Nossos Vídeos

domingo, 30 de junho de 2019

Casal ganha casamento especial na 3ª São Paulo Oktoberfest



Casal de São Paulo vence concurso da 3ª São Paulo Oktoberfest e ganha casamento oficial em um dos locais mais charmosos da cidade: o Jockey Club

Ação teve o engajamento total de 178,6 mil pessoas de todo o País.


São Paulo, 28 de junho de 2019 - A 3ª São Paulo Oktoberfestacaba de anunciar o casal vencedor do concurso “São Paulo Oktoberfest - O Casamento” - uma ação de engajamento que conectou Oktoberlovers de todo País ao receber inscrições de mais de 200 histórias de amor no site da campanha. O casal eleito - que ganhou uma cerimônia completa de casamento no dia 29 de setembro durante a 3ª São Paulo Oktoberfest, que acontece no Jockey Club de São Paulo – foi anunciado hoje pela organização do Festival.

O relato do casal Victor e Carolina, de São Paulo - dos 60 selecionados - foi eleito pelo público nas redes sociais, numa ação que teve o engajamento total de 178,6 mil pessoas. O Victor é apaixonado pela Carolina desde menino! E não é que um dia ela correspondeu? Quem acredita, sempre alcança. (veja história de amor postada pelo casal no https://www.instagram.com/p/Byp7i6aFvuO/?igshid=g7ig3pg1ny1s

Victor Lorasque e Carolina Ojeda são noivos e hoje atuam juntos na área de viagens de intercâmbios e gerenciam o Blog partiumundo.com, depois de uma longa jornada de oito anos de encontros e desencontros de vida. “O interesse comum e o amor sempre nos uniu, gostamos de viajar juntos e inclusive frequentamos Oktoberfests pelo mundo”, comenta o casal. Agora, o destino se encarregou de coroar os verdadeiros Oktoberlovers e este laço de amor tão profundo com o maior brinde para esta incrível história de amor: o casamento na Oktoberfest. Ein Prosit!

E, como manda o figurino, o casamento já começou com uma surpresa pra lá de romântica: um pedido oficial do noivo à noiva, quando Victor informou à Carolina que iriam se casar na Oktobefest, afinal, foram os vencedores do concurso! Tudo isso em um almoço no Sheraton Hotel, embalado pela voz da cantora Chris Narchi, ao som da marcha nupcial, com direito a aplausos da plateia.

Agora, seguem os preparativos para o casamento o oficial - uma festa de verdade e estrutura completa - desde a produção dos noivos, convidados, música, comidas e bebidas. No dia, a noiva chegará ao local a bordo de um carro da Mercedes-Benz – marca patrocinadora; o altar, com um juiz de paz, será montado na tenda principal do evento, local reservado que pode abrigar até 5 mil pessoas. Os noivos escolhidos receberão ainda convites, trajes exclusivos para eles, pais e padrinhos, mesas reservadas com comida e bebidas à vontade, presente de casamento, brindes fotos e filmagem. A cantora confirmada é a Cris Narchi. A direção musical da cerimônia será de Maluli. Quem assina o vestido é Isabella Narchi. Haverá também desconto de 25% para convidados.

O início de tudo

Tudo começou em torno de uma cerimônia que marcou o início do evento, há 209 anos, na Alemanha: um casamento de verdade! Celebrada originalmente na cidade de Munique, no estado da Baviera, sul da Alemanha, o festival surgiu em 12 de outubro de 1810 da comemoração do casamento do príncipe Ludwig von Bayern com a princesa Therese von Sachsen-Hildburghausen, evento que literalmente parou a cidade, com desfiles da nobreza, corrida de cavalos e muita comida e bebida. A população gostou tanto da festa que ela passou a ser realizada anualmente em outubro, nascendo assim a maior festa popular do mundo. Agora, depois de 209 anos, realiza-se em São Paulo o primeiro casamento na Oktoberfest fora da Alemanha.

Inspiração nas histórias de amor dos Oktoberlovers

Para remontar a história da festa de casamento que originou o evento, disseminado por vários lugares do mundo, a 3ª São Paulo Oktoberfest ouviu depoimentos dos Oktobers ao redor do mundo. Entre incríveis relatos de muitas aventuras, loucuras e risadas, as histórias de amor foram as que mais emocionaram: de gente que se conheceu e se apaixonou na festa e de casais que estão juntos até hoje.

Desde o lançamento da campanha - dia 31 de maio, com inscrições até 13 de junho – casais de todo o país preencheram um formulário no sitehttps://saopaulooktoberfest.com.br/especiais/casamento/ com os seus dados, contando sua história e dizendo o porquê deve ser os escolhido para casar na São Paulo Oktoberfest. Depois da inscrição, o casal recebeu enviou um vídeo de até 50 segundos, dizendo os motivos para que fosse escolhido.

“Esta ação foi um sucesso e pretendemos realizar um casamento por ano nas próximas Oktoberfests. Ao resgatar uma forte tradição desta grande festa da cultura alemã – a primeira festa de casamento oficial que ocorrerá fora da Alemanha, depois de mais de 200 anos - a “São Paulo Oktoberfest - O Casamento” vem reforçar ainda mais nosso conceito de que este festival vai muito além da excelente experiência cervejeira: é diversão, cultura, amizade e amor, formatado para receber diversos públicos que poderão interagir e se conectar de várias formas com este evento tão esperado por todos. Pretendemos agora realizar um casamento por ano durante a festa.”, comenta o fundador do festival paulistano, Walter Cavalheiro.

SERVIÇO

Neste ano, a 3ª São Paulo Oktoberfest acontece de 20 de setembro a 06 de outubro em um novo local, no Jockey Club de São Paulo, um dos cenários mais belos da cidade, considerado patrimônio histórico de São Paulo. Ele está localizado na zona sul da capital, região que tem grande presença da cultura alemã desde o século XIX.

