Nossos Vídeos

sábado, 28 de setembro de 2019

Um jardim para aproveitar a primavera no dia das crianças



No Uaná Etê Jardim Ecológico, localizado no Sul do Rio, a primavera traz mil cores: nos botões que se abrem em flor, em um Baile Prateado, nas delícias coloridas da Casa de Doces Gigante e no Campo de Girassóis previsto para novembro.


Tem lugar melhor para curtir a Primavera que em um jardim?

O Uaná Etê, um jardim dedicado à música e à natureza, completa 5 anos na Primavera de 2019. Este paraíso eco cultural cercado de Mata Atlântica, uma descoberta deliciosa no Estado do Rio, conhecido por poucos e amado por muitos, tem mais de 22 jardins abertos à visitação. Localizado a 2h do Rio e a 15 min do centro de Vassouras, RJ, oferece programação cultural para celebrar seu aniversário e o ano novo natural, que começa a cada Primavera.

No primeiro fim de semana de outubro o Jardim realiza o Baile Prateado, show dançante dedicado às pessoas de cabelos e alma prateados e muita animação. No palco, uma homenagem musical à duas artistas que contribuíram com a história da música brasileira: Rosinha de Valença e Clementina de Jesus, nascidas na região Vale do Café. Suas canções serão tema do show protagonizado pela harpista Cristina Braga e contrabaixista Ricardo Medeiros, com participação da cantora Juliana Maia. “Será um grande prazer cantar o repertório de grandes estrelas, que, assim, como eu, nasceram no Vale e adoravam músicas que remetem à africanidade”, diz Juliana, talento regional que está em crescente ascensão.

Os dias 12 e 13 de outubro serão uma maravilhosa diversão para as crianças, que tanto inspiram e trazem leveza e energia ao Jardim, com atividades que celebram os peixes do Rio Paraíba do Sul. Recreadores caracterizados como peixes, pescadores, sereias e outros personagens do universo ribeirinho, contarão histórias e farão brincadeiras antigas, remetendo à importância desse rio, principal fonte de água para o Estado do Rio de Janeiro, que também passa pelos Estados de São Paulo e Minas. Cama elástica e escorrega, sucessos garantidos, simularão os movimentos de mergulho e das ondas do rio.

A atração mais esperada é, sem dúvidas, a tradicional Casa de Doces Gigante, toda enfeitada com biscoitos, balas e chocolates, que estará aberta à visitação no sábado e no domingo e que depois será literalmente “comida” por crianças de projetos e abrigos sociais.

Aproveitando também para passear ao ar livre, os pequenos visitantes poderão conhecer obras originais e interativas, como o Labirinto da Música, que conta sobre a criação do som, e o Bosque dos Sinos, com sinos de diferentes formatos vindos de diversos países e uma enorme asa homenageando a águia Carcará, a Árvore das Infinitas Possibilidades, para amarrar os desejos, entre muitas outras.

As refeições e comidinhas servidas no bistrô ficam à cargo do chef Cesar DaCosta, que preparou opções atraentes e muito nutritivas. Para sobremesa, as crianças poderão se deliciar com a praça de sorvetes, com sabores de frutas e cremosos, com insumos locais.

Em novembro, penúltimo mês da estação mais florida, será inaugurado o Jardim dos Girassóis em Uaná Etê. Por 15 dias, 8 mil mudas de girassóis em flor vão alegrar a visitação neste novo jardim, semeado durante o evento FLOR Atlântica por adultos e crianças.

“A intenção é que as crianças e visitantes possam usufruir das maravilhas da natureza durante a estação em que as flores estão no auge da beleza. A Floresta Atlântica e o Rio Paraíba do Sul são fundamentais para a riqueza natural de todo o Rio de Janeiro, portanto falar deles é de grande valor e significado no caminho pela preservação”, conta Ricardo Medeiros.


Programação Cultural da Primavera no Jardim Uaná Etê

Dia 05/10 - Baile Prateado, às 19h

A harpista Cristina Braga e o contrabaixista Ricardo Medeiros recebem a cantora Juliana Maia, homenageando as artistas do Vale do Café Clementina de Jesus e Rosinha Valença.

Ingressos: R$88 (inteira) e R$44 (meia) – Grupos a partir de 2 pessoas pagam meia.


