Nossos Vídeos

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Saúde dobra o número de atendimentos a dependentes químicos nos Caps em um ano

A área de saúde mental do município de São Paulo recebe grandes investimentos nos últimos anos, com um aumento significativo de atendimentos a dependentes químicos, usuários de álcool e outras drogas. Para se ter uma idéia do crescimento, em comparação com o ano passado, o número de atendimentos duplicou nas unidades municipais que oferecem tratamento específico.
Ao todo, a Secretaria Municipal da Saúde disponibiliza 101 equipamentos de saúde mental distribuídos por todas as regiões da Cidade. Esta rede é composta por 14 Centros de Atenção Psicossociais (Caps) Infantis, 20 Caps Álcool e Drogas, 26 Caps Adultos, além de 21 Centros de Convivência e Cooperativa, 20 Residências Terapêuticas.
A Cidade passou de 44 Caps em 2004, para 60 unidades em funcionamento atualmente. Dentro desta estrutura estão 20 Caps Álcool e Drogas (Caps Ad) para atendimento médico e psiquiátrico exclusivo a dependentes de substâncias psicoativas, como álcool e outras drogas. Os Caps são compostos por equipes multiprofissionais com médicos psiquiatras, enfermeiros, psicólogos, terapeutas ocupacionais, auxiliares de enfermagem e monitores. Assim que o paciente chega ao serviço é prontamente atendido.
Os Caps Álcool e Drogas apresentam, atualmente, uma média mensal de 800 atendimentos. Este ano, o número de atendimentos dobrou em relação ao ano passado. Em fevereiro último foram cerca de 33 mil atendimentos nas 20 unidades do Centro, contra 16 mil no mesmo mês do ano passado.
No Caps Sé, por exemplo, há uma média de 200 casos novos todo mês, quando antes era metade disso. A maioria dos pacientes é dependente do álcool, que está associado a outras drogas. A última apuração revelou que 47% das pessoas que chegam são dependentes de álcool. O crack, que está na divisão da cocaína por ser derivado dela, tem 10% de dependentes. Além disso, 32% dos pacientes novos têm mais de um vício.
Agenda 2012
A meta da Secretaria da Saúde é, até 2012, tornar a cobertura da demanda muito boa, ou seja, passar dos atuais de 0,5 unidades de atendimento (Caps) por 100 mil habitantes para 0,7 unidades por 100 mil habitantes. Em 2004, o Município apresentava um índice de cobertura de 0,46 Caps por 100 mil habitantes. A mudança no índice significa uma melhora do acesso da população paulistana à saúde mental, de acordo com os parâmetros definidos pelo Ministério da Saúde.
Caps Infantis e 24 horas
O Caps Infantis atendem crianças e adolescentes de 0 a 18 anos com transtornos mentais severos e persistentes. Seu objetivo é realizar o acompanhamento interdisciplinar e promover a reinserção social de seus pacientes.
Além disso, a Cidade ganhou seu primeiro Caps 24 horas, na região da Sé, em fevereiro de 2009. A unidade tem capacidade de realizar 1.150 consultas individuais, além de 80 grupos terapêuticos todos os meses, dando suporte não só aos pacientes como também a seus familiares.
A unidade de atendimento ininterrupto do centro disponibiliza um serviço telefônico em período integral de orientação e aconselhamento a respeito de drogas. A oferta do serviço evita internações recorrentes, deixando os leitos hospitalares psiquiátricos para os casos de urgência que extrapolem a complexidade do Caps. Hoje, São Paulo já conta com cinco Caps 24 horas.
Na região da Nova Luz, além dos Caps também foram criadas 27 equipes do Programa Estratégia de Saúde da Família, voltadas para atendimento especial a moradores em situação de rua. São equipes compostas por assistentes sociais, psicólogos e terapeutas ocupacionais. Eles atendem a 80% da demanda por serviços de saúde das pessoas em situação de rua e usuários de drogas que estão na região central da Cidade. As equipes também contam com o suporte dos Núcleos de Apoio à Saúde da Família, compostos por psicólogos, psiquiatras, terapeutas ocupacionais, homeopatas, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, educadores físicos, ginecologistas, pediatras, nutricionistas, acupunturistas, assistentes sociais e farmacêuticos. Não há tempo fixo para a duração do tratamento. Todo o processo varia de acordo com a complexidade de cada caso.
Os endereços e telefones das unidades Caps podem ser encontrados no site .

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui você poderá fazer suas denúncias e comentários.
Se você recebeu algum comentário indevido. Utilize-se deste canal para sua defesa.
Não excluiremos os comentários aqui relacionados.
Não serão aceitos comentários com palavras de baixo calão ou denúncias infundadas. Aponte provas caso queira efetuar suas denúncias, caso contrário, seu comentário será removido.

google.com, pub-9993468695929690, DIRECT, f08c47fec0942fa0