Nossos Vídeos

sábado, 7 de novembro de 2009

Três na Estrada - Três artistas da GERAÇÃO 80 DO CHILE > 04/11

Dia 04 de novembro de 2009, quarta-feira, às 20 horas

O Instituto Cervantes apresenta em São Paulo e Brasília, a obra de três pintores expoentes na evolução da pintura deste país tão próximo. Carlos Maturana (Bororo), Samy Benmayor e Matías Pinto D’Aguiar são alguns dos artistas mais representativos de uma geração que rompeu com o formalismo anterior para devolver à arte sua capacidade de expressão mediante o exercício de sua capacidade simbólica, apoiado no domínio da técnica pictórica.

Sobre tela, papel, ou outros suportes, a pintura é o meio para apresentar a irreverência de Benmayor, o olhar socialmente comprometido de Bororo, ou a intimidade metafísica de Pinto d´Aguiar; três artistas que revelam a mudança de tendência no desenvolvimento artístico chileno na virada do século e a importância da pintura, que para eles é vital e necessária, como comer ou dormir.

Bororo: Carlos Maturana Piña assina suas obras como Bororo desde a sua infância. Nasceu em 10 de novembro de 1953, em Santiago, e seu trabalho é emblemático para uma geração de artistas que na década de 80 reivindicou os valores pictóricos frente a grupos que proclamavam a morte da pintura como meio de expressão. Segundo as palavras de Bororo: “a mancha evoluiu na minha obra, convertendo-se no fundamental”.
Benmayor: Samy Benmayor nasceu em Santiago em 24 de janeiro de 1956 e em 1884 organizou sua primeira exposição individual, na Galería Sur. Seu trabalho se caracteriza por privilegiar a expressão espontânea e gestual da pintura e a subjetividade do artista. Suas obras apresentam traços infantis, que usa para dar um tom lúdico e de humor. Além disso, sobrepõe imagens e circunstâncias simultâneas em um mesmo espaço.
PintoD’Aguiar: Matías Pinto D’Aguiar nasceu em Santiago, em 19 de abril de 1956. Pertenceu a Geração dos 80, formada por artistas que buscaram recuperar a prática do oficio da pintura. Ainda que sua obra pudesse ser vista como neo-expressionista ou como parte do imaginário fantástico, o próprio Matías Pinto afirmou que, para ele, a pintura é algo muito livre e, por isso, em permanente evolução. Suas obras são focadas em paisagens, com proximidade formal à pintura abstrata.
A exposição é uma colaboração do Instituto Cervantes, da Embaixada do Chile no Brasil e do Ministério das Relações Exteriores do Chile.

Serviço:
Abertura – Dia 04 de novembro de 2009, quarta-feira, às 20 horas
De 05/11 a 05/12/2009
Espaço Cultural do Instituto Cervantes
Av. Paulista, 2439, térreo
Segundas, das 8h às 20h
Terças a Sextas, das 8h às 21h
Sábados, das 9h às 15h
Gratuito
*
*
*
Publicidade:
Preços e produtos sujeitos à alteração mediante disposição em estoque:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui você poderá fazer suas denúncias e comentários.
Se você recebeu algum comentário indevido. Utilize-se deste canal para sua defesa.
Não excluiremos os comentários aqui relacionados.
Não serão aceitos comentários com palavras de baixo calão ou denúncias infundadas. Aponte provas caso queira efetuar suas denúncias, caso contrário, seu comentário será removido.

google.com, pub-9993468695929690, DIRECT, f08c47fec0942fa0