Nossos Vídeos

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Dias de Campo Belo investiga o universo masculino em temporada no Teatro de Arena

A mais recente montagem de O Pequeno Teatro de Torneado, Dias de Campo Belo, reestreia dia 27 de novembro, sexta-feira, no Teatro de Arena Eugênio Kusnet, às 23h59. Com drama¬turgia e direção de William Costa Lima, o espetáculo propõe uma investigação das relações e do universo masculino, abordando jornadas interiores, memórias e sonhos abandonados.

O projeto conta com a supervisão artística de Luís Fernando Marques, do Grupo XIX de Teatro, teve sua pré-estreia na mostra do Festival de Teatro de Curitiba 2009 e cumpriu temporada, de julho e agosto deste ano, na sede do Grupo XIX.
.
Dias de Campo Belo conta a história de uma jornada interior, um passeio pelas memórias e sonhos de personagens masculinos que, por al¬guns instantes, tentam modificar o curso de sua existência e colocar em relevo tudo o que passou despercebido. São amigos, irmãos, primos, pais e avós que tentam voltar às suas raízes e reafirmar pactos, sem perceber a força social e histórica que age sobre as rupturas e pequenas ditaduras cotidianas.

O Pequeno Teatro de Torneado é um coletivo de jovens artistas-criadores, coordenado pelo diretor e dramaturgo William Costa Lima. Surgido a partir de um projeto de pesquisa focado nas questões da juventude/adolescência, o grupo tem em seu currículo os espetáculos Menina de Louça (2006) e Primavera (2008). A estes se juntam Refugo e Dias de Campo Belo, que fizeram suas pré-estreias, em 2009, na mostra FRINGE, do Festival de Teatro de Curitiba.

A temporada de Dias de Campo Belo faz parte do projeto de ocupação Que Amores São Esses?, do Núcleo Cênico ProjetoBaZar.

Espetáculo: Dias de Campo Belo
Texto e direção: William Costa Lima
Atores criadores: Vitor Belíssimo e William Costa Lima
Supervisão artística: Luis Fernando Marques
Assistente de direção: Bruno Lourenço
Cenário, iluminação e figurino: William Costa Lima
Realização: O Pequeno Teatro de Torneado - www.torneado.blogspot.com
Reestreia: 27 de novembro – sexta – às 23h59
Onde: Teatro de Arena Eugênio Kusnet
Rua Teodoro Baima, 94 – Vila Buarque/SP - Tel: (11) 3256-9463
Temporada: Sextas e sábados - às 23h59 – Até 19/12/09
Ingressos: R$ 10,00 (¹/2 entrada: R$ 5,00) - Bilheteria: 5ª a domingo a partir de 18h.
Classificação indicativa: 12 anos - Duração: 60 min – Gênero: Drama
Classificação etária: 12 anos - Duração: 60 min – Gênero: Drama
Reservas: (11) 8634-2385 - Capacidade: 50 lugares. Aceita dinheiro e cheque. Acesso universal. Ar condicionado, Não possui estacionamento.
Em 2010: reestreia dia 8 de janeiro (sexta e sábado 23h59) – até 6 de fevereiro.

*
*
*
Publicidade:
(Preços e estoque por tempo limitado)

Reconhecimento e homenagem aos artistas da região marcam festa de aniversário de Itaquera

Amaury Roldan, Lidia Paniaga, Luis Mario, Laert, Paulo Frange, Chinito


A noite de quinta-feira, 19/11, ficou marcada pela homenagem que a Subprefeitura de Itaquera e o jornal Fato Paulista prestaram aos artistas da região. O evento de apoio à cultura local aconteceu no auditório do Shopping Aricanduva, que fica na área da subprefeitura, e integrava o calendário de festividades dos 323 anos de Itaquera.
*
*
* Quatorze categorias artísticas foram destacadas e homenageadas, dentre elas: música, dança, cinema e literatura (veja íntegra abaixo). "Uma das missões do governo é levar cultura ao povo", esclareceu o subprefeito de Itaquera Laert de Lima Teixeira. Participaram do evento a chefe de gabinete Alice Coutinho Magro, o Secretário de Articulação Metropolitana, Jorge Tadeu e também os vereadores Paulo Frange e Adolfo Quintas.

O jornalista Luis Mário Romero, proponente da cerimônia, fez questão de homenagear também os artistas regionais "que já se foram", como: Bicudo, Relíquia, Coco, Café, Penha, Odair Fala Macio, Mauro Bronson (ator da Vila Santana), Renato Brandão, Xisto (cartunista) e Franklin. Ao som da música "Como nossos pais", de Elis Regina, interpretada pela cantora Célia, todos receberam uma acalorada salva de palmas.

Durante o evento, o subprefeito anunciou que as emendas destinadas pelo vereador Paulo Frange resultaram em recursos especiais para a formação de oficinas culturais e outras intervenções que abrirão mais oportunidades aos jovens talentosos da região. "Quando jovem tentei aprender a tocar saxofone mas não consegui pegar embocadura", confessa o subprefeito que recentemente abriu as portas do anfiteatro cultural da sede da subprefeitura para abrigar o Projeto Efervescência Cultural que, duas vezes por semana, reúne artistas para ensaios e demais atividades culturais. A Supervisora de Cultura Maria Aparecida Menezes e o atual Coordenador de Cultura João Santana, que também foi mestre de cerimônia, foram os responsáveis pelas articulações com a classe artística.

