Nossos Vídeos

sexta-feira, 1 de julho de 2022

Shopping Metrô Boulevard Tatuapé agita o público com shows cover de Elvis Presley e Mamonas Assassinas

Atrações gratuitas serão realizadas entre 15 de julho e 26 de agosto, em sextas-feiras intercaladas, a partir das 19h



De ícones nacionais e internacionais, do rock ao pop, covers de famosos nomes da música mundial prometem esquentar o Festival de Bandas Cover realizado pelo Shopping Metrô Boulevard Tatuapé, entre julho e agosto, sempre às sextas-feiras, em fins de semana alternados, às 19h.

No dia 15 de julho, Erik Lunghini & Banda Expresso Tennessee apresentam o show “Elvis Histórico”, em tributo ao Rei do Rock and Roll. Segundo Erik, a homenagem do cover, com certificação de reconhecimento internacional da Elvis Presley Enterprise, Inc. (EPE/USA), é uma viagem “para crianças de 8 a 80 anos”, por toda a história de Elvis, para se divertir, se emocionar e lembrar dos bons tempos do Rei do Rock.

Para entoar os clássicos da adorada dupla brasileira Sandy & Junior e das composições solo da cantora, Natiare Azevedo, reconhecida pelos dois irmãos como cover oficial, canta e encanta o público no dia 29 de julho, com sua voz e aparência muito semelhantes às da artista.

No dia 12 de agosto, a banda cover Mamonas Diet Music chega ao shopping com toda a energia e alegria para homenagear o grupo guarulhense Mamonas Assassinas. O show promete ser uma viagem no tempo, em que o público poderá reviver as músicas e brincadeiras do maior fenômeno da música brasileira, com destaque para peças de figurino originais e o rack de efeitos de guitarra utilizado pelo próprio Bento Hinoto na turnê de 1995 e 1996.

Já no dia 26, mais rock and roll. Dessa vez, a banda Fever vai esquentar o público com o cover de Aerosmith. Considerado o tributo oficial mais importante da banda norte-americana na América Latina, o grupo canta clássicos de toda a carreira dos ídolos, com visual e performance semelhantes.

Os shows são gratuitos e apresentados na Praça de Alimentação. A classificação é livre para todas as idades, em caráter de show familiar.


Serviço:


Onde: Shopping Metrô Boulevard Tatuapé

Endereço: Rua Gonçalves Crespo / Rua Tuiuti, Tatuapé – São Paulo, SP

Local: Praças de alimentação – 3º piso

Programação: 15 de julho, 19h – Cover Elvis Presley.
29 de julho, 19h – Cover Sandy.
12 de agosto, 19h – Cover Mamonas Assassinas.
26 de agosto, 19h – Cover Aerosmith.


Sobre o Complexo Tatuapé


O Complexo Tatuapé foi criado com a unificação dos shoppings Metrô Tatuapé (1997) e Metrô Boulevard Tatuapé (2007). Os dois empreendimentos formam um dos maiores polos de compras, lazer e entretenimento de São Paulo. Interligado à Estação Tatuapé do metrô e da CPTM, bem como a um terminal de ônibus, o Complexo Tatuapé segue com rigor todas as medidas do protocolo de reabertura dos shoppings aprovado pela Prefeitura de São Paulo. Administrado pela AD Shopping, conta com serviços diversos, como drive-thru, vitrine virtual, laboratório de análises clínicas e consultório odontológico. O Complexo Tatuapé também conta com o Certificado Internacional REC Standard (I-REC), que reconhece que 100% da energia consumida por seus shoppings é proveniente de fontes renováveis.


***

Controle De Xbox 360 Com Fio 
Para Video Game e PC/ Fat E Pc Joystick Jogo gamepad

RESERVE O SEU




quarta-feira, 29 de junho de 2022

Gael - Cozinha Mestiça é opção para comemorar o Dia da Pizza

As saborosas 'Pizzas da Padoca', em referência à Padoca Filosófica, também estão no cardápio do restaurante e são boas pedidas para a data


No décimo dia do mês de julho, é comemorado o Dia da Pizza, prato que tem, na cidade de São Paulo, uma de suas referências. O Gael – Cozinha Mestiça, conhecido pela diversidade gastronômica em seu menu, incluiu as “Pizzas da Padoca” dando ainda mais variedade ao seu público. A ação faz parte da parceria realizada com a Padoca Filosófica, já que ambas ficam no mesmo conglomerado de casas, e cada uma pode ofertar o menu da outra.

Preparados com farinha italiana e fermentação de longa duração, possuem 25 cm de diâmetro. Dentre os dez sabores da queridinha dos paulistanos estão: Castelões (R$ 52,00) - calabresa artesanal cozida, mussarela e parmesão –; Gratinada (R$ 52,00) - gorgonzola, mussarela, parmesão e requeijão da Padoca – e Zucchini (R$ 49,00) - Abobrinha, mussarela, parmesão, requeijão da Padoca e manjericão. Para aqueles que não incluem nada de origem animal em sua alimentação, a indicação é a Vegana (R$ 52,00), com abobrinha, cogumelo, cebola assada e ricota de castanha.

Portanto, de segunda à sábado, das 18h às 23h, não importa se o cliente estiver sentado no Gael – Cozinha Mestiça ou na Padoca, o pedido poderá ser o mesmo: pizza.

Sobre Gael - Cozinha Mestiça


O Gael – Cozinha Mestiça abriu suas portas em Pinheiros, no fim de 2019, para oferecer à região acolhimento e charme, seja no menu ou no ambiente. É o novo restaurante que traz a cozinha de casa, revisitada, com outros temperos e apresentações, mas sem pretensões. Assim como seu nome, de etimologia desconhecida, não segue apenas uma escola culinária ou referência gastronômica, mas sim apresenta uma curadoria de opções, realizada de forma coletiva, para se comer e beber bem. Traz aquele bolinho de arroz inesquecível da tia paulista, a bruschetta de tomate do avô italiano, a polenta com ragu de linguiça da casa da amiga caipira, a sopa de feijão e couve da fazenda.

Para abrigar sua proposta plural, o Gael só poderia estar em uma verdadeira vila de Pinheiros. Por trás do portão verde de estilo antigo, que carrega o número 322 na Ferreira de Araújo, está um corredor estreito que leva às três casas que compõe os quatro ambientes do restaurante. Mantendo a arquitetura tradicional do bairro, mostra em cada um deles diversidade de temperamentos, com o jardim arborizado com sua imensa pitangueira no centro, à Sala da Vovó, como é apelidado um deles, ou o lounge em frente ao bar, feito em cimento branco com almofadas coloridas. Para almoçar sozinho, comer entre amigos, beber em família, aproveitar um fim de tarde de bons drinks e petiscos. Como diz seu manifesto no cardápio: ‘o importante é ser saboroso’.

Serviço - Gael
Endereço: Rua Ferreira de Araújo, 322 - Pinheiros
Horário de Funcionamento:
- Segunda a quinta: 12h às 15h30 e 18h às 23h;
- Sexta a Domingo: 12h às 23h;
Telefone: (11) 91015-6005
Instagram: @gaelcozinhamestica


***

Precisa de uma ajudinha para medir a massa da sua pizza?
Esse medidor pode te ajudar!
É um tapete de silicone antiaderente para Pizza, bolo e massas





domingo, 26 de junho de 2022

Maior festival japonês de rua do mundo estará de volta em julho na capital paulista

O Tanabata Matsuri terá a sua 43ª edição no bairro da Liberdade, em São Paulo, com expectativa de receber mais de 200 mil pessoas no final de semana

 
Nos dias 9 e 10 de julho, São Paulo sediará a 43ª edição do maior festival japonês de rua do mundo: o Tanabata Matsuri. Realizado pela ACAL –Associação Cultural e Assistencial da Liberdade- desde a década de 70, o evento acontecerá no tradicional bairro da Liberdade com programação cultural das 10h30 às 18h repleta de apresentações musicais, dança, arte, além de gastronomia e outros atrativos típicos.

