Nossos Vídeos

terça-feira, 21 de abril de 2009

Ministério da Saúde padroniza oferta de terapia nutricional no SUS

Portaria define a assistência que contribui para evitar a desnutrição dos doentes internados. Hoje, a desnutrição hospitalar chega a cerca de 50% dos pacientes

O Ministério da Saúde publicou nesta segunda-feira (20) portaria que define novos critérios para a assistência hospitalar aos pacientes que demandam nutrição enteral (via sonda) ou parenteral (via endovenosa). Os hospitais que oferecem terapia nutricional deverão seguir pré-requisitos mais rígidos e serão responsáveis pela prestação integral do serviço. A partir do documento, serão habilitados 211 hospitais em 12 estados que funcionarão como Unidades de Assistência de Alta Complexidade em Terapia Nutricional ou Centros de Referência de Alta Complexidade em Terapia Nutricional. Outros 598 hospitais, que não preenchem os critérios, podem continuar o atendimento aos pacientes e terão um prazo de 12 meses para as adequações.
De acordo com Alberto Beltrame, secretário de Atenção a Saúde do Ministério da Saúde, os principais beneficiados serão os pacientes com grave risco de desnutrição, como doentes de câncer e os com distúrbios gastrointestinais severos. Cerca de 10% destes pacientes dependem desse tipo de terapia para evitar ou tratar a desnutrição, um estado clinico que aumenta o risco de morte e dificulta a recuperação na maioria dos casos. “Além do controle sanitário, que já é realizado pela Anvisa, o Ministério da Saúde quer garantir maior qualidade aos serviços oferecidos e dar ao paciente a assistência integral de que ele necessita”.
Entre os pré-requisitos, os Centros de Referência de Alta Complexidade em Terapia Nutricional passam a manipular e fabricar as dietas enterais ou parenterais. Nas Unidades de Assistência de Alta Complexidade em Terapia Nutricional, por sua vez, passa a ser facultativa a fabricação da dieta, podendo-se optar por terceirizar essa atividade. Todos os hospitais também deverão ter Unidade de Terapia Intensiva (UTI), hemoterapia disponível 24 horas, laboratório de análises clínicas e serviço de imagenologia (equipamento de radiologia).
Para a realização da terapia enteral, passa a ser exigido das unidades de saúde a presença de uma equipe multiprofissional composta por médico, enfermeiro, nutricionista, entre outros profissionais de saúde. Além disso, o coordenador clínico deve ser médico e possuir título de especialista em uma área correlata (nutrologia, gastroenterologiapediatria, cirurgia etc). No caso da parenteral, o coordenador clínico deve ainda ter título em Terapia Nutricional. Além desta norma, os hospitais devem também cumprir os requisitos mínimos estabelecidos na RDC nº 63/2000 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que regulamenta os serviços de Nutrição Enteral, e PT SVS nº272/1998, que estabelece as boas práticas de preparo e administração da terapia nutricional.
CENÁRIO - Em 2008 foram realizadas 1.042.933 de procedimentos em Terapia Nutricional, totalizando R$ 37.111.661,07. Em novembro foi publicada portaria (GM/MS nº 2.860) estabelecendo nova incorporação ao Teto Financeiro dos estados e municípios, no valor anual total de R$ 4.150.338,79. Esse montante é destinado aos 211 hospitais, listados na portaria atual e para efetivação das novas habilitações. A incidência de desnutrição hospitalar ocorre em cerca de 50% dos pacientes internados em hospitais brasileiros.
Para garantir a nutrição adequada a cada paciente e evitar a falta de nutrientes, são realizadas tanto a nutrição enteral quanto a parenteral, em situações clínicas em que a alimentação via oral é insuficiente ou ausente. Na nutrição enteral, os alimentos chegam ao trato gastrointestinal através de uma sonda, enquanto a parenteral é aquela feita por acesso venoso central. A nutrição enteral é administrada por orifícios naturais (nariz ou boca) ou artificiais (ostomias), empregando-se o uso de sondas desenvolvidas para cada situação. O estado nutricional, avaliação e correção de índices nutricionais, poderá ser um indicador de qualidade hospitalar. “O paciente com um bom estado nutricional terá mais imunidade, menor índice de infecções clínicas, melhor cicatrização, menor risco de úlceras de pressão, e conseqüentemente, menor tempo de permanência hospitalar”, explica Alberto Beltrame.

