Nossos Vídeos

domingo, 6 de junho de 2010

Inauguração da primeira rádio comunitária em Guaianases com muita festa


Foto: Subprefeito de Guaianases e a equipe organizadora

Cerca de 200 pessoas participaram da inauguração da "Rádio Soul Vida" que aconteceu neste domingo na Praça Getúlio Vargas (pátio do Mercado Municipal) com muitas apresentações de bandas de vários estilos e a fanfarra da Escola João de Lima Paiva.
Banda de Reggae: The Preservation

Foi um dia inteiro de festa para inaugurar a primeira rádio comunitária oficial do bairro de Guaianases. Seu objetivo é garantir uma voz ativa para os moradores, divulgar eventos culturais e para utilidade pública. É por meio da comunicação que o cidadão exerce sua cidadania.
O subprefeito de Guaianases, Jorge Perez, prestigiou o evento e aprovou a iniciativa. "É importante os moradores terem voz em seu bairro. Quero parabenizar a pastora Sheila e sua equipe por esta vitória de anos que está sendo conquistada neste momento."

Fanfarra
Para a idealizadora do projeto, a pastora Sheila Viana Vieira Silva, é de suma importância uma rádio comunitária para Guaianases. "Ela irá auxiliar no desenvolvimento do bairro, o que as grandes rádios não fazem, pois não dão foco para os problemas locais. Outro ponto a ser destacado é a linguagem utilizada. As rádios comunitárias falam de igual para igual com o povo", finalizou.

Moradores de Guaianases aprovaram o evento e a implantação da rádio. Para os moradores Gesi dos Reis, de 18 anos, e Gdston Brás, de 23 anos, é um ótimo incentivo. "A rádio irá ajudar a divulgar informações sobre nosso bairro, assim como o trabalho de jovens artistas das áreas da música, da dança e do teatro também. A gente ficará informado de tudo isso"

São Paulo é palco da Copa Brasil 2010 de Xadrez para Deficientes Visuais

A mão passeia sobre todas as peças do tabuleiro. Após alguns minutos, uma delas é pinçada e colocada em uma casa preta - levemente em relevo, quando comparada com as casas brancas -, sendo fixada por um pino ao tabuleiro perfurado. Em seguida, o jogador anuncia em um gravador de voz o movimento executado e acrescenta: "Xeque-mate"!
Assim pode terminar um jogo de xadrez adaptado, modalidade em que a partida é sempre disputada em dois tabuleiros e a gravação das jogadas é fundamental para dirimir dúvidas sobre os lances executados.
De 3 a 5 de junho, a Copa Brasil 2010 de Xadrez para Deficientes Visuais reunirá, em São Paulo, 50 enxadristas de diferentes pontos do País e servirá de preparação para o torneio Pan-Americano, na Argentina, e o Mundial, que será realizado na Sérvia, em setembro.
Organizador do torneio e um dos dez melhores praticantes de xadrez adaptado no Brasil, Andre Rezende Marques explica que, embora possa tocar todas as peças, o bom jogador tem como diferencial a memorização da seqüência de movimentos, para identificar a estratégia do adversário.
Andre Marques, que leciona xadrez nos últimos três anos para alunos com deficiência visual, afirma que o esporte tem impacto positivo não só no desenvolvimento do raciocínio, mas também na sociabilização. "Uma criança percebe que pode disputar uma partida em igualdade de condições com qualquer pessoa que enxergue. E que pode ser assim em outros aspectos de sua vida".

ENCONTRO DO PTB MULHER LOTA A CASA DE PORTUGAL

Mais de duas mil mulheres, líderes comunitárias, acordaram cedo no domingo 31/5 para o evento realizado na Casa de Portugal, pelo PTB Mulher, onde Marlene Campos Machado, liderou o I Encontro Estadual de Mulheres Trabalhistas.