Conhecido no Brasil como Festival das Estrelas, o Tanabata Matsuri é uma tradição oriental do século XI e que, na capital paulista, atrai visitantes de todo o país para fazerem seus pedidos através de fitas coloridas de desejos que simbolizam uma história de amor milenar.

Diz a lenda japonesa, criada há mais de quatro mil anos, que Orihime, filha de um poderoso deus do reino celestial, certo dia, diante de seu tear, viu passar um rapaz conduzindo um boi e por ele se apaixonou. O pai consentiu o casamento dos dois jovens.







Porém, em matrimônio e totalmente dominados pela paixão, ambos se descuidaram de seus afazeres normais e o pai, indignado, ordenou que eles vivessem separados, um de cada lado da Via Láctea, permitindo que o casal se reencontrasse apenas uma vez ao ano, no sétimo dia do sétimo mês, se cumprissem a ordem do pai: atender aos pedidos vindos da Terra.

Segundo a mitologia japonesa, Orihime é representada pela estrela Vega e o rapaz pela estrela Altair, que fica do lado oposto na galáxia –duas estrelas que realmente só se encontram uma vez por ano-.

Este fenômeno astronômico deu origem à lenda, acreditando-se também que as demais estrelas e corpos celestes do céu, como cometas e estrelas cadentes, formem nessa época uma ponte na Via Láctea, chamada de Ama-no-Gawa, “Rio Celestial”, possibilitando que os apaixonados possam atravessar a galáxia para se reencontrarem.

O festival teve início há mais de 1.150 anos na Corte Imperial e a data tornou-se feriado nacional em 1603. No Japão, o evento acontece em várias cidades, sendo que o de Miyagui é o mais tradicional, com festividades realizadas em agosto para aproveitar as férias de verão das escolas.

Já no Brasil, o Festival das Estrelas –Tanabata Matsuri- é realizado desde 1979 pela ACAL, sempre no mês de julho e na Praça da Liberdade-Japão, em São Paulo. Em 2020, por conta da pandemia, foi promovida a versão digital do evento, com apresentações online e drive-thru para as pessoas fazerem seus pedidos de dentro dos carros. Em 2021 não teve a festividade.

Para julho deste ano, seguindo os mesmos moldes das edições passadas, as ruas do bairro da Liberdade e a Praça da Liberdade-Japão serão decoradas com dezenas de bambus gigantes –com aproximadamente 13 metros de altura- e centenas deles em tamanho menor, com cerca de 2 metros, os quais recebem a ornamentação dos enfeites coloridos de papel, simbolizando as estrelas. Neles é que são pendurados os pedidos, chamados de tanzakus -pequenos pedaços coloridos de papel onde as pessoas colocam os desejos a serem entregues aos deuses-.


Os tanzakus são confeccionados em seis cores, cada uma simbolizando um pedido: branco – paz; amarelo – dinheiro; verde – esperança; vermelho – paixão; rosa – amor, e azul – proteção dos céus. Ao final da celebração, os bilhetes passam por uma cerimônia xintoísta e são queimados com o propósito de que os desejos cheguem aos céus para que as estrelas Altair e Vega, segundo a lenda, possam realizar os pedidos.

Durante o Tanabata Matsuri, as ruas da Liberdade também viram palco de shows, danças folclóricas com a participação de cerca de centenas de dançarinos voluntários de diversas associações, oficina de origami, além de apresentações com os tradicionais tambores Taikô.

Toda a programação cultural é gratuita e concentrada em torno da Praça da Liberdade-Japão.


Tanabata Matsuri – Festival das Estrelas

Dias 9 e 10 de julho de 2022
Horário: das 10h30 às 18h
Programação gratuita

Endereço: Praça da Liberdade-Japão, São Paulo - SP
Acesso a portadores de necessidades especiais
Facebook: @acalliberdadeoficial
Instagram: @acalliberdade
YouTube: Acal Liberdade


A ACAL

A Associação Cultural e Assistencial da Liberdade – ACAL, com a denominação japonesa de “Bunka Fukushi Kyôkai”, é internacionalmente reconhecida e ponto de referência para a comunidade do bairro na cidade de São Paulo, no Brasil e Japão. Pelo primeiro ano, depois de 43 edições, realizará o Tanabata Matsuri sem a presença física de Hirofumi Ikesaki -empresário que foi presidente da ACAL por décadas e atuou ininterruptamente até seu falecimento, em 1 de maio de 2022. Ele será honrosamente lembrado, homenageado e eternizado por tantas benfeitorias à região e à comunidade, além da dedicação ímpar à cultura e tradições.

Até o ano de 2020, a ACAL promoveu, anualmente, grandes e tradicionais eventos culturais, visando proporcionar entretenimento e lazer à população de São Paulo e aos turistas brasileiros e estrangeiros que, além de visitarem o bairro diariamente, comparecem aos eventos e participam da cultura oriental. Em 2021, as ações foram suspensas em decorrência da pandemia da Covid-9.

A ACAL foi instituída com a finalidade de proporcionar a integração dos interesses dos comerciantes e moradores, o aprimoramento cultural, socioambiental e ecológico, a prestação de serviços assistenciais, bem como o melhoramento das condições de vida de sua comunidade. Mais informações pelo site www.acalliberdade.org.br.


***

APRENDA A FAZER ORIGAME



segunda-feira, 20 de junho de 2022

Para educar uma criança não é necessário bater nela, afirma psicóloga




Bater ou não bater nos filhos, eis a questão. Pais, mestres e especialistas vivem neste dilema sem fim. Além de inúmeras discussões na internet sobre a temática.

Mas a psicóloga Patrícia Bezerra, que é mãe de duas adolescentes, é taxativa: “bater é agredir e para educar não é necessário bater”.

Segundo a especialista, que faz uma analogia com a neurociência, há algumas reações que estão encrustadas em nós e que trazemos desde os primórdios da era das Cavernas, ou seja, são as reações tipicamente primitivas, onde reagimos e nem entendemos muito do porquê tivemos aquela reação. E segundo, e o mais importante, é olhar isso sob o aspecto cultural.

“Somos motivados por Memes (ou Memética) ao longo de toda a nossa vida e acabamos por perpetuar formar de pensar e agir, baseados em 'crenças' que, na maioria das vezes são limitadores, autorregulatórios e até opressores. Resumindo, bater nunca é uma boa opção. É assim que se perpetua o famoso: "um tapinha não dói"; que as mulheres conhecem muito bem, e essa crença nasceu desde a infância. Sempre é bom lembrar”, enfatiza Patrícia.

A especialista em saúde mental reforça que toda criança é afetada negativamente com casa com muitos gritos. Inclusive, levará esse trauma por toda fase de sua vida. Essa criança vai, em grãos diferentes do sentimento que essa agressão lhe causou, refletir esse mesmo padrão. Isso é um Fato. Toda a ação que gere um trauma, ele vai ser externalizado de alguma forma pelo adulto em algum momento de sua vida. Seja, espelhando as mesmas atitudes ou se tornando uma pessoa com muitos medos, com baixa estima ou até, desenvolvendo certas fobias limitantes e/ou reações violentas.

