Nossos Vídeos

quarta-feira, 15 de julho de 2009

VEM AÍ O SALÃO ABIMÓVEL de vendas e exportações de móveis > de 17 a 21/08

Salão Abimóvel apresenta tendências de decoração para diversos ambientes

Não é porque um cômodo é reduzido que deve perder a elegância. A escolha do móvel correto é um passo fundamental para que se consiga criar um ambiente com sofisticação. Essas soluções e muitas outras poderão ser conferidas de 17 a 21 de agosto no 1º Salão Abimóvel – Salão Internacional de Vendas e Exportação de Móveis, no Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo. O evento traz as principais novidades e tendências que estarão em breve nas lojas de móveis no Brasil. “O Salão vai oferecer aos visitantes modelos variados de móveis e objetos de decoração”, afirma o presidente da Abimóvel – Associação Brasileira das Indústrias do Mobiliário, José Luiz Diaz Fernandes.

Seguindo as últimas tendências do universo da decoração, a Espaço Casa e Jardim aposta no lançamento do conjunto Suprema para varandas ou sacadas. A empresa fabrica bancos, cadeiras, poltronas, mesas, espreguiçadeiras e outras opções, tudo em madeira de reflorestamento conta o diretor José Carlos Linke. Para ajudar na composição dos ambientes a Linifício Leslie, único produtor de linho no Brasil, aposta na nova coleção “Luxo Sustentável”. São tecidos de puro linho ou mistos com padrões geométricos, falsos lisos e variações de textura. "A empresa faz um acabamento especial no tecido sem aumentar a quantidade de água utilizada, o que o torna macio", explica a diretora de marketing, Claudia Lellis.

Quem gosta do estilo clássico, a Antiques Móveis aproveita o Salão e mostra, pela primeira vez, a linha Mistus, composta por quarto, sala de jantar e sala de estar em madeira maciça mesclada com rattan; além da cômoda Bombê, aparador e mesa de apoio fabricados com marchetaria tipo arabescos. Segundo o diretor administrativo, Fauston Alex Borgmann, os produtos da empresa são referência pelo alto padrão de qualidade, requinte e beleza.

Outra opção fica por conta da Móveis Irimar que irá expor sua linha decorativa Eco e Cairo compostas por mesa de centro, lateral e de apoio, especialmente fabricadas em madeira de lei com detalhes em pastilhas de coco. A empresa produz ainda poltronas, salas de jantar e barricas nas opções de três, quatro ou seis gavetas, adequadas para ambientes menores. Para o diretor da empresa, V
ianei Amilcare Zappellini, a Móveis Irimar está consolidada no mercado nacional e busca sempre novos desafios e a conquista de outros mercados. “Com este objetivo a empresa intensifica também seus investimentos em exportação, fazendo com que não somente o Brasil, mas que outros países possam conhecer a qualidade dos nossos produtos”, destaca Zappellini.

Serviço
Salão Abimóvel - Salão Internacional de Vendas e Exportação de Móveis
De: 17 a 21 de agosto de 2009
Pavilhão de Exposições do Anhembi - Av. Olavo Fontoura, 1.209, São Paulo
Home page: http://www.salaoabimovel.com.br/
*
*
*
*
*
*
Publicidade:

SEGUNDA EDIÇÃO DE LULUZINHA TEEN e SUA TURMA CHEGA ÀS BANCAS

Baile temático, ciúmes e desencontros é o tema de Festa Anos 50


A segunda edição do mangá Luluzinha Teen e sua Turma chega agora em julho às bancas de todo o país. Sob o título “Festa Anos 50”, a trama começa a partir do clímax do capítulo da edição de estréia, quando o personagem Alvinho sumia no mar. Nesta temporada, o garoto faz amizade com um pescador misterioso, da idade de seu avô, se mostrará um elemento importante dentro da história. Mas o que agita mesmo toda a galera é a comemoração inspirada nos anos 50, feita para relembrar a época da inauguração do parque e do zoológico da cidade de Liberta.

Como a festa terá direito a um superbaile retrô, a procura por um par é um dos grandes motes do novo episódio, causando encontros, desencontros e muito ciúme. Lulu, claro quer ir com Bola, mas o garoto irá se apresentar com sua banda que, aliás, tem uma nova vocalista. Glorinha, apaixonada, sonha em ir com Leon, da iNova. Enquanto isso, Alvinho fica dividido entre duas pretendentes e Aninha aproveita a festa para marcar encontro com um fã virtual, idéia que não agrada em nada sua amiga Lulu.

A escolha da roupa, obrigatoriamente dos anos 50, também mexe com todos, especialmente com as garotas. Glorinha já imagina os vestidos rodados e as meias soquetes e fica dividida entre um modelo como aqueles usados na minissérie Anos Dourados ou um pretinho que lembra um ícone de elegância: Audrey Hepburn. A banda de Bola, encarregada de colocar todos para dançar, vem a caráter, no melhor estilo rockabilly. Já Alvinho, surge de bad boy: jeans, camiseta e jaqueta de couro, lembrando outro ídolo cinematográfico: Marlon Brando. Enquanto isso, a feminista Luluzinha fica meio alheia ao clima e continua determinada a descobrir quem são os vândalos que picharam a escola e negando sua atração por Bola.


SOBRE O PROJETO

A Ediouro, maior editora de livros da América Latina, lançou o mangá Luluzinha Teen e sua Turma em junho passado. Trata-se de uma versão jovem dos clássicos personagens infantis em quadrinhos de décadas atrás. No Brasil, a revista foi criada sob o selo Pixel, que tem como objetivo fortalecer um mercado pouco explorado no país: HQs para adultos.

Voltada para o público adolescente, meninos e meninas entre 12 a 16 anos, Luluzinha Teen e sua Turma tem criação e roteiro de Renato Fagundes (atualmente, coordenador de conteúdo do núcleo de TV e Multiplataforma do Grupo Conspiração), design e direção de arte da Labareda, o projeto digital da Frog e a agência de publicidade 1121 cuidando da criação e desenvolvimento da campanha de comunicação. A revista tem formato 15,8 x 20,5 cm, 96 páginas (miolo em preto & branco e 16 em cores), custa R$ 6,40 e tiragem de 100 mil exemplares.