As participantes vieram de 130 cidades onde o partido mantém suas liderantes femininas.
O Secretário de Esporte, Lazer e Turismo do Estado de São Paulo, José Benedito Fernandes, o ex-secretário Claury, vereador Celso Jatene, ex-governador Marin, Miguel Del Busso, o prefeito de São Caetano, Auricchio, deputado Conte Lopes compuseram a mesa oficial, juntamente com Denise Ravin, a presidente do PTB Mulher da Capital, Virgínia Diniz, prefeita Silvia Meira (PTB de Monte Alto), a vereadora Elza Tank (PTB de Limeira) e a vice-prefeita de Santo André, Dinah Zekcer, que recepcionaram Da. Zilda Tuma e o Senador Romeu Tuma, Da. Lu Alckmin e o ex-governador Geraldo Alckmin, e o deputado Campos Machado e Marlene Campos Machado.
Após a execução do Hino Nacional Brasileiro, sob a magnífica interpretação da cantora Emilie e do Maestro Ribas, a presidente do PTB de Limeira, Elza Tank discursou, em nome das 71 vereadoras do Partido no Estado de São Paulo.
Em seguida, foi a vez da prefeita Silvinha, de Monte Alto, que reafirmou seu compromisso de fortalecer ainda mais a presença feminina nas decisões políticas.
Ovacionada pela plateia, a presidente Marlene Campos Machado agradeceu pelo empenho e determinação das suas companheiras, muitas das quais participam do PTB Mulher há mais de dez anos. Marlene destacou as presenças de Da. Lu e Geraldo Alckmin, do Senador Tuma e sua esposa Zilda, e do presidente estadual e secretário-geral do Partido, deputado Campos Machado, que tem revolucionado as relações da agremiação com a sociedade, ao criar os Departamentos e Escritórios Regionais.
Marlene ainda discorreu sobre a organização do PTB Mulher no Estado de São Paulo, que já conta com 300 núcleos municipais e 80 zonais e distritais na Capital, e fez questão de agradecer a todas as suas companheiras pela dedicação diária na promoção da Motivação e da Valorização da Mulher.
Na oportunidade, na presença maciça de mulheres que representam todo o Estado de São Paulo, Marlene Campos Machado fez o lançamento oficial da pré-candidatura à reeleição do senador Romeu Tuma, o que fez com que todas as pessoas presentes ficassem em pé, e aplaudissem, com grande entusiasmo, as palavras da presidente do PTB Mulher.

O Senador Romeu Tuma homenageou as mulheres do PTB e disse estar honrado em pertencer "a este partido que me dá toda a força que preciso para representar a população de nosso Estado". Tuma ainda lembrou suas andanças por São Paulo com Geraldo Alckmin e fez um agradecimento especial a Marlene e ao deputado Campos Machado, por toda a atenção e carinho a ele dedicados.

Em seguida, o ex-governdor Geraldo Alckmin fez questão de afirmar que o PTB Mulher comprovava ser o mais forte movimento feminino. Alckmin ainda fez uma deferência especial às mulheres petebistas, na pessoa de sua líder e presidente Marlene, para em seguida reafirmar a liderança ímpar e a lealdade do amigo Campos Machado.

Campos Machado: "depende de nós" o sucesso do PTB

Último orador do encontro do PTB Mulher, o deputado Campos Machado fez questão de parabenizar a presidente Marlene, toda a equipe organizadora, as lideranças e autoridades presentes, além de reafirmar sua amizade com Lu e Geraldo Alckmin.
Campos afirmou, ainda, que o PTB é um "partido-família", onde todos são tratados com respeito e afeto, e que as mulheres trabalhistas cada vez estão mais fortes e organizadas. "Quero, em 2012, que cada município tenha, ao menos, uma vereadora do PTB eleita", para delírio das milhares de petebistas presentes.
Em seguida, o líder do PTB bradou que "depende de nós o sucesso dos projetos petebistas para 2010, 2012 e 2014, depende de nós a reeleição de Romeu Tuma", e terminou sua participação formando uma corrente com mais de 6 mil mãos entrelaçadas, com vivas a Geraldo Alckmin, ao Senador Tuma e ao PTB Mulher.

Itaquera com força total na 2ª edição da Gincana

Fotos: Primeira e Segunda Etapas da Gincana


Itaquera com força total na 2ª edição da Gincana São Paulo Cidade Incrível

Muita diversão, ação e integração com a cidade. Esse é o saldo da segunda edição da Gincana São Paulo Cidade Incrível, que aconteceu no último domingo, dia 30 de maio. O evento foi realizado pela Secretaria Municipal de Esportes, Lazer e Recreação e teve inicio às 8h no Clube Escola Parque do Carmo reunindo 19 equipes para a primeira fase. Em seguida, as três melhores colocadas partiram para disputas com outras equipes no Vale do Anhangabaú.
Na primeira parte da gincana ocorreu a corrida das estações, que consistia na disputa de seis modalidades de esporte e as equipes que juntassem o maior número de pulseiras (pontos) se classificaria para a segunda fase para disputar a grande final. As 3 equipes classificadas para a 2ª fase foram as equipes do Tae Kwon Do (Mestre Carlos Mariano e Dom Bosco) e a equipe AEC Kauê-04.
“Achei muito legal participar e só lamento não termos chegado a final, pois perdemos na prova de arremesso de disco”, afirmou Francisco Carlos de Souza, capitão da equipe AEC Kauê-04. A gincana não era só para os jovens, prova disso foi a participação de Dona Francisca, mãe de Francisco Carlos, que competiu até na corrida de saco. “Achei ótimo participar da gincana”, disse ela que tem 61 anos de idade.
A segunda etapa da gincana realizada à tarde no vale do Anhangabaú contou com um total de 93 equipes participantes envolvendo as três melhores equipes de cada região, porém as equipes de Itaquera não foram classificadas entre as 5 colocadas.
Segundo os organizadores do evento o número reduzido de participantes em relação ao ano passado se deve ao fato das inscrições terem sido feitas pela internet esse ano. Em 2009 estiveram presentes 23 equipes das 49 inscritas e uma equipe de Itaquera foi vice-campeã.