Estudos apontam os prejuízos: Pela primeira vez, em 2021, a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) incluiu o tema da saúde mental entre crianças e jovens no Tratado de Pediatria, principal publicação direcionada aos médicos que cuidam de pessoas até 18 anos em todo o país. No mesmo ano, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), em parceria com o instituto Gallup, publicou o relatório ‘Situação Mundial da Infância 2021.

“Promovendo, protegendo e cuidando da saúde mental das crianças, também elegendo a temática como prioridade de atuação. Segundo as últimas estimativas disponíveis pela pesquisa da Unicef, pelo menos uma a cada sete crianças e jovens de dez a 19 anos convive com algum transtorno mental diagnosticado em todo mundo. Além disso, também mundialmente, cerca de 46 adolescentes morrem por suicídio a cada ano, uma das cinco principais causas de morte nessa faixa etária.

A psicóloga afirma ainda que uma educação positiva não gera superproteção, inclusive, porque por princípio ela é adepta a deixar a criança entender a gravidade das coisas e das suas atitudes pela consciência que o exemplo e a conversa franca trás. A confusão aqui é correlacionar Educação Positiva, com falta de limites.

“Uma coisa nada tem a ver com a outra. Você pode educar com sem usar violência, mas isso não quer dizer que você será passivo diante a algo errado, a uma atitude ruim de seu filho. Claro que não. Até porque se isso for feito não é Educação Positiva, é ser omisso, ausente, isso sim gera ‘pessoas frágeis’ que não entendem o que é o seu limite e o direto do outro”.

Questionada sobre as reações tão diversas sobre o tema de bater ou não para educar, Patricia analisa que a raiva vem da reação primitiva do ser humano. Ou seja, vem o instinto de agir/corrigir aquela criança que você julga merecer um corretivo.

“Claro que aqui se pode até ter essa vontade, porque também se nota uma displicência dos pais em conduzir a criança a entender que certa reação ou atitude não dever acontecer. Então, voltamos a questão de todos nós em todos os momentos da nossa vida necessitamos de limites, de entender até onde vai a minha liberdade e onde começa da outra pessoa. Cruamente, é nisso que se resume parte da revolta em dados momentos. E no final de tudo, o grande aprendizado é o aprender com amor e ensinar a respeitar o outro”, finaliza a psicóloga Patricia Bezerra.


***


Baixa renda pode trocar geladeira usada por uma nova - Saiba como



CIC Oeste e Enel trocam geladeiras antigas por novas


O Centro de Integração da Cidadania (CIC) Oeste, da Secretaria da Justiça e Cidadania, iniciou uma parceria com a empresa de geração e distribuição de eletricidade e gás, Enel Distribuição São Paulo, para a troca gratuita de geladeiras antigas por novas para famílias de baixa renda.

Essa iniciativa faz parte do projeto Enel Compartilha Eficiência, que visa a melhoria na qualidade de vida de famílias de baixo poder aquisitivo, buscando a redução do consumo de energia e conscientização ambiental, além de oferecer orientação referente ao descarte correto dos aparelhos antigos e a reciclagem de materiais.

A parceria entre o CIC Oeste e a Enel SP se iniciou por meio de edital com cadastro de lideranças comunitárias, no qual a diretora da unidade se inscreveu e após alguns processos recebe pedidos de indicações de pessoas para serem contempladas por este projeto que já trocou as geladeiras de 420 famílias.

Atualmente o CIC Oeste pode indicar pessoas que morem nessas regiões: Itaquera, Vila Albertina, Lauzane Paulista, Penha, Embu e Jaçanã. As famílias interessadas devem entrar em contato com as lideranças comunitárias ou com as ONGs da região para realizar o cadastro no programa.


CIC

O Centro de Integração da Cidadania (CIC) é um programa da Secretaria da Justiça e Cidadania que tem como missão promover o exercício da cidadania por meio da participação popular e garantir formas alternativas de Justiça, tendo como objetivos o acesso à Justiça; a prestação de serviços gratuitos; a articulação e o fortalecimento de redes e ações comunitárias; e a educação para cidadania e direitos humanos.

O CIC possui 18 unidades na Capital, na Grande São Paulo, no litoral e no interior do estado, geralmente em regiões de grande vulnerabilidade social. Na capital são 8 unidades: CIC do Imigrante (Barra Funda), Leste (Itaim Paulista), Oeste (Jaraguá), Sul (Jardim São Luís), Norte (Jaçanã), Casa da Cidadania (Jabaquara), Feitiço da Vila (Valo Velho) e Grajaú. Na Grande São Paulo são 4 unidades: Guarulhos, Pirapora do Bom Jesus, Francisco Morato e Ferraz de Vasconcelos. No interior, o CIC possui unidades em Campinas, Juquiá, Jundiaí, Laranjal Paulista e Cajamar. Há, ainda, uma unidade no litoral, em São Vicente.

terça-feira, 14 de junho de 2022

18/06 - Dia do Orgulho Autista: pais de crianças com TEA precisam de apoio psicológico





Sentimentos como medo do preconceito, de bullying na escola, da falta de inclusão e, até mesmo, se a criança se relacionará romanticamente no futuro são preocupações que permeiam o pensamento dos pais


O Dia do Orgulho Autista, celebrado em 18 de junho, tem o objetivo dar visibilidade ao TEA (Transtorno do Espectro Autista). A falta de informação da sociedade, aliada aos desafios enfrentados pelos pais, pode impactar diretamente na saúde mental da família.

Sentimentos como medo do preconceito, de bullying na escola, da falta de inclusão e, até mesmo, se a criança se relacionará romanticamente no futuro são preocupações que permeiam o pensamento dos pais e cuidadores, de acordo com o psicólogo Breno Silva, de Psicologia Viva, maior player de saúde mental da América Latina e integrante de Conexa. “Nesse contexto, o acompanhamento psicológico é imprescindível para que os pais recebam o suporte emocional necessário para enfrentar os desafios e as preocupações que surgirão”, diz Silva, que já atuou como mediador escolar para crianças com TEA.

O TEA abrange diferentes condições relacionadas ao desenvolvimento neurológico, como alterações das habilidades psicomotoras e comportamentais, e alteração no desenvolvimento típico da infância, impactando na interação social e na fala.

Sobre Conexa

Player de saúde digital, Conexa cuida de cerca de 20 milhões de pacientes com a parceria de 70 mil profissionais de saúde, em mais de 30 especialidades. Fundada no Rio de Janeiro, em 2016, como uma clínica de saúde voltada à atenção primária, reformulou seu modelo de negócio em 2017 e se tornou uma plataforma de telemedicina, com a missão de revolucionar o acesso à saúde de qualidade, tornando a jornada e a experiência do paciente mais fácil, segura e humanizada.

Em 2020, adquiriu a iMedicina, desenvolvedora de software de médicos, prontuário eletrônico e líder em atração e fidelização de pacientes. Em março de 2021, uniu-se à Psicologia Viva, maior empresa de saúde mental da América Latina.

A companhia faz parte da Saúde Digital Brasil (SDB) e tem como clientes, hospitais, operadoras de saúde, laboratórios, além de grandes instituições do varejo e do setor financeiro, como Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), Magazine Luiza, Seguros Unimed, Intermédica, entre outras. Saiba mais em https://www.conexasaude.com.br/


terça-feira, 7 de junho de 2022

Com inovação tecnológica, Brasil pode garantir segurança alimentar e sustentabilidade, diz ministro

Em evento em Campinas, Marcos Montes disse que o Brasil pode dar as respostas que o mundo precisa para garantir a produção de alimentos necessária para a população mundial.




O Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Marcos Montes, disse nesta terça-feira (7) que a inovação tecnológica é fundamental para garantir a segurança alimentar e a sustentabilidade na produção agropecuária. Em palestra durante o evento One Agro, em Campinas (SP), ele disse que o Brasil pode dar as respostas que o mundo precisa para garantir a produção de alimentos necessária para a população mundial.

Segundo ele, o Mapa trabalha atualmente com três eixos principais: segurança alimentar, sustentabilidade e inovação. “Esses três eixos fazem com que tenhamos certeza de que vamos dar essa resposta ao mundo. A inovação tecnológica é o fio que liga a segurança alimentar e a sustentabilidade. Se não houvesse esse avanço que tivemos, provavelmente não teríamos essa certeza de que vamos avançar”, disse Montes.

No evento, o ministro também disse que o Plano Safra 2022/2023 deverá ser bastante robusto. “Não é só mais Plano Safra do Brasil, é um Plano Safra Mundial, porque o mundo todo precisa desse plano consistente e robusto”. As diretrizes do atual Plano Safra estão sendo elaboradas pelo Mapa, em conjunto com o Ministério da Economia e o Banco Central. O documento define o montante de recursos que serão destinados com juros equalizados para apoiar a produção agropecuária nacional.


 


segunda-feira, 23 de maio de 2022

Ácido fólico ou metilfolato?


Dra. Mariana Rosario
 ginecologista e mastologista

A suplementação correta, na gestação, pode salvar a vida de muitos bebês

Cerca de 35% da população mundial não metaboliza ácido fólico em metilfolato e ingerir a substância nestas condições, especialmente na gestação, não garante os benefícios dela ao bebê. Além disso, o excesso de ácido fólico não metabolizado no organismo pode causar malformação e autismo

A Medicina avança a passos largos e já se sabe que a suplementação de nutrientes faz parte de uma gestação saudável. A OMS – Organização Mundial da Saúde recomenda, por exemplo, a suplementação de Ferro e Ácido Fólico a toda a população de grávidas “a fim de evitar anemia das mães, infecção puerperal, baixo peso à nascença e parto prematuro”.



Porém, essa recomendação é bastante controversa. “É um erro prescrever ácido fólico às tentantes e gestantes e aos seus parceiros. O correto é indicar a versão já metabolizada do nutriente, o metilfolato”, alerta a ginecologista e obstetra Dra. Mariana Rosario, do corpo clínico do hospital Albert Einstein.


Mas, por que é errado indicar o ácido fólico?


O ácido fólico precisa se transformar em metilfolato para ser absorvido pelo organismo. Essa metabolização acontece a partir de uma enzima naturalmente produzida pelo corpo humano, chamada metiltetrahidrofolato redutase (MTHFR). “O que acontece, porém, é que 35% da população mundial, segundo um estudo de Guéant-Rodriguez e colaboradores, realizado em 2006, não produzem essa enzima. Sendo assim, os corpos dessas pessoas não transformam o ácido fólico em metilfolato e o nutriente não é aproveitado pelas células, ele fica apenas circulando na corrente sanguínea”, explica a Dra. Mariana.

Se a função do metilfolato é a de produzir novas células, atuar no fechamento do tubo neural do bebê e participar ativamente na formação do cérebro e da medula espinhal do feto, a mulher precisa ingeri-lo já nessa versão, metabolizada, pelo menos três meses antes de engravidar e manter o nutriente suplementado durante toda a gestação. “E não é só isso: o metilfolato atua em outras funções do organismo, também ajudando a evitar anemias e colaborando no transporte de nutrientes para o bebê. É um nutriente fundamental na gestação”, diz a médica.


O que o excesso de ácido fólico pode causar?

O excesso de ácido fólico não metabolizado no organismo pode causar problemas de saúde. Essa substância, quando em excesso, pode mascarar a falta de vitamina B12 – o que é um problema grave de saúde.

Além disso, um estudo da Escola de Saúde Pública da Universidade Johns Hopkins indicou que o excesso da substância na gestação pode levar a casos de autismo nos bebês. Segundo pesquisadores, grandes quantidades de ácido fólico podem prejudicar os genes que maturam o encéfalo, causando alguma malformação que proporcione o autismo.

Portanto, conforme a Dra. Mariana Rosario orienta, é importante que cada tentante e gestante seja orientada a ingerir o metilfolato em doses individualizadas, conforme as necessidades apresentadas a partir de exames bioquímicos, com a dosagem ajustada da pré-concepção à gestação. “A dose não é a mesma para todas as mulheres e nem utilizada durante toda a gestação no mesmo volume. O obstetra a ajusta conforme a necessidade de cada paciente”, explica.

A médica também alerta para os perigos da automedicação. “Por tudo o que foi exposto, é imprescindível que medicamentos e suplementos sejam ingeridos apenas sob restrita orientação médica”, conclui.


Sobre a Dra. Mariana Rosario

Formada pela Faculdade de Medicina do ABC, em Santo André (SP), em 2006, a Dra. Mariana Rosario possui os títulos de especialista em Ginecologia, Obstetrícia e Mastologia pela AMB – Associação Médica Brasileira, e estágio em Mastologia pelo IEO – Instituto Europeu de Oncologia, de Milão, Itália, um dos mais renomados do mundo. É membro da Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) e da Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo (SOGESP) e especialista em Longevidade pela ABMAE – Associação Brasileira de Medicina Antienvelhecimento. É médica cadastrada para trabalhar com implantes hormonais pela ELMECO, do professor Elcimar Coutinho, um dos maiores especialistas no assunto. É membro do corpo clínico do Hospital Albert Einstein.

Possui vasta experiência em Ginecologia, Obstetrícia e Mastologia, tanto em Clínica Médica como em Cirurgia Oncoplástica. Realiza cursos e workshops de Saúde da Mulher, bem como trabalhos voluntários de preparação de gestantes, orientação de adolescentes e prevenção de DST´s. Participou de inúmeros trabalhos ligados à saúde feminina nas mais variadas fases da vida e atua ativamente em programas que visam ao aprimoramento científico. Atualiza-se por meio da participação em cursos, seminários e congressos nacionais e internacionais e produz conteúdo científico para produções acadêmicas.

Dra. Mariana Rosario – Ginecologista, Obstetra e Mastologista. CRM- SP: 127087. RQE Masto: 42874. RQE GO: 71979.

---


domingo, 22 de maio de 2022

Massoterapia - remédio para o estresse do retorno ao modelo presencial de trabalho



O estresse se tornou rotina na retomada ao modelo presencial de trabalho, após quase dois anos de home-office. As disrupções tecnológicas, somadas às novidades do hibridismo, além das novas velocidades e demandas assimiladas pela “vida moderna”, provocaram o encurtamento das horas do dia e o aumento dos períodos de tensão.

Dados de uma pesquisa publicada no início de 2022 pela consultoria McKinsey revelam que o retorno ao trabalho presencial impactou negativamente a saúde mental de um terço das pessoas em todo mundo. Vale lembrar que os problemas com a saúde mental no trabalho são responsáveis, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), por grande parte da perda de produtividade e, consequentemente, interferem nos resultados gerais das empresas.

