Nossos Vídeos

domingo, 27 de outubro de 2019

Governo de São Paulo lança primeira Praça da Cidadania

Descentralização da economia, incentivo ao empreendedorismo e emprego são principais objetivos da iniciativa




O Governador João Doria participou, neste domingo (27), do lançamento da primeira Praça da Cidadania de São Paulo, em Santo André. A cerimônia também contou com as participações da Primeira-Dama e Presidente do Fussp (Fundo Social de São Paulo), Bia Doria, do idealizador do projeto,Filipe Sabará, do Secretário Executivo da Habitação, Fernando Marangoni, e do Prefeito de Santo André, Paulo Serra.

A iniciativa é inédita e visa beneficiar 30 mil pessoas da região, segundo dados da Prefeitura de Santo André. O objetivo é capacitar e gerar renda dentro da comunidade.

O local contará com as novas escolas gratuitas de qualificação do Fussp, espaços de apoio ao empreendedor, ao crédito e atendimento do Centro de Integração da Cidadania (CIC) para serviços como a emissão da 2ª via de documentos. No espaço há também equipamentos tradicionais de uma praça, como campo society e quadra poliesportiva, playground, academia ao ar livre, vestiário e pista de caminhada.

“Devido a necessidade de descentralização da economia e da educação, criamos a Praça da Cidadania que contempla espaços de excelência instalados dentro de comunidades extremamente vulneráveis, com saneamento básico ecológico, promovendo convivência, cultura, esporte, capacitação profissional, trabalho, acesso a crédito e empreendedorismo. Tudo num só local. Um caso de sucesso para o Brasil e para o mundo”, disse Filipe Sabará.

As obras da Praça da Cidadania começaram em agosto deste ano, sob investimento de R$ 3,6 milhões financiados pela iniciativa privada. O projeto executivo foi desenvolvido pela CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano), da Secretaria Estadual da Habitação, que detém a maior parte do terreno do Jardim Santo André e já realiza outras intervenções habitacionais, urbanísticas e sociais na área. O espaço será mantido e administrado por um Conselho Gestor constituído por representantes da comunidade, Fussp e prefeituras.

“A Praça da Cidadania é um espaço de capacitação profissional, convívio, aprendizado e fomento ao desenvolvimento da comunidade. Temos muito orgulho de termos participado desse projeto, como prova de nossa preocupação com a melhoria da qualidade de vida no Jardim Santo André. Estamos empenhados em apoiar outros projetos dessa iniciativa incrível de crédito e cuidado com a população”, disse Marangoni.

Os projetos de outros três equipamentos semelhantes já estão em andamento para 2020: em São Miguel Paulista, na Zona Leste da capital, e nas cidades de Pindamonhangaba e Cubatão.

Desde Abril, o Fussp realiza atividades voltadas à comunidade do entorno da Praça da Cidadania, como aulas de Agrofloresta e a criação deum Jardim de Chuva.

Soluções ecológicas:

O projeto da Praça da Cidadania tem como destaque a questão ecológica. Toda a construção do espaço levou em consideração as soluções ambientais, como o uso da bioconstrução e implementação de um biodigestor, jardim de chuva, cisterna, horta social agroecológica e composteira, entre outros.
Bioconstrução: engloba diversas técnicas de construções ecológicas. Parte da construção dessas tecnologias nas Praças da Cidadania será realizada pelos cursos da Escola de Bioconstrução em conjunto com a comunidade local.
Biodigestor: é uma solução de saneamento ecológico que transforma resíduos orgânicos em biogás e biofertilizante. O tratamento da matéria orgânica pode produzir gás de cozinha e/ou energia elétrica.
Jardim de Chuva: responsável pelo controle do escoamento superficial de águas pluviais com o intuito de recarregar os lençóis freáticos e minimizar enchentes nas regiões mais baixas.
Cisterna: com a finalidade de captar e reaproveitar a água de chuva, além de atuar também para o controle de enchentes, a cisterna conta com um sistema de calhas e equipamentos de coleta, filtro, peneira, reservatório, sistema de controle e escape para transbordo.
Horta Social Agroecológica: idealizada para produzir alimentos com um melhor aproveitamento da área otimizando o uso de insumos e de água. A horta possui um sistema de cultivo de diversas espécies de hortaliças, o que reduz a incidência de ataques de insetos e doenças, evitando o uso de inseticidas.










Cursos

O início das aulas das Escolas de Qualificação Profissional do Fundo Social está previsto para 25 de novembro, e, inicialmente, estão abertas 609 vagas para a comunidade local. As inscrições podem ser feitas no Fundo Social de Solidariedade de Santo André. Informações: (11) 4996-2673/ 2334 ou Avenida dos Estados, 2.195, Santa Terezinha.

Escola de Beleza, Estética e Bem-Estar:
Assistente de Cabeleireiro
Barbearia
Cabeleireiro Avançado
Manicure e Pedicure
Maquiagem

Escola de Bioconstrução:
Aquecimento Solar
Biosaneamento
Captação de Água deChuva
Compostagem
Horta Agroecológica

Escola de Gastronomia e Hospitalidade:
Confeitaria
Panificação

Escola de Moda, Papelaria e Casa:
Bordado em Pedraria
Conserto e Ajuste
Corte e Costura
Modelagem

Escola de Informática e Programação:
Informática Básica
Programação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui você poderá fazer suas denúncias e comentários.
Se você recebeu algum comentário indevido. Utilize-se deste canal para sua defesa.
Não excluiremos os comentários aqui relacionados.
Não serão aceitos comentários com palavras de baixo calão ou denúncias infundadas. Aponte provas caso queira efetuar suas denúncias, caso contrário, seu comentário será removido.