Nossos Vídeos

segunda-feira, 15 de março de 2010

Técnica que ajuda o bebê a virar no ventre da mãe

Acupuntura apresenta a técnica da moxabustão que ajuda a mudar a posição do bebê na barriga da mãe


Durante muito tempo temeu-se fazer acupuntura em mulheres grávidas. Existia um tabu acerca do assunto gerado pela falta de informação. Hoje a realidade é bem diferente. Muitas grávidas realizam o procedimento para vários fins, dentre eles, ajudar a mudar a posição do bebê para a realização do parto normal.

Geralmente um bebê costuma se posicionar de cabeça para baixo (posição correta para o nascimento, chamada de cefálica) entre as 32ª e 34ª semanas da gestação. Porém existem casos em que ele não se posiciona corretamente, dificultando ou impossibilitando o parto normal. Para ajudar o bebê a virar, a Acupuntura dispõe de uma técnica chamada Moxabustão, que se baseia nos princípios da Medicina Tradicional Chinesa e conhecimento dos meridianos de energia trabalhados na Acupuntura. Para a Dra Aparecida Enomoto, especialista em Acupuntura pela Universidade de Medicina Tradicional de Beijing, “esta técnica é muito eficiente e ajuda as mães que optam pelo parto natural. É um convite para o bebê caminhar para a posição cefálica e para o parto natural”, declara.

A Moxabustão ou moxa é preparada a partir da artemísia (Artemisia vulgaris), uma erva perene comum. As folhas aromáticas são secas e peneiradas várias vezes até que fiquem macias.

Como funciona

Este é o símbolo da Moxabustão cujo nome japonês significa “erva queimada”A combustão da artemísia tem a propriedade de aquecer profundamente, tornando-a eficaz quando há menos circulação, condições frias e úmidas, além da deficiência do yang. A Artemísia tem o poder de extrair a energia Yang do Yin.


Quando aplicada aos pontos de acupuntura específicos à deficiência de yang, o corpo absorve o calor o máximo possível, recuperando o Qi (energia) do yang do corpo e o "fogo ministerial", a fonte de todo o calor e energia do corpo.

Para isso, basta acender a ponta do bastão ou cone de Moxa e mantê-lo cerca de um centímetro ¬¬da superfície da pele, porém a distância varia de acordo com a tolerância do paciente e da quantidade de estímulo térmico que se deseja. Normalmente o bastão (ou o cone) é queimado alguns segundos em cada ponto de Acupuntura até a pele ficar avermelhada e o local aquecido.

O calor do bastão de moxa também pode ser conduzido através da agulha de acupuntura, por aproximação da pele. Esse processo é tido como moxa indireta: implica em enrolá-la, colocá-la na ponta de uma agulha de acupuntura enquanto ela está no corpo, e acendê-la. O calor da moxa percorre o cabinho e a agulha e esta transfere o calor especificamente ao ponto desejado no corpo.
A moxabustão pode ser utilizada sozinha ou associada às práticas de acupuntura tradicional e ventosaterapia.

Sobre a Dra. Aparecida Enomoto
A Dra Aparecida Enomoto, graduada em MTC – Medicina Tradicional Chinesa, com especialização em Acupuntura pela Universidade de Medicina Tradicional de Beijing e em fisioterapia, com especialização em UTI Respiratória no Brasil, coloca-se à disposição para colaborar em matérias e conceder entrevistas sobre suas especialidades.
Mais informações através do site www.acupunturaenomoto.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui você poderá fazer suas denúncias e comentários.
Se você recebeu algum comentário indevido. Utilize-se deste canal para sua defesa.
Não excluiremos os comentários aqui relacionados.
Não serão aceitos comentários com palavras de baixo calão ou denúncias infundadas. Aponte provas caso queira efetuar suas denúncias, caso contrário, seu comentário será removido.