Hospitais habilitados para realizarem nutrição enteral ou enteral/parenteral:


Ceará:

Barbalha
Hospital Maternidade São Vicente de Paulo
Unidade - Enteral
*
Hospital Maternidade Santo Antônio/Fundação Otília Correia Saraiva
Unidade - Enteral


Fortaleza
Hospital São José de Doenças Infecciosas
Unidade - Enteral
*
Hospital Geral Dr.César Cals
Unidade - Enteral/Parenteral
*
SAMEAC - Maternidade Escola Assis Chateaubriand
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital Distrital Dr. Fernandes Távora/Instituto Clínico de Fortaleza Ltda
Unidade - Enteral
*
Hospital de Messejana
Unidade - Enteral/Parenteral

Distrito Federal:

Brasília
Hospital de Base do Distrito Federal
Unidade - Enteral
*
Sarah Brasília/Associação das Pioneiras Sociais
Unidade - Enteral
*
Taguatinga
Hospital Regional de Taguatinga
Unidade - Enteral
*
Paranoá
Hospital Regional do Paranoá
Unidade - Enteral
*
Ceilândia
Hospital Regional de Ceilândia
Unidade - Enteral

Espírito Santo:

Cachoerio de Itapemirim
Santa Casa de Misericórdia de Cachoeiro de Itapemirim
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital Evangélico de Cachoeiro de Itapemirim/ HECI
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Vitória
Hospital Santa Rita de Cássia/Associação Feminina, Educação, Combate ao Câncer AFECC
Unidade - Enteral/Paenteral
*
Hospital São Lucas
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Vitória
Unidade - Enteral/Parenteral

Maranhão:

São Luís
Hospital Municipal Djalma Marques Socorrão I
Unidade - Enteral
*
Hospital Universitário - HUFMA
Unidade – Enteral/Parenteral

Minas Gerais:

Barbacena
Hospital Ibiapaba
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Santa Casa de Misericórdia de Barbacena
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Belo Horizonte
Hospital João XXIII
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital Municipal Odilon Behrens
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital da Baleia/Fundação Benjamim Guimarães
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital Júlia Kubitschek
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital Felício Rocho
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital Luxemburgo / Associação dos Amigos do Hospital Mário Penna
Unidade – Enteral/Parenteral
*
Hospital Universitário Risoleta Tolentino Neves
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Biocor Hospital de Doenças Cardiivasculares Ltda
Unidade – Enteral/Parenteral
*
Hospital Eduardo de Menezes - FHEMIG
Unidade – Enteral/Parenteral
*
Hospital Eduardo de Menezes
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Betim
Hospital Público Regional Professor Osvaldo R. Franco
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Cataguases
Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Cataguases - Hospital de Cataguases
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Contagem
Hospital Municipal José Lucas Filho
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Divinópolis
Hospital São João de Deus/Fundação Geraldo Corrêa
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Ipatinga
Fundação São Francisco Xavier/Hospital Márcio Cunha
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Juiz de Fora
Hospital Dr. João Felício
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital Regional João Penido
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Montes Claros
Hospital Universitário Clemente de Faria
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital São Lucas/Protoclínica e Hospitais São Lucas SA
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital Aroldo Tourinho/Fundação Hospitalar de Montes Claros
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital Dílson de Quadros Godinho/Fundação de Saúde Dílson de Quadros Godinho
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Santa Casa de Montes Claros/Irmandade Nossa Senhora das Mercês de Montes Claros
Unidade – Enteral/Parenteral
*
Muriaé
Casa de Caridade Muriaé Hospital São Paulo/Hospital São Paulo
Unidade - Enteral
*
Prontocor Muriaé Ltda
Unidade - Enteral
*
Hospital do Câncer de Muriaé/ Fundação Cristiano Varella
Unidade - Enteral
*
Casa de Saúde Santa Lúcia Ltda
Unidade - Enteral
*
Ponte Nova
Hospital Nossa Senhora das Dores/Irmandade Hospital Nossa Senhora das Dores
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital Arnaldo Gavazza Filho/Fundação Filantrópica de Beneficência de Saúde
Unidade - Enteral
*
Timóteo
Hospital e Maternidade Vital Brazil/Sociedade Beneficente São Camilo
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Ubá
Hospital Santa Isabel/Associação Beneficente Católica
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Uberlândia
Hospital de Clínicas de Uberlândia/Universidade Federal de Uberlândia
Unidade - Enteral/Parenteral

