Nossos Vídeos

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Nas lojas o CD de Elly Pretoriginal - Entrevista Exclusiva!

*@* - Há quantos anos você mora na zona leste?
Elly - Bem, eu moro na leste desde que me entendo por gente. Morei até os 8 anos de idade na Vila Ré, Jardim Nordeste e hoje moro aqui em Itaquera-CohabII , há 26 anos. Tenho um caso de amor com Itaquera agora...rsss!

*@* - Percebi que você gosta de falar de amor nas suas canções. Você se considera uma pessoa romântica?
Elly - Sim, de certa forma eu sou. Claro que não é sempre, pois homem tem muito do lance de machismo e tal, mas tenho este lado aí e gosto muito de falar de amor e relacionamentos em minhas letras. No meu cd de 14 faixas, 4 falam de amor e são direcionadas ao público feminino que quase sempre é esquecido pela maior parte dos Mc's do Brasil. Sempre que tenho inspiração, faço músicas neste segmento, pois o amor move o mundo e nenhum homem por mais durão que seja, consegue viver sem uma mulher, desde a sua vinda à terra, pois a nossa mãe é uma mulher também!

*@* - Quais as influências que você teve para produzir este disco?
Elly - Eu comecei a escrever algumas músicas relacionadas ao DMN que é meu grupo junto com o MarkãoII, o Slick e o Max, mas algumas letras por mais que tivessem a essência do DMN e as temáticas usadas no contexto, ficaram muito mais com a minha cara do que com o que eu queria fazer para o grupo, daí o que era pra o DMN eu arquivei e peguei estas que não tinham muito o perfil do grupo e comecei a fazer este projeto, que inicialmente teve como produtores o Johnny Campanile e o Guilherme (Stay) do Cohabitantes. Depois de um desentendimento que tive com ele, das produções que ele tinha feito, aproveitei apenas uma, agora chamada “Se ainda Puder!” que ficou muito boa e que espero que renda bons frutos à ele como produtor. Quanto às temáticas, usei desde temas como a Cracolândia na Estação da Luz até o amor que move o mundo. Escuto muitos outros estilos musicais e no rap as minhas influências vêm de Los Angeles que é o berço do Gangsta Rap, que fazem músicas que são clássicos e que não vendem tanto quanto os rappers de Nova York, mas fazem músicas eternas ou como eles dizem por lá 4LIFE (para sempre)!

*@* - Quais são seus parceiros neste disco, qual a gravadora?
Elly - Tive parcerias pra mim muito importantes, que talvez sem essas pessoas meu cd não estaria por aí. Quanto ao produtor fonográfico, meu sócio e amigo chama-se Renato Scanzani, um cara que é envolvidaço com a música em um todo e tem um grande conhecimento e conceito no meio do Samba, pois vem de um grupo chamado Alta Patente que faz samba de raiz (O Verdadeiro) e junto com ele criamos o nosso selo PRETORIGINAL DISCOS. Futuramente, quem sabe, expandiremos isto pra algo maior se Deus assim quiser. Também fechei uma parceria com a TRATORE que vai distribuir meu cd inicialmente e acredito que possam fazer um grande trabalho em relação a isto; agora, quanto à produção musical do cd, é assinado por dois grandes amigos produtores, o Johnny Campanile que tem uma grande visão musical e o Diogo Poças, um grande produtor que já trabalhou com o DMN no cd & Dvd "Saída de Emergência". Ele é irmão de uma nova cantora chamada "Céu" que está com o cd estouradaço na França e teve seu álbum lançado no Brasil recentemente e que também já cantou com o DMN em um dos nossos maiores clássicos. A música “Cisco”, tem também as produções não tão menos valiosas pra mim, de Marden Jam já conhecido no cenário do rap com a música “Lembranças” e Stay que produziu “Se ainda Puder!”, tem as parcerias musicais de alguns músicos já consagrados como Silvera(Quarteto FLG, produtor da gravadora Trama), Aldo Gouveia (Soul Dreaming, Ponto 4 e é um dos backing vocals do Fábio Junior), Diamond Pap’s da Libéria, Nego Wilha, Dhavy Daquebrada, Nhato D.C. e alguns novos Mc’s. Confiram em www.myspace.com/ellydmn e também em http://www.palcomp3.com/ellypretoriginal !

*@* - Você é casado? Tem filhos?
Elly - Não. Eu não sou casado, mas já morei junto com uma garota por 6 anos. Quanto a filhos, não tive o prazer neste sentido, pois acho que ainda não é o momento!

