Nossos Vídeos

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Museu do Futebol promove encontro de gerações

O Museu do Futebol – instituição da Secretaria de Estado da Cultura, localizado no Estádio do Pacaembu – promove, entre os dias 01 e 06 de fevereiro, um verdadeiro encontro de gerações. Neste período, o avô que for acompanhado do neto ganhará um par de ingressos para visitar o espaço em outra ocasião. No sábado, às 11h e 14h, haverá visita guiada por educadores, que abordará a memória das gerações a partir da vivência no futebol.

Sendo a memória o foco da visita, os educadores dirigirão perguntas aos visitantes para que ela seja despertada e, também, para que haja diálogo entre eles. O objetivo é que as crianças conheçam e valorizem o passado dos idosos e, conseqüentemente, valorizem a sua própria memória.

Quem são os ídolos dos mais velhos? Quais os jogadores que a criançada mais admira? Quais os jogos inesquecíveis dessas duas gerações? A ação promovida pelo Museu do Futebol pretende suscitar, em avós e netos, as mais diversas lembranças e reiterar a importância de preservação da memória e do diálogo, não importando a idade.

SERVIÇO: Encontro de Gerações no Museu do Futebol

Museu do Futebol: Estádio do Pacaembu (Praça Charles Miller, s/n).
Estacionamento: Praça Charles Miller – Zona Azul (posto de venda oficial Museu do Futebol).
Mais informações: www.museudofutebol.org.br
Horário de funcionamento: 10 às 18 horas (bilheteria até às 17 horas)
Entrada: R$ 6,00 (inteira)/R$ 3,00 (meia entrada para estudantes, aposentados e pessoas acima de 60 anos mediante comprovação)

Tomar remédios sem controle pode causar perda de audição‏

Substâncias ototóxicas causam lesões graves, advertem especialistas

O uso prolongado, em altas doses, de quase 60 remédios, pode provocar tonteira, zumbido e até surdez. Entre as substâncias que mais podem causar problemas de audição estão, por exemplo, o salicilato de sódio - comum em remédios para inflamação e dor, diuréticos e anticoagulantes. Por isso, os médicos alertam para os riscos da automedicação. As substâncias conhecidas como ototóxicas, presentes em muitos remédios, podem causar lesões graves - e muitas vezes irreversíveis - à cóclea, a parte do ouvido humano responsável pela audição.

Embora nem sempre possam ser evitados, os remédios ototóxicos devem ser ingeridos com conhecimento médico para evitar problemas. O ideal é que, antes do tratamento, sejam feitos exames para verificar se já existe alguma lesão que possa se agravar com o uso do remédio.

Os quimioterápicos, usados no tratamento de câncer, e os antibióticos da família dos aminoglicosídeos, usados na prevenção e no tratamento de infecções pós-operatórias, são outros exemplos de remédios que podem acarretar danos irreversíveis à audição. É um dilema enfrentado pelos médicos. Bebês prematuros também correm riscos, já que precisam tomar antibióticos para combater determinadas infecções respiratórias.

Os recém-nascidos com baixo peso são muito expostos a infecções e precisam desses remédios, mas é preciso atenção. Hoje o teste da orelhinha é uma avaliação obrigatória, realizada nos hospitais, logo após o nascimento, para saber se existe alguma perda auditiva. A situação é ainda pior para aqueles bebês que precisam passar um bom tempo na incubadora, porque, além dos remédios, eles são prejudicados pelo barulho nas incubadoras, que pode chegar a até 100 decibéis.

Os efeitos da ototoxidade dos remédios são amplos e atingem indivíduos de todas as idades. Nos ouvidos, esses medicamentos causam uma perda neurossensorial, temporária ou definitiva, de grau variado (de leve à profunda), de acordo com o remédio, a dose ingerida e o tempo de tratamento.

"Aconselho a quem tem alguma dificuldade auditiva que procure um especialista o mais rápido possível. A perda de audição pode ter muitas causas e precisa ser investigada para que se encontre a melhor solução", esclarece a fonoaudióloga Isabela Gomes, da Telex Soluções Auditivas.

A partir do resultado de testes como o de audiometria, que a própria Telex realiza, será indicado o tratamento mais adequado. Muitas vezes, o uso de aparelho auditivo resolve o problema.