Além disso, Luluzinha Teen e sua Turma traz diversos recursos modernos adicionais, para melhor identificação do público com os personagens. Um deles é a possibilidade de interatividade: em vez do seu famoso diário de infância, Luluzinha agora terá um blog: o www.luluteen.com.br, que irá complementa e enriquece as histórias contadas na revista.
*
*
*
Publicidade:
BRINDES ESCOLARES PARA FESTAS INFANTIS
Imas de geladeira, calendários, diplominhas
Acesse: www.kidbrinde.webnode.com.pt

Crianças são maiores vítimas de acidentes domésticos

Pesquisa aponta que 140 mil crianças por ano sofrem acidentes dentro de casa

Uma pesquisa feita pelo Ministério da Saúde informa que a cada ano mais de 140 mil crianças são internadas em hospitais da rede pública. A causa? Acidentes Domésticos, o que representa para o Serviço Único de Saúde (SUS) um custo no total de 63 milhões de reais.

A maioria dos ferimentos nas mãos ocorre dentro de casa e as crianças são as principais vítimas. Na fase da infância, onde a curiosidade prevalece, os pequenos costumam tocar tudo o que encontram como facas, tomadas, vidros e portas – considerados os itens que mais oferecem riscos. Por isso, nessa época de férias escolares a atenção dos pais é de extrema exigência, já que as crianças passam ainda mais tempo dentro de casa. Os ferimentos mais comuns neste período são os esmagamentos de dedos e mãos em portas e janelas, queimaduras e cortes com vidros e objetos cortantes.

Com o intuito de diminuir os números de acidentes com as mãos é que a Associação Brasileira de Cirurgia da Mão (ABCM) desenvolve a Campanha Nacional de Prevenção a Acidentes e Traumas da Mão, uma ação com o intuito de conscientizar a população sobre os acidentes diversos que podem ocorrer tanto em casa como no trabalho, e ainda, ressaltar a importância do especialista em cirurgia da mão no primeiro atendimento do acidentado, já que dele depende o resultado e a evolução do caso. O pronto atendimento mal conduzido gera graves sequelas ao acidentado, podendo causar incapacidade funcional.

Acidentes infantis têm maior ou menor incidência de acordo com a faixa etária e o desenvolvimento motor da criança, e o melhor remédio para essa realidade é a prevenção. E prevenir pode ser simples, se o adulto adquirir a consciência de que as crianças não possuem noção do perigo, nem discernimento sobre o que é certo ou errado, lembrando também, que qualquer objeto aparentemente inofensivo pode se tornar uma arma poderosa na mão de uma criança. Sendo assim, deve-se orientar, ensinar, alertar e esclarecer numa linguagem inteligível a ela, os riscos que pode ocorrer se tomar aquela atitude, como forma de aprimorar a noção sobre o perigo.

A ABCM (Associação Brasileira de Cirurgia da Mão) é uma sociedade que reúne especialistas em cirurgia da mão, que hoje é reconhecida como uma especialidade médica, em todo o Brasil. A cirurgia da mão engloba todo o membro superior, o que implica em tratar traumas que possam atingir estruturas que o constituem como osso, articulações, ligamentos, tendões, músculos, nervos, pele e vasos sanguíneos. Preocupada com os traumas que podemos adquirir ao manuseio incorreto ou acidentes com as mãos, a ABCM, em seu ano cinquentenário, lança a Campanha Nacional de Prevenção a Acidentes e Traumas da Mão, a fim de conscientizar a população sobre os riscos e maneiras de prevenir uma futura lesão.
Para saber mais: http://www.cirurgiadamao.org.br/
*
*
*
*
*
*
*
*
*
Publicidade:

CABELO CACHEADO: Aprenda a cuidar dos seus cachos

A Hair Stylist Lílian Souza dá dicas para as mulheres que desejam manter seus cabelos cacheados e lindos








1- Corte
A escolha do corte de cabelo é sempre um dilema! Neste momento muitas mulheres esquecem que a preferência por um estilo que lhes favoreça é muito importante para o equilíbrio proporcional do rosto. Aquelas que usam os cabelos cacheados devem optar por cortes em camadas, para dar destaque às ondulações dos fios. Se o cabelo for extremamente crespo, o ideal é mantê-lo reto, variando de acordo com a quantidade de fios.
Atualmente muitas mulheres assumiram o crespo natural e usam seus cachos armados, lindos, definidos, hidratados e muitas vezes coloridos. Tudo isto é resultado de muito cuidado e dedicação diária aos cabelos.

2- Limpeza
Cabelos crespos e ondulados devem ter uma limpeza extremamente cuidadosa. Fazer uso de muitos cremes simultaneamente, ou fazer nova aplicação sem tirar todo o resíduo, deixa os fios com um aspecto ensebado, além de causar entupimento dos folículos e levar a queda capilar. Outro fator importante é que isso pode levar a morte das células germinativas, que ficam sem força para crescer na medida em que os fios enfraquecem.
O ideal é usar cremes de pentear sem exagero, podendo ser substituído por um mousse ou ativador, de acordo com a aceitação dos fios. Em hipótese alguma se deve usar condicionador no lugar do creme sem enxágue. Esses produtos foram feitos para serem retirados dos fios e sua permanência pode provocar efeito contrário ao de uma hidratação.

3- Água
Cabelos crespos e ondulados devem ser lavados sempre com água morna ou fria, pois a água muito quente causa ressecamento dos fios e do couro cabeludo, deixando os cachos com um aspecto opaco e sem vida. O ideal é finalizar cada lavagem capilar com um jato de água fria, pois ativa a circulação sanguínea e devolve os nutrientes necessários para o bom desenvolvimento dos fios, deixando-os brilhantes e macios.