Uma das soluções que vêm ganhando mais destaque, devido ao potencial para contribuir para o enfrentamento do estresse do cotidiano e para o tratamento do cognitivo, visando a adequação saudável às centenas de novidades introduzidas pelos anos de pandemia, é a massoterapia. De alívio das dores e tensões, passando pelo relaxamento muscular, pela liberação de toxinas pela corrente sanguínea, pela melhora na flexibilidade e na circulação sanguínea, até a sensação de bem-estar, a massoterapia ataca em várias frentes de cuidados físicos e mentais.

Mas, antes de tudo, é importante frisar que a massoterapia não é exatamente uma massagem. A massagem utiliza uma mesma técnica, um mesmo modelo para todos os pacientes. Todas as manobras manuais são padronizadas. Já a massoterapia submete as pessoas aos movimentos personalizados, sempre de acordo com a necessidade específica e individual de cada um. As combinações utilizadas têm objetivos centrais e também gerais, com toques corporais em movimentos fortes e sutis.

“Nossas articulações são como pontes de energia e ao serem manipuladas melhoram o fluxo natural e a harmonia de todo corpo. Na massoterapia, cada método, movimento e toque são pensados estrategicamente para o tratamento dos pontos críticos, mas também para o cuidado com o ser humano como um todo. Não fazemos o trabalho apenas para um objetivo pontual, trata-se de um olhar atencioso, holístico, observando outros pontos de tensão que precisam ser aliviados. E isso pode trazer qualidade de vida para quem lida com essas novas rotinas”, explicou a massoterapeuta Flávia Assis. Ex-jogadora profissional de vôlei, que hoje é uma das participantes do programa No Limite 6 (Rede Globo).



Técnicas

A massoterapia é formada por uma série de técnicas terapêuticas, todas voltadas para combater os desequilíbrios corporais que provocam mal estar e trazem, consequentemente, prejuízos à saúde, seja mental ou física. Reconhecida pela OMS, é utilizada para diversos fins, seja para o relaxamento, para a estética ou de forma terapêutica, com inspirações culturais ocidentais e orientais.

Flávia também tem aplicado as técnicas profissionais para a recuperação dos colegas de time no reality show, por exemplo, mostrando a importância da massoterapia em outras circunstâncias. Vale destacar que os benefícios se estendem à melhora do desempenho esportivo e também para auxiliar nos tratamentos médicos e até ao aumento potencial do sistema imunológico. Todo trabalho observa as conexões físicas e mentais, procurando proporcionar o máximo de alívio e relaxamento, trazendo impactos positivos até para o humor.

Normalmente, uma sessão de massoterapia utiliza apenas as mãos, sem qualquer tecnologia mecânica. Porém, para ampliar a gama e a intensidade dos benefícios, são utilizadas plantas medicinais, óleos, esfoliantes, aromas e instrumentos físicos com potencial para atingir pontos ainda mais sensíveis. Tudo depende das necessidades de cada paciente. “Mas isso não é um fator limitante. Também temos, hoje em dia, aparelhos, máquinas que ajudam bastante. Porém, é super possível ajudar no equilíbrio e alívio de dores das pessoas onde quer que você esteja. Para isso, aprender as técnicas corretamente é fundamental tanto para o cliente quanto para preservar a nossa saúde enquanto profissional”, explica Flávia.

É importante destacar o quão fundamental é o trabalho realizado por um profissional da área e também com a devida autorização médica. Seguindo todos os protocolos, os limites de atuação da massoterapia se expandem. Alguém que passou por uma cirurgia, por exemplo, pode receber o tratamento como forma de aumentar a oxigenação do corpo e o relaxamento dos músculos, promovendo uma melhor movimentação dos nutrientes para o corpo e beneficiando locais afetados pelos procedimentos. A massoterapia também colabora para que um paciente consiga retomar suas atividades com mais celeridade.

História


Os primeiros registros do uso de técnicas de massoterapia datam de 3.000 anos antes de Cristo (A.C.), segundo os registros históricos. Esse dado coloca a prática no berço das mais antigas civilizações. Sabe-se hoje que em Roma o imperador Júlio César utilizava a massoterapia para aliviar suas dores de cabeça. E no século XI, os japoneses trabalhavam os movimentos com fins pediátricos. Na Grécia e na Roma antiga, a massoterapia deixou de ser apenas uma técnica de relaxamento e passou a ser aplicada também para prevenção e cura de doenças, assim como era feito entre os orientais.

Em 300 a.C., Qi Bo e o imperador Amarelo publicaram na China “O clássico da massagem”, primeira obra original conhecida. Entretanto, o único escrito dessa época presente até os dias atuais foi Han Quan Shu, livro de massagem da dinastia Han. A partir daí, uma série de técnicas foram incorporadas ao estudo da massoterapia, até que, em 1850, os EUA deram o pontapé inicial na pesquisa sobre massagem terapêutica.

Em 1895 Freud testou a técnica em pacientes que apresentavam quadro de histeria, e na 1ª Guerra Mundial, uma técnica sueca de massagens foi usada para recuperar feridos. Finalmente, nos anos 30, diversas clínicas começaram a adotar a terapia como complemento aos tratamentos médicos.








domingo, 23 de janeiro de 2022

iFood e epharma levam benefício em medicamentos para restaurantes

Iniciativa faz parte de programa Vantagens do Chef, que visa contribuir com o desenvolvimento de estabelecimentos parceiros da empresa referência em delivery online de comida na América Latina


Recentemente, a epharma, especialista em gestão de benefícios em medicamentos, se juntou ao programa Vantagens do Chef, do iFood, para promover descontos e facilidades exclusivas na saúde para restaurantes cadastrados na plataforma.

O programa Vantagens do Chef é uma iniciativa sem fins lucrativos do iFood, que visa contribuir com o desenvolvimento dos milhares de restaurantes parceiros e na redução de seus custos. A maioria destes estabelecimentos muitas vezes tem dificuldades em contratar pessoas e reter seus colaboradores. Dessa forma, os benefícios passam a ser grandes chamarizes na atração e retenção de profissionais.

Em pesquisas realizadas com os restaurantes, vantagens em saúde e medicamentos tem alta relevância na avaliação destes estabelecimentos, junto com Aluguel, Energia, Gás, Combustível, Precificação, Insumos e Embalagens. Com isso em mente, a parceria com a epharma chega para agregar com a disponibilização de acesso a medicamentos gratuitos e descontos, além da possibilidade de realizar consultas médicas ilimitadas, que viabilizam a obtenção das prescrições médicas necessárias.

“O desafio de oferecer a melhor experiência a todos restaurantes parceiros, que já era grande, ficou ainda maior diante do cenário desafiador imposto pela pandemia. Nos últimos meses, ouvimos muito o que eles têm a dizer e entendemos que precisamos ser melhores do que hoje. Em 2022, melhorar a experiência para estes estabelecimentos é uma prioridade para o iFood. O programa Vantagens do Chef e a parceria com a epharma, por meio da oferta de benefícios exclusivos em medicamentos e consultas, são apenas algumas das iniciativas que irão ajudar o iFood a alcançar um novo patamar de experiência positiva”, afirma Arnaldo Bertolaccini, Diretor de Experiência do Restaurante do iFood.

“A maioria dos colaboradores que atuam nesses restaurantes dependem muitas vezes do Sistema Único de Saúde para cuidar da saúde, sem contar que hoje, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os gastos mensais com medicamentos comprometem 30% da renda familiar. Sendo assim, nossa solução chega para promover o acesso à saúde de qualidade em mais de 3 mil municípios”, explica o Diretor Associado de Negócios e Alianças da epharma, Leopoldo Veras.

