Nossos Vídeos

quarta-feira, 17 de junho de 2020

Como os brasileiros podem usar de forma consciente o auxilio emergencial


Especialista em finanças dá dicas para o melhor rendimento dos R$ 600 que o governo disponibiliza mensalmente durante a pandemia


Estamos enfrentando um momento muito delicado da economia mundial. Ainda não conseguimos calcular os impactos dessa crise, mas já sabemos que 81,9% dos brasileiros foram afetados economicamente. Diversas medidas estão sendo tomadas e uma delas é o pagamento do auxílio emergencial que atenderá milhares de brasileiros (microempreendedores, desempregados e autônomos) cuja primeira parcela começou a ser liberada em 09 de abril. Milhares de brasileiros irão se beneficiar, recebendo o benefício que, a princípio será de três parcelas.

Cuidado na hora das contas. O pagamento do coronavoucher foi liberado em 9 de abril, e ofertará R$ 600 para milhares de brasileiros de baixa renda. Terá acesso ao auxílio emergencial os brasileiros desempregados, microempreendedores e trabalhadores autônomos. Entre as facilidades para liberação, o ministério da cidadania deu prioridade para os que estão registrados no Cadastro Único. Sabemos que esse valor pode não suprir todas as necessidades de uma família por se tratar de uma "ajuda emergencial", porém, é de suma importância pensar bem antes de gastá-lo. Veja abaixo 3 dicas de ouro que poderão auxiliá-lo no melhor direcionamento desse recurso:

1 - PRIORIZE AS NECESSIDADES - em primeiro lugar, tente garantir as necessidades básicas ou gastos de sobrevivência. Faça uma compra de alimentos, principalmente não perecíveis (com maior durabilidade), o gás e priorize também a saúde. Algum medicamento importante e produtos de higiene são fundamentais para o período de pandemia que vivemos.

2 - REVEJA SUAS CONTAS - você poderá solicitar a suspensão temporário do pagamento de alguns financiamentos e também da parcela da casa. O aluguel poderá ser negociado junto a imobiliária ou proprietário. Contas como água e luz são importantíssimas, porém, em algumas cidades, seus pagamentos foram suspensos temporariamente. Busque informações.

3 - FUNDO DE RESERVA - Tendo em vista a instabilidade da economia e a falta de informações sobre o retorno a normalidade, guardar mesmo que uma pequena parte desse dinheiro, poderá ser muito importante para uma possível piora da economia.



Sobre Daniela Godinho

Conhecida por ministrar palestras “inspiradoras e transformadoras”. Uma das poucas profissionais do Brasil com Bacharelado em Economia Doméstica. Com 27 anos de experiência profissional, é uma das pioneiras e mais atuantes estudiosas e consultoras em Economia Doméstica, Finanças Pessoais, Comportamentais e Consumo Consciente na atualidade. Autora do livro: Inteligência Financeira – Faça MAIS com menos (editora Scortecci) 5a. edição, já ministrou mais de 4.000 cursos e palestras para milhares de pessoas em cerca de 650 empresas, faculdades, escolas e cooperativas de todo Brasil.

Daniela tem uma marca impressionante, já atendeu mais de 5.000 pessoas em Clínica Financeira. Algumas pessoas afirmam que ela possui uma habilidade cirúrgica e com empatia e uma sensibilidade fora do comum, já tirou do vermelho milhares de pessoas e ajudou outras tantas, a formarem fundo de reserva e até se tornaram investidores. Daniela Godinho conta com muita satisfação que já salvou centenas casamentos e afirma que problemas na saúde financeira afeta diretamente a saúde do casamento. "Mais de 50% dos divórcios no Brasil, são provocados direta ou indiretamente por questões de desordem financeira", afirma Daniela, que também ressalta a importância da união familiar e da educação financeira para os filhos "Todos devem remar o barco na mesma direção".