Poda de precisão beneficia árvores de São Mateus

As queixas sobre quedas de árvores na cidade de São Paulo aumentam em época chuvosas e de tempestades. As principais causas de remoção justificada das árvores registradas nas subprefeituras são ataques de fungos, bactérias e insetos, além das podas feitas de maneira irregular, que prejudicam a saúde e provocam morte e possíveis quedas. Em São Mateus isso não é diferente, mas a subprefeitura, por meio da Unidade de Áreas Verdes (UAV), sob o comando de dois engenheiros agrônomos, utiliza métodos de poda, remoção e transplante que privilegiam as árvores.
A equipe da Subprefeitura São Mateus se especializou no trabalho de Poda de Precisão e, atualmente, as podas e remoções executadas levam em conta sempre a preservação da arquitetura da copa, eliminação de ramos mortos e doentes.
A Resolução nº 124 do Cades, de 18 de setembro de 2008, estabeleceu normas de Podas Drásticas. De acordo com a engenheira-agrônoma Fernanda Voltam, "recebemos diversos pedidos de remoção de árvores, quase 90% deles não existe a necessidade, basta uma poda".
Antes de equipe da UAV entrar em ação, os engenheiros fazem um laudo da situação. Se estiver comprometida, a árvore será removida; caso não esteja, receberá uma poda.
Alguns casos que comprometem as árvores e são responsáveis por suas quedas são: apodrecimentos no tronco, muitas vezes provocados por poda irregular, corte de raízes, calçadas concretadas muito próximas da base do tronco, desequilíbrio da copa para a desobstrução da fiação aérea.
Na manhã do dia 29 de abril, duas árvores localizadas na avenida Satélite, Jardim Santa Bárbara, distrito de São Mateus, foram removidas. Uma estava infestada de brocas e a outra em avançado processo de apodrecimento.
O trânsito de caminhões na avenida quebrou um galho e provocou uma grande ferida na árvore, por onde penetraram água, bactérias e fungos, que causaram deterioração.
Nessa mesma árvore, uma poda irregular feita para liberar fios de alta tensão fez com que o peso se concentrasse em apenas um lado. Esses fatores associados a uma forte chuva e vento poderiam levar à queda.
Em pouco tempo as duas árvores foram serradas. Dentro dos troncos, diversas brocas comprovam o perigo que representavam. O material foi recolhido e levado à UAV para estudo e reaproveitamento.
Para solicitar poda ou remoção de uma árvore, o munícipe deve se dirigir à praça de atendimento da Subprefeitura São Mateus, situada à avenida Ragueb Chohfi, 1.400, e fazer o requerimento. Para isso, é necessário ter em mãos cópias do RG e do IPTU.
Quando o plantio é bem planejado, as árvores vivem por muitos anos, décadas e sempre estão se renovando na primavera. Uma árvore com boa saúde e regularmente tratada e adubada não apresenta perigo.

Século XIX é tema da nova exposição da Passagem Literária da Consolação

Mostra de pinturas "animadas" traz, até o dia 20, obras com referência aos personagens da época




A partir desta terça-feira, 1º de junho, a Passagem Literária vai proporcionar uma viagem no tempo aos visitantes que cruzarem o subterrâneo da rua da Consolação. Até o dia 20, o espaço recebe a exposição de telas inspirada nos conceitos artísticos do século XIX, Família Arrrruda, do desenhista André Rodrigues.

A mostra realizada pela Associação Via Libris de Livreiros, com o apoio da Subprefeitura Sé, apresenta 24 trabalhos do artista feitos sob as técnicas de pintura a óleo e de grafite e cor a lápis.

As obras de Família Arrrruda, grafia que elucida a sonoridade da fala da época, fazem uma releitura do século passado, utilizando a arte contemporânea, retratando personagens que representaram o período e que nos quadros ganham nomes e características bem-humoradas. O estilo conhecido como surrealismo pop, remete a cartunização, em que a composição e textura das telas destacam pintura e ilustrações "animadas" em relevo, ricas em detalhes.

Sobre a exposição, "Despertar o interesse pela arte em todo o público passante e permitir que possam admirar algo inovador, trazendo emoções ao seu cotidiano", é o que anseia André Rodrigues, que ministra oficinas de desenhos há 15 anos e se dedica atualmente também à pintura e à tatuagem. Mais sobre o artista pode ser conferido no site www.donrodriguestattoo.com.br.



Serviço

Exposição Família Arrrruda

Data: 01 a 20 de junho

Horário de funcionamento: das 7 às 22 horas, de segunda a sexta-feira. Sábados, domingos e feriados, das 10 às 22 horas.

Endereço: Rua da Consolação, esquina com a avenida Paulista (Metrô Paulista)

Grátis

Laboratório mantém estágio para 81 estudantes

Laboratório Buenos Ayres é opção de profissionalização
Empresa mantém estágio para 81 estudantes de Farmácia


Atualmente, 105 estudantes de Farmácia têm a oportunidade de aprender, na prática, como trabalhar em um laboratório de manipulação de fórmulas farmacêuticas magistrais. “O estágio se desenvolve como um ‘laboratório-escola’. Ao término, o estudante estará apto a exercer uma função em qualquer dos setores de uma Farmácia de Manipulação”, afirma o presidente da empresa, Sérgio Marques.