Mato Grosso:

Cuiabá
Hospital Geral Universitário/Sociedade de Proteção a Maternidade e a Infância de Cuiabá
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Várzea Grande
Fundação de Saúde de Várzea Grande
Unidade - Enteral/Parenteral

Mato Grosso do Sul:

Campo Grande
Hospital Regional do Mato Grosso do Sul/Fundação Serviço de Saúde
Unidade – Enteral/Parenteral


Paraná:

Apucarana
Hospital da Providência/Província Brasileira da Congregação das Filhas de Caridadade São Vicente de Paulo
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Arapongas
Hospital Regional João de Freitas/Associação Norte Paranaense de Combate ao Câncer
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Campo Largo
Hospital Nossa Senhora do Rocio
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Cascavel
Hospital Universitário do Oeste do Paraná
Unidade - Enteral
*
Hospital São Lucas de Cascavel
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Cornélio Procópio
Santa Casa de Cornélio Procópio
Unidade - Enteral
*
Curitiba
Hospital Pequeno Príncipe
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital Univesitário Cajuru
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital Erasto Gaertner
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital de Clínicas
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital Universitário Evangélico
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital do Trabalhador
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Curitiba
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital da Cruz Vermelha
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Clínica e Maternidade Mater Dei/Hospital Nossa Senhora das Graças
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital São Vicente
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Ivaiporã
Hospital e Maternidade de Ivaiporã
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Maringá
Instituto de Oncologia e Hematologia de Maringá
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Associação Bom Samaritano
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Santa Casa de Misecórdia de Maringá
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital Universitário Regional de Maringá
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Pato Branco
Policlínica Pato Branco
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Ponta Grossa
Hospital Vicentino/Sociedade Beneficente São Camilo
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Toledo
Associação Beneficente de Saúde do Paraná/HOESP
Unidade - Enteral
*
Umuarama
Associação Beneficente de Saúde do Noroeste do Paraná/NOROSPAR
Unidade - Enteral
*
Hospital Geral Nossa Senhora Aparecida
Unidade - Enteral/Parenteral

Rio Grande do Sul:

Bagé
Santa Casa de Caridade de Bagé
Unidade - Enteral
*
Canoas
Hospital Nossa Senhora das Graças/Associação Beneficente de Canoas
Unidade - Enteral
*
Caxias do Sul
Hospital Geral de Caxias do Sul
Unidade - Enteral
RS
*
Hospital Pompéia/Pio Sodalicio das Damas de Caridade de Caxias do Sul
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Esteio
Hospital Municipal São Camilo
Unidade - Enteral
*
Gravataí
Hospital Dom João Becker/Sociedade de Educação e Caridade
Unidade - Enteral
*
Ijuí
Hospital de Caridade de Ijuí/Associação de Caridade de Ijuí
Unidade – Enteral/Parenteral
*
Novo Hamburgo
Hospital Municipal de Novo Hamburgo
Unidade - Enteral
*
Passo Fundo
Hospital São Vicente de Paulo
Centro - Enteral/Parenteral
*
Pelotas
Santa Casa de Misericórdia de Pelotas
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital Escola da Universidade Federal de Pelotas
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital São Francisco de Paula
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Porto Alegre
Hospital de Clínicas de Porto Alegre
Centro - Enteral/Parenteral
*
Hospital de Pronto Socorro
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital Nossa Senhora da Conceição
Unidade - Enteral/Parenteral
*
São Leopoldo
Fundação Hospital Centenário
Unidade - Enteral
*
Sapiranga
Hospital Sapiranga
Unidade - Enteral
*
Santa Maria
Hospital Universitário de Santa Maria
Centro - Enteral/Parenteral
*
Blumenau
Sociedade Divina Providência/ Hospital Santa Isabel
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Fundação Hospitalar de Blumenau/Hospital Santo Antônio
Unidade - Enteral/Parenteral