4- Uso de Químicas
- Relaxamento: Deve ser feito apenas quando o volume dos cabelos é excessivo. O processo exige o uso de algumas bases, onde as mais comuns são guanidina, hidróxido de sódio e amônia.
- Coloração: Para cabelos crespos e cacheados costuma-se trabalhar com dois ou três tons que vão do dourado ao vermelho, o resultado quase sempre é extremamente satisfatório.

5- Tratamentos
Hidratação semanal é de extrema importância para o tratamento dos cabelos crespos e ondulados, pois eles são naturalmente ressecados e precisam repor tudo que se perde durante a realização de processos químicos. Além disso, há também a agressão por parte da poluição, que atinge todos os tipos de cabelos.


Lílian Souza (foto) começou sua carreira de Hair Stylist há quinze anos, cinco dos quais tem sido também empresária do salão de beleza Quality Hair, em São Paulo. Ainda no Brasil, especializou-se nas áreas de make up, designer de sobrancelhas, permanente, tintura de cílios, alongamento e técnicas de escova progressiva. Estas especializações lhe renderam grande destaque no ramo de beleza e Lílian passou a ser referência para clientes e profissionais da área. Nos últimos anos participou de workshops e cursos profissionalizantes nas principais cidades do mundo, de onde trouxe as últimas tendências em visagismo, make up, colorimetria e penteados. No primeiro semestre de 2009, esteve presente no simpósio de aperfeiçoamento de cortes do Instituto Llongueras. Hoje é uma das profissionais mais requisitadas na área de cabelos.

Lílian Souza – (11) 3621-2008 / 3621-4101
*
*
*
Publicidade:
BRINDES ESCOLARES PARA FESTAS INFANTIS
Imas de geladeira, calendários, diplominhas
Acesse: www.kidbrinde.webnode.com.pt

22 Postos de atendimento da Fazenda serão desativados

Modernização dos canais de atendimento permite desativação de 22 postos da Fazenda no Estado

A maturidade e o desempenho dos canais não-presenciais de atendimento aos contribuintes da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo e parcerias com prefeituras vão permitir a desativação de 22 postos de atendimento em todo o Estado ainda este mês. Outros 13 serão remodelados. A crescente adesão a novas ferramentas de atendimento – pela internet e pelo telefone –, com conseqüente redução na procura pelas unidades físicas da Secretaria, levou à reformulação, que passa a valer no dia 24 de julho. Na Capital serão fechados os postos do Tatuapé, Santana e Ipiranga.
A Secretaria da Fazenda esclarece que nenhuma demissão será feita por conta das adequações. Todo o pessoal ocupado atualmente será reaproveitado na estrutura da Fazenda e nas prefeituras parceiras. Com o fechamento dos postos, cerca de 100 agentes serão deslocados para o trabalho efetivo de fiscalização.
A modernização dos processos na Secretaria da Fazenda foi o principal fator que tornou esses postos de atendimento presencial desnecessários. Atualmente, a maior parte dos serviços procurados pode ser encontrada na internet, no Posto Fiscal Eletrônico. Acessando o endereço http://pfe.fazenda.sp.gov.br, o contribuinte pode, com comodidade e segurança, resolver grande parte de suas demandas, como aberturas e alterações cadastrais, solicitações de autorização de impressão de documentos fiscais e entrega de informações econômico-fiscais. Além desse canal, o cidadão pode ainda acessar serviços pelo Fale Conosco (correio eletrônico) ou pelo telefone (0800 170 110).
A migração dos processos para o meio digital é uma meta da Fazenda para tornar os serviços mais rápidos e seguros. Além disso, as tramitações passam a ser controladas de forma precisa, diminuindo sensivelmente a possibilidade de erros e atrasos.
Dos 35 postos de atendimento onde a Fazenda identificou baixa demanda, 13 serão reformulados, passando a ser Serviços de Pronto Atendimento (SPAs). Eles terão a estrutura redimensionada de acordo com a demanda e prestarão os serviços mais relevantes na recepção de pedidos e na orientação ao contribuinte.
Já nos demais 22 municípios, onde os postos passaram a ser desnecessários, ainda assim a Fazenda dará às Prefeituras a possibilidade de montar uma unidade de atendimento ao público (UAP), em convênio com o Estado. Nos municípios onde não houver interesse pela unidade, os contribuintes serão atendidos presencialmente no posto fiscal da cidade mais próxima.
*
*
*
*
*
*
Publicidade:

NOVAS INVENÇÕES a FAVOR DA BELEZA

Três paulistas e um mineiro são autores de um pente elétrico, uma escova antiqueda e de um secador de cabelos para ser usado na ventilação do carro

Sobre as fotos deste material: as imagens aqui fornecidas são amadoras e reproduzem o protótipo dos produtos, que ainda não foram produzidos em escala industrial. Sendo assim, elas não têm qualidade profissional.

A criatividade e a inventividade do brasileiro também podem estar a serviço da beleza. É o caso de recentes inventos de três paulistas e um mineiro, o Pente Elétrico, por Marileuza David de Sousa; o Dry Hair Car, secador de cabelos para ser usado dentro do automóvel, criado pela dupla Arthur Ferreira e Maria Teresa Guerra; e a Escova Antiqueda, pelo empresário mineiro Robson Calixto Cruz.