A empresa, que já mantém 81 estudantes estagiando, em meio período, e 24 funcionários-estudantes, em período integral, em seus laboratórios e demais setores, recebe, a cada dia, solicitação de novas vagas para estágio de Faculdades de Farmácia de todo o Estado de São Paulo. “Gradativamente, procuraremos ampliar as oportunidades de estágio aos estudantes de Farmácia, para atender a essa demanda”, afirma Marques.

Com mais de 60 anos no mercado de manipulação de medicamentos, cerca de 500 funcionários e uma equipe de 30 farmacêuticos, o Laboratório Buenos Ayres se mantém como referência de modernidade, eficiência e qualidade. “É nossa missão compartilhar conhecimentos com os futuros profissionais, promovendo seu crescimento e impulsionando seu desenvolvimento”, acredita Sérgio Marques.

Fundado pelo farmacêutico Álvaro de Queiroz Marques, em 1946, o Laboratório Buenos Ayres está, hoje, sob a gestão de Marisa Marques, farmacêutica responsável, e Sérgio Marques, presidente, netos do fundador. O que era, no início, uma “botica” tornou-se um Laboratório de Manipulação de fórmulas farmacêuticas exemplar no país, solidamente apoiado nos valores éticos da profissão farmacêutica. Conta com infraestrutura de grande porte, e o que há de mais moderno no campo tecnológico nacional.

Empresas suíças vêem boas perspectivas para mercado brasileiro na área hospitalar

Apesar da Copa do Mundo e das eleições, empresas suíças que atuam na área hospitalar têm boas perspectivas para o mercado brasileiro ainda neste ano. Participantes da 17ª edição da “Hospitalar 2010” (feira internacional de produtos, equipamentos, serviços e tecnologia para hospitais, laboratórios, farmácias, clínicas e consultórios), essas companhias apontam a melhora do poder aquisitivo da população como um dos fatores que justificam a empolgação.

Marcelo Soares, da SOB Schurter, que foca o mercado interno e espera crescer 18% neste ano, afirma que a ascensão das classes D e C provoca impacto nos negócios, pois há maior geração de demandas e o público passa a buscar mais qualidade. Cita ainda a elevação das exportações pelas empresas que são clientes da SOB. “Fornecemos componentes que lhes possibilitam atender normas de segurança e de qualidade exigidas”, diz. Assim, segundo ele, esses clientes estão alcançando nível de qualidade suficiente para exportações. Na feira, a empresa, que participou pela quarta vez do evento, apresentou módulos e filtros de linha para redução de ruídos – por exemplo, eletromagnéticos.

Gerente comercial da Eritel Telecomunicações, que representa a Ascom, Osvaldo Kieling também cita a melhora do poder aquisitivo da população brasileira. “O mercado nacional está evoluindo e passando a compreender que terá de fazer investimentos mais inteligentes. Não temos os equipamentos e produtos mais baratos do mercado, mas ressaltamos a necessidade de observar o valor e não o preço e entender melhor a relação entre investimento e retorno”. A expectativa da companhia, que apresentou o “teleCARE IP” (sistema de chamadas de enfermagem) na feira, é crescer 10% no Brasil em 2010.

Na “Hospitalar 2010”, a Hocoma, empresa de tecnologia médica, fechou parceria com seus cinco primeiros distribuidores no Brasil – Amazonas, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Distrito Federal e Rio de Janeiro, segundo o assessor financeiro Sérgio Fasano. O comando da empresa, que está na Suíça, ainda deve aprová-la. Ele pondera que as expectativas em relação ao mercado brasileiro estão atreladas às resoluções editadas pela ANVISA. Em um cenário positivo, a companhia estima vender entre 20 e 30 unidades do “Lokomat” (ortose dirigida para o andar). Em um cenário negativo, seis unidades. Cita a possibilidade de o Brasil se tornar a quinta economia mundial.

Arnaldo Elbers, gerente de vendas da Lemo, também afirma que “as perspectivas são boas”, apesar das eleições e da Copa do Mundo. Segundo ele, um sinal positivo é que os clientes já solicitaram 500 propostas/ cotações até meados deste ano – contra 300 no primeiro semestre de 2009. Ele destacou que, para a Lemo, a feira foi importante para reforçar a marca da empresa.

Adriano Gabriele, da Venosan (fabricante de meias compressivas), relata que, no evento, representantes da Argentina, Bolívia, Paraguai, Uruguai, Alemanha e Estados Unidos demonstraram interesse na distribuição e comercialização de produtos da empresa em seus países. Destacou também a presença de visitantes de outros estados brasileiros. “Segunda principal do mundo, a Hospitalar é uma vitrine para a sociedade em geral e mostra que o Brasil está forte nesse segmento”.