*@* - Como formador de opinião, o que você acha que os artistas como você devem fazer para ajudar a comunidade?
Elly - Sinceramente eu acredito que os artistas não têm obrigação nenhuma de ajudar a comunidade, pois isto não é obrigação nem minha, nem sua e nem de ninguém em si. Quem tem que fazer isto é o governo, é a prefeitura, são os políticos, pois pagamos e votamos neles toda época de eleição e sempre vem com aquele papo de: - Vamos construir uma ponte Cor de Rosa que vai levar você meu povo, de lugar nenhum a nenhum lugar e o brasileiro sempre abraça essas idéias. Quando vão ao nosso bairro, todo mundo pinta a rua. A associação, vive cheia de marginais que impedem o uso pelas crianças e atrapalham os professores que querem trabalhar e ensinar; daí fazem aquela maquiagem caprichada pro cara chegar e todo mundo achar que tá tudo pela ordem e que aquele político que ali está que vai vir somente aquele dia falar que faz e acontece ou que vai fazer e que aconteceu, é o político verdadeiro e merecedor do voto de todo mundo; e aí, o povo abraça também sem nenhuma noção. Acho que eles não fazem nada mais do que a obrigação deles em nos ajudar, pois são pagos pra cuidar do estado e dos bairros e muito bem pagos que o diga... Claro que existem algumas pessoas do meio artístico, que por verem que existem coisas simples, que podem tentar desenvolver dentro das comunidades, como: apoiar algumas Ongs criadas por líderes de comunidade, dando ensino aos analfabetos e investindo em educação e dando apoio ao menor que é explorado por aí pela família. Nós do hip-hop, damos oficinas de Mc’s pra ensinar a garotada a rimar, os B-Boys ensinam a dança, os Djs ensinam a arte da discotecagem e o grafiteiro a criar verdadeiras obras de arte; tudo isto, com noções básicas de cidadania e mostrando que existem outros horizontes às crianças ao invés de se perderem pelas ruas, mas todos estes fazem por que querem fazer e não por que são obrigados!

*@* - Quem você agradece pelo sucesso do seu trabalho?
Elly -Em primeiro lugar à Deus por ter me dado o dom de fazer umas rimas e ser reconhecido nacionalmente; à minha mãe por segurar a onda até hoje sozinha, pois perdi meu pai aos 8 anos e ela cuida de mim até hoje; à todos os meus fãs e fãs de meus parceiros do DMN que se identificam com minha música e idéias, que seguem muitas delas e que me tem como uma referência; ao meu grupo DMN e à todos que já fizeram parte da família Xis e LF que foram importantíssimos para a história e o desenrolar do grupo e à nossa persistência, em tentar desenvolver sempre boas músicas e que agradem à todos!

*@* - Além de artista, qual outra profissão você já teve (ou tem)?
Elly - Não me considero artista e sim rimador, mas antes ser rimador já tive em meu currículo profissional as profissões de sub-encarregado de despachos em uma corretora de câmbio exportação e importação. Já fui Dj por muitos anos, tocando estilos de House à Black music e fiz parte de várias grandes casas noturnas e equipes de som. Minha ultima profissão, foi Segurança em um posto de Saúde na Água Rasa!

*@* - Percebi no seu site, que você menciona com admiração a atriz "Adriana Lessa"; qual é a sua relação com ela?
Elly - A Adriana Lessa é uma mulher incrível e linda de verdade. Tive a oportunidade de conhecê-la em um evento (show de talentos de uma firma de telemarketing) onde fomos jurados. Desde então, criamos um vínculo e uma grande amizade. Estou lado a lado com ela, seja lá pra o que for, aprendi muita coisa relacionada à mídia e como me comportar em algumas situações, pois ela é muito ligeira e inteligente em vários aspectos. A conheço hoje muito bem, é uma coisa até que espiritual eu acredito, pois sei quando ela está bem e quando não está mesmo distante... é muito loco, e tudo que eu puder fazer para ajudá-la e divulgá-la e estiver ao meu alcance eu farei mesmo. Ela mora no meu coração e sabe disto. É a única mulher preta na tv hoje, com um programa diário, independente do estilo do programa que precisa do auxílio e do carinho da nossa gente, pois também sofre preconceito e discriminação como qualquer mulher negra no mundo. Ela saiu de um bairro periférico em Guarulhos e hoje, 20 anos depois de sua carreira como atriz, ex-atriz global, teve a oportunidade de abranger um pouco mais as referências profissionais. Para a população negra que até então não tinha uma pessoa como ela na tv como apresentadora, existia um padrão europeu em apresentadoras de programas de televisão. Para as meninas negras da periferia em grande número na população brasileira, de pele escura e que precisam ter alguma referência do quanto são belas, Adriana linda e bela como ela é, todos os dias temos mais é que prestigiá-la mesmo, com certeza..."Prestigiem a moça no Tv Fama eu indico...rsss, sem contar que ela já foi do rap, já cantou com PMC na faixa “Paz Celestial” e também com o grupo Filosofia de Rua e é uma grande cantora! Depois confiram o site oficial dela que é http://www.adrianalessa.com.br/ e o lado musical dela que é http://www.myspace.com/adrianalessamusic . Vocês vão gostar com certeza!