Dry Hair Car - Secador especial para ser acoplado à saída de ar do veículo – Criatividade a quatro mãos. É o caso do zootecnista Arthur Augusto Ferreira e de sua sócia, a professora Maria Teresa Araujo Guerra. Moradores da cidade paulista de Campina do Monte Alegre, eles criaram um secador de cabelos que facilita a vida de quem sai de casa com o cabelo molhado e quer aproveitar o tempo parado no congestionamento para pôr a beleza em dia. A ideia surgiu por acaso, como conta Ferreira: “Estávamos eu e minha sócia no carro um dia e ela saiu atrasada de casa com o cabelo molhado. Ela pediu que ligasse o ar quente para secar o cabelo, como sempre fez. Ao observar a ação, concluí que é um sistema eficiente, porém desconfortável. Foi aí que tivemos a ideia de acoplar um cano no sistema de ventilação do veículo para direcionar o vento e, assim, facilitar o processo”. Ele explica que foram feitos três protótipos, até que obtiveram o formato final: “Fizemos um equipamento formado por encaixe e mangueira. O melhor é que não requer energia, apenas a própria ventilação do carro, de preferência o ar quente. Para usá-lo, basta encaixar o dispositivo numa das saídas de ar e fechar as outras”, detalha. “Considero nosso invento prático para qualquer pessoa, porque pode ser usado na falta de tempo de secar os cabelos antes de sair e até depois de uma chuva repentina, podendo também aquecer o corpo e os pés”, imagina Ferreira. “Pensamos em vender a ideia para qualquer empresa de acessórios de carros ou fabricantes de secadores de cabelo”, calcula.

Dispositivo aplicado em Escova de Cabelo – Trata-se de uma escova antiqueda de cabelo, criada pelo empresário e administrador Robson Calixto Cruz. Mineiro de Governador Valadares e hoje com 39 anos, Cruz desde cedo tem sinais de calvície: “Travo uma luta pessoal há mais de quinze anos, pois a calvície sempre me incomodou muito; nada do que usava fazia efeito e não tinha dinheiro para transplante capilar. Com meus conhecimentos sobre lapidação de pedras preciosas e semipreciosas, comecei a pesquisar a respeito e criei uma escova capilar com cabochões (cones) de cristais naturais polidos nas pontas das cerdas”. Segundo os estudos de Cruz, esses cristais promovem limpeza profunda e massagem do couro cabeludo. Com a experiência, ele concluiu que a escova previne e trata qualquer calvície, inclusive a hereditária, além de fortalecer cabelos finos: “O invento não só paralisou a progressão da minha calvície, como promoveu surpreendente recuperação de cabelos nas áreas ralas e calvas, melhorando consideravelmente seu brilho e volume”. Além de testar em si mesmo, Cruz está fazendo experiências com amigos e amigas e observando a ação do produto durante meses. “Em todos os casos há uma surpreendente melhora”, conta, orgulhoso, o empresário que sonha ver seu invento sendo utilizado em clínicas, salões de beleza e nas residências. Com o produto patenteado nacional e internacionalmente, Cruz espera formar parcerias com grandes empresários para sua fabricação e comercialização.


Dispositivo Aplicado em Pente Elétrico – A dona de casa Marileuza David de Souza, de São Bernardo do Campo, queria resolver o problema da demora dos aparelhos tradicionais em fazer tratamentos de beleza. Ela criou um dispositivo em forma de pente elétrico, que serve para alisar os cabelos a quente, a partir da raiz. “O aparelho dispensa o uso de produtos químicos e de pranchas e pode ser usado até em crianças”, conta. Ligado à eletricidade, segundo a inventora é um produto de fácil manuseio, que permite modelar os cabelos da forma desejada, sem a necessidade de escova ou pente adicional. A criação está patenteada e pretende atingir o público em geral: “Minha intenção é colocar um produto novo no mercado, para facilitar o dia a dia de pessoas que não têm tempo, nem poder aquisitivo, para estar sempre no salão de beleza. Estou aberta a propostas de fabricantes do ramo”.

Serviço:

Empresários interessados em produzir os inventos ou comprar uma das ideias podem entrar em contato com a Associação Nacional dos Inventores pelo telefone (11) 3873-3211.

Sobre a Associação Nacional dos Inventores

Tudo começa com uma boa ideia na cabeça.Após o desenvolvimento de um protótipo e a realização de testes, o inventor tem a certeza de que o fruto daquela boa ideia vai melhorar a vida de muitas pessoas. A partir daí, muitos deles se perguntam: “O que fazer agora?”.
A Associação Nacional dos Inventores foi criada exatamente para que as invenções brasileiras sirvam a toda a sociedade e para estimular os inventores a continuar dedicando-se à descoberta de novidades. “Nosso papel é incentivar e popularizar as inovações tecnológicas no País”, afirma o presidente e fundador da entidade, Carlos Mazzei. “Trabalhamos na orientação e regularização das patentes de projetos e na posterior comercialização dos inventos em escala industrial”.

Mazzei, também conhecido como “empresário dos inventores”, dedica-se integralmente à busca pelo reconhecimento dos inventos brasileiros. “Quando se fala em invenção, muitos pensam apenas em projetos ‘malucos’. Eles também existem, mas, anualmente, são desenvolvidos diversos produtos e soluções para os problemas cotidianos”.

Muitos projetos de extrema importância ainda aguardam investidores decididos a produzi-los em escala industrial. Outros já estão no mercado, trazendo bons lucros a quem os criou.
*
*
*
*
*
*
Publicidade:


Blogueiros estão auxiliando os estudantes interessados em aprender

Abençoado seja o inventor da internet. Uma ferramenta que está sendo usada para atingir todos os objetivos dos homens práticos, que tem por características negativas, fraudes, vírus e promiscuidade; no entanto, os pontos positivos são muito maiores e melhores. Através dela, a informação tornou-se rápida e disseminada em segundos.
Podemos até definir a Era antes da Net e pós Net. Estudantes do mundo inteiro estão pesquisando e aprendendo na velocidade da luz.
Entre as pessoas de boa vontade, estão aqueles que não medem esforços para colaborar com todo tipo de ações positivas, como campanhas em prol de tudo o que considerar necessário e doação de conhecimento, que agora tornou-se democrático, graças aos bloqueiros solidários.
Hoje em dia, se você tiver força de vontade e tempo, é capaz de aprender de tudo, através dos vídeos postados no Youtube ou através dos posts da Blogosfera.
Uma biblioteca atualizada diariamente, é o que os estudantes podem encontrar através dos mecanismos de busca.