"Não há demérito algum em usar uma prótese auditiva. Atualmente existem aparelhos modernos, como os da marca Oticon, encontrados na Telex, com tecnologia digital, pequenos e quase imperceptíveis, que não ofendem a vaidade de quem usa. O aparelho contribui para melhorar a auto-estima e a qualidade de vida do deficiente auditivo", conclui a fonoaudióloga Isabela Gomes.

www.telex.com.br / 0800-0249349

Rainha integra o desfile masculino de maior destaque do SPFW

Parceria com a V.ROM resulta em calçados exclusivos para o inverno 2011

A V.ROM apresentou ontem sua coleção de inverno no SPFW, que comemora 15 anos de existência. O desfile teve como inspiração o homem aventureiro em uma história de buscas, resultando em alfaiataria desconstruída que chegou às passarelas com ar mais descontraído.
Pertencente ao grupo Cavalera, a marca tem no comando da direção criativa Igor de Barros, que, em parceria com a Rainha, elaborou calçados exclusivos para o inverno. Os modelos são de cano alto, feitos de couro ou moletom, forrados com tecido e com o detalhe do cadarço elástico, para melhor ajuste aos pés.

Os tênis compõem a coleção que traz tecidos tecnológicos, estampas de lírios e desenhos que remetem a um caderno de viagem. Na cartela de cores, predominam os tons escuros, como preto, oliva e marrom. O vermelho lavado, o curry, o azulado e o branco aparecerem para iluminar os looks.

Os tênis foram produzidos em tiragem limitada e serão vendidos na loja própria da V.ROM, em São Paulo, e nas lojas da Cavalera.
Sobre a Rainha

A Rainha é uma tradicional marca esportiva brasileira, com mais de 77 anos de história. No passado, a marca foi sinônimo de apoio ao esporte e de produtos para profissionais e amadores praticantes de vôlei, basquete, futsal e outras modalidades. Nos últimos anos, a Rainha passou a atuar também na linha casual, com calçados e roupas de visual inovador e design moderno, para homens e mulheres de todas as idades.

Fonte: Natalia Ceripieri

ALIMENTAÇÃO ADEQUADA AUXILIA NO TRATAMENTO DO CÂNCER

Uma alimentação adequada é essencial durante o tratamento contra o câncer e para isso, é muito importante que o paciente tenha acompanhamento de um nutricionista especializado em oncologia.

As necessidades nutricionais de um paciente com câncer são específicas. ‘Alguns pacientes precisam aumentar a ingestão de determinados alimentos, enquanto outros precisam evitar alguns’, comenta Lia Buschinelli, nutricionista do Instituto Paulista de Cancerologia (IPC). ‘Pacientes em quimioterapia podem sofrer alguns efeitos colaterais como náuseas, mudanças no paladar e perda de apetite. O ideal é trabalhar preventivamente, pois o estado nutricional adequado do paciente é fundamental para o sucesso do tratamento’.

Mas o que na teoria é perfeito, na prática não acontece. A taxa de desnutrição em pacientes com câncer pode chegar a 80% dos casos. ‘Para melhorar este cenário, a atuação de uma equipe multiprofissional é fundamental para o bem estar do paciente com câncer em todos os sentidos. O nutricionista está inserido nesta equipe e o seu trabalho é muito importante para o paciente e para o médico, pois a desnutrição é muito prejudicial para o tratamento’, informa Ricardo Antunes, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Cancerologia e diretor da unidade São Paulo do IPC.

Os tratamentos mais comuns para o câncer são cirurgia, quimioterapia e radioterapia e podem desencadear alguns efeitos colaterais que interferem diretamente na ingestão alimentar, causando desnutrição e perda de peso. A náusea – um dos efeitos colaterais mais comuns – pode ser controlada com algumas drogas e com a orientação nutricional adequada. ‘Um estudo recente mostrou o alívio de náuseas decorrentes da quimioterapia com o uso do gengibre, que pode ser consumido ralado na forma crua, utilizado em chás ou como temperos’, informa a nutricionista Djanine Tonial, nutricionista do IPC unidade Mogi das Cruzes.

Outro aspecto importante para quem está em tratamento é a hidratação. A ingestão diária de pelo menos dois litros de água, água de coco, sucos naturais e chás são ótimas fontes de hidratação. Suplementos antioxidantes comumente consumidos na forma de cápsulas e comprimidos como vitamina C e vitamina E, por exemplo, devem ser evitados durante o tratamento. Grandes quantidades destes compostos podem, eventualmente, diminuir a eficácia do tratamento. Por isso, é importante que o paciente comunique seus hábitos alimentares ao médico e ao nutricionista.

