Nossos Vídeos

domingo, 27 de outubro de 2019

Governo de São Paulo lança primeira Praça da Cidadania

Descentralização da economia, incentivo ao empreendedorismo e emprego são principais objetivos da iniciativa




O Governador João Doria participou, neste domingo (27), do lançamento da primeira Praça da Cidadania de São Paulo, em Santo André. A cerimônia também contou com as participações da Primeira-Dama e Presidente do Fussp (Fundo Social de São Paulo), Bia Doria, do idealizador do projeto,Filipe Sabará, do Secretário Executivo da Habitação, Fernando Marangoni, e do Prefeito de Santo André, Paulo Serra.

A iniciativa é inédita e visa beneficiar 30 mil pessoas da região, segundo dados da Prefeitura de Santo André. O objetivo é capacitar e gerar renda dentro da comunidade.

O local contará com as novas escolas gratuitas de qualificação do Fussp, espaços de apoio ao empreendedor, ao crédito e atendimento do Centro de Integração da Cidadania (CIC) para serviços como a emissão da 2ª via de documentos. No espaço há também equipamentos tradicionais de uma praça, como campo society e quadra poliesportiva, playground, academia ao ar livre, vestiário e pista de caminhada.

“Devido a necessidade de descentralização da economia e da educação, criamos a Praça da Cidadania que contempla espaços de excelência instalados dentro de comunidades extremamente vulneráveis, com saneamento básico ecológico, promovendo convivência, cultura, esporte, capacitação profissional, trabalho, acesso a crédito e empreendedorismo. Tudo num só local. Um caso de sucesso para o Brasil e para o mundo”, disse Filipe Sabará.

As obras da Praça da Cidadania começaram em agosto deste ano, sob investimento de R$ 3,6 milhões financiados pela iniciativa privada. O projeto executivo foi desenvolvido pela CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano), da Secretaria Estadual da Habitação, que detém a maior parte do terreno do Jardim Santo André e já realiza outras intervenções habitacionais, urbanísticas e sociais na área. O espaço será mantido e administrado por um Conselho Gestor constituído por representantes da comunidade, Fussp e prefeituras.

“A Praça da Cidadania é um espaço de capacitação profissional, convívio, aprendizado e fomento ao desenvolvimento da comunidade. Temos muito orgulho de termos participado desse projeto, como prova de nossa preocupação com a melhoria da qualidade de vida no Jardim Santo André. Estamos empenhados em apoiar outros projetos dessa iniciativa incrível de crédito e cuidado com a população”, disse Marangoni.

Os projetos de outros três equipamentos semelhantes já estão em andamento para 2020: em São Miguel Paulista, na Zona Leste da capital, e nas cidades de Pindamonhangaba e Cubatão.

Desde Abril, o Fussp realiza atividades voltadas à comunidade do entorno da Praça da Cidadania, como aulas de Agrofloresta e a criação deum Jardim de Chuva.

Soluções ecológicas:

O projeto da Praça da Cidadania tem como destaque a questão ecológica. Toda a construção do espaço levou em consideração as soluções ambientais, como o uso da bioconstrução e implementação de um biodigestor, jardim de chuva, cisterna, horta social agroecológica e composteira, entre outros.
Bioconstrução: engloba diversas técnicas de construções ecológicas. Parte da construção dessas tecnologias nas Praças da Cidadania será realizada pelos cursos da Escola de Bioconstrução em conjunto com a comunidade local.
Biodigestor: é uma solução de saneamento ecológico que transforma resíduos orgânicos em biogás e biofertilizante. O tratamento da matéria orgânica pode produzir gás de cozinha e/ou energia elétrica.
Jardim de Chuva: responsável pelo controle do escoamento superficial de águas pluviais com o intuito de recarregar os lençóis freáticos e minimizar enchentes nas regiões mais baixas.
Cisterna: com a finalidade de captar e reaproveitar a água de chuva, além de atuar também para o controle de enchentes, a cisterna conta com um sistema de calhas e equipamentos de coleta, filtro, peneira, reservatório, sistema de controle e escape para transbordo.
Horta Social Agroecológica: idealizada para produzir alimentos com um melhor aproveitamento da área otimizando o uso de insumos e de água. A horta possui um sistema de cultivo de diversas espécies de hortaliças, o que reduz a incidência de ataques de insetos e doenças, evitando o uso de inseticidas.










Cursos

O início das aulas das Escolas de Qualificação Profissional do Fundo Social está previsto para 25 de novembro, e, inicialmente, estão abertas 609 vagas para a comunidade local. As inscrições podem ser feitas no Fundo Social de Solidariedade de Santo André. Informações: (11) 4996-2673/ 2334 ou Avenida dos Estados, 2.195, Santa Terezinha.

Escola de Beleza, Estética e Bem-Estar:
Assistente de Cabeleireiro
Barbearia
Cabeleireiro Avançado
Manicure e Pedicure
Maquiagem

Escola de Bioconstrução:
Aquecimento Solar
Biosaneamento
Captação de Água deChuva
Compostagem
Horta Agroecológica

Escola de Gastronomia e Hospitalidade:
Confeitaria
Panificação

Escola de Moda, Papelaria e Casa:
Bordado em Pedraria
Conserto e Ajuste
Corte e Costura
Modelagem

Escola de Informática e Programação:
Informática Básica
Programação