Como exemplo, podemos citar:O Blog da Professora Carla Soares (http://blogs.universia.com.br/profcarlasoares/) que publica resumo de obras da literatura portuguesa;
O portal dos estudantes, oferece resumos de livros (http://www.oportaldosestudantes.com.br/resumos.asp);
O Por trás das letras (http://www.portrasdasletras.com.br/pdtl2) oferece resumos, técnicas de redação, entre outros;
A site Infoescola, fornece todo tipo de conteúdo sobre diversas matérias (http://www.infoescola.com/) e tantos outros.
Aquelas dúvidas sobre programação, webdesigner, desenho, video e outros, podem facilmente ser esclarecidas através de vídeos postados no Youtube.
O internauta só precisa saber o que procura e a ajuda está a um clique de distância.
*
*
*
*
Publicidade:
BRINDES ESCOLARES PARA FESTAS INFANTIS
Imas de geladeira, calendários, diplominhas
Acesse: www.kidbrinde.webnode.com.pt

Depressão pode piorar no inverno

Você sabia que o inverno pode piorar quadros depressivos ou ainda desencadear a depressão sazonal? O mais interessante é que esse quadro não está relacionado ao frio e sim à redução de luminosidade natural do sol.

Esta redução altera o ritmo biológico normal do organismo e predispõe à depressão. “É comum o relato de piora nos dias mais escuros e nublados em pacientes deprimidos, mas nem todo paciente deprimido piora nessa estação”, pondera Acioly Lacerda, psiquiatra e professor da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo).

A falta de luminosidade causa mudanças na melatonina, um hormônio secretado pelo cérebro durante a noite e inibido pela manhã, com o retorno da luminosidade natural. “Períodos longos de pouca luminosidade aumentam significativamente a secreção diária total de melatonina, o que leva o funcionamento do indivíduo ao padrão noturno. Ou seja, ele vai ter menos disposição e sonolência mesmo durante o dia”, afirma Lacerda.

Os sintomas da depressão agravada pelo inverno são mais marcantes entre o final da tarde e o início da noite. Além da sonolência, tristeza e falta de motivação, o indivíduo pode apresentar:

• aumento do apetite - especialmente para carboidratos;
• ganho de peso;
• perda de energia;
• hipersonia – cansaço crônico;
• hiperreatividade - reação exagerada a acontecimentos ou críticas dos outros;

O tratamento da depressão costuma combinar a psicoterapia e medicamentos, que evoluíram bastante nos últimos anos. Atualmente, existem aqueles que combatem ao mesmo tempo os sintomas emocionais e físicos da depressão, como fadiga, alteração de peso e sono, dores de cabeça, nas costas e no pescoço, entre outras. É o caso da duloxetina, uma moderna opção medicamentosa que tem dupla ação, aumentando e balanceando os níveis de serotonina e noradrenalina no cérebro, neurotransmissores responsáveis pelo aparecimento dos sintomas.

Na estação mais fria do ano também pode ocorrer a depressão sazonal. Estudos epidemiológicos estimam que cerca de 5% das pessoas vão apresentar esse tipo de depressão, mais comum em regiões com inverno muito rigoroso (chega a 10% em latitudes superiores a 45-50 e apenas 1% em latitudes menores que 30). “No Brasil o inverno não alcança essa extremidade, mas aqui também temos casos de depressão sazonal. Assim como a depressão comum, o quadro é mais freqüente em mulheres”, afirma o psiquiatra.

Sobre a depressãoA causa da doença ainda é desconhecida, mas uma das teorias mais aceitas é que a depressão é conseqüência de uma disfunção no sistema nervoso central, que diminui e desequilibra as concentrações de dois neurotransmissores (a serotonina e a noradrenalina). Estes neurotransmissores são responsáveis pelo aparecimento dos sintomas físicos e emocionais da depressão.

Apesar do difícil diagnóstico e da gravidade da doença, existem tratamentos eficazes atualmente. Os mais comuns envolvem psicoterapia e medicamentos e, para que haja o desaparecimento completo dos sintomas, é preciso que seja aplicado um tratamento completo. Um dos mais recentes antidepressivos, a duloxetina, tem dupla ação, aumentando e balanceando os níveis de serotonina e noradrenalina no cérebro. Por isso, atua sobre os sintomas emocionais (tristeza, ansiedade, humor depressivo) e físicos (fadiga, alteração de peso e sono, dores de cabeça, nas costas, no pescoço, entre outras) da doença, proporcionando significativo aumento da qualidade de vida do paciente. A duloxetina, um medicamento dos laboratórios Boehringer Ingelheim e Eli Lilly, foi estudada até o momento em mais de 6.000 adultos com depressão e é comercializada em mais de 40 países, entre os quais Estados Unidos, México, Reino Unido, Alemanha e África do Sul.

É importante ressaltar, porém, que não se deve usar nenhum medicamento sem prescrição e rigoroso acompanhamento médico. Os pacientes com depressão devem também ser encorajados a modificar seus hábitos diários: realizar atividades físicas regulares, manter um período satisfatório de sono diário, ter uma boa alimentação e evitar o uso de substâncias como anorexígenos, álcool e tabaco.
*
*
*
Publicidade:
BRINDES ESCOLARES PARA FESTAS INFANTIS
Imas de geladeira, calendários, diplominhas
Acesse: www.kidbrinde.webnode.com.pt

Proposta que reduz Constituição de 250 para 75 artigos tem parecer favorável do relator

O projeto de autoria do deputado Regis de Oliveira prevê que 20 temas sejam regidos por leis ordinárias

O deputado federal Sérgio Barradas Carneiro apresentou nesta terça-feira, dia 14, à Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara parecer favorável à emenda constitucional que enxuga a Carta dos atuais 250 artigos para 75, menos de um terço. De autoria do deputado federal Regis de Oliveira (PSC-SP), a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) modifica os dispositivos constitucionais retirando da Constituição tudo o que não é matéria constitucional com o objetivo de torná-la mais eficaz.