Avaliação nutricional

Através da avaliação nutricional, o especialista é capaz de detectar diversas questões ligadas à alimentação que podem interferir de forma positiva ou negativa no tratamento oncológico. É recomendável a todos os pacientes que iniciarem algum tipo de tratamento – quimioterapia, radioterapia ou cirurgia – sejam avaliados pelo nutricionista a fim de receber orientação adequada, além da prescrição correta de suplementos alimentares quando necessário.

No Instituto Paulista de Cancerologia, um dos protocolos de atendimento determina que todos os pacientes passem por avaliação nutricional, odontológica e psicológica.

SOBRE O GRUPO IPC

O Grupo IPC é referência no atendimento multiprofissional a pacientes oncológicos. Atualmente, oferece atendimento nas unidades São Paulo, São José dos Campos, Mogi das Cruzes e Alphaville do Instituto Paulista de Cancerologia e também na Sainte-Marie Hospice e Cuidados Paliativos. A unidade São Paulo é acreditada pela ONA e está elegível para o Accreditation Canada. O corpo clínico do IPC atua nos principais hospitais de São Paulo e participa ativamente de sociedades, associações de classe e congressos nacionais e internacionais. A equipe multiprofissional do instituto é formada por médicos, assistentes sociais, dentistas, enfermeiros, farmacêuticos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, nutricionistas e psicólogos.

Fonte: Rebeca Salgado

Bolsas e Carteiras ecológicas para brilhar em festas

Loja virtual possui linha de bolsas e carteiras para complementar o look festivo

A Eco.lógica Design (www.ecologicadesign.com.br) é uma loja virtual que reúne trabalhos de diversos artesãos e designers brasileiros renomados, que aplicam em seu processo de produção apenas materiais que contribuem para a conservação do meio ambiente, como os recicláveis, os descartes urbanos e madeiras de reflorestamento. Além dos diversos utensílios e objetos de decoração para casa, também é possível encontrar acessórios femininos charmosos e indispensáveis como bolsas e carteiras para festas.

Com visual bonito e moderno, os produtos possuem qualidade de acabamento e são confeccionados de forma artesanal e preocupada com a natureza, aplicando matérias ecológicas, como por exemplo, os resíduos de tecidos que seriam descartados no meio ambiente, e a palha de piaçava, que tem manejo sustentável, já que apenas as folhas maduras são retiradas das plantas que se renovam continuamente.

O processo de produção artesanal resulta na concepção de peças únicas, já que podem sofrer pequenas alterações de tamanho e de cor.

Cartórios emitem certificado digital

A partir deste mês, a apresentação da Declaração dos Serviços Médicos – DMED deverá ser entregue com certificado digital
Quando se fala em assinatura, uma das primeiras associações que fazemos é com cartórios. Afinal, são os notários, ou tabeliães de notas, que reconhecem a assinatura, atestando que ela é verdadeira. Agora, com a certificação digital, não será diferente. Os cartórios de notas do estado de São Paulo estão preparados para emitir certificados digitais. Pelo menos 20 cartórios já estão cadastrados para atender a população e dezenas estão sendo credenciados. “A validação dos certificados digitais está inserida na competência dos notários e os cartórios de notas estão preparados para emitir a certificação”, explica Ubiratan Guimarães, presidente do Colégio Notarial do Brasil seção São Paulo (CNB-SP).

Esse serviço prestado pelos cartórios é um grande benefício para os profissionais da área de saúde uma vez que com o advento da Instrução Normativa nº 1.075 publicada no D.O.U do dia 19 de outubro de 2010, a partir deste mês, a apresentação da Declaração dos Serviços Médicos – DMED deverá ser entregue com certificado digital. Instituições como hospitais, laboratórios, clínicas odontológicas, clínicas de fisioterapia, terapia ocupacional, psicologia, e clínicas médicas de qualquer especialidade, bem como as operadoras de planos privados de assistência à saúde, com funcionamento autorizado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar - ANS se enquadram nesta obrigatoriedade.

Para comprovar a autenticidade de documentos, expressar concordância com alguns procedimentos, declarar responsabilidade, entre outros, há muito tempo são usadas assinaturas, carimbos e selos. Atualmente, porém, muitas dessas atividades passaram a ser realizadas por meio da internet. É aí que entra a certificação digital.