Para ter acesso aos benefícios, o restaurante precisa assinar o serviço da epharma na página Vantagens do Chef e, em seguida, seus colaboradores e dependentes podem fazer o download do aplicativo da epharma nas lojas iOS e Android. Lá, os beneficiários conseguem consultar a rede credenciada de farmácias e acessar a carteirinha virtual para atendimento. Caso o beneficiário solicite uma consulta médica por videochamada, ele recebe um link por SMS e e-mail, que pode ser acessado pelo celular, tablet ou computador, e a prescrição eletrônica do medicamento é aceita na rede de farmácias disponível no app.

E para um estabelecimento ter acesso ao programa, basta estar cadastrado e ativo na plataforma do iFood. Esses parceiros podem navegar no Vantagens do Chef e usufruir dos benefícios epharma por meio do Portal do Parceiro, plataforma exclusiva onde o responsável pela operação do restaurante ou funcionários podem gerir todo o negócio no iFood. O Portal também é um canal importante de comunicação entre o iFood e os estabelecimentos.

Com os benefícios oferecidos nas diferentes categorias, em apenas seis meses, o programa Vantagens do Chef já alcançou mais de R$ 3,6 milhões em economia para mais de 30 mil restaurantes ativos no programa.

Sobre a epharma


A epharma é uma das principais plataformas de gestão de benefícios de medicamentos do país. A empresa, fundada há 22 anos, atua como um elo, unindo os ecossistemas de tecnologia e saúde, e criando conexões inteligentes entre os seus principais públicos: indústrias farmacêuticas, farmácias e drogarias, operadoras de saúde, corretoras, healthtechs e empresas privadas de diversos segmentos. Pioneira ao lançar o Plano de Benefícios de Medicamentos (PBM) no Brasil em 1999, conta com mais de 30 mil farmácias e 2 mil clínicas e laboratórios de diagnóstico credenciados em todo o país, beneficiando 30 milhões de pessoas e gerando economia de R$ 1,4 bilhão em 2021.

Mais informações em https://www.epharma.com.br.

Sobre o iFood


O iFood, referência em delivery online de comida na América Latina, tem 60 milhões de pedidos mensais. Há dez anos no mercado, a empresa de origem brasileira está presente também na Colômbia. Atua junto aos parceiros com iniciativas que reúnem inteligência de negócio e soluções de gestão para os cerca de 270 mil restaurantes cadastrados em mais de mil cidades em todo o Brasil.

O iFood conta com importantes investidores, como a Movile, líder global em marketplaces móveis, e a Just Eat, uma das maiores empresas de pedidos online do mundo.

sábado, 22 de janeiro de 2022

Impulsionando Arte promove Férias no Parque Burle Marx


Evento acontece esse domingo, 23 de janeiro de forma gratuita



Neste domingo, 23 de janeiro, a partir das 9h, a Impulsionando Arte promove atividades especiais para crianças no Parque Burle Marx. O projeto faz parte do Férias no Parque.

Logo no primeiro horário, 9h, o pequenos de 1 a 5 anos terão brincadeiras, músicas e atividades sensoriais. A partir das 10h30, as atividades são jogos folclóricos com arteiros de 6 a 12 anos. As inscrições são gratuitas pela Bio @impulsionandoarte no instagram ou https://instabio.cc/Impulsionandoarte


Vem brincar com a gente!

A Impulsionando Arte é uma companhia que trabalha com arte e brincadeira desde 2011, sempre levando seu trabalho a festas e eventos particulares e coorporativos.

Instituto Êxito de Empreendedorismo e Emprega Comunidades se unem para ajudar jovens e adultos em busca de um novo emprego

Parceria atuará em comunidades de São Paulo, Minas Gerais e Maranhão e deve impactar as quase 17 mil pessoas cadastradas no Emprega Comunidades

O Instituto Êxito de Empreendedorismo e o Emprega Comunidades, instituição que promove a recolocação profissional de moradores das favelas do Brasil, firmaram convênio para levar capacitação profissional gratuita para jovens, adultos e famílias que fazem parte da organização. A parceria irá beneficiar cerca de 17 mil pessoas. Entre as iniciativas, está a de oferecer mais de 700 conteúdos gratuitos da plataforma digital do Instituto, entre cursos, palestras, vídeos inspiracionais e mentorias.

Os usuários terão acesso a todos os conteúdos disponibilizados pelo Instituto gratuitamente, com trilhas educacionais, debates, palestras e cursos profissionalizantes. “Estamos muito felizes com a parceria firmada com o Emprega Comunidades, essa instituição que está alinhada com o nosso propósito de levar educação empreendedora à população do país e transformar a realidade do Brasil. Temos certeza que vamos colher bons frutos”, afirma o presidente do Instituto Êxito de Empreendedorismo, Janguiê Diniz.

Para o presidente do Emprega Comunidades, Rejane dos Santos, a parceria com o Instituto Êxito de Empreendedorismo chega em uma boa hora. “Nossa expectativa é aumentar o número de pessoas preparadas para os desafios do mercado de trabalho e diminuir o índice de desemprego na comunidade, seja trabalhando em regime CLT ou empreendendo. O importante é contribuir para a independência financeira destas pessoas”, explica.

Os mais de 700 conteúdos gratuitos na plataforma virtual do Instituto Êxito de Empreendedorismo estão disponíveis no site da Instituição (https://exito.app.toolzz.com.br/ecp). Os usuários também terão acesso às mentorias online realizadas por meio do aplicativo Toolzz Mentor, com grandes nomes do empreendedorismo e sócios do Instituto, como: José Roberto Marques, presidente do Instituto Brasileiro de Coaching (IBC); Janguiê Diniz, fundador do grupo Ser Educacional; Guilherme Benchimol, fundador da XP Inc.; Antônio Carbonari Netto, fundador do grupo Anhanguera Educacional; Carol Paiffer, presidente da Atom; João Appolinário, fundador e CEO da Polishop; Ricardo Bellino, empreendedor serial; Geraldo Rufino, presidente da JR Diesel; Millena Machado, jornalista e apresentadora da RedeTV! News; Gustavo Caetano, CEO da Sambatech; João Kepler, fundador e presidente da Bossanova Investimentos; Fábio Coelho, presidente do Google Brasil, entre outros.

Sobre o Instituto Êxito de Empreendedorismo

O Instituto Êxito de Empreendedorismo é o resultado de um sonho que envolve empreendedores visionários dos mais variados segmentos do Brasil. Hoje, já conta mais com mais de 600 sócios que compactuam de um mesmo propósito: fazer do empreendedorismo a turbina para impulsionar vidas e histórias.

O Êxito tem a filosofia de que, independentemente da classe social e econômica, qualquer pessoa pode transformar suas ideias em ações que mudem e melhorem a realidade e a comunidade na qual vive. Por isso, nasceu com o objetivo de estimular o dom empreendedor dos jovens, especialmente os de escolas públicas, onde há muitos talentos escondidos e boas ideias a serem impulsionadas.

Nomeado como uma instituição sem fins lucrativos, seu principal plano de ação está em oferecer uma plataforma de cursos online e gratuitos, além de realizar diversas ações voltadas para o fomento ao empreendedorismo.