A Infomed, especialista em fabricação de dispositivos de purificação de sangue, avaliou positivamente a sua primeira participação na feira. Porém, a representante da empresa, Carole Negrevergne, pontua que o Brasil está nos planos da Infomed, embora efetivamente a partir de 2012. Outros países da América Latina oferecem mais facilidades no que tange a registros de produtos. A Suíça e o Chile mantêm um acordo de livre comércio, por exemplo.

Também novata na “Hospitalar”, a Atamed, que produz ataduras elásticas e compressivas com finalidade profiláxica, medicinal e esportiva, fez um balanço positivo. Serge Kreis afirma que a empresa pretende “abrir o leque” a partir deste ano, “atacando hospitais e mercado farmacêutico e participando de licitações públicas”. As vendas vinham ocorrendo diretamente para os médicos e em escala reduzida.

Especialista na área de cuidados com diabetes e fornecedora de sistemas de injeção para automedicação, a Ypsomed também participou do evento, onde fez diversos contatos, especialmente com representantes de outros países da América Latina, cumprindo assim seu objetivo. A empresa tem mais de 25 anos de experiência relacionada a diabetes, oferecendo bombas, sistemas de injeção e canetas de insulina – produtos que servem também para o tratamento de distúrbios do crescimento e infertilidade.

Swisscam – As oito empresas participaram da “Hospitalar 2010” a convite da Câmara de Comércio Suíço-Brasileira (Swisscam). Pelo sétimo ano consecutivo a entidade realizou projeto na área hospitalar para apresentar os produtos suíços e aumentar o comércio bilateral e transferência de tecnologia entre a Suíça e o Brasil. “Crescemos 33% em relação a 2009 no que tange ao número de participantes, os quais puderam fortalecer suas marcas entre os profissionais de saúde brasileiros e estabelecer novos contatos e parcerias”, diz Hanna Weisskopf, responsável pela área de desenvolvimento de negócios da câmara. A feira terminou na última sexta (28), em São Paulo (SP). A Suíça ocupa o 15° lugar no ranking das importações brasileiras.

Vila Prudente leva dois finalistas ao Anhangabaú




Em Vila Prudente, duas equipes foram classificadas para a etapa regional

Na etapa regional da gincana, que aconteceu pela manhã do dia 31/05, no Clube Escola Vila Alpina, compareceram 10 equipes com 5 integrantes cada, num total de 50 pessoas que passaram por provas simples como corrida de saco, corrida do bambolê, prova dos cadeados, campeonato de aviãozinho kamikaze, entre outras provas típicas de gincanas. Estavam presentes na organização do evento cerca de 15 pessoas para auxiliar na organização.
Já para a etapa municipal da Gincana, realizada no Anhangabaú, centro da cidade, as três equipes classificadas em Vila Prudente foram: 1ª. Colocada - Equipe CE Vila Alpina, 2a - Equipe 7 CE Vila Alpina e 3ª - Equipe CE Vila Darly, todas formadas por professores e freqüentadores do clube escola.
Infelizmente as equipes vilaprudentinas foram desclassificadas na 2ª prova da etapa municipal, mas todos os integrantes das equipes ganharam um passaporte para o Playcenter, como prêmio por ter passado pela etapa regional.
Para os organizadores locais, fica aqui o agradecimento para as 10 equipes que participaram e representaram o bairro de Vila Prudente.

Apoio da Gincana São Paulo Incrível 2010: Agaxtur, Playcenter, Calói, Museu do Futebol, Dark Dog, Nike, São Paulo Futebol Clube e Rádio Metropolitana, com promoção da Adventure Clube.



Farmácia é lugar de orientação, defendem profissionais no Congresso Pan-Americano de Farmácia

Em maior evento do setor na América Latina, farmacêuticos concordam com papel educador por ser principal canal entre consumidor e medicamentos; indústria tem papel importante

Com a responsabilidade de ser o intermediário entre consumidores e medicamentos, o farmacêutico deve compreender cada vez mais seu papel de orientador e responsável não só pelo atendimento, mas também pela qualidade da orientação prestada. O assunto foi um dos principais enfoques do XX Congresso Pan-Americano de Farmácia, que terminou neste sábado em Porto Alegre e reuniu as principais autoridades do setor.

"Essa função educadora do profissional de farmácias e drogarias é resultado da evolução da consciência dos consumidores, é praticamente uma exigência da população", analisou Gilsiane Zunino, do Conselho Regional de Farmácia do Rio Grande do Sul (CRF-RS). Para ela, a farmácia é o principal canal entre população e medicamentos.