O médico e vereador Paulo Frange também contou sua experiência no mundo das artes. "Na juventude tive de escolher dedicar-me à medicina ou às artes", explicou. "A história que o Laert vem escrevendo na região jamais será esquecida", referiu-se o parlamentar devido a iniciativa local.

O secretário Jorge Tadeu, que freqüenta a região há muitos anos, reforçou que o subprefeito "tem feito milagre" para administrar a região sem verbas suficientes para as demandas. "Vamos somar forças para que Itaquera se sobressaia sempre", finalizou.

Durante as saudações, os representantes da administração pública citaram a reunião ocorrida horas antes do evento no gabinete do secretário dos Negócios Jurídicos Cláudio Salvador Lembo, na qual discutiu-se sobre o andamento do processo de concessão de área do município, localizada em frente à estação de metrô Corinthians-Itaquera, onde o governo do Estado deverá construir, entre outros equipamentos de serviços e educacionais (Etec e Fatec), o novo Fórum de Itaquera. "Hoje foi dado mais um passo para o avanço do pólo institucional em frente ao metrô", disse o secretário.

Anunciou-se também que a Praça da Estação, no centro de Itaquera, receberá, conforme divulgação no Diário Oficial da Cidade, enfeites natalinos, transformando-se num grande espaço cultural para todos aqueles que, neste final de ano, estiverem fazendo compras ou passeando pelo bairro. A festa deve contar com o apoio dos artistas locais.

O trabalho desenvolvido pelo jornal Fato Paulista também foi ressaltado por todos durante a cerimônia. "Luiz Mário é um exemplo de comunicação. O jornal é lido e respeitado como poucos da região." Durante as saudações, lembrou-se que Antonio Marcos e Roberta Miranda são artistas da região que conquistaram espaço na grande mídia.

Durante a entrega do prêmio ao cantor revelação Jackson Ricarte cogitou-se a possibilidade de se realizar um jantar como forma de contribuição para a gravação do CD do artista. Ed Jones, por sua vez, se emocionou com a homenagem feita a Eudson Magrão que, na infância, freqüentava a sua casa. "Itaquera está mudando o conceito de cultura", explicou João Santana. "Cultura aqui não é mais gasto e sim investimento", concluiu.

Amaury Roldan, militante atuante das áreas esportiva e política, passou a compor a comissão de cultura. Ele foi o responsável pela aproximação dos donos do jornal Fato Paulista com a administração local. O evento foi encerrado com um coquetel e com a interpretação das músicas "O bêbedo e o equilibrista" e "O que é o que é".

Voltar para parte I
Voltar para parte II
Voltar para parte III
Voltar para a parte IV

Reconhecimento e homenagem aos artistas da região marcam festa de aniversário de Itaquera - Parte II

... continuação ... - Clique aqui para ler a parte I

Confira agora todos os homenageados, seus currículos e suas respectivas categorias

Expressão Corporal
Angélica Rosa



Formou-se em ballet clássico aos 15 anos e realizou uma série de trabalhos com a dança. Em 1995, passou cinco meses no Japão com uma companhia de dança, onde teve seus primeiros contatos com a meditação. Já no Brasil conheceu o Hatha Yoga e ficou encantada pela prática e a filosofia. Formou-se instrutora e, após substituir uma amiga durante uma aula, não parou mais. Hoje vive do yoga e para o yoga.

Banda Independente
Divindade Ras

A banda Divindade Ras nasceu em Outubro de 2003 cantando com louvor a Jah Rastafári-I (Jesus Cristo) com sabedoria espiritual e mental buscando através de mensagens de justiça, igualdade e amor conscientizar as pessoas de que é possível viver em união e harmonia com nossa própria natureza. É formada pelos músicos: Ras Renato Ramalho, Ricardo Ramalho, Eduardo Sandrini DuDuB, Ian Sol, Edgar Assunção e Ras Douglas. É uma das bandas idealizadoras do projeto Reggae na Rua, que nasceu da união de bandas de reggae da COHAB II - Itaquera, com o objetivo de levar cultura e informação para o povo da periferia, provando que é possível transformar realidades pela música e pela arte.

Cantor e Compositor
Ed Jones


Apaixonado por música, Ed montou sua primeira banda aos 11 anos. Hoje, já com 26 anos de carreira acumula uma bagagem de dar inveja em muitos guitarristas brasileiros. Foi discípulo de Daril Parisi, considerado um dos três melhores guitarristas do Brasil ao lado de Pepeu Gomes e Robertinho do Recife. Além de ser um artista talentoso e reconhecido pelos profissionais da área, Ed Jones é um engajado em causas sociais, tendo contribuído através de serviços voluntários com diversas instituições como a Dom Bosco de Itaquera, e a ONG CAAC (Centro Alternativo de Artes e Cidadania), atuando em toda a Zona Leste.

Cinema
Grupo Alma


A associação ALMA Ambiental - Aliança Libertária Meio Ambiente surgiu em outubro de 2003, a partir do envolvimento de alguns jovens da COHAB José Bonifácio, Itaquera, Zona Leste de São Paulo, com o universo dos catadores de materiais recicláveis do bairro. O documentário Saindo da Lixeira foi filmado em meio à crise financeira mundial e documenta o dia-a-dia da catação e coleta de resíduos, trazendo à tona o olhar, os desafios e os sentimentos das pessoas que vivem da reciclagem. Esses catadores, mulheres, crianças, idosos, a maior parte desempregados que residem em Itaquera, exercem um trabalho que tem grande importância socioambiental, porém tem pouco reconhecimento da sociedade.