Sobre o Emprega Comunidades


Criado em 2017, o Emprega Comunidades surgiu com intuito de promover a recolocação profissional de candidatos, moradores das favelas do Brasil, e suprir a demanda das empresas por profissionais qualificados. Por meio da iniciativa, também promove a diversidade e prepara a empresa para a mudança de cultura inclusiva. Somos um negócio de impacto social, responsável pela qualificação e recolocação dos candidatos moradores de favelas. Atualmente, está nas comunidades: Paraisópolis (SP), Rio das Pedras e Alemão (RJ), Jurunas (PA), Aglomerado da Serra (MG), Sol Nascente (DF) e Coroadinho (MA). Busca promover a recolocação profissional de candidatos no mercado de trabalho, nas mais diversas áreas de atuação. Com os encaminhamentos dos profissionais e as inúmeras contratações, o Emprega Comunidades começou a atender vários clientes, suprindo as necessidades do mercado e introduzindo em seu portfólio serviços como: terceirização de mão de obra, qualificação profissional, indicação de profissionais autônomos, além do serviço de agência de emprego. Presta serviços para as empresas que assumiram o compromisso em promover ações e projetos que contribuem com as ODS - Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS 11 - Cidades e Comunidades sustentáveis) e transformam a vida dos candidatos das favelas. Por meio das suas ações, proporciona qualificação e a formação especializada dos candidatos com o objetivo de garantir sucesso em todas as colocações.

Protótipo começa a funcionar ainda neste ano na América do Norte



A Cummins Inc. e a Isuzu Motors Limited anunciaram um acordo para criar um protótipo de caminhão elétrico a bateria para serviços médios para demonstração na América do Norte. Este caminhão representa a primeira solução de emissão zero facilitada pela Isuzu Cummins Powertrain Partnership (ICPP), formada em maio de 2019. Por meio deste acordo, a Cummins integrará o Cummins PowerDrive6000 ao caminhão da série F da Isuzu e o pilotará com as principais frotas norte-americanas a partir de 2022.
 
Após uma fase piloto e de demonstração bem-sucedida, a Isuzu explorará oportunidades para comercialização dos caminhões elétricos a bateria de serviços médios, com sistemas alimentados pela Cummins em toda a América do Norte.

“Estamos entusiasmados em trabalhar com a Isuzu para acelerar a descarbonização dentro desta parceria. É por meio de nosso compromisso conjunto com a inovação que fornecemos aos nossos clientes soluções de emissão zero seguras e confiáveis”, disse Amy Davis, vice-presidente e presidente de New Power da Cummins.

“Conforme abordado na Visão Ambiental Isuzu 2050, avançaremos em ações ambientais globais, incluindo a redução das emissões de gases de efeito estufa e a garantia de uma sociedade próspera e sustentável. Como parte do caminho para a neutralidade de carbono, é muito significativo iniciarmos este projeto conjunto de protótipo de BEV na América do Norte. Por meio de nossa parceria, nos comprometemos a continuar explorando outras oportunidades de fontes de energia da próxima geração, incluindo tecnologias de powertrain elétrico, além da colaboração existente no powertrain”, disse Koichi Seto, diretor do Conselho e diretor Executivo Sênior da Isuzu.

A Cummins e a Isuzu continuam inovando e avançando no futuro da energia para apoiar os clientes na obtenção de emissões zero. Beneficiando-se de seus pontos fortes e únicos, as empresas buscarão oportunidades para expandir ainda mais as colaborações para impulsionar o crescimento global.

Sobre a Cummins Inc.

A Cummins Inc., líder global em energia, é uma corporação de segmentos de negócios complementares que projeta, fabrica, distribui e atende um amplo portfólio de soluções de energia. Os produtos da empresa variam de motores a diesel, gás natural, elétricos e híbridos e componentes relacionados ao trem de força, incluindo filtragem, pós-tratamento, turbocompressores, sistemas de combustível, sistemas de controle, sistemas de tratamento de ar, transmissões automatizadas, sistemas de geração de energia elétrica, baterias, sistemas de energia eletrificada, geração de hidrogênio e produtos de células de combustível. Com sede em Columbus, Indiana (EUA), desde sua fundação em 1919, a Cummins emprega aproximadamente 57.800 pessoas comprometidas em impulsionar um mundo mais próspero por meio de três prioridades globais de responsabilidade corporativa essenciais para comunidades saudáveis: educação, meio ambiente e igualdade de oportunidades. A Cummins atende seus clientes on-line, por meio de uma rede de distribuidores independentes e de propriedade da empresa e por meio de milhares de revendedores em todo o mundo e faturou cerca de US$ 1,8 bilhão em vendas de US$ 19,8 bilhões em 2020. Saiba mais em cummins.com.

Sobre Isuzu

A Isuzu é uma empresa automobilística líder global, com sede em Tóquio, Japão, e está envolvida no projeto, desenvolvimento, fabricação, venda e serviço de veículos comerciais, caminhonetes, motores a diesel e gás natural, peças e componentes. Os produtos Isuzu são vendidos em mais de 150 países e regiões em todo o mundo. A marca de caminhões leves número 1 do Japão, a ELF, detém as principais ações em muitos países e é aclamada como o padrão global em caminhões leves. A picape D-MAX foi fabricada e exportada para aproximadamente 100 países a partir de sua base de produção na Tailândia. Mais informações podem ser encontradas em www.isuzu.co.jp.


segunda-feira, 3 de janeiro de 2022

Refinanciamento de dívidas dos pequenos negócios é aprovado na Câmara

Projeto de Lei Complementar 46/21, que institui o Programa de Reescalonamento do Pagamento de Débitos no Âmbito do Simples Nacional (Relp), segue para sanção presidencial



O Sebrae comemorou a aprovação do Projeto de Lei Complementar 46/21, de autoria do senador Jorginho Mello (PL/SC), que institui o Programa de Reescalonamento do Pagamento de Débitos no Âmbito do Simples Nacional (RELP), pela Câmara dos Deputados, nesta quinta-feira (16). Com isso, a proposta segue para sanção presidencial.

Entre as principais medidas propostas está a previsão do prazo de até 180 meses (15 anos), com descontos, para as micro e pequenas empresas pagarem suas dívidas tributárias e a possibilidade de parcelamento de percentual de entrada em 8 vezes, sem descontos, depois disso, e até o 37º mês, as prestações representarão um percentual do faturamento da empresa. O projeto do RELP também prevê desconto gradual sobre o saldo remanescente, a depender do impacto no faturamento da empresa ou da inatividade, de até 90% de juros de mora e multas (a partir de 65%) e de até 100% de encargos legais e honorários advocatícios (a partir de 75%).

A empresa que não teve impacto no faturamento poderá usufruir do RELP. Os descontos serão aplicados em 65% sobre juros e multa e em 75% sobre encargos legais e honorários advocatícios. “O RELP poderá ajudar todos os empreendedores que passam dificuldades intensificadas com a crise do coronavírus. É uma medida que vai impactar milhões de pessoas que empreendem no país e precisam desse respiro para recomeçar”, comemorou o presidente do Sebrae, Carlos Melles.

Segundo Melles, a proposta cria uma isonomia para os empreendedores, que terão os valores de desconto de redução de multas e juros proporcionais à queda de faturamento na pandemia. Ele destaca que, após a sanção, os empresários brasileiros terão condições de regularizarem suas questões tributárias. “A regra vale mesmo para aquelas empresas que já tinham refinanciado suas pendências tributárias, pois as dívidas de tributos vencidas anteriormente, mesmo oriundas de parcelamentos anteriores serão abarcadas.”, ressalta o presidente do Sebrae.