*@* - Qual foi a maior dificuldade em sua carreira?
Elly - A maior dificuldade na carreira de um rapper, na minha e de meus parceiros, é a divulgação. Os veículos de comunicação ainda discriminam o nosso som e isto fecha as portas infelizmente. Muitos não têm grana pra pagar o famoso jabá e aí fica difícil trampar o nosso som. Acredito muito nisto, sem contar que como não temos a divulgação e a importância devida por estes veículos de comunicação, fica complicado fechar shows e eventos com um bom cachê. Infelizmente! Espero que isto mude o mais rápido possível!

*@* - Pela qualidade e bom gosto de suas músicas, qual foi a sua fonte de inspiração?
Elly - Tive muitas inspirações em meu cd, pois existem diversos temas abrangidos em minhas letras; é difícil falar de cada uma delas, pois são 14 faixas e se começar falar de uma por uma daria um livro; mas fiz um encarte de nível, onde divulgo todas as minhas influências e inspirações e espero realmente que todos que comprem o cd “ACERTO DE CONTAS” prestem atenção em todos os detalhes, pois realmente, cada um deles foi friamente pensado, desde as produções até o desenvolvimento do encarte e da capa; mas musicalmente sou influenciado pelo estilo de rap de Los Angeles que faz músicas que são verdadeiros clássicos e é o berço do Gangsta Rap nos E.U.A. Não vendem tanto como os rappers de Nova York, mas fazem músicas que como eles dizem são 4LIFE (para sempre)!

*@* - Qual é o próximo projeto de trabalho?
Elly - O próximo projeto que já estamos desenvolvendo é o novo cd do DMN que está sendo elaborado. Temos no estúdio do DJ QAP (um de nossos produtores), um arquivo de até então 38 faixas, onde vamos escolher as que vão pro cd do DMN que dará nova cartada no mercado fonográfico. Já tem algumas faixas disponíveis em http://www.myspace.com/dmnhiphopbrasil e duas faixas que já são sucesso pelo Brasil, “Vem Cum Nóizz!” e “Pretoriginal parteII” confiram!

*@* - Numa escala de 1 a 10, qual a sua classificação pessoal dentro deste estilo em comparação com os hits famosos mundialmente?
Elly - Sou suspeito pra falar de mim mesmo, mas em relação as produções e levadas de meu cd, acho que não ficou devendo em nada pros americanos e os grandes hits. Meus produtores dentro das possibilidades de cada um, tentaram reproduzir produções tão boas quanto as dos gringos e tenho certeza que se meu cd fosse lá pra fora eles iriam ver que o rap do Brasil também tem estilo e sem copiar eles em nada. A minha nota seria 10! Com certeza e sem medo de errar, talvez só não tenhamos os mesmos compressores valvulados que eles usam nas masterizações e a estrutura dada à cada um deles quanto a divulgação, pois o rap deles é distribuído mundialmente e não nacionalmente como o nosso e daí vem a diferença!

*@* - Qual a tecnologia ou quantos músicos, você utilizou para produzir seu CD?
Elly - Na bateria de uma das faixas que fiz, tive o prazer de ter o Tuto Ferraz da banda Grooveria e que já tocou com Sandy & Junior fazendo o trabalho dele. Ficou muito boa a faixa que tem também os vocais do Silvera e foi totalmente tocada, mixada e produzida pelo Diogo Poças, que também fez o mesmo em “Caráter”. Já em O.G. tive o prazer de ter o baixo tocado na música pelo Thomaz, um grande contra baixista da noite paulistana. Alguns outros instrumentos que foram tocados no sintetizador em um teclado pelo Johnny e por mim também, sem contar que usei muitos samples de Funk anos 70 que deram uma cara bem legal ao cd. Claro que produzimos no Lógic que é um dos programas mais usados nos principais estúdios do Brasil!