Presidente do Conselho Regional de Farmácia de São Paulo (CRF-SP), Raquel Rizzi compartilha posição semelhante. "Seja com prescrição médica ou sem, quem acompanha mais de perto o consumo de medicamentos é o farmacêutico", observou. Ela também defende que deve haver algum tipo de controle e registros, sobre as "prescrições" de medicamentos isentos de prescrição médica por farmacêuticos. "Assistência farmacêutica é necessidade da população", afirmou

Laboratórios podem ajudar

A conselheira do CRF-SP, Margareth Kishi, destacou a importância da indústria farmacêutica no processo de treinamento e educação dos profissionais de farmácias e drogarias em relação ao uso adequado de medicamentos. "O tripé empresa-farmacêutico-paciente é fundamental para que a informação de qualidade chegue corretamente ao farmacêutico. É preciso saber aproveitar a força dos laboratórios para chegar a esse público", considerou.

Um exemplo dessa importância vem da Boiron, maior fabricante de medicamentos homeopáticos do mundo. Introduzindo produtos homeopáticos industrializados nas farmácias e drogarias convencionais, incluindo grandes redes, o laboratório tem investido na educação e treinamento do profissional farmacêutico que não tem especialização em homeopatia.

"No Brasil ainda é muito forte a separação entre farmácias homeopáticas e alopáticas, o que faz com que a penetração dos medicamentos homeopáticos nas redes e drogarias ainda seja muito restrita", explicou o diretor da Boiron no Brasil, Ricardo Ferreira. "Queremos garantir o acesso ao medicamento homeopático a toda a população e capacitar o profissional farmacêutico, incluindo o não homeopata a aconselhar e orientar sobre os nossos medicamentos. Para o consumidor o mais importante é a eficácia e a segurança do medicamento e isso o farmacêutico tem total condição de avaliar e orientar", completou.

Sobre a Boiron

A Boiron é o maior laboratório mundial de medicamentos homeopáticos, presente atualmente em mais de 80 países. O laboratório foi criado em 1932 pelos irmãos Jean e Henri Boiron e atualmente está na Bolsa de Paris. Em 2009, faturou 526 milhões de euros, um crescimento 12,7% em relação ao ano anterior. Com fortes investimentos em pesquisa nos últimos anos, possui um portfólio de mais de 250 especialidades e 3 mil substâncias unitárias registradas, produtos líderes em vendas na França e alguns dos medicamentos mais procurados no mundo. A missão da Boiron é que cada médico integre a homeopatia na sua pratica cotidiana. O tratamento homeopático deve ser uma opção terapêutica à escolha de médicos e pacientes.

Recasamento: IBGE revela que mulheres acima de 40 anos estão se casando novamente

Infertilidade secundária é uma situação comum, vivenciada por casais que se formam num estágio mais avançado da vida

Um casamento tradicional, de papel passado, com vestido branco, cerimônia e festa. A noiva tem 42 anos, o noivo 56... Esta cena está se tornando habitual... As mulheres brasileiras na faixa entre 40 e 44 anos estão se casando mais. O IBGE constatou um aumento de quase 220%, entre 1997 e 2008. A explicação para o crescimento de uniões formais nesta faixa de idade é o recasamento.
São considerados recasamentos os eventos nos quais pelo menos um dos cônjuges tinha o estado civil divorciado ou viúvo. Em 2007, os recasamentos representavam 16,1% do total das uniões formalizadas em cartório no Brasil. Em 1998, os recasamentos totalizavam 10,1%.
Ainda segundo o IBGE, os percentuais mais elevados de recasamentos são observados entre homens divorciados que casaram com mulheres solteiras (de 4,5% para 7,1% entre 1998 e 2007), se comparados às mulheres divorciadas que se uniram formalmente a homens solteiros (de 2,1% para 3,7% no mesmo período).
Após o segundo ou terceiro casamento...
“É muito comum que logo após o recasamento, o novo casal - mesmo que formado por um homem e uma mulher que já tenham filhos de outros relacionamentos - procure uma clínica de reprodução humana para fazer uma avaliação das chances de conceberem um filho dentro do atual relacionamento. É como se desejassem imprimir uma marca à união que celebraram, inclusive formalmente, como indicam as estatísticas do IBGE”, explica o Prof° Dr. Joji Ueno, ginecologista, diretor da Clínica GERA.
Numa etapa da vida onde não se tem mais que esperar por estabilidade profissional, relacionamento estável, segurança financeira, o único fator relevante no processo é a vontade do casal de ter o bebê. “O fato de ter engravidado naturalmente uma vez, com facilidade, no primeiro casamento, não é garantia de que o mesmo acontecerá uma segunda vez. São comuns os casos de infertilidade secundária, quando um casal não consegue engravidar ou levar uma gravidez até o final, após já terem tido um filho com seus parceiros anteriores. Esse tipo de infertilidade é tão comum quanto a infertilidade primária, sem ocorrência de gravidez anterior”, afirma o médico.
O que é a infertilidade secundária
Segundo o Prof° Dr. Joji Ueno, a infertilidade secundária é definida como a inabilidade de conceber um bebê ou seguir com a gravidez até o fim, após o nascimento de um ou mais bebês. “É uma condição clínica comum”, informa o médico. Diversas são as causas para o aparecimento da infertilidade secundária. Dentre as que atingem as mulheres, podemos relacionar desordens ovulatórias, menopausa precoce, aderências pélvicas, inflamação ou infecção, danos ou bloqueios nas tubas uterinas, pólipos, fibroses uterinas e endometriose. Nos homens, as causas principais para os quadros de infertilidade secundária incluem baixa contagem espermática, motilidade deficiente dos espermatozóides, problemas ejaculatórios ou mesmo a qualidade do esperma.
O estilo de vida também contribui para o aparecimento da infertilidade secundária. Tabagismo, uso e abuso de drogas e álcool, doenças sexualmente transmissíveis e excesso de peso podem interferir na fertilidade do casal.
Em alguns casos, a infertilidade secundária surge em razão do envelhecimento. Com a idade, a capacidade da mulher de conceber um bebê decresce. “A fertilidade feminina começa a declinar a partir da metade da terceira década de vida, quando os ovários liberam menos óvulos e a qualidade deles vai declinando. Os óvulos envelhecem a cada ano que passa, mais rapidamente do que a mulher. Assim, uma mulher que tenha tido seu primeiro filho por volta dos 34 anos estará muito menos fértil aos 39 anos, quando ela ainda se julga apta a conceber um segundo bebê”, explica o Joji Ueno, responsável do setor de vídeo-histeroscopia ambulatorial do Hospital Sírio Libanês.
“A idade também aumenta a chance da mulher desenvolver endometriose e outras desordens que interferem no sucesso da concepção e da gravidez. O risco de abortos espontâneos também aumenta com a idade: a taxa de aborto natural está em torno de 10% para mulheres nos seus 20 anos, 20% para mulheres com idade entre 35 e 39 anos, e cerca de 50% para mulheres com idade entre 40 e 44 anos”, alerta o médico.
A fertilidade masculina também diminui com a idade. Na medida em que envelhecem, os homens produzem espermatozóides em menor quantidade e com menos motilidade. Homens em idade mais avançada podem também apresentar problemas para manter a ereção.