Literatura
Valmir de Macedo
Romancista, contista e poeta, o escritor Valmir de Macedo é uma das gratas referências da literatura itaquerense. Figura marcante em saraus e encontros literários Valmir de Macedo já lançou 14 livros, entre eles: O Aventureiro do Sertão, O Degredado e O Filisteu. Nos últimos anos começou a editar e imprimir os próprios livros de forma artesanal, mas que em nada deixam a desejar as suas obras anteriores. Também está produzindo os livros de outros autores da região de Itaquera. Valmir de Macedo contabiliza em sua trajetória centenas de contos de suas autoria, além de poesias e romances.

Voltar para parte I
Voltar para parte II
Voltar para parte III
Voltar para a parte IV

Reconhecimento e homenagem aos artistas da região marcam festa de aniversário de Itaquera - Parte III



Samba
Faeti


Um dos sambistas mais conhecidos do Brasil é de Itaquera, batizado com o nome de Lafaiete Ramos de Novaes, Faeti tem uma carreira consolida e um público fiel. Na década de 80 lançou dois LPs, lançou também um CD e participou de coletâneas da Rádio 105 FM e do Bem Brasil Partido Alto. O seu maior sucesso, "Ben Johnson" integrou as paradas de sucesso de rádios de todo o Brasil. São 25 anos de carreira que fazem de Faeti um orgulho dos sambistas e moradores de Itaquera.

Instrumentista
Eudson Magrão


Ao longo dos seus 22 anos de carreira o guitarrista Eudson Magrão já se apresentou em diversas casas noturnas e clubes como Clube Piratininga, Clube Ipiranga, Estância Alto da Serra, entre outros. Há 14 anos é diretor-proprietário da Escola de Música Compasso Música, por onde já passaram mais de 3000 alunos de Itaquera e bairros vizinhos. Na década de 90 participou como guitarrista do Memorial Raul Seixas, ao lado de outras "feras" como Dário (guitarrista), Foguinho (baterista) e Francklin (vocalista). Com o show Memorial Raul Seixas, Magrão se apresentou em Itaquera e diversos bairros da Zona Leste, além de cidades como a distante Areias, no Vale do Paraíba.

Carnavalesco
Luiz Layk


Coreógrafo, decorador, artista plástico, figurinista e carnavalesco, Luis Layk nasceu e mora em Itaquera. Cresceu no carnaval ao lado da mãe, a simpática dona Zezé, lendária "baiana" da Leandro de Itaquera. A paixão pelo carnaval e a sua vasta experiência em outras áreas o transformaram em um carnavalesco requisitado e conceituado. Ainda não atuou no Grupo Especial do Carnaval paulistano, mas é sucesso na zona norte atuando na Escola de Samba Passo de Ouro, onde para o carnaval 2010 ele assina o enredo sobre a Reciclagem. Formado em Artes Plásticas pela Unicsul, Luis Layk, atualmente cursa pós-graduação em Artes Visuais na Unicastelo.

Dança
Lilly Mutai


Formada em ballet clássico pela Escola Municipal de Bailados , atua há 25 anos como bailarina, coreógrafa e maitre de ballet clássico, ballet moderno, sapateado americano, flamenco e dança de salão. Fez parte do Coral Cênico da Belas Artes e UNIFESP. Fez aulas de canto com Fernanda Maia, Eduardo Fernandes, Guilherme Gracco, sendo classificada como mezzo-soprano. Dançou profissionalmente no Ballet Nacional do Brasil, tendo passado também pelo Ballet da Cidade de São Paulo, no Theatro Municipal. Coreografa para desfiles de moda e com os membros da Cia de Dança Lilly Mutai coreografa para shows musicais de cantores profissionais. Hoje também ministra aulas em sua própria escola, a Escola de Ballet Coppélia, promovendo espetáculos musicais de dança e canto.

Teatro
Jeremias Santos


Cursou a Escola de Artes Dramáticas da USP, o Conservatório Musical de Tatuí -SP e foi aluno do Liceu das Artes e Ofícios de São Paulo.Desde 1983 vem aplicando seus estudos em projetos de oficinas de iniciação teatral, confecção e manipulação de fantoches, modelagem em argila e teatro musical; tendo como público alvo crianças, adolescentes, adultos e 3º idade, em diversas comunidades da capital, principalmente no bairro de Itaquera, onde é morador. Já atuou como cantor e ator profissional em rádio, teatro e tevê. Atualmente tem se dedicado a escrever roteiros teatrais, usando-os em Oficinas que coordena.


Voltar para parte I
Voltar para parte II
Voltar para parte III
Voltar para a parte IV

Reconhecimento e homenagem aos artistas da região marcam festa de aniversário de Itaquera - Parte IV

Parte IV ... Voltar para parte III">Continuação da Parte III

Eduardo Pinheiro entrega homenagem a Chinito


Produtor Artístico
Chinito





Filho de uma das mais tradicionais famílias de Itaquera, Francisco Roldan Pereira, o Chinito, é querido pela maioria daqueles que o conhecem. Com a ajuda de patrocinadores, realizou alguns dos maiores shows na região e no Elite Itaquerense, sendo responsável pela vinda de vários artistas, como Tim Maia, Roberto Leal, Originais do Samba, Jamelão, Bezerra Da Silva e outros. Chinito também promoveu diversos festivais de MPB e de Música Caipira. Produziu shows e lançou diversos artistas de vários estilos. A sua história se confunde com a história cultural de Itaquera, pois sempre produziu e patrocinou das mais variadas manifestações artísticas e culturais do bairro.