*@* - Qual a experiência mais engraçada que você lembra, em suas andanças musicais?
Elly - A experiência mais louca e engraçada pra mim foi estar junto com o grupo Naught By Nature em uma van indo pra um show no ano de 97, e saber que comecei a escrever por causa deles e que me inspirava e muito nas levadas do Treech que era um de seus vocalistas, meu rapper predileto da época e de repente ia cantar no mesmo palco que eles depois de 6 anos sem gravar com o DMN, achando que eu nem iria no show, pois estava sem grana e muito chateado com isto. A convite do Edi Rock que na época produziu um dos nossos maiores sucessos que é “H.Aço” cantamos essa música no show dos Racionais e na minha cabeça aquilo era loco demais sinceramente!!!

*@* - De quem são as vozes femininas que participam do seu CD?
Elly - As cantoras que participam de meu cd são a Sara Lee na música “Caráter” e a Tina, ambas fazem parte da música Gospel e tem seus trabalhos lançados também!

*@* - Quando você se apresenta ao vivo, qual a formação da banda (ou equipe)?
Elly - Com meu grupo DMN me apresento com o MarkaoII, o Max que é um Mc de apoio, o Dj Slick e tem também o Yogui que é meu primo, nosso holding e técnico de som, fora este que é o time, tem os parceiros que colam e nosso backing vocal, Marquinhos que canta muuuuuuito, e em breve venderei alguns shows com banda também, pois com uma banda de repente consigo entrar no circuíto que desejo, onde tocam grandes bandas como Detonautas, O Rappa, o D2 entre outros!

*@* - Qual o seu sonho?
Elly - Não tenho sonhos, pois os sonhos são mentiras e não acredito que acontecem nunca, e também não sonhamos somente coisas boas, temos vários sonhos que são pesadelos e não acho que ninguém quer que sonhos relacionados à pesadelos se concretizem; mas tenho minhas ambições, de ter uma vida estável, saúde por toda minha caminhada aqui na terra, força e disposição pra correr atrás de meus objetivos; uma mulher a quem eu ame e ela me ame também pra envelhecer juntos; filhos; uma casa à pampa; não que a minha já não seja, mas foi construída pelo suor e esforços de meus pais e quero ter a minha também um pouco maior com bastante espaço; dar melhor condição de vida à minha mãe, pois ela merece com certeza. Enfim, viver bastante e aproveitar a vida ao máximo, pois daqui nada levamos. Temos que aproveitar cada dia como se fosse o último e agradecer a Deus por estarmos vivos todos os dias!

*@* - Quando você ficar muito famoso e rico, vai ser obrigado a sair da comunidade "José Bonifácio"? Se puder escolher, continuará na zona leste? ou tem um outro lugar que você gostaria de viver?
Elly - Não vejo por este lado de enriquecer e ser obrigado a mudar de seu bairro e nem sei se isto vai acontecer, esse lance de ficar rico não está em meus planos, dinheiro é bom com certeza e ajuda muito, mas também distância as pessoas e mostra o outro lado delas que muitas vezes decepcionam. Não tenho nenhum intuito de mudar daqui, mas se de repente aparecer oportunidades de morar em um lugar um pouco mais aconchegante, nada me impedirá e saberei que tenho muito carinho de várias e várias pessoas que tenho como amigos e colegas por aqui e nunca as deixarei pra trás por mudar do bairro. Os verdadeiros são verdadeiros e isto nunca muda, disto não tenho dúvidas!

*@* - Que tipo de mensagem você costuma passar em seus shows?
Elly - Mensagens positivas, fazemos músicas positivas sempre!

*@* - Quantos anos você tem?
Elly - 36 anos, faço 37 em Novembro

*@* - Qual conselho você daria para os jovens que pensam em fazer um trabalho musical como o seu, ou seja, para os seus fãs que hoje tem você como referência?
Elly - Aconselho que estudem música, não se limitem quanto ao conhecimento, pois é infinito, quando pensar que você sabe tudo, tenha certeza que não sabe nada, o mundo da música é muito amplo e todo dia tem gente nova chegando e inovando. Se você não se reciclar ficará pra traz e cairá no esquecimento. Estude os outros estilos musicais também e não discrimine nenhum estilo. Saiba jogar o jogo e procure ser o melhor, ser “O Mc” não apenas mais um, porque isto é uma mentira, “mais um é qualquer um”, todos que pensam desta forma ficam pra trás, se quer cantar rap saiba que não salvará o mundo em apenas uma música. Música tem que ser boa, ter começo, meio e fim. Se quer ser rapper, procure fazer poesias, arrebentar nas levadas, no ritmo. Rap, ritmo e poesia, tem que ter rimas bem feitas, caso contrário, se não escrever de uma forma poética, não é rap; é versinho. Seja verdadeiro no que você faz. Pense em seu nome e no nome que vai dar ao seu grupo, pois é o que você levará por toda a existência no cenário musical. Ensaie bastante nos shows, produza o show da melhor forma, invista em visual, em dança, pesquise o que está rolando nos dias de hoje e aí se influencie pelos melhores e não somente pelo que rola nas rádios; afinal de contas, nem tudo que reluz é ouro e nem tudo que toca na rádio é bom. Reflita sobre isto e será um verdadeiro Mc, Original!