A certificação digital é uma tecnologia de identificação que permite que transações eletrônicas dos mais diversos tipos tenham avaliadas a sua integridade, autenticidade e confidencialidade, evitando adulterações, interceptações ou outros tipos de fraude.

Colégio Notarial do Brasil – Seção São Paulo - uma das mais antigas entidades representativas da atividade de cartórios no Brasil. Fundado em 1951, o CNB-SP se concentra na busca do idealismo e do enfrentamento de questões relativas à classe notarial, sem se descuidar do cumprimento de sua função social e da compreensão da importância da atividade notarial pela sociedade. Atualmente conta com 550 associados e é presidido por Ubiratan Guimarães. Para saber mais: http://www.cnbsp.org.br/

Com projeto inovador, Jequiti doa 1.000 mudas de Jequitibá para cinco parques de São Paulo

A apresentadora do Ganhe Mais Dinheiro com Jequiti, Patrícia Salvador, sob os olhos dos funcionários da empresa, participa e recebe o sache com sementes de Jequitibá-rosa para o plantio no parque Burle Max
Unidade de cosméticos do Grupo Silvio Santos cria o projeto "Plante o Futuro como a Jequiti" em SP que consiste no plantio de mudas de jequitibá-rosa nos principais parques da cidade; Objetivo é conscientizar a população e ter as árvores-símbolo da marca plantadas em todo o país para evitar a sua extinção
Com o intuito de colaborar com a preservação do meio ambiente e tornar ambientes urbanizados mais agradáveis e menos poluídos, a Jequiti Cosméticos marca seu posicionamento verde com a criação do projeto “Plante o Futuro Como a Jequiti” que irá doar 1.000 mudas de Jequitibá-rosa, árvore-símbolo da marca, para serem plantadas nos parques da Cantareira (zona norte), Ibirapuera (zona sul), e Carmo (zona leste), além do Burle Max (zona sul) e Jaraguá (zona oeste) para evitar a sua extinção e contribuir para a minimização do efeito estufa.

Além disso, a empresa que pretende difundir a educação e a conscientização ambiental à população de todas as zonas da cidade, quer com este projeto auxiliar na neutralização das emissões de CO2 (gás carbônico) no meio ambiente. Com o plantio de sementes de Jequitibá-rosa, cada muda quando cresce captura, pela fotossíntese, aproximadamente 250 quilos de gás carbônico. “Esta árvore, além de vida longa, tem funções muito importantes na natureza como proteger tudo o que está a sua volta”, comenta o diretor de Comunicação e Marketing de Relacionamento, José Francisco Queiroz.

Como funciona – As mudas de Jequitibá-rosa doadas aos parques serão plantadas em áreas protegidas e estarão contidas em um frasco plástico numa embalagem personalizada com instruções de uso e sobre a Jequiti, além de um pergaminho com informações sobre o meio ambiente e esta árvore milenar. Cada muda plantada deverá receber uma placa com o nome da Jequiti, data e espécie. "Nós somos uma empresa de futuro que vem se mostrando cada vez mais sólida no mercado de venda direta, com um número de consultoras e consultores que não para de crescer todos os meses, e um alto volume de vendas ano após ano. Esta ação tem tudo a ver com a Jequiti, tanto com a de quatro anos atrás - quando foi fundada - como com a de agora. Como o jequitibá, vamos existir por muito tempo e queremos estar presentes no futuro de todos os nossos parceiros. Está em nossa essência", finaliza Queiroz.

Dois parques renomados da cidade, o Burle Max (zona sul) e o Jaraguá (zona oeste), sob os olhos de funcionários da empresa e dos parques, abraçaram o projeto e plantaram sementes de Jequitibá-rosa.

Parceria - O projeto não para nos parques e se estenderá às consultoras e consultores da marca no país. Serão distribuídos este mês 5.000 saches com sementes de jequitibá-rosa nas caixas de produtos de mais de 160 mil consultoras da Jequiti para que a semente do bem e do meio ambiente preservado seja literalmente plantada em todo o país.

Sobre o Jequitibá – Conhecido por “belo gigante da floresta”, a maior delas, que vive mais de três mil anos serviu de inspiração para remeter à Jequiti a força, a vitalidade da árvore nativa da Mata Atlântica brasileira. A escolha foi definida pela importância de se preservar o meio ambiente para que as pessoas no futuro se beneficiem com isso.