Banda de Garagem
B.F.R.- (Baseado em Fatos Reais )


Banda de hard core formada em 2002 por Crido, Alessandro, Thiago e Bolinha, jovens integrantes do Movimento Setor HC, assim batizado na época em que as ruas da COHAB eram delimitadas por setores e identificadas por letras. O movimento surgiu com o objetivo de conscientizar as pessoas do Conjunto José Bonifácio, sobre questões como cultura e meio ambiente, criando assim uma biblioteca comunitária e em seguida a banda. Em seu repertório trazem músicas de contestação social e ecológica; além de instigar o pensamento através de poemas bem empregados durante suas apresentações.

Artes Plásticas
Marcelo Onishi


Artista plástico, exímio desenhista e cartunista. Trabalha com diversos materiais como grafite, giz, pincéis, etc. A cada nova exposição traz os mais variados trabalhos com técnicas diversas. Já participou de eventos no SESC Itaquera e na Estação Brás de trem pelo Projeto Canjica de Marte.
*

*
*
*

Revelação
Jackson Ricarte



Violeiro, cantor e compositor. Nasceu em Senador Pompeu Ceará, mas mora em Itaquera há mais de 15 anos. Aos 11 anos começou a se apresentar influenciado por sua cultura nordestina e apaixonado desde cedo pela música de raiz. Participou da Orquestra Paulistana de Viola Caipira como solista, onde se apresentou por 60 cidades de São Paulo. Há mais de 5 anos vem desenvolvendo oficinas de viola caipira na cidade de São Paulo em espaços como Casas de Cultura e Oficinas Culturais do Estado de SP. Jackson está se preparando para gravar seu primeiro trabalho em 2010.



Voltar para parte I
Voltar para parte II
Voltar para parte III
Voltar para a parte IV

Mais um passo dado para a construção do novo Fórum de Itaquera

O subprefeito de Itaquera Laert de Lima Teixeira, reuniu-se no dia 19/11, no gabinete do Secretário dos Negócios Jurídicos Cláudio Lembo, para dar encaminhamento ao processo de transferência da área municipal, localizada em frente à estação de metrô Corinthians-Itaquera, para o governo estadual construir o prédio do novo Fórum de Itaquera. O custo está previsto em R$ 21 milhões e vai beneficiar mais de quatro milhões de pessoas.

Estiveram presentes o Secretário Especial de Relações Governamentais, Antonio Carlos Malufe, o vereador Paulo Frange, o Secretário Especial de Articulação Metropolitana, Jorge Tadeu Mudalem. Além deles, o juiz diretor do atual Fórum de Itaquera, João Pasini e os representantes da OAB subsecção Itaquera, Dr. Eudecio Ramos e Dr. Antonio Jorge, bem como o ex-presidente da entidade Sidney Liberal.

A construção de um novo fórum, com mais espaço e conforto para todas as partes envolvidas num processo judicial, é uma antiga reivindicação que, nesta gestão, começa a se tornar realidade. As obras devem ser iniciadas em 2010.
O prefeito Kassab defende que esta obra dará melhores condições de trabalho ao Poder Judiciário, o que beneficiará toda a população. "Este é um momento importante e cabe a todos nós parabenizar o fortalecimento que acontece da cidadania em função do fortalecimento do Poder Judiciário".
O Fórum funciona hoje em um prédio alugado - localizado na Avenida Pires do Rio - que não comporta mais a grande demanda. Outra problemática é o acesso dos profissionais e das pessoas que necessitam do Judiciário. "Percebemos esta necessidade e levamos a solicitação ao Prefeito e ao Governador, que aceleraram as tratativas", explicou o subprefeito Laert de Lima Teixeira.
Convênio foi assinado em 2006
Na ocasião, a Subsecção da OAB de Itaquera era presidida por Sidney Liberal que comemorou, em 13/12, a assinatura do convênio entre o Tribunal de Justiça de São Paulo e os governos do Estado e município.
De acordo com o subprefeito de Itaquera Laert de Lima Teixeira, advogado por formação, a construção de novos fóruns é um fator importante para a agilização do poder judiciário. "Quanto mais espaços, mais varas instaladas, mais juízes e funcionários trabalhando. Conseqüentemente, a tramitação dos processos será agilizada e o interesse da população será contemplado", finaliza o subprefeito Laert.


*
*
*
Publicidade:
(Preços e estoque por tempo limitado)


Mudanças Climáticas podem levar ao colapso da Amazônia

Relatório encomendado pela Rede WWF e Allianz SE afirma que outros locais do
mundo também poderão ser afetados

Relatório divulgado hoje na Alemanha afirma que regiões e ecossistemas mais diversos do planeta correm riscos de atingir um ponto de colapso que desencadeia consequências ambientais, sociais e econômicas devastadoras. A Amazônia é uma destas áreas e os efeitos do aquecimento global não ficarão restritos apenas à região. O possível colapso do sistema climático na Amazônia pode gerar impactos econômicos no Centro e Sul do Brasil, em estados como Mato Grosso do Sul, Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul.