Santa Catarina:

Chapecó
Associação Hospitalar Lenoir Vargas Ferreira
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Concórdia
Hospital São Francisco/Beneficência Camiliana do Sul
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Criciúma
Sociedade Literária e Caritativa Santo Agostinho/Hospital São José
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Itajaí
Hospital e Maternidade Marieta Konder Bornhausen
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Joinville
Hospital Municipal São José
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Lages
Hospital de Caridade Nossa Senhora dos Prazeres
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Rio do Sul
Fundação de Saúde do Vale do Itajaí/Hospital Regional Alto Vale
Unidade - Enteral/Parenteral


São Paulo:

Americana
Hospital Municipal Dr. Waldemar Tebaldi
Unidade - Enteral
*
Araras
Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Araras/Hospital São Luiz
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Assis
Hospital Regional de Assis
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Barretos
Hospital de Câncer de Barretos/Fundação Pio XII
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Santa Casa de Misericórdia de Barretos
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Bauru
Hospital de Reabilitação de Anomalias Crânio-Faciais/Universidade de São Paulo
Unidade - Enteral
*
Hospital Estadual de Bauru
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Botucatu
Faculdade de Medicina de Botucatu - UNESP
Centro - Enteral/Parenteral
*
Bragança Paulista
Santa Casa de Misericórdia de Bragança Paulista
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital Universitário São Francisco/Casa de Nossa Senhora da Paz - Ação Social Franciscana
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Campinas
Hospital e Maternidade Celso Pierrô
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital Mário Gatti
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Catanduva
Hospital Padre Albino/Fundação Padre Albino
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital São Domingos
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital Escola Emílio Carlos/Fundação Padre Albino
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Cotia
Hospital de Cotia Dr. Odair Pedroso
Unidade - Enteral
*
Cubatão
Hospital Dr. Luiz Camargo da Fonseca e Silva/Pró-Saúde Associação Beneficência de Assistência Social e Hospitalar
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Diadema
Hospital Estadual de Diadema
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Dracena
Irmandade da Santa Casa de Misericódia de Dracena
Unidade - Enteral
*
Ferraz de Vasconcelos
Hospital Osíris Florindo Coelho
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Franca
Fundação Civil Casa de Misericórdia de Franca/Santa Casa de Misericórdia de Franca
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Francisco Morato
Hospital Estadual Professor Carlos da Silva
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Guaratinguetá
Hospital e Maternidade Frei Galvão
Unidade - Enteral
*
Guarujá
Hospital Santo Amaro/Associação Santamarense do Guarujá
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Guarulhos
Hospital Geral de Guarulhos
Unidade - Enteral
*
Itapeva
Santa Casa de Misericórdia de Itapeva
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Itapevi
Hospital Geral de Itapevi
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Itapira
Hospital Municipal de Itapira
Unidade - Enteral
*
Itápolis
Santa Casa de Misericórdia e Maternidade Dona Julieta Lyra
Unidade - Enteral
*
Itaquaquecetuba
Hospital Geral de Itaquaquecetuba
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Itu
Hospital Sanatorinhos de Itu
Unidade - Enteral
*
Ituverava
Santa Casa de Misericórdia de Ituverava
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Jacareí
Hospital São Francisco de Assis
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Santa Casa de Misericódia de Jacareí
Unidade - Enteral
*
Jaú
Hospital Amaral de Carvalho
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Irmandade de Misericórdia de Jaú
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Jundiaí
Hospital São Vicente de Paulo
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Leme
Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Leme
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Limeira
Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Limeira
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Sociedade Operária Humanitária de Limeira
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Marília
Fundação de Ensino Superior de Marília/Hospital das Clínicas Unidade Materno Infantil
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Marília
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Mogi Mirim
Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Mogi Mirim
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Mogi Guaçu
Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Mogi Guaçu
Unidade - Enteral
*
Ourinhos
Santa Casa de Misericódia de Ourinhos
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Paraguaçu Paulista