A proposta prevê que 20 temas sejam retirados da Constituição e sejam regidos por leis ordinárias, entre eles saúde, educação, previdência social, esporte e meio ambiente. “Precisamos limpar a Constituição, deixando apenas o que é matéria constitucional. Outras matérias ficariam a cargos de leis ordinárias. Com isso, devolveremos ao Congresso Nacional seu papel primordial, que é o de legislar”, defende o deputado Regis de Oliveira.

Com a mudança, ficam na Constituição as cláusulas pétreas (imutáveis), as garantias individuais, o sistema de governo, o funcionamento do Judiciário e demais questões relativas à Federação. “Após tantas emendas, a Constituição já não é aquela idealizada pelos constituintes. E a proposta do deputado Regis é uma resposta a essa demanda. O projeto é bem fundamentado, não pretende suprimir direitos e conquistas dos brasileiros e ainda aponta a falta de necessidade de se ter todas as matérias tratadas na Carta Magna”, avalia Carneiro.

O deputado Regis de Oliveira lembra que a atual Constituição foi feita após um longo período político de instabilidade. “Depois do período de ditadura foi natural que a Assembléia Constituinte colocasse todos os direitos da sociedade na Constituição, por receio de vê-los suplantados novamente. Hoje, no entanto, vivemos um momento de estabilidade política, com o amadurecimento das instituições e da Democracia. Não faz sentido mantermos nossa Constituição como está. Há absurdos, como mostrou o relator, como emendas para incluir o termo moradia em um artigo ou emendas que tratam dos territórios, sendo que o país não possui mais territórios”, sustenta Oliveira.

Questões que sairão da Constituição:

- Saúde
- Educação
- Previdência Social
- Esporte
- Meio Ambiente
- Sistema Financeiro Nacional
- Política Fundiária
- Esporte
- Ciência
- Tecnologia
- Família
- Servidores públicos
- Ministério Público
- Segurança pública
- População indígena
- Cultura
- Comunicações
- Política Urbana
- Sistema Tributário
- Ordem dos Advogados do Brasil
*
*
*
Publicidade:
Preços por tempo limitado:

ABERTAS AS INSCRIÇÕES PARA CERTIFICAÇÃO DE DIRIGENTE REGIONAL

Agendamento da prova e inscrições vão até 04 de agosto

A Secretaria de Estado da Educação está com inscrições abertas para a certificação de dirigente regional de ensino até o dia 4 de agosto. Serão oferecidas 303 vagas, sendo 91 aos atuais servidores ocupantes do cargo e 212 aos demais candidatos.
Além das inscrições, os candidatos também devem fazer o agendamento das provas pelo site www.recursoshumanos.sp.gov.br/certificasp . Os locais de prova e horários para realização do exame também estão disponíveis na Internet.
Podem participar do processo de certificação apenas os candidatos que já encaminharam a documentação referente à formação acadêmica e profissional e que foram classificados.
“A certificação favorece o desenvolvimento da educação nas regionais de ensino”, diz o secretário de Estado da Educação, Paulo Renato Souza.
*
*
*
*
*
*
*
Publicidade:



SECRETARIA ENCERRA AS INSCRIÇÕES PARA O BOLSA MESTRADO

Educadores selecionados receberão R$ 790 mensais de ajuda de custo


A Secretaria de Estado da Educação encerra nesta quarta-feira (15/7) as inscrições para 500 vagas do Programa Bolsa Mestrado e Bolsa Doutorado. Os 130 mil professores efetivos, 5.500 diretores e 1.200 supervisores da rede podem participar do processo de seleção. A inscrição deverá feita apenas pelo site . A lista de documentos exigidos e as normas para obtenção do benefício também estão disponíveis na internet.
Os candidatos devem enviar a ficha de inscrição preenchida pelos Correios, via Sedex ou entregá-la na Diretoria de Ensino onde trabalham.
Os aprovados receberão ajuda de custo de R$ 790 mensais. O servidor que conseguir o benefício deverá concluir o mestrado em até 24 meses, prorrogáveis por mais seis. A bolsa para o doutorado tem validade de 48 meses, prorrogáveis por mais seis meses.
*
*
*
*
*
*
Publicidade:


O segredo da vida cristã está no amor desinteressado

*Wellington Jardim

Guarde uma frase em seu coração: “A ninguém fiqueis devendo coisa alguma, a não ser o amor recíproco” (Romanos 13,8). Como é importante ter isso sempre em mente. Quando formamos a verdadeira comunidade de Jesus Cristo, nós nos dispomos a falar e a ouvir. Caso contrário, cada um guarda em si o seu problema. Deus não quer isso. Nós precisamos viver cada vez mais com tudo em comum.
Muitos sofrem por causa de dívidas. A Palavra não fala somente desse lado, mas vamos começar por aí. Procure os dons que Deus lhe deu. Se você não tem determinado dom, não sinta vergonha de buscar alguém em sua casa que possa ajudar. Não podemos levar a vida no “mais ou menos”. Devemos o amor uns aos outros. É preciso começar a amar os outros sem interesse. O amor de Deus é um amor desinteressado.
Eu devo o amor ao outro e devo fazer brotar isso no meu coração, independentemente de estar rodeado de pessoas difíceis de conviver. Eu devo o amor a elas também. Porque quem ama o próximo cumpre plenamente a lei: “Amarás o teu próximo como a ti mesmo”. Aí está o segredo da nossa vida cristã: amar sem interesse e abrir o coração para o próximo.
Não se trata de ficar bobo. O amor gratuito não deixa ninguém diminuído. Muito ao contrário. Quando a gente vive a gratuidade, do jeito que eu abraço a pessoa que varre o chão, devo abraçar uma autoridade que vem me visitar. É uma forma de praticar o amor gratuito sem fazer diferenças. Quando a gente ama, não deseja nem faz mal a ninguém. Deus quer isto de nós: que todos nos amemos uns aos outros. Não é algo fácil, mas temos de praticar.
Vamos vestir a nossa armadura de cristãos sérios, trabalhadores, que dão testemunho de vida íntegra, para ser testemunhas de Deus. O Todo-poderoso se utiliza de vasos de barro, mas não usa vasos sujos. Temos de descobrir, a cada dia, a grande riqueza que é Jesus Cristo em nossa vida.
“Procedamos honestamente, como em pleno dia: nada de glutonerias e bebedeiras, nada de orgias e imoralidades, nem de contendas e rivalidades” (Romanos 13,13). O que será que Deus quer nos dizer com esse texto? Talvez seja um perdão que precisa ser concedido; ou mesmo uma visita a alguém que deva ser realizada como forma de atenção e amor ao próximo. Lembre-se: o amor é cumprimento perfeito da Lei de Deus.