O estudo intitulado Pontos de Colapso no Sistema Climático Terrestre e suas conseqüências para o Setor de Seguros (Tipping Points in the Earth's Climate System and Consequences for the Insurance Sector, em inglês), encomendado pela Allianz SE, em parceria com o WWF (World Wildlife Found) e o Tyndall Centre, analisou diferentes cenários de aumento de temperatura para chegar às suas conclusões.

Caso a elevação da temperatura média do planeta seja de 1ºC, em relação aos níveis de pré-industriais, a floresta amazônica pode entrar em colapso, perdendo cerca de 1,6 milhão de km2 de sua cobertura. Para exemplificar um possível impacto financeiro futuro decorrente da perda do estoque de carbono florestal nas áreas impactadas, o relatório utiliza a abordagem do Reino Unido para o shadow price do carbono, na qual um preço é aplicado a tonelada de gás do efeito estufa .

No cenário de 2°C as perdas derivadas da emissão de gases do efeito estufa, poderiam chegar à ordem de U$ 3 bilhões. Se a elevação for superior, entre 3 e 4°C, uma área entre 3,9 milhões e 4,3 milhões de Km2 poderá ser perdida e o valor econômico do carbono nestes casos seria entre US$7,8 bilhões e US$ 9,4 bilhões, respectivamente.

Boa parte das perdas em ambos cenários causaria um impacto significativo no mercado segurador. De acordo com o estudo, as segurados seriam diretamente afetadas pelos efeitos econômicos da seca na região amazônica. Isso implica na desaceleração da economia e na deterioração das finanças públicas.

"A atividade seguradora permeia todos os setores da economia com a função de ressarcir perdas e advertir a coletividade dos riscos que ameaçam sua existência e patrimônio. Por isso, é indispensável ao setor envolver-se diretamente nas mudanças que estão acontecendo no meio ambiente", afirma Max Thiermann, presidente da Allianz Seguros.


2°C - O WWF-Brasil hoje defende que o limiar de 2°C não seja ultrapassado. "São muitos os impactos das mudanças climáticas se formos além desse patamar. Atingir o ponto de colapso significa perdas inestimáveis e definitivas", explica Denise Hamú, secretária-geral do WWF-Brasil. "Esse relatório nos alerta, mais uma vez, para a necessidade de assinarmos um acordo global de clima justo, eficiente e ambicioso em Copenhague em dezembro deste ano", aponta.

Outro impacto no Brasil previsto pelo relatório é o aumento da frequência de secas drásticas na região amazônica. A última ocorreu em 2005 e prejudicou a navegação, gerou graves problemas de abastecimento de água na região, além de matança de peixes, fome e isolamento de dezenas de localidades ribeirinhas por conta do desaparecimento dos rios e igarapés.

Trabalhos recentes sugerem que secas similares àquela de 2005 serão mais freqüentes, passando de uma a cada 20 anos para uma a cada 2 anos ou menos, entre 2025 e 2050, caso se chegue à estabilização em 450 a 550 ppmv (partes por milhão em volume) de CO2 -.

Além de todos os problemas sofridos em 2005, o estudo aponta que as secas podem gerar ainda combustão espontânea, redução de produtividade agrícola e na geração de hidreletricidade. Esses impactos combinados contribuíram, em 2005, com a redução do PIB brasileiro, principalmente em Mato Grosso do Sul, Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul. Somente nos dois últimos, estima-se que as perdas tenham chegado a US$ 16 milhões. Em 2004, Paraná e Rio Grande do Sul detinham 17,8% do PIB brasileiro.

"E é preciso lembrar que os custos econômicos são apenas uma parte da conta. Os possíveis impactos socais e ambientais são incalculáveis. O preço de mudar a economia do país e do mundo para uma economia de baixa emissão de carbono é muito menor", afirma Carlos Rittl, coordenador do Programa Mudanças Climáticas e Energia do WWF-Brasil. "Esperamos que as metas de redução de emissões anunciadas recentemente pelo governo federal se transformem em um plano de ação de baixo carbono," acrescenta.


Pelo mundo

Também segundo o documento, haverá derretimento das massas de gelo da Groenlândia e do Escudo de Gelo Antártico Oeste - West Antarctic Ice Shield (WAIS) - o que poderia elevar o nível do mar em 0,5 metro até 2050. O relatório aponta também que o aumento do nível dos oceanos irá afetar a costa leste dos EUA e poderá transformar a Califórnia em uma região de clima árido. Além disso, distúrbios nas monções indianas de verão na Índia e no Nepal podem afetar centenas de milhares de pessoas e custar bilhões de dólares.

"Como seguradores e investidores, devemos preparar nossos clientes para esses cenários, enquanto ainda temos margem de manobra. Definir os prêmios de forma adequada e sustentável é de interesse vital de todos os envolvidos, porque essa é a única maneira de garantir que as soluções de cobertura continuem a existir", diz Clemens von Weichs, secretário-geral da Allianz Reinsurance.

O setor de seguros hoje aprendeu muito a partir das suas experiências com os sinistros de porte causados por furacões como Andrew (1992), Ivan (2004) e Katrina (2005). Modelos melhores ajudarão as pessoas a entenderem a frequência e a força dos desastres naturais. "Porém, modelos melhores não serão suficientes para proteger o clima", explica Michael Bruch, da Allianz Global Corporate & Specialty, a seguradora industrial do Grupo Allianz. "O componente humano tem desempenhado um papel cada vez maior na redução do risco decorrente de desastres naturais, tanto em termos de gestão de risco, como de combate às causas humanas da mudança climática".