Santa Casa de Misericórdia de Paraguaçu Paulista
Unidade - Enteral
*
Pindamonhangaba
Santa Casa de Pindamonhangaba
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Piracicaba
Hospital Fornecedores de Cana Piracicaba Djaldrovandi/Associação dos Fornecedores de Cana de Piracicaba
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Santa Casa de Misericórdia de Piracicaba
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Presidente Prudente
Hospital Universitário Dr.Domingos Leonardo Cerávolo/Associação Prudentina de Educação e Cultura APEC
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital Dr. Aristóteles Oliveira Martins/Santa Casa de Misericórdia de Presidente Prudente
Unidade – Enteral/Parenteral
*
Ribeirão Preto
Hospital das Clínicas FAEPA/Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Assistência
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital Santa Lydia
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Santa Casa de Ribeirão Preto
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital Imaculada Conceição/Sociedade Portuguesa de Beneficência
Unidade - Enteral
*
S.João da Boa Vista
Santa Casa de Misericórdia Dona Carolina Malheiros
Unidade - Enteral
*
Santa Bárbara D' Oeste
Hospital Santa Bárbara/Santa Casa de Misericórdia de Santa Bárbara D' Oeste
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Santo André
Centro Hospitalar de Santo André
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Santos
Hospital Guilherme Álvaro
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Santa Casa de Santos
Unidade - Enteral/Parenteral
*
São Carlos
Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Carlos
Unidade - Enteral
*
São Joaquim da Barra
Santa Casa de São Joaquim da Barra
Unidade - Enteral/Parenteral
*
São José do Rio Preto
Santa Casa de Misericórdia de São José do Rio Preto
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital de Base de São José do Rio Preto/Fundação Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto
Unidade – Enteral/Parenteral
*
São José dos Campos
Hospital Materno Infantil Antoninho da Rocha Marmo
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital Municipal Dr. José de Carvalho Florence
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Santa Casa de Misericórdia de São José dos Campos
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Capital:
Hospital das Clínicas/Fundação Faculdade de Medicina
Centro de Referência - Enteral/Parenteral
*
Hospital do Câncer AC Camargo/Fundação Antônio Prudente
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital Bandeirantes
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital Estadual de Vila Alpina Org Social Seconci
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital Geral de Pedreira
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital Geral do Grajaú Prof. Liberato John Alphonse
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital Heliópolis - Unidade Assistencial I
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital Municipal Jabaquara - Arthur Ribeiro de Saboya
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital Municipal Maternidade Escola Dr. Mário de Moraes Altenfelder Silva
Unidade - Enteral
*
Hospital Regional Sul
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital São Paulo Unidade I/UNIFESP EPM
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Instituto de Infectologia Emílio Ribas
Unidade - Enteral
*
Hospital Municipal Vereador José Storopolli
Unidade - Enteral
*
Hospital Infantil Cândido Fontoura
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Santa Casa de São Paulo Hospital Central/Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo
Centro de Referência - Enteral/Parenteral
*
Hospital Santa Marcelina/Casa de Saúde Santa Marcelina
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital Beneficência Portuguesa São Joaquim
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital da Santa Casa de Santo Amaro
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital do Rim e Hipertensão/Fundação Oswaldo Ramos
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital das Clínicas FMUSP - Fundação Zerbini/INCOR
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Sertãozinho
Hospital e Maternidade São José Sertãozinho/Irmandade de Misericórdia de Sertãozinho
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Sorocaba
Santa Casa de Sorocaba
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital Santa Lucinda/Fundação São Paulo
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Sumaré
Hospital Estadual de Sumaré
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Taboão da Serra
Hospital Geral Pirajussara
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Taubaté
Hospital Regional do Vale do Paraíba
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Hospital Escola da Universidade de Taubaté
Unidade - Enteral/Parenteral
*
Tupã
Hospital São Francisco de Tupã/Sociedade Beneficente São Francisco de Assis de Tupã
Unidade - Enteral
*
Vinhedo
Irmandade da Santa Casa de Vinhedo
Unidade – Enteral/Parenteral
*
Votuporanga
Santa Casa de Votuporanga
Unidade - Enteral

Tocantins:

Araguaína
Hospital Regional de Araguaína
Unidade – Enteral/Parenteral
*
Gurupi
Hospital Regional de Gurupi
Unidade – Enteral/Parenteral
*
Palmas
Hospital Geral de Palmas Dr. Francisco Aires
Unidade – Enteral/Parenteral
*
Hospital Dona Regina Siqueira Campos
Unidade – Enteral/Parenteral
*
*
*
Ministério da Saúde*
*
*
*Mural:

Educação a Distância

Educação a Distância

Cervejas artesanais ganham espaço e consumidores fiéis no Brasil

O consumo de cervejas artesanais no Brasil cresce a cada dia. A qualidade da produção nas microcervejarias é de deixar qualquer um boquiaberto. Consumidores que apreciam cervejas de qualidade têm hoje no país, uma gama de opções de artesanais.

Alexandre Bazzo, cervejólogo e proprietário da Cervejaria Bamberg, ressalta que “as microcervejarias artesanais buscam resgatar a cultura cervejeira, e, portanto, oferecem produtos com maior sabor e aromas porque utilizam matéria prima de maior qualidade.”

As cervejas artesanais raramente se utilizam de milho ou arroz em sua composição (que são cereais que não agregam sabor, apenas reduzem os custos), ingredientes usados no processo de fabricação das grandes cervejarias.
Bazzo viaja frequentemente à Europa em busca de ingredientes e métodos de fabricação de cervejas artesanais. É especialista em estilos de cervejas e categórico ao se mostrar contra a imagem passada pela publicidade das grandes marcas de cerveja do país. Para ele, deve haver distinção entre o consumo de cerveja e a farra divulgada. Estilos diferentes como a Altbier são as meninas dos olhos do cervejeiro. Hoje ele é o único no Brasil a produzir este estilo de cerveja, cujas características vão contra tudo o que é incentivado hoje. É uma cerveja vermelha, amarga e com alto teor de lúpulo, ou seja, a antítese do que prega atualmente o mercado dominado pelas grandes cervejarias que investem em bebidas leves e com muito gás.
Para Bazzo, “o brasileiro está aprendendo a beber cervejas artesanais de ótima qualidade e consequentemente passa também a se interessar pelos métodos de fabricação dessas cervejas.”

Exemplo de sucesso no setor, a Bamberg, microcervejaria de Votorantim, SP, foi eleita este ano a melhor pilsen artesanal do Brasil, em degustação promovida pelo caderno Paladar do jornal O Estado de São Paulo. A microcervejaria tem apenas dois anos e produz vários estilos de cervejas, dentre elas a München, Bock, Weizen, Pilsen e a Alt. A Alt, por exemplo, é um estilo de cerveja raro até na Alemanha, seu país de origem, e que foi reproduzido com maestria pela Bamberg.

“Produzir cervejas de alta qualidade, saborosas e aromáticas, é hoje realidade nas microcervejarias do Brasil. A pesquisa, dedicação e utilização de matérias primas de primeira linha na produção são itens fundamentais nesse processo, presentes na maioria das microcervejarias do país”, finaliza Bazzo.

Mais informações através do site http://www.cervejariabamberg.com.br/
*
*
*
Noticia expressa*
*
*
Mural:








2ª AÇÃO SOCIAL AVDR será realizada em 09/05 na Vila Jacuí


*Douglas Ribeiro - Presidente da AVDR




A AVDR - Associação Voluntária Douglas Ribeiro, localizada no Parque Guarani, zona leste de São Paulo, realizará a 2ª Ação Social AVDR em comemoração ao 6º aniversário da associação, com a presença de INSS, Sabesp, Eletropaulo, IBGE, Banda da Guarda e Ronda, Exposição do Corpo de Bombeiros, Canil, Caixa Econômica, Defesa Civil, Campanhas de Saúde do mês de março, Biblioteca São Miguel, DST – São Miguel, Céu Azul da Cor do Mar, Universidades, Unip, Unicsul, Castelo, Psicóloga Drª Ângela, Médico oftalmo, Tranças afros, Advogado Drº Araújo, OAB, Sindicato dos Padeiros, Elo de futuro, Senac, Sesi, associações de bairro e de classe, Feira do Livro, Festa do Sorvete, Tranças Afro, ginástica e relaxamento, Tribunal Arbitral de São Paulo entre outros.
Segundo Douglas Ribeiro, presidente da Ong, na primeira ação, realizada no ano passado, foram oferecidos mais de 30 tipos de serviços desde saúde, orientações atendimento jurídico e demais serviços e para o sucesso desta segunda edição a AVDR, não medirá esforços para conseguir através de parcerias o máximo de colaboradores para atender a comunidade, beneficiando assim o maior número de pessoas possível.