*@* - Você tem um belo visual. Foi influenciado por quem para criá-lo?
Elly - Não me influencio por ninguém, neste ponto sempre tive estilo próprio desde minha infância. Sou o que sou realmente, desde as roupas que visto e desenvolvo, desenho uma por uma, até meu cabelo Dread Lock, usei tranças por muitos anos e enjoei, pois virou uma moda e como já não tinha pra onde correr, era cortar careca ou fazer dreads, optei por isto e estou gostando do visual até sabe Deus quando!

*@* - O que você pensa sobre as drogas e violência?
Elly - As drogas são as piores coisas criadas na face da terra. Desde o cigarro, o álcool que é liberado até as mais fortes, tipo o crack. Tenho muitos amigos que são usuários. Apesar de eles me acharem muitas vezes o “tiozinho comédia” é pesado por que a única coisa que infelizmente posso fazer por eles é tentar "dar uma idéia e tal" e eles interpretam como sermões, eles são doentes e na ignorância de cada um deles, já ouvi até que vou morrer com saúde pois não faço nada do que eles fazem. Gostaria que tivessem uma atenção maior por parte dos governantes em relação a isto, pois é uma violência para com todos. Queria que todos tivessem a sensação de ver o que o crack faz com as pessoas, como eu vejo, todas as vezes em que passo na cracolândia. Lá na Rua Helvetia, por exemplo, que não há diferença alguma de uma pilha de lixos das mais nojentas com as pessoas que lá vivem, velhos, crianças, homens, mulheres, pais e filhos e que em sua grande maioria são pretos e não vêem horizontes mais em suas vidas. É dali pro cemitério e ninguém, mas ninguém mesmo, toma uma providência. Isto é uma violência com todos nós. Hoje o mundo está de um jeito maluco; pai estuprando e matando filhos; filhos matando mães e pais; filhas grávidas de pais; a pedófilia aflorada em vários safados por aí e eu acredito que toda essa seqüência de fatos tem como fator principal o consumo de drogas e o distanciamento das pessoas umas das outras de certa forma!

*@* - Qual o seu conselho para a juventude que curte a sua música?
Elly - Que estudem e procurem se educar de todas as formas, respeitem as suas mães e pais, obedeçam cegamente a eles e se apeguem à alguma religião independente de qual seja, pois cada uma tem o seu valor e seus defeitos e se procurar nelas só os defeitos, estaremos errando também. Se apeguem a Deus pois ele é o nosso caminho e é o único que não nos abandona por mais ingratos que sejamos muitas vezes. Se afastem de drogas, crimes, cadeias, de patifaria, pilantragem, dos invejosos, de pessoas que só lhe atrasem o lado. Prestigiem o amor e o propaguem, dêem valor às nossas mulheres, pois elas merecem, sejam homens e mulheres de aço (no sentido da palavra é claro) e comprem meu cd! que dia 25 estará em todas as lojas do Brasil, espero que se identifiquem com minha música e que ela sirva pra melhorar o seu dia a dia de alguma forma!

*@* - Como está a sua agenda de shows atualmente?
Elly - Shows por enquanto ainda não temos, mas logo começarei a divulgação de meu show solo e com meu grupo DMN também, sem contar que meu site logo estará no ar e a URL é http://www.ellypretoriginal.com/ AGUARDEM!!

*@* - Só mais uma curiosidade! Existe uma pantera negra no seu site, o que este animal representa pra você?
Elly - Bem, a pantera negra representa a resistência de um povo, pois ela é preta como eu e como meus semelhantes e é símbolo dos Black Panthers um dos ícones da juventude afro-americana na década de 60, maiores informações em breve no meu site, valeu pela entrevista e espero que gostem, paz!!!!!

*@* - Poxa Elly, nós do Jornal Port@Leste é que agradecemos pela a sua atenção e desejamos muito sucesso no seu trabalho. Você demonstrou que têm personalidade e está pronto para subir mais um degrau! Parabéns!
*
*
*
Publicidade:






GUARDE UMA RECORDAÇÃO DO SEU PET
IMA DE GELADEIRA E CALENDÁRIOS
KID BRINDE
www.kidbrinde.webnode.pt