Para mais informações:
Allianz Seguros:
Lucila Lopes, assessora de Comunicação da Allianz Seguros: lucila@communicabrasil.com.br
tel: 11 3868-0300

WWF-Brasil:
Mariana Ramos, assessora de Comunicação: marianaramos@wwf.org.br, tel.: 61 3364 7404, 61 8175 3788


WWF-Brasil
O WWF-Brasil é uma organização não governamental brasileira dedicada à conservação da natureza com os objetivos de harmonizar a atividade humana com a conservação da biodiversidade e de promover o uso racional dos recursos naturais em benefício dos cidadãos de hoje e das futuras gerações. O WWF-Brasil, criado em 1996 e sediado em Brasília, desenvolve projetos em todo o país e integra a Rede WWF, a maior rede independente de conservação da natureza, com atuação em mais de 100 países e o apoio de cerca de 5 milhões de pessoas, incluindo associados e voluntários.

Allianz Seguros
No país há 105 anos, a Allianz Seguros está presente em todo o território nacional por meio de suas 60 filiais, 1400 funcionários e com o apoio de 14 mil corretores, os responsáveis pela comercialização de seus produtos e serviços para pessoas e empresas. A Allianz Seguros atua no Brasil em ramos elementares e saúde empresarial.

A Allianz Seguros é uma empresa do Grupo Allianz SE, um dos líderes mundiais em seguros e o maior da Europa. Nos segmentos de Property & Casualty, a Allianz SE é lider global. O grupo possui 180 mil funcionários que atendem cerca de 80 milhões de clientes em mais de 70 países. É líder global em serviços financeiros e figura no 20º lugar na lista atual da revista norte-americana Fortune. Além de oferecer produtos e serviços, a Allianz também se destaca na área de pesquisa de grandes riscos, estudos de sustentabilidade e nos investimentos em fontes renováveis de energia.

A Allianz SE é membro da Transparência Internacional e apóia os princípios do Pacto Global das Nações Unidas e as Diretrizes da OCDE para Multinacionais por meio de seu Código de Conduta. A organização é uma das líderes do setor de seguros no índice Dow Jones de Sustentabilidade, listado no FTSE4GOOD e no Carbon Disclosure Leadership Index (Carbon Disclosure Project, CDP6).

PATÊ MAISON


PATÊ MAISON APRESENTA QUATRO NOVOS SABORES EM SUA LINHA DE TERRINES E PATÊS DE CORTE

Coloridos e cheios de sabor, os pratos são diferentes e têm iguarias especialmente selecionadas que vão dar água na boca; práticos, podem ser servidos em quaisquer etapas da refeição: da entrada ao prato principal

As terrines e patês foram criadas na época da revolução francesa, quando havia escassez de alimento. Durante um dos períodos mais famosos da história, os franceses resolveram adaptar e utilizar as carnes disponíveis da caça. Para as receitas, as iguarias foram picadas, marinadas, condimentadas, envoltas em gordura animal para mantê-las preservadas e acondicionadas em peças de terracota.

Patê Maison é o nome de uma receita de terrine francesa a base de presunto e fígado de ave e que deu o nome ao buffet dirigido por Olga Vieira Pinto há mais de 25 anos. Para o final de ano para as ceias de Natal e Réveillon, o buffet Patê Maison lança quatro novos sabores em sua grife de produtos para o varejo baseada apenas nesses pratos.

Tendo sempre como elemento base a proteína animal, as quatro novas receitas são misturas de temperos e iguarias muito apreciadas pelos mais exigentes paladares. Frango, salmão com purê de ervilhas, presunto e a tradicional Campagne – carnes suína e bovina, ervas e especiarias -, prometem sucesso total.

Para ter a especialidade em sua mesa durante as festas de Natal e Réveillon, o Patê Maison aceita encomendas até segunda-feira, dia 21 de dezembro. O preço é de R$ 96,00 o quilo e os pedidos devem ser feitos por telefone (11) 3031-6987 (encomendas a partir de 300g).

Terrinas e patês

Pouco difundidas no Brasil, as terrines ou patês (não há diferença na França entre terrines e patês. Naquela região o patê não é só um alimento pastoso) são pratos extremamente versáteis, e que podem ser servidos em qualquer etapa da refeição.

Deliciosas e multicoloridas, as terrines podem ser servidas como aperitivo, como entrada guarnecidas de salada ou até mesmo como prato principal, tamanha suas possibilidades. Os ingredientes podem variar, tornando as receitas ainda mais saborosas.
*
*
*
Publicidade:
Preços e produtos sujeitos à alteração mediante disposição em estoque:

4º Concurso Avistar Itaú BBA - Fotos de Aves

4º Concurso Avistar Itaú BBA abre inscrições dia 25 de novembro para premiar fotos de aves brasileiras


Concurso de fotos para amadores e profissionais começa a receber inscrições na próxima quarta-feira; candidatos podem enviar até 6 fotos digitais para o site www.avistarbrasil.com.br/concurso; prêmio "Vox Populi", que permite a participação dos internautas, é a grande novidade deste ano; R$ 62 mil serão distribuídos em prêmios; prazo termina em 22 de fevereiro de 2010


São Paulo, 23 de novembro de 2009 – Rede de fomento à observação de aves, a AvistarBrasil anuncia o 4º Concurso Avistar Itaú BBA de Fotografias “Aves Brasileiras”. Os interessados podem enviar suas fotos digitais a partir do dia 25 de novembro, próxima quarta-feira. Nesta edição, Guto Carvalho, organizador, introduz o voto popular pela Internet Prêmio “Vox Populi", a grande novidade do concurso, que em pouco tempo já chamou a atenção do público e de profissionais do exterior que participam do júri.