"Ainda estamos na expectativa de conseguir mais voluntários, parceiros, serviços e até apoio de comerciantes e empresários, pois aí sim teremos uma infraestrutura melhor."
Os voluntários que quiserem participar do evento com seus préstimos, podem entrar em contato diretamente com a associação para maiores informações.

Sobre a AVDR:

Iniciou suas atividades em 10 de maio de 2003 atendendo cerca de 1.000 pessoas / famílias, com encaminhamento nas áreas de: Odontologia, Cabeleireiros, Ortopedia, Pediatria, Fonoaudiologia, Psicologia, Podologia, Assistência Jurídica, Biblioteca Comunitária, curso de espanhol; entre outras atividades, doando rosas nos dias das mães, carne, janela, porta, colchão, remédios, fogão, cama, roupas e calçados, livros e revistas. Desenvolveu campanhas do livro, programas em rádios comunitárias (Original FM e Rádio Missão), bazares beneficentes para arrecadação de fundos, Jornal da AVDR, além das noticias veiculadas em blog e site.


Serviço:
2ª Ação Social AVDR
Data do evento: 09/05/2009 – sábado
Horário: 9hs da manhã
Local: Escola Pedro Teixeira
R: Dom Francisco de Campos Barreto n° 51 - Vila Jacuí
Previsão de público: 500 pessoas de todas as idades.
A AVDR está localizada na Rua Rainha da Noite, 35 - Parque Guarani
Tel: 2051-8910 / 3455-5841 / 9591-7276
*
*
*
Publicidade:
BRINDES ESCOLARES PARA FESTAS INFANTIS
Imas de geladeira, calendários, diplominhas
Acesse: www.kidbrinde.webnode.com.pt

Programa da UNESCO qualifica escolas de educação infantil de SP

Cinco municípios do estado participam do Fundo do Milênio para a Primeira Infância
A tecnologia social inovadora, que já beneficiou 8,4 mil crianças de 87 instituições de educação infantil do Rio Grande do Sul e Santa Catarina está fazendo parte da rotina de escolas dos municípios paulistas de Araçariguama, Cotia, Guarulhos, São Caetano do Sul e São José dos Campos.
A iniciativa, uma parceria da Representação da UNESCO no Brasil, Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho e Gerdau, chegou ao Estado no final do ano passado e propõe ações que contribuem para a promoção e a melhoria da qualidade na educação de zero a seis anos de vida. Um dos objetivos é qualificar o atendimento prestado nas instituições filantrópicas, municipais e comunitárias por meio da formação permanente de suas educadoras e gestores e da construção de habilidades e competências.
Independente do nível de escolaridade e da função desempenhada na escola de educação infantil, os profissionais se reúnem num espaço propício a reflexão e a troca de práticas docentes e de gestão. A iniciativa tem como objetivo promover a melhoria da qualidade na educação de zero a seis anos. Por este motivo investe na formação permanente em serviço e em rede de dirigentes, coordenadoras, zeladores, serventes, merendeiras, professoras e equipe administrativa.
Em cada município atendido, cinco instituições são convidadas a participar, formando uma rede interinstitucional, que permite aos participantes interagir e crescer com o outro. “Eu trago a realidade do meu cotidiano, da minha instituição, e posso partilhar com mais quatro comunidades, que possuem uma cultura e aprendizagens próprias. É uma formação que busca a construção de diferentes perspectivas de olhar e de novas práticas, por meio do desenvolvimento de habilidades, capacidades e competências”, explica a assessora técnica sênior do Programa, Maria da Graça Paiva.
A Mesa Educadora, como é chamado o local onde acontecem os encontros, é semelhante a uma sala de educação infantil e possui cantos temáticos de “faz de conta”, teatro, artes, cantinho do bebê, jogos e “contação” de histórias. “A proposta é de ser um espaço onde acontecem as vivências, reflexões, narrativas e experiências individuais, criando possibilidades para brincar e recriar brincadeiras infantis, com o desafio de fazer aquilo que ainda não é, mas que pode vir a ser”, destaca Maria da Graça.
A Mesa Educadora é instituída e mantida por um Conselho Local disposto a apoiar o programa. A principal atribuição deste Conselho é participar da “co-gestão” municipal, acompanhando todo o desenvolvimento e articulando os diversos segmentos e atores sociais e a fim de promover uma mobilização em prol da educação infantil de qualidade no município. A proposta é reunir diferentes parceiros locais, entre eles, a Secretaria Municipal de Educação, organizações da sociedade civil, iniciativa privada, conselhos municipais e veículos de comunicação.
A presença do Programa no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Minas Gerais e São Paulo beneficia mais de 20 mil crianças.