O Comitê Gestor do Simples Nacional (CGSN) será o responsável pela regulamentação do RELP.

domingo, 2 de janeiro de 2022

Confira as marcas de azeite que estão proibidas para a venda em seis estados

Mapa suspende a comercialização de mais de 150 mil garrafas de azeite de oliva em seis estados



Ação teve como objetivo inibir a venda dos produtos adulterados e evitar que o consumidor seja enganado


Uma operação de fiscalização do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para combater fraudes em azeites de oliva e retirar das prateleiras dos supermercados os produtos considerados impróprios ao consumo resultou na suspensão da comercialização de 151.449 garrafas de azeite de oliva em São Paulo, Rio de Janeiro, Ceará, Goiás, Paraná e Santa Catarina.

Sendo o azeite o segundo produto alimentar mais fraudado do mundo, atrás apenas do pescado, e considerando o aumento do consumo deste produto na época das festas de final de ano, a ação do Mapa teve como objetivo inibir a venda dos produtos adulterados e evitar que o consumidor seja enganado.

Ao todo, foram encontradas 24 marcas irregulares em supermercados (lista no final). As irregularidades são produtos sem registro no Mapa, fraudados, clandestinos e contrabandeados. Ainda durante a ação, foram encontradas três fábricas clandestinas que estavam envasando azeites que nada mais eram do que mistura de óleos vegetais de procedência desconhecida. Também foi suspenso o registro de uma fábrica no interior de São Paulo, após a constatação de adulteração na fabricação de seus produtos durante o ano de 2021.

"Os consumidores não devem comprar os azeites dessas marcas divulgadas pelo Mapa. Fica o alerta também para os supermercados, pois o local que estiver com um desses produtos expostos à venda se responsabilizará pela irregularidade e responderá perante o Ministério com multas que podem chegar a R$ 532 mil reais", destacou o diretor do Departamento de Inspeção de Produtos Origem Vegetal, Glauco Bertoldo. Os azeites eram comercializados em todo o país.

O azeite de oliva virgem pode ser classificado em três tipos: o extra virgem (acidez menor que 0,8%), virgem (acidez entre 0,8% e 2%), lampante (acidez maior que 2%). Os dois primeiros podem ser consumidos in natura, mantendo todos os aspectos benéficos ao organismo. O terceiro, tipo lampante, deve ser refinado para ser consumido, quando passa a ser classificado como azeite de oliva refinado. A análise é complexa, exige treinamento e equipamentos sofisticados. As fraudes dos produtos são confirmadas em laudos analíticos avaliados pela rede oficial de Laboratórios Federais de Defesa Agropecuária (LFDA).

A fiscalização do azeite de oliva tem como base pela Lei nº 9.972/2000, regulamentada pelo Decreto Federal 6.268/2007, e pela Instrução Normativa do Mapa nº 1/2012, que estabelece o regulamento técnico do produto.

A operação contou com apoio da Anvisa, Vigilâncias Sanitárias estaduais e municipais, Ministério Público e Polícia Civil. O trabalho conjunto se mostrou fundamental para um resultado mais efetivo da fiscalização no combate às fraudes.

Lista de marcas irregulares interceptadas no mercado em 2021:


Alcazar
Alentejano
Anna
Barcelona
Barcelona Vitrais
Castelo dos Mouros
Coroa Real
Da Oliva
Del Toro
Do Chefe
Épico
Fazenda Herdade
Figueira do Foz
llha da Madeira
Monsanto
Monte Ruivo
Porto Galo
Porto Real
Quinta da Beira
Quinta da Regaleira
Torre Galiza
Tradição
Tradição Brasileira
Valle Viejo

Consumidor


A fraude mais comum na fabricação de azeite de oliva é a mistura de óleo de soja com corantes e aromatizantes artificiais. Também são encontrados casos de azeite de oliva refinado vendido como azeite extra virgem.

Para evitar comprar um azeite fora dos critérios de conformidade da classificação de azeite de oliva, confira algumas dicas.

sábado, 1 de janeiro de 2022

1000 Toneladas de produtos ilegais apreendidos na fronteira brasileira

Vigifronteira apreendeu mais de mil toneladas de produtos irregulares e clandestinos na fronteira brasileira



Em um ano de atuação, foram realizadas 13 operações, sendo sete em fronteira terrestre, duas em fronteira marítima, duas em divisas e duas em comércio

Para combater o trânsito e o comércio irregular de animais, vegetais, produtos e insumos agropecuários nas áreas de fronteiras internacionais, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) criou o Programa de Vigilância em Defesa Agropecuária para Fronteiras Internacionais (Vigifronteira). O balanço do primeiro ano de execução do programa mostra a apreensão de 1.262,9 toneladas de produtos irregulares e clandestinos retirados do mercado.

Entre os benefícios do programa estão a redução da ocorrência de ilícitos fronteiriços associados a mercadorias agropecuárias, o desincentivo às práticas desleais no comércio, a proteção da agropecuária, da prestação de serviços e da indústria nacional regular, e sobretudo a redução dos riscos sanitários e fitossanitários associados ao trânsito internacional irregular, que podem afetar o crescimento do agronegócio brasileiro e consequentemente pôr em risco a estabilidade econômica e social do país.

Ao todo, foram realizadas 13 operações, sendo sete em fronteira terrestre, duas em fronteira marítima, duas em divisas e duas em comércio. O Brasil possui uma fronteira terrestre de 15.719 km de extensão, pelo qual se comunica com 10 países com situações sanitárias e fitossanitárias diversas.

As operações foram realizadas em 16 unidades da federação: Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Norte, Paraíba, Ceará, Alagoas, Pernambuco, Rondônia, Acre, Pará, Maranhão, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo e Espírito Santo.

Como resultados temos 336 propriedades fiscalizadas; 2.731 veículos fiscalizados; 16 embarcações fiscalizadas; 28 estabelecimentos fiscalizados; 10 estabelecimentos interditados; 336 autuações; 10 prisões em flagrante e 1.732 animais em situação irregular.

Já os números das apreensões são expressivos: 209,25 toneladas de agrotóxicos; 174,89 toneladas de fertilizantes; 573,4 toneladas de sementes; 6.604 produtos veterinários; 149,51 toneladas de produtos alimentação animal; 112,92 toneladas de produtos de origem animal; 42,93 toneladas de produtos de origem vegetal e 15.730 litros de bebidas.

“O Vigifronteira surgiu como uma nova forma de fiscalização, de caráter investigativo, coercitivo e direcionado para o combate às atividades irregulares, onde os principais beneficiados são não somente os produtores, os prestadores de serviços e as indústrias regulares, mas toda a sociedade civil uma vez que os produtos e insumos agropecuários ilegais além de colocarem em risco os rebanhos, as lavouras e o meio ambiente também podem ser causas de agravos para a saúde da população", destacou o gerente do Vigifronteira, Marcos Eielson de Sá.

As ações do Programa são realizadas em parceria com o Ministério da Justiça e Segurança Pública (Secretaria de Operações Integradas, Secretaria Nacional de Segurança Pública, Polícias Militares e Civis nos estados, Polícia Rodoviária Federal e Polícia Federal), Ministério da Defesa (Exército e Marinha), Ministério da Economia (Receita Federal do Brasil), Ministério do Meio Ambiente (Ibama), Ministério Público e Agência Brasileira de Inteligência (Abin). Além da integração, cooperação e atuação conjunta dos diversos órgãos públicos que compõem o Programa de Proteção Integrada de Fronteiras (PPIF).