*Wellington Jardim é administrador da Fundação João Paulo II e apresentador do programa "Sorrindo pra Vida", da TV Canção Nova (http://www.cancaonova.com/)
*
*
*
*
*
*
*
Publicidade:


Funarte SP e Petrobrás apresentam projeto de intercâmbio com o Piollin

O Piollin Grupo de Teatro, de João Pessoa (PB), por meio de patrocínio da Petrobras, apresenta junto à Funarte São Paulo um intercâmbio cultural formado por dois espetáculos adultos premiados, uma apresentação infantil, uma oficina de palhaço e uma mesa de debates. O projeto, além da circular o repertório do grupo, tem como propósito desenvolver atividades de formação e reflexão sobre artes cênicas estimulando discussões sobre políticas públicas com a participação do diretor do Piollin Luiz Carlos Vasconcelos e participação do dramaturgo Francisco Medeiros e da jornalista Beth Nespolli.

O intercâmbio entre o Piollin Grupo de Teatro e a Funarte inclui a seguinte programação (detalhada abaixo): espetáculos de repertório A Gaivota (alguns rascunhos), de 22 a 26 de julho (Teatro de Arena Eugênio Kusnet), e Vau da Sarapalha, de 28 de julho a 2 de agosto (Sala Guiomar Novaes da Funarte); espetáculo infantil circense Silêncio Total com o Palhaço Xuxu, dias 31 de julho e 1º de agosto (pátio do Complexo Cultural Funarte); oficina Técnicas de Palhaço. O Tempo Cômico com Luiz Carlos Vasconcelos, de 27 a 31 de julho (Sala Carlos Miranda); e Mesa de Debates Com Convidados, sobre a situação atual das artes cênicas em todo o território nacional, no dia 3 de agosto (Sala Guiomar Novaes).

Programação - Apresentações de repertório

Espetáculo: A Gaivota (alguns rascunhos)

Texto inspirado em conto de Anton Tchekhov
Direção, adaptação e cenário: Haroldo Rego
Elenco: Ana Luiza Camino, Buda Lira, Everaldo Pontes, Nanego Lira e Thardelly Lima.
Iluminação: Fabiano Diniz
Trilha sonora: Coletiva
Figurino: Alexandre Targino
Fotografia: Bertrand Lira, Adriano Franco e Raro de Oliveira
Produção: Piollin Grupo de Teatro e Cristhine Lucena
Direção de produção/SP: Rafael Schiesari
Produção/SP: Método Gestão e Produção Cultural
Reestreia: 22 de julho – quarta – às 21 horas
Apresentações/público: 23 a 26 de julho – quinta a sábado (21h) e domingo (20h)
Local: Teatro de Arena Eugênio Kusnet – 99 lugares
Rua Dr. Teodoro Baima, 94 – Vila Buarque/SP - Tel: (11) 3256-9463
Ingressos: R$ 10,00 (¹/2 entrada: R$ 5,00 e ½ entrada para força de trabalho da Petrobras que apresentar o crachá e para clientes do cartão Petrobras que o apresentarem).
Duração: 60 min – Gênero: Drama - Classificação etária: 14 anos – Acesso universal e ar condicionado - Bilheteria: 1h antes das sessões - Não aceita cheque/cartão. Reservas somente para grupos: 3662-5177.

As Camadas de vida e arte se entrecortam. Existe um meio termo satisfatório entre ingenuidade banal e o cinismo? Ainda pode haver lugar para a delicadeza em meio a tanta violência? Acreditar em quê, hoje? Como? Piollin Grupo de Teatro rascunha estes temas na encenação, a partir do clássico de Anton Tchekhov. São sempre tantas as questões: aproximação e afastamento, universal e particular, perspectiva do tempo. O nosso tempo: a cena é colocada mais como reflexo do nosso olhar do que concretização de um texto.

Com este espetáculo o grupo apostou, mais uma vez, no projeto cultural que deu origem à Escola Piollin, há mais de trinta anos, desta feita nas novas instalações do Teatro Piollin, espaço que (re)assenta algumas questões tão raras ao grupo e ao teatro paraibano: necessidade premente de aproximação com o público e o diálogo permanente com parceiros, artistas e técnicos de diferentes pólos urbanos do país.

Espetáculo: Vau da Sarapalha

Adaptação do texto Sarapalha de João Guimarães Rosa
Direção e adaptação: Luiz Carlos Vasconcelos
Elenco: Escurinho (Capeta), Everaldo Pontes (Primo Ribeiro), Nanego Lira (Primo Argemiro), Servílio de Holanda (Perdigueiro Jiló) e Soia Lira (Negra Ceição).
Cenografia e iluminação: Luiz Carlos Vasconcelos
Música original: Escurinho e Luiz Carlos
Sonoplastia ao vivo: Escurinho
Operador de luz: Eloy Pessoa
Produção: Piollin Grupo de Teatro e Cristhine Lucena
Direção de produção/SP: Rafael Schiesari
Produção/SP: Método Gestão e Produção Cultural
Reestreia: 28 de julho – terça-feira – às 21 horas
Apresentações/público: 29 de julho a 2 de agosto – quarta a sábado (21h) e domingo (20h)
Local: Funarte SP - Sala Guiomar Novaes – 100 lugares - www.funarte.gov.br
Al. Nothmann, 1.058, Campos Elíseos/SP – Tel: (11) 3662-5177
Ingressos: R$ 10,00 (¹/2 entrada: R$ 5,00 e ½ entrada para força de trabalho da Petrobras que apresentar o crachá e para clientes do cartão Petrobras que o apresentarem).
- Bilheteria: 1h antes das sessões - Não aceita cheque/cartão - Classificação etária: Livre – Gênero: Drama - Ar condicionado e acesso universal - Reservas somente para grupos: 3662-5177.