Por que investir na primeira infância?

Um estudo realizado em 2001 pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) em parceria com o Banco Mundial sobre o impacto da educação pré-escolar de qualidade no Brasil demonstra que seus efeitos são visíveis a curto, médio e longo prazo e que são mais significativos para filhos de pais de baixa escolaridade. Cada ano de freqüência na pré-escola por crianças cujos pais têm quatro anos de escolaridade diminui em 5% as chances de repetência. Já os filhos de pais analfabetos têm um aumento de sete meses na escolaridade final e 12,5% na renda futura.
A Assessora Técnica Sênior do Programa, Maria da Graça Paiva, explica que o período que vai da gestação até o sexto ano de vida é o mais importante na preparação dos alicerces das competências e habilidades emocionais e cognitivas futuras: “É nesta fase que a criança aprende com mais intensidade a partir de diferentes linguagens, a fazer, se relacionar, ser e incorporar valores nas suas relações dentro da família, da escola e da comunidade”.

Cidades onde o Programa está presente:

RS: Cachoeira do Sul, Charqueadas, Eldorado, Parobé, Porto Alegre, Sapucaia do Sul
SC: Chapecó, Lages, Itajaí, Joinvile, Biguaçu
SP: São Caetano do Sul, São José dos Campos, Guarulhos, Cotia, Araçariguama
MG: Divinópolis


Contexto no qual o Programa está inserido

Em março de 1990, sob liderança da UNESCO, os representantes dos países membros da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura – Unesco, reunidos em Jomtien, na Tailândia, aprovaram a Declaração Mundial de Educação para Todos, reconhecendo que todos os indivíduos têm o direito a oportunidades educativas que satisfaçam suas necessidades básicas de aprendizagem. Esta Declaração, adotada por 183 países (dentre eles o Brasil), inclui a educação e os cuidados na primeira infância como parte da educação básica, afirmando que “a aprendizagem inicia com o nascimento. Isso implica cuidados básicos e educação inicial na infância, proporcionadas por meio de estratégias que envolvam as famílias e comunidades ou programas institucionais, como for o caso”.
Pesquisas e experiências realizadas nas ultimas décadas ofereceram evidencias contundentes de que a educação e os cuidados de qualidade na primeira infância formam os pilares essenciais para a promoção do bem-estar e do desenvolvimento do potencial de aprendizagem de crianças. Análises econômicas têm também demonstrado que é no início da vida que os investimentos públicos e sociais encontram melhor custo-benefício, para o aperfeiçoamento das habilidades humanas, sejam elas intelectuais, emocionais ou motoras.
Este reconhecimento levou as nações a assumirem, em Dacar, em 2000, entre os compromissos pela Educação para Todos, a meta de ampliar a oferta e melhorar a qualidade da educação e dos cuidados na primeira infância, com especial atenção às crianças em situação de vulnerabilidade. O Brasil é um dos signatários que tem entre suas atribuições a de liderar, em escala mundial, o alcance dessa meta.
*
*
*
Publicidade:
BRINDES ESCOLARES PARA FESTAS INFANTIS
Imas de geladeira, calendários, diplominhas
Acesse: www.kidbrinde.webnode.com.pt