Nossos Vídeos

quinta-feira, 17 de setembro de 2020

A Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI) detalhou a atuação do Ministério da Saúde junto aos povos tradicionais do país


O Ministério da Saúde organizou, nesta sexta-feira (11/09), reunião on-line com representantes de organismos internacionais e governos estrangeiros, para apresentar as ações federais de combate à Covid-19 junto aos povos indígenas do Brasil. O encontro contou com a participação de representantes de entidades internacionais, como a Organização Mundial de Saúde (OMS), a Organização das Nações Unidas (ONU), o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), a Organização do Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA) e a Organização Pan-americana de Saúde (OPAS), além de representantes de embaixadas de países estrangeiros, como Estados Unidos, Noruega e Canadá.

Na ocasião, o secretário Especial de Saúde Indígena (SESAI), Robson Santos da Silva, apresentou dados e ações de enfrentamento à Covid-19. Segundo o secretário, a SESAI disponibilizou orçamento adicional de R$ 125 milhões para atender uma população composta por 775.898 mil indígenas, distribuídos em 5.852 aldeias, de 305 etnias e que falam até 274 línguas. Apresentou, também, boletim epidemiológico recente, do último dia 08 de setembro, que registrou 24.650 casos confirmados, 18.958 curados e 401 óbitos em territórios indígenas.

As ações de prevenção e atenção primária são feitas por 14 mil profissionais em campo, dos quais quase 60% indígenas. Todos passam por exame de Covid-19 antes de entrar nas aldeias, para evitar a contaminação dos indígenas. “São eles que enfrentam todas as dificuldades de acesso para atuar em área indígena prestando serviços rotineiros de atenção básica de saúde - como vacinação, acompanhamento nutricional, entre outros”, disse Robson Silva. O secretário mencionou, também, que, desde o início da pandemia, a SESAI já enviou, aos 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEIs), quase 3 milhões de insumos, entre os quais máscaras N95, luvas, aventais, toucas, óculos de proteção, frascos de álcool em gel 70% e testes rápidos.

Entre as ações de enfrentamento ao coronavírus, o SESAI destacou, entre outras iniciativas, a criação das unidades de atenção primária indígenas exclusivas para a Covid-19; a disponibilização de recursos adicionais aos DSEIs para compra de insumos, equipamentos, testes e EPIs; a divulgação local de campanhas sobre prevenção ao coronavírus, culturalmente apropriadas para cada região; e a contratação de horas voo e UTI aérea para transporte rápido de pacientes graves até unidades especializadas.

A SESAI também tem apoiado a distribuição federal de cestas básicas a povos indígenas, com o objetivo de garantir a segurança alimentar e a permanência nas aldeias, evitando deslocamentos até as cidades próximas para adquirir alimentos. 

ORIENTAÇÃO

Mesmo antes de a OMS decretar a Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional (ESPII), a SESAI produziu documentos técnicos para guiar indígenas, gestores e colaboradores a adotar medidas de tratamento e prevenção contra a infecção pelo coronavírus. Emitiu-se, ainda, Plano de Contingência Nacional para Infecção Humana pelo Coronavírus em Povos Indígenas para os 34 DSEIs que, com base nele, elaboraram Planos de Contingência Distrital para Infecção Humana pelo coronavírus.

A coletânea de documentos pode ser acessada no portal saudeindigena.saude.gov.br.


***

CONHEÇA O PODER DAS PLANTAS COM
O GUIA DE PLANTAS MEDICINAIS


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui você poderá fazer suas denúncias e comentários.
Se você recebeu algum comentário indevido. Utilize-se deste canal para sua defesa.
Não excluiremos os comentários aqui relacionados.
Não serão aceitos comentários com palavras de baixo calão ou denúncias infundadas. Aponte provas caso queira efetuar suas denúncias, caso contrário, seu comentário será removido.

google.com, pub-9993468695929690, DIRECT, f08c47fec0942fa0