Dia 12 e 13/10 – Dia das Crianças em Uaná Etê, entre 10h e 17h

Programação com a tradicional Casa de Doces e homenagem ao Rio Paraíba do Sul, com brincadeiras conduzidas por recreadores interpretando personagens do universo ribeirinho (peixes, pescadores e sereia).

Ingressos: R$70 (inteira) e R$35 (meia) – Grupos a partir de 2 pessoas pagam meia.

Crianças até 3 anos não pagam.


De 10 a 30/11 – Festival de Girassóis, visitação de 5ª a 2ª, das 10h às 17h.

Visitação ao Jardim de Girassóis, novidade no Uaná Etê.

Ingressos: R$70 (inteira) e R$35 (meia) – Grupos a partir de 2 pessoas pagam meia.


Mais informações e ingressos em: https://www.sympla.com.br/uanaeteeventos

Site: www.uanaete.com |Telefones: (24) 2468-1550 | (24) 98878-1550






segunda-feira, 23 de setembro de 2019

Deputados querem mudar Lei da Informática



Deputados da Frente Parlamentar Mista para o Desenvolvimento da Indústria Elétrica e Eletrônica apresentaram uma proposta (4.805/2019) para alterar a Lei da Informática, que concede incentivos fiscais para empresas do setor de tecnologia nas áreas de componentes eletrônicos e automação. O principal objetivo é adequar a legislação em relação às regras de tributação.

Atualmente, a alíquota do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) é de 15% sobre dispositivos eletrônicos e de software, tanto para itens produzidos no Brasil quanto no exterior. Segundo a Lei da Informática, a cobrança do tributo federal para componentes que são produzidos pela indústria nacional cai para 3% no caso de as empresas investirem 4% do faturamento bruto em pesquisa e desenvolvimento.

Como essa condição especial não vale para empresas de outros países que vendem para o mercado interno, a Organização Mundial do Comércio (OMC) condenou o Brasil por entender que essa diferença de tratamento é injusta e infringe regras do comércio internacional. Vale registrar que a concessão de isenção ou redução de impostos para um setor específico da economia não é permitida. O que foi considerado pela entidade internacional como subsídio irregular foi a vinculação de benefícios ao desempenho em exportações, ou seja, a forma como a concessão foi feita pelo governo brasileiro.

O vice-presidente da Câmara, deputado Marcos Pereira (Republicanos-SP), lembra que o Brasil tem até dezembro para apresentar uma nova legislação que solucione o impasse. Caso descumpra o prazo, o país pode sofrer penas na área do comércio internacional.

“Nós corrigimos as questões que foram condenadas pela OMC. Em termos de valores absolutos, mantivemos os benefícios. Não vai haver aumento de gastos ou de renúncia fiscal no orçamento da União. O valor estimado de renúncia será o que já existe, corrigindo algumas práticas da forma que eram feitas as compensações, principalmente do IPI nos produtos da indústria eletroeletrônica”, explicou Pereira, um dos autores do PL.

Coautor da proposta, o deputado Daniel Freitas (PSL-SC) defende que o projeto seja aprovado com urgência por se tratar também de uma questão de "sobrevivência" para a indústria brasileira. “Nós construímos uma ideia de projeto de Lei que vai substituir a Lei da Informática, vamos fazer todos os esforços possíveis para que seja aprovado. Com isso, esperamos salvar os empregos e fortalecer nossa indústria de desenvolvimento, pesquisa e inovação”, pontuou.

Na avaliação do deputado Vitor Lippi (PSDB-SP), um dos colaboradores do PL 4.805/2019, alterar a Lei da Informática vai servir de estímulo ao crescimento tecnológico do país. “Nós entendemos que isso é muito importante para mantermos esse setor que, além de estratégico e competitivo, contribui para o desenvolvimento do país”, defendeu o parlamentar.

Compensação de crédito

Para o presidente da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abimpee), Humberto Barbato, a solução apresentada no texto em discussão na Câmara é uma saída viável para adequar as regras atuais, mantendo também os benefícios de redução de tributos sobre computadores e celulares, por exemplo.



A ideia, segundo Barbato, é que a empresa receba um crédito de 12% correspondente a outro tributo federal, como Imposto de Renda e Cofins, de modo que o preço dos produtos possa ser mantido, sem alteração para o consumidor final.