Qualquer pessoa pode se inscrever no site www.avistarbrasil.com.br/concurso, explica Carvalho, também birdwatcher, nome em inglês que significa observador de aves. Fotógrafos amadores poderão concorrer com o uso de máquinas digitais compactas (modelos de câmara SLR não serão aceitos na categoria “Primeiras Aves”). Profissionais da fotografia também poderão concorrer, claro.

São aceitas até seis fotos digitais por candidato. Cada foto deverá ser enviada com o máximo de 1 Megabyte.

A regra para todos é que as aves nativas clicadas estejam em liberdade e em território nacional. Tanto brasileiros quanto estrangeiros têm direito a se inscrever. Com patrocínio do Banco Itaú BBA, o concurso vai distribuir R$ 62 mil em prêmios. O prazo termina em 22 de fevereiro de 2010.

O organizador informa que serão distribuídos até 35 prêmios, além do prêmio especial “Vox Populi”, escolhido pelo júri entre as 10 fotos melhor qualificadas pelos internautas que enviarem seus votos.

O sistema de qualificação do “Vox Populi” é inovador e usa avançadas técnicas de “data-mining”. Depois de disponibilizado no site, o internauta poderá escolher a melhor entre duas fotos apresentadas a cada vez. Dessa maneira a decisão é facilitada e o sistema se encarrega de estabelecer os parâmetros estatísticos. O início do “Vox Populi” será anunciado posteriormente pela AvistarBrasil.

“O concurso Avistar Itaú BBA é uma prova que as atividades de preservação do meio ambiente, incentivo à educação referente ao conhecimento da avifauna, e simplesmente a observação de pássaros já estão sendo bastante praticadas no Brasil”, afirma Carvalho. Ele lembra que o birdwatching tem cerca de 15 mil adeptos no país.

Os interessados, adultos ou mesmo crianças, poderão inscrever até 6 (seis) fotos em cores, digitais _ou convencionais digitalizadas. São três as categorias do concurso: “Melhor Fotografia” (escolhida pela qualidade fotográfica), “Melhor Registro” (serão considerados a raridade da espécie e o momento especial da foto) e “Primeiras Aves” (específica para iniciantes).

O fotógrafo deve escolher a categoria, sendo excludentes entre si as categorias “Melhor Foto” e “Primeiras Aves” _ele ressalta, novamente, que na categoria “Primeiras Aves” não serão aceitas imagens feitas com câmara SLR _aquelas câmaras profissionais de lentes intercambiáveis.

O participante deve enviar as fotos em formato .jpg no tamanho de até 1 Megabyte para o site www.avistarbrasil.com.br/concurso. Se a foto for convencional, deve ser scanneada na mesma resolução dos arquivos digitais.

Detalhe importante: os arquivos originais serão exigidos em caso de premiação. Por este motivo, ele recomenda que os originais estejam preferencialmente no formato raw.

Close
Serão três vencedores para cada categoria e até 24 menções honrosas além do prêmio “Vox Populi”. As fotos premiadas serão expostas na AvistarBrasil 2010 – Encontro Brasileiro de Observação de Aves, de 13 a 16 de maio próximo.

No último concurso, perto de 7,3 mil fotos foram enviadas. Este ano ele acha que o total poderá chegar a 30% a mais. “A cada ano temos novidades e o nível dos participantes fica realmente melhor. Mesmo entre os amadores tivemos fotos que nos surpreenderam em vários aspectos. Foi uma seleção trabalhosa mas que nos deixou extremamente satisfeitos”, complementa.

O júri para o 4º Concurso Avistar Itaú BBA de Fotografias “Aves Brasileiras” é formado por pelo brasileiro Roberto Linsker, publisher da editora Terra Virgem, especializada em natureza, e o editor espanhol Josep Del Hoyo, publisher da “Handbooks of the Birds of the World”, enciclopédia de aves do mundo da Lynx Edicions, de Barcelona, além de Arthur Morris, fotógrafo norte-americano mundialmente reconhecido como um dos mais importantes fotógrafos de aves, entre outros.

Com patrocínio do Banco Itaú BBA, realizado pela AvistarBrasil o concurso tem apoio da BirdLife/SAVE Brasil e do site O ECO.