Tratando o problema
Assim como a infertilidade primária, a secundária pode, na maioria das vezes, ser diagnosticada e tratada. Exames apropriados podem revelar problemas com hormônios, contagem espermática e bloqueios tubários, dentre outras causas. “É importante obter o diagnóstico apropriado e tratar o problema o mais cedo possível”, recomenda Joji Ueno.
O tratamento varia de acordo com a causa do problema. “Existe uma possibilidade de sucesso de gravidez, se o casal procurar ajuda médica no tempo adequado, ou seja, assim que notar a dificuldade para engravidar”, afirma Joji Ueno, diretor da Clínica GERA.

CONTATO:
www.clinicagera.com.br
atendimento@clinicagera.com.br
http://medicinareprodutiva.wordpress.com
http://twitter.com/jojiueno

Direção e visão: importância das aulas noturnas

À noite, a visão pode nos pregar peças, principalmente em quem já tem algum problema de visão. Em condições de pouca luminosidade, a capacidade de enxergar é reduzida em até 30%.


A partir de agora, é obrigatório: as autoescolas do país devem oferecer aulas noturnas aos novos motoristas. O Conselho Nacional de Trânsito, Contran, definiu que 20% das aulas práticas deverão ser à noite. Das 20 horas de aula já exigidas para obter a carteira de habilitação, 4 horas serão no período da noite. A obrigatoriedade de prática de direção à noite para novos motoristas foi definida em março. O órgão teve 60 dias para definir o percentual de aulas noturnas. Anteriormente, havia apenas uma recomendação na norma para que os alunos fossem levados a dirigir à noite e em condições adversas. Agora, o caráter é obrigatório.

É comum ouvirmos algumas pessoas reclamarem que dirigir à noite é mais complicado do que durante o dia. Muitas chegam a afirmar que só dirigem à noite por necessidade. “Ofuscamento, ardência, visão turva, ‘parece que tem uma nuvem na minha frente’ são algumas das queixas... Freqüentemente, atendemos pacientes que reclamam sobre o ato de dirigir à noite, mesmo os que não têm nenhum vício de refração, como miopia, hipermetropia e astigmatismo. O ofuscamento causado pelos faróis dos outros veículos e a incapacidade de enxergar a certas distâncias são as principais causas das queixas. A nova norma do Contran é boa, vai testar a acuidade visual dos novos motoristas, o que poderá refletir-se numa segurança muito maior no trânsito”, defende o oftalmologista Virgilio Centurion, diretor do IMO, Instituto de Moléstias Oculares.

O desconforto de muitas pessoas com a direção noturna pode ser explicado pela falta dos detalhes nas imagens. Isso porque os cones e bastonetes – principais células de visão – funcionam bem apenas com iluminação. Em casos mais sérios, o motorista pode apresentar retinose pigmentária, doença que proporciona um campo visual mais tubular. O problema é hereditário e tem como sintoma a cegueira noturna. Nos Estados Unidos, cerca de 100 mil pessoas têm cegueira noturna, mas no Brasil não há estatísticas para compararmos os dados. “O que sabemos é que as pessoas de pele mais clara sofrem mais com o ofuscamento por ter menos pigmentos na íris. Quando a luz bate, reflete dentro dos olhos, funcionando como uma caixa espelhada”, explica Centurion.