“O que a Câmara dos Deputados está fazendo é uma mudança na Lei de Informática para permitir que o benefício sobre o preço dos produtos continue acontecendo. Nós queremos manter a situação atual, ou seja, a redução dos tributos sobre telefones celulares, computadores e bens de informática. Porque senão os preços vão acabar crescendo, já que a carga tributária no Brasil é muito elevada”, salientou o presidente da Abimpee.

O projeto de Lei 4.805/2019 aguarda parecer do deputado André Figueiredo (PDT-CE), relator da proposta na Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática (CCTCI) da Câmara.





domingo, 22 de setembro de 2019

PRIMEIRA SÉRIE BRASILEIRA BILÍNGUE, EM LIBRAS E PORTUGUÊS, ESTREIA NA TV CULTURA




PROTAGONIZADA POR JOVENS SURDOS, A FICÇÃO CRISÁLIDA VAI AO AR A PARTIR DE 26 DE SETEMBRO, DIA NACIONAL DO SURDO, EM QUATRO EPISÓDIOS EXIBIDOS ÀS QUINTAS-FEIRAS, A PARTIR DAS 19H15


Estreia na TV Cultura, no Dia Nacional do Surdo, 26 de setembro, a primeira série brasileira de ficção bilíngue, em Libras e português, Crisálida. Dividida em quatro episódios, que irão ao ar às quintas-feiras, a partir das 19h15, a produção apresenta histórias de jovens surdos que enfrentam os desafios de uma sociedade desenhada apenas para ouvintes.

Ao retratar situações familiares, sociais e psicológicas vividas por surdos, Crisálida cruza narrativas e personagens evidenciando como o contato com a língua de sinais é o agente transformador dos envolvidos num universo visual. Ousada, emprega uma linguagem bilíngue no conteúdo ficcional de entretenimento e promete modificar a tradicional percepção sobre os surdos, que segundo o IBGE (2010), somam cerca de 9,7 milhões no Brasil.

Criada por Alessandra da Rosa Pinho e dirigida por Serginho Melo, a produção, de Florianópolis (SC), é uma parceria entre a Arapy Produções, Raça Livre Produções e TVi Televisão e Cinema.


Sinopses dos episódios:

Episódio 1 - Os Surdos Também Amam
Jaks e Morgana desafiam muitos padrões: ele é negro e ouvinte. Ela é branca e surda. O relacionamento entre os dois está em risco permanente.
Exibição: 26/9


Episódio 2 – Boneca que Fala
Valentina e Alan são um casal surdo que enfrenta um enorme conflito: criar a filha ouvinte de quatro anos.
Exibição: 3/10


Episódio 3 – O Direito de Ser Surdo
Rubens é um jovem surdo que aprende Libras à revelia do pai, que o vê como doente. Ele tem que lutar dentro de casa pelo direito de ser surdo.
Exibição: 10/10


Episódio 4 – Lado B
Gustavo criou um projeto incrível, mas como é surdo, ele precisa convencer uma renomada empresa a investir na sua ideia.
Exibição: 17/10

Classificação indicativa: 12 anos

Ficha técnica:

Elenco:
Alexandre Bet da Rosa Cardoso, Angela Eiko Okumura, Chico Caprário, Cleiton César Ribeiro Antunes, Harry Adams, Joanna Bruna Tiepo, Leandro Batz, Marco Stroisch, Milena Moraes, Miriam Royer e Thiago Teles.

Equipe:
Autoria: Alessandra da Rosa Pinho
Direção: Serginho Melo
Produção Executiva: Alessandra da Rosa Pinho, Leila Chagas e Laine Milan
Roteiros: Alessandra da Rosa Pinho, Laine Milan e Serginho Melo
Consultoria Criativa: João Gabriel Ferreira, Felipe Mucci e Paulo Markun
Fotografia: Edison Fattori
Trilha Original: TumdumMC, Binho Manenti e Junior Antonini
Direção de Arte: Gabriel Garcia
Direção de Produção: Nora Carús
Montagem: Luis Felipe Lacerda Franco e Serginho Melo
Artista Digital: Alessandro Silvas
Color Grading: Alan Porciuncula
Produção dos Recursos de Acessibilidade: Raça Livre Produções


sexta-feira, 20 de setembro de 2019

SUS de todos: rede para a pessoa com deficiência atende todo o país


São 228 CER, além de 37 oficinas ortopédicas, 259 serviços de reabilitação em modalidade única, 293 veículos adaptados e mais de 36,7 milhões de procedimentos relacionados a Órteses, Próteses e Meios Auxiliares de Locomoção (OPM)