4º Concurso Avistar Itaú BBA de Fotografia - “Aves Brasileiras”:
* Aberto a fotógrafos profissionais e amadores, brasileiros ou não;
* Tema: ave(s) brasileira(s) em liberdade fotografada(s) em seu habitat natural, em qualquer lugar do Brasil;
* As fotos devem ter até 1 Mb, em cores, resolução mínima de 3,6 Mpixel e ser enviadas em arquivos na extensão jpg;
* Os escolhidos para premiação deverão apresentar o arquivo original.
* Inscrições: 25 de novembro de 2009 a 22 de fevereiro de 2010 no site www.avistarbrasil.com.br/concurso
* Categorias: “Melhor Fotografia”, “Melhor Registro”, “Primeiras Aves” (iniciantes);

Prêmios:
“Melhor Fotografia” e “Melhor Registro”:
1º lugar R$ 8 mil
2º lugar R$ 5 mil
3º lugar R$ 2 mil

"Primeiras Aves" (Iniciantes):
1º lugar R$ 5 mil
2º lugar R$ 2 mil
3º lugar R$ 1 mil

Menção honrosa: R$ 500

Prêmios especiais a critério do Júri: R$ 4 mil
Prêmio Especial “Vox Populi” : R$ 4 mil

Comissão julgadora:
* Arthur Grosset, fotógrafo escocês especializado em aves reconhecido internacionalmente;
* Arthur Morris, fotógrafo norte-americano mundialmente reconhecido como um dos mais importantes fotógrafos de aves - http://www.birdsasart.org/;
* Edson Endrigo, fotógrafo brasileiro especializado em aves e autor de livros sobre pássaros;
* Josep Del Royo, editor e criador do Handbook of Birds of the World e integrante do Conselho Mundial da BirdLife International;
* Luiz Fábio Silveira, professor do Departamento de Zoologia da Universidade de São Paulo e curador associado do Museu de Zoologia da USP;
* Pedro Ferreira Develey, biólogo e diretor de conservação da BirdLife/SAVE Brasil;
* Roberto Linsker, fotógrafo e publisher da Terra Virgem Editora, premiado com o “Picture of the Year 2002”, da revista National Geographic, e com 31º Prêmio Abril de Jornalismo na Categoria Cultura (2006).
*
*
*
Publicidade:
Produtos e preços sujeitos à alteração de acordo com disponibilidade no estoque

Rejuvenescidos, com medidas reduzidas e felizes da vida

São estas as premissas do Programa Verão da Clínica Horibe criado pelos cirurgiões plásticos Dra. Edith e Kose Horibe - expoentes em Gestão Anti Envelhecimentos e pioneiros da Estética Médica- que viabiliza a realização do do sonho de homens e mulheres que já podem fazer as pazes com o corpo, inclusive dar "tchau" a um visual triste e envelhecido, com o músculo do tchauzinho firme.
Para tanto, é necessário investir três meses em procedimentos estéticos associados, que de forma personalizada e individual conseguem melhorar o tônus da pele, deixando o rosto rejuvenescido e o corpo mais firme, sem o acúmulo localizado de gordura que ajuda a deixar mais longe a celulite e estrias. Segundo a cirurgiã, Dra Edith Horibe, "Ninguém merece passar as festas de final de ano com o semblante triste, devido as maças do rosto estarem caídas, com vincos ao redor dos lábios e olhos, sem falar na flacidez do pescoço e do contorno facial".

A médica explica que após avaliação do paciente é possível recorrer aos preenchimentos, peelings, ao fio lifting e ao botox, entre outras opções para o rejuvenescimento facial mesmo nesta época do ano. Segundo Dra. Edith, os fios de polipropileno, inclusive o Happy Lift que é absorvível, são ideais para resolver problemas de flacidez no rosto, nos braços, glúteos, interno de coxas, e para deixar o abdômen ficar mais charmoso.
Gordura localizada, estrias e celulite são os pontos altos do Programa Verão da Clínica Horibe que não economizou em recursos quando uniu tecnologia, massagens, ativos e a experiência de profissionais que são referência na área, ainda mais depois do sucesso do Programa Gestão de Idade elaborado pelos respectivos médicos, que estruturaram a viabilidade da longevidade com saúde e produtividade em 6 pilares fundamentais: 1- Bem Estar mental e espiritual através de técnicas e orientações da física quântica e meditação, 2- Otimização hormonal- modulação com hormônios bioidênticos, 3- Suplementação nutricional, 4- Alimentação Antienvelhecimento com alimentos funcionais, 5- Exercícios físicos regulares, e 6- Tratamentos Estéticos.
O Programa Internacional de Gestão da Idade da Clínica Horibe é certificado pela Cenegenics (EUA), e formatado para manter seu corpo dentro dos padrões biológicos da melhor performance, adequando o relógio biológico para uma idade específica, para recuperar a vitalidade, o equilíbrio e a saúde, prevenindo doenças crônicas e retardando o envelhecimento. Visa estimular novos hábitos e ampliar a consciência para uma vida com saúde, qualidade e produtividade durante toda a existência. " Temos consciência de que podemos ajudar as pessoas a conquistarem não só um corpo e rosto mais firmes, assim como um estado de espírito renovado e confiante", conclui Dra Edith.


Currículo Dra. Edith Horibe
Cirurgiã Plástica com Doutorado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.
Coordenadora e Professora do Curso de Pós-Graduação lato Sensu sobre Gestão Antienvelhecimento na Universidade Cruzeiro do Sul
Professora de Pós Graduação em Cirurgia Plástica da Universidade Federal de São Paulo-EPM de 1999 à 2005.
Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica

Membro da International Confederation for Plastic Reconstructive Aesthetic Surgery
Presidente da Academia Brasileira de Medicina Antienvelhecimento (ABMAE)
Autora de Livro e inúmeras pesquisas científicas publicadas em revistas internacionais
Pesquisadora e Conferencista Nacional e Internacional
*
*
*
Publicidade:
Produtos e preços sujeitos à alteração de acordo com disponibilidade no estoque