Motoristas com fotofobia também sofrem com o ofuscamento. Eles são muito mais sensíveis à luz e os faróis atrapalham demais. “Para evitar o incômodo do ofuscamento noturno, aconselhamos o uso de óculos especiais, em alguns casos. Há lentes com mais filtros e que contrastam mais à noite, acentuando as imagens e separando melhor os estímulos luminosos”, diz o diretor do IMO.

Virgilio Centurion destaca que além da perda dos detalhes das imagens, à noite, a percepção de profundidade de campo de visão também é menor. O motorista deve tomar muito cuidado, especialmente com os pedestres. “Um condutor na faixa dos 50 anos precisa tomar mais cuidado. Ele necessita do dobro de luz do que um de 30 anos para enxergar e, muitas vezes, precisa de óculos para manter a acuidade visual estática. Nessa faixa etária é aconselhável também fazer exames de visão freqüentes, pois o motorista torna-se mais sensível ao ofuscamento e mais lento para adaptar-se à escuridão. O tempo de reação do motorista diminui e, além disso, a visão periférica - a capacidade de enxergar alguma coisa fora do campo central de visão - se deteriora com o tempo”, recomenda o oftalmologista.

Lusco-fusco x acidentes


Segundo as estatísticas da Polícia Rodoviária Federal, quase 30% dos acidentes nas estradas ocorrem entre 17h e 20h, no lusco-fusco. “Justamente no período de tempo que o mecanismo da visão passa por uma mudança que torna o olho humano muito mais sensível à luz. Dentre as razões para a concentração de acidentes neste período, estão a dificuldade natural do ser humano para enxergar em situações de pouca luz, iluminação pública deficiente e o desrespeito às leis de trânsito”, destaca o oftalmologista Eduardo de Lucca, que também integra o corpo clínico do IMO.

Privilegiados com dias longos, os brasileiros não têm como prioridade cuidar da visibilidade noturna. Em países do hemisfério norte, onde em tempos de neve a escuridão prevalece na maior parte do dia, conseguir enxergar à noite na rua é uma questão crucial. Por isso, usam-se materiais que refletem a luz e acerta-se a parte elétrica do carro. No Brasil, não são raras as notícias de motoristas que não se preocupam nem em regular os faróis, um cuidado simples que pode reduzir o risco de acidentes.

“À noite, a visão pode nos pregar peças, principalmente para quem já tem algum problema de visão. Em condições de pouca luminosidade, a capacidade de enxergar é reduzida em até 30%. A hora do lusco-fusco - transição entre dia e noite - é crítica para o condutor de veículos. A perda de noção de distância e profundidade estão entre os riscos para os condutores de veículos. Com a percepção afetada, os reflexos ficam mais lentos. Uma pequena deficiência visual pode atrapalhar o motorista na hora de dirigir à noite. Mesmo que a pessoa não sinta falta de óculos durante o dia, a deficiência à noite é bastante agravada”, alerta Eduardo de Lucca.

Para guiar bem à noite

Enxergar à noite é um exercício para quem tem a visão normal. Fica mais difícil para quem possui alguma deficiência visual ou quem está com idade avançada. “Durante a noite, a visão de quem tem miopia, hipermetropia, astigmatismo, glaucoma e catarata piora devido à falta de iluminação suficiente e aos faróis, que ofuscam a visão fazendo com que se perca a noção de profundidade. Nestas condições, os reflexos do motorista ficam mais lentos porque, entre míopes e astigmáticos, a noção de distância em relação aos outros veículos é maior do que a real”, explica o oftalmologista Eduardo de Lucca.

Para enxergar melhor à noite, é preciso contar com o uso de filtros para óculos, com lentes amarelas. O motivo é que quem possui alguma deficiência visual pode perder de 10% a 25% da visão à noite. Este percentual varia de acordo com o vício de refração de cada motorista. “Por exemplo, os míopes, na hora do lusco-fusco, chegam a diminuir até duas linhas - medidas de acuidade visual da Carta de Snellen, a escala optométrica utilizada por oftalmologistas para medir a capacidade de visão dos pacientes”, explica Eduardo.

Catarata x direção

“A redução da visão à noite depende da visão de contraste. Geralmente, quem tem a visão de contraste diminuída são portadores de opacidades, como a catarata. Como a doença é prevalente na população idosa, os condutores da terceira idade devem estar sempre com o exame oftalmológico em dia”, alerta Virgilio Centurion.



Receita para uma direção tranqüila à noite:
-óculos e lentes adequados;
-estradas bem pavimentadas e iluminadas;
-faróis regulados;
-posição correta do motorista no assento em relação ao painel e retrovisores.

FONTE: IMO
CONTATO:
www.imo.com.br
imo@imo.com.br
http://twitter.com/clinicaimo