Perceber a deficiência como um modo de vida particular ou como mais um elemento da diversidade humana ainda é um grande desafio social. O Sistema Único de Saúde (SUS) avança na promoção e atenção à saúde da pessoa com deficiência. Para marcar o Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência (21/09), o Ministério da Saúde reforça que, na execução da política de saúde, esse público tem seus direitos como cidadãos reafirmados na atenção integral prestada através da Rede de Cuidados à Pessoa com Deficiência. Isso retrata que a luta por uma sociedade mais igualitária tem sido um esforço do Estado e de toda a sociedade. De acordo com dados da Organização das Nações Unidas (ONU), 80% das pessoas que vivem com alguma deficiência moram nos países em desenvolvimento ou emergentes, como o Brasil. O FundNo Brasil, mais de 12,7 milhões de pessoas tem algum tipo de deficiência, o que corresponde a quase 6,7% da população, como mostrou a última pesquisa Censo 2010, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Para promover a inclusão social dessas pessoas, muitas delas necessitam de atenção especializada, sobretudo, na saúde. Nesse sentido, o Ministério da Saúde vem atuando de maneira ostensiva para ampliar, qualificar e divulgar a oferta de serviços de saúde, garantindo o direito do acesso de pessoas com deficiência aos serviços de saúde pública.

Em 2012, o Ministério da Saúde instituiu a Rede de Cuidados à Pessoa com Deficiência que desenvolve ações de prevenção, identificação precoce de deficiências na fase pré, peri e pós-natal, infância, adolescência e vida adulta, promovendo os cuidados em saúde para a habilitação, reabilitação e a inclusão das pessoas com deficiência. A Rede é organizada a partir da atenção Primária, Especializada em Reabilitação Auditiva, Física, Intelectual, Visual, Ostomia e em Múltiplas Deficiências, e atenção Hospitalar e de Urgência e Emergência.
“Nossa rede procura trabalhar a reabilitação da pessoa com deficiência para torná-lo autônomo. Não é necessariamente um aparelho que vai dar independência à pessoa com deficiência, mas a sua inclusão, o seu desenvolvimento e capacitação. Por isso, nosso trabalho é contínuo para ampliar e melhorar o atendimento à essas pessoas”, disse Angelo Roberto Gonçalves, coordenador-Geral de Saúde da Pessoa com Deficiência.

Por meio dessa Rede, estão dispostos os serviços concentrados nos Centros Especializados em Reabilitação (CER) e Oficinas Ortopédicas. Funciona assim: o CER é um ponto de atenção ambulatorial especializada em reabilitação. Nele são realizados diagnósticos e tratamentos de pessoas com deficiência, além de concessão, adaptação e manutenção de tecnologia assistiva, constituindo-se em referência para a rede de atenção à saúde da pessoa com deficiência no território. Atualmente, existem 228 CER habilitados em todos os estados do país.o das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) estima que, em todo o mundo, 150 milhões de crianças menores de 18 anos têm alguma deficiência.
Centro Especializado em Reabilitação

Os serviços disponibilizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e que são destinados por meio da Rede de Cuidados à Pessoa com Deficiência de todos os tipos, desde 2012, estão sendo ampliados a cada dia. Atualmente, são 228 Centros Especializados em Reabilitação (CER), além de 37 oficinas ortopédicas, 259 Serviços de Reabilitação em modalidade única, 293 veículos adaptados e mais de 36,7 milhões de procedimentos relacionados a Órteses, Próteses e Meios Auxiliares de Locomoção (OPM). Os CER possuem equipes multiprofissionais formadas por: médicos; fisioterapeutas; terapeuta ocupacional; fonoaudiólogos; psicólogos; assistente social, enfermeiros, entre outros.



quarta-feira, 18 de setembro de 2019

DIA DO SORVETE É COMEMORADO EM 23 DE SETEMBRO



Consumo de sorvete aumenta no Brasil



Na próxima segunda-feira, 23 de setembro, é comemorado o Dia do Sorvete. A produção nacional de sorvetes cresceu no País de 2016 pra cá. Números da ABIA mostram que em 2016 um total de 1.065 milhões de litros de sorvete eram produzidos no Brasil. Em 2017 o número cresceu para 1.068 e em 2018 fechou o ano em 1.103 milhões de litros. O consumo per capita em 2016 era 5,2, caiu para 5,1 em 2017 e subiu de novo em 2018, superando os dois números anteriores e estabilizando em 5,3.