DOIS DIAS EXTRAS PARA VENDA DE INGRESSOS ESPECIAIS

Dentro dos próximos dias, em função da grande procura dos Oktobers, a organização do Festival decidiu abrir duas datas extras para venda de ingressos - nos dias 26 de setembro e 03 de outubro. Nestas datas, será possível curtir toda a programação artística e cultural do evento com um ingresso superespecial com quantidade limitada de acordo com a disponibilidade: R$ 20,00 meia entrada; RS 25,00 reais para o Oktober solidário e R$ 40,00 a inteira. Todos da melhor idade acima de 60 anos e pessoas vestidas com trajes típicos também terão entrada franqueada.

Os ingressos estão à venda no valor de R$ 74,00 até o dia 06 de julho, quando entrarão em vigor o valor do terceiro pacote da festa, de R$ 93,00. Os valores dos ingressos a partir de 22 de agosto serão de R$ 110,00 a R$ 200,00, conforme a disponibilidade dos lotes.

Há também a opção de curtir as atrações do festival a partir da área VIP. Atualmente, o valor está em R$ 149,00 até 06 de julho, quando passará a custar R$ 199,00 até 22 de agosto. A partir dessa data entrará em vigor o valor de R$ 219,00.

Os valores de camarotes, seguindo a mesmo planejamento de datas, tem valores de R$ 349,00, aumentando para R$ 419,00, e chegando a R$ 499,00, com o sistema open-bar e alimentação servidos em horários marcados de quinta-feira a domingo, conforme detalhamento no site da organização.

Os ingressos podem ser adquiridos diretamente através do site oficial do evento: www.saopaulooktoberfest.com.br

O festival desse ano vai acontecer nos seguintes horários:
Quinta-feira das 17h00 às 23h00
Sexta-feira, das 17h00 a 00h00,
Sábado, das 12h00 a 00h00
Domingo das 12h00 às 22h00

A lava jato e os intocáveis de Brian de Palma: Uma analogia

Dr. Cassio Faeddo - Advogado. Mestre em Direitos Fundamentais,
MBA em Relações Internacionais - FGV SP. 
O contexto agora é o combate a um sistema digno de um buraco negro que absorve qualquer boa intenção política

Os Intocáveis é um filme de 1987, dirigido por Brian De Palma, escrito por David Mamet a partir do livro de Oscar Fraley. O roteiro aborda a Lei Seca nos EUA de 1930 com a consequente proibição de comercialização de bebidas alcoólicas.

No filme, Eliot Ness (Kevin Costner) é um agente federal na cidade de Chicago com a missão de combater a venda ilegal de bebidas. O chefe da Máfia é o notório Al Capone (Robert De Niro). Para pegar Capone, Eliot Ness monta uma “força tarefa” composta por Jim Malone (Sean Connery), George Stone (Andy Garcia) e Oscar Wallace (Charles Martin Smith). Com esta formação passam a ser conhecidos como “Os intocáveis”. O filme demonstra de maneira clara a luta do bem contra o mal, e a imagem de heróis incorruptíveis dos agentes torna-se evidente durante o transcorrer do filme.

Porém, a postura ética de Eliot Ness não resiste à realidade do tamanho do problema que tem que enfrentar. Para combater Capone, Eliot Ness teve que necessariamente avançar o sinal. Ness empurra um homem de cima de um prédio, estoura à bala a cabeça de um homem, já morto, conseguindo confissão de um criminoso que assistia a tudo desesperado, aponta arma para um homem desarmado, dentre outras práticas. Joga com a regras do adversário, diríamos.

Façamos um corte para o Brasil da Lava Jato e para suas ações que agora sofrem desgaste após as publicações do site Intercept Br.

O contexto agora é o combate a um sistema digno de um buraco negro que absorve qualquer boa intenção política, utilizando dinheiro do bolso do próprio cidadão brasileiro para a compra de agentes políticos.

Uma mão lava a outra, o empresário beneficia-se de contratos superfaturados e o político eterniza-se no poder. Tudo prático e simples se não ocorresse a ação de agentes de investigação federal e um magistrado linha dura.

O sistema de corrupção demonstrou-se imenso, ramificado e complexo. Talvez complexo demais para os próprios integrantes da operação e a necessidade de angariarem provas robustas, mesmo que essas provas se equiparem a um singular depoimento do contador de Capone no filme.

Nas mãos do STF, um terrível dilema, comparável a antológica cena da escadaria. Inspirada no filme “O Encouraçado Potemkin”, de 1925, a cena se repete em “Os intocáveis”. Como Eliot Ness, George Stone, enfrentarão gângsteres fortemente armados, salvarão a testemunha chave (o contador), não atingindo pessoas inocentes do local, e ainda, permitindo que uma desatenta mãe suba lentamente com o carrinho de bebê pela longa escadaria da estação?

Com esta analogia, pergunta-se: Como o STF respeitará o devido processo legal sem matar todo o trabalho realizado?

A legislação brasileira ainda não contempla forças tarefas que investigam cartéis criminosos, contando com a presença de um juiz que de suporte direto na instrução e outro juiz para julgar. Talvez seja importante pensar nisso, traçando limites legais de atuação e preservando, assim, a higidez da decisão do juiz que julgará a causa.

Cabe a maioria expressiva dos juristas, população, meios de comunicação, pensarem com cautela sobre o que deverá ser decidido em breve, e o que se espera do futuro do país.

Não é mais possível, no contexto da ordem democrática, atitudes impensadas, ora jogando um país para um extremo, ora jogando o país para outro.