“Isso mostra a força do setor de micro e pequenas empresas e como podemos ajudar o crescimento desse segmento ajudando os profissionais a se qualificarem melhor, saberem seus direitos e terem condição de atuar com mais precisão e profissionalismo”, afirma Edmund Klotz, presidente da Associação Brasileira das Empresas de Alimentos, Congelados, Supercongelados, Sorvetes, Concentrados, Liofilizados, Gelo e Bebidas (Abregel).

terça-feira, 17 de setembro de 2019

Plenário mantém cassação de vereadores envolvidos em caso de candidaturas fraudulentas no Piauí


Políticos foram condenados por lançar candidatas fictícias com o intuito de alcançar a cota de gênero de 30% prevista na Lei das Eleições


Por maioria de votos, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu manter a cassação e a inelegibilidade de seis vereadores eleitos em 2016 na cidade de Valença do Piauí (PI). Eles foram acusados de se beneficiar de candidaturas fictícias de mulheres que não chegaram sequer a fazer campanha eleitoral. O julgamento, que teve início no dia 14 de março deste ano, foi retomado na sessão plenária desta terça-feira (17).

Após os votos dos ministros Tarcisio Vieira de Carvalho Neto e Luís Roberto Barroso acompanhando o relator da matéria, ministro Jorge Mussi, e do ministro Sérgio Banhos seguindo a divergência aberta pelo ministro Edson Fachin e referendada pelo ministro Og Fernandes, a presidente da Corte Eleitoral, ministra Rosa Weber, desempatou o placar em favor da tese do relator pela cassação de todos os candidatos eleitos pelas coligações Compromisso com Valença 1 e 2.

Os vereadores foram condenados pelo Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE-PI) por supostamente lançarem candidaturas femininas fictícias para alcançar o mínimo previsto na Lei nº 9.504/1997 (Lei das Eleições) de 30% de mulheres nas duas coligações e se beneficiarem dessas candidaturas fantasmas. Ao todo, entre eleitos e não eleitos, 29 candidatos registrados pelas duas coligações tiveram o registro indeferido pelo mesmo motivo.

Em seu voto, a presidente do TSE ressaltou a importância do papel da Justiça Eleitoral para corrigir a distorção histórica que envolve a participação feminina no cenário político nacional. “Este Tribunal Superior tem protagonizado a implementação de práticas que garantam o incremento da voz ativa da mulher na política brasileira, mediante a sinalização de posicionamento rigoroso quanto ao cumprimento das normas que disciplinam ações afirmativas sobre o tema”, afirmou.

O ministro Barroso lembrou que, embora a cota de gênero exista há mais de dez anos, a medida ainda não produziu nenhum impacto no Parlamento brasileiro. “O que se identifica aqui é um claro descompromisso dos partidos políticos quanto à recomendação que vigora desde 1997”, observou.

No mesmo sentido, o ministro Tarcisio disse não ver com perplexidade a consequência prática de se retirar do cenário político candidaturas femininas em razão da fraude à cota de gênero. “As candidaturas femininas fictícias propiciaram uma falsa competição pelo voto popular”, constatou.

Na conclusão, o Plenário do TSE determinou a cassação do registro dos vereadores eleitos Raimundo Nonato Soares (PSDB), Benoni José de Souza (PDT), Ariana Maria Rosa (PMN), Fátima Bezerra Caetano (PTC), Stenio Rommel da Cruz (PPS) e Leonardo Nogueira Pereira (Pros). Eles também foram declarados inelegíveis por oito anos, bem como o candidato Antônio Gomes da Rocha (PSL), não eleito.

Por fim, ao negar provimento aos recursos dos candidatos das duas coligações, sendo revogada a liminar concedida em ação cautelar, o TSE determinou a execução imediata das sanções após a publicação do acórdão.

Divergência

A divergência inaugurada pelo ministro Edson Fachin na sessão do dia 21 de maio entendia que, entre outros pontos, a cassação do diploma deveria incidir somente aos candidatos que participaram da fraude ou dela se beneficiaram, ou seja, Leonardo Nogueira Pereira e Antônio Gomes da Rocha.

JP, MC, RG/LC