No enredo da peça, Argemiro vai plantar nas terras do primo Ribeiro, no Vau da Sarapalha, e já chega apaixonado por sua mulher, Luiza. Para evitar a separação e a fúria de sentimentos, que a revelação dessa paixão comum provocará, a velha Ceição manipula os elementos da natureza.

Dois homens com malária, sentados num tronco, esquentando-se ao sol e esperando a morte. Dois primos: Primo Ribeiro, o dono das terras que fica ali no Vau da Sarapalha, perdeu a mulher amada, Luiza, que fugiu com o boiadeiro. Primo Argemiro, o outro primo, veio morar ali, diziam que para plantar arroz à meia, mas veio por já estar apaixonado também pela mulher do primo, a própria Luiza. E, mesmo depois dela fugir com o boiadeiro, ele foi ficando. Quem sabe, ela voltaria. O convívio, durante anos, estabelece uma relação de profunda amizade entre os dois. "Nem um irmão, nem um filho não podia ser tão bom... não podia ser tão caridoso pra mim..." diz Primo Ribeiro, cheio de gratidão, para Primo Argemiro, que se debate interiormente com remorsos por estar o enganando. "Não... É hoje!" E resolve revelar seu segredo: "Eu também gostei dela primo!" Até os pássaros da mata gritam a dor do Primo Ribeiro. Com eles, outros dois personagens: Jiló, o cachorro magro e cheio de bernes, que dorme ali perto e se empenha em ser fiel; e a velha Ceição, que no espetáculo se revela sabedoura de conhecimentos ancestrais. Ela, ajudada por seu capeta, tentará impedir o que lhe é anunciado, na leitura dos gravetos da fogueira e nos cacos dos potes que se quebram: a separação e a fúria de sentimentos que a revelação dessa paixão comum provocará.

O espetáculo já viajou para vários países (Colômbia, Espanha, Portugal, Alemanha, Uruguai, Bélgica, Venezuela e Inglaterra) e recebeu dezenas de prêmios, entre eles destaque para: XIII Festival Nacional de Teatro de São José do Rio Preto, 1992 (Melhor espetáculo, diretor, ator, ator coadjuvante, atriz coadjuvante, cenário, iluminação e sonoplastia); Troféu Imprensa e Prefeitura Municipal de João Pessoa, 1992 (Melhor diretor, espetáculo, atriz, ator e ator coadjuvante); Troféu Mambembe IBAC/MinC,1993 (indicação de Melhor Diretor); Prêmio Shell, 1993 (indicação Categoria Especial); VIII Festival Ibero-americano de Teatro de Cadiz, Espanha, 1993 (Prêmio da Associação Comercial de Cadiz e Melhor Interpretação - Servílio Gomes); e outros.

Apresentação circense - infantil

• Espetáculo ao ar livre: Palhaço Xuxu em Silêncio Total

Criação, direção e interpretação: Luiz Carlos Vasconcelos
Diretor assistente: Luis Carlos Nem
Produção: Piollin Grupo de Teatro e Cristhine Lucena
Diretor de Produção Regional SP: Rafael Schiesari
Produção SP: Método Gestão e Produção Cultural
Data: 31 de julho e 1º de agosto – sexta-feira e sábado – às 16horas
Local: Pátio do Complexo Funarte São Paulo
Al. Nothmann, 1.058, Campos Elíseos/SP - Tel: (11) 3662-5177
Grátis - Classificação etária: Livre – Duração: 50 min - www.funarte.gov.br

No programa de atividades de Intercâmbio o ator e diretor Luiz Carlos Vasconcelos apresenta de seu personagem, o Palhaço Xuxu, com todas as suas peripécias. Xuxu é um palhaço que nos remete às memórias da infância, à magia do circo e aos primeiros atores de rua; sua alma revela o lado risível da nossa humanidade.

O Palhaço Xuxu existe com este nome, desde 1978. Surgiu e se desenvolveu em experimentações de rua, basicamente por meio de improvisos, onde o material que surgia era selecionado naturalmente pela aceitação ou não do público. Outras fontes de seu material cênico foram: a experiência como aluno da Escola Nacional de Circo do Rio de Janeiro, onde aperfeiçoou as técnicas circenses de equilíbrio e monociclo, dentre outras, e a experiência musical, inicialmente com o violino, depois com o antigo fole alemão de oito baixos. Ator e diretor de teatro, desde sua infância em Umbuzeiro (PB), Luiz Carlos estreou como ator de cinema em 1997, onde também tem atuado desde então.

Vasconcelos explica o que faz um homem se tornar um palhaço. “Talvez, certos homens, para poder crescer, precisem se expor assim. Xuxu me acompanha desde muito tempo; devo-lhe muito. Convivendo com ele aprendi a olhar o mundo e as pessoas com olhos mais atentos e sinceros. Aprendi também a olhar para mim, e após o primeiro susto, desatar a rir. Estou ampliado nele. Minha vaidade, por exemplo, expressão do meu egoísmo, se transforma em atitude generosa ao divertir os outros. A dimensão de um palhaço está diretamente relacionada à dimensão do real ridículo de quem o encarna. Tornar esse ridículo risível ou terno e oferecê-lo aos outros, é a missão dos palhaços. Portanto, ao olhar para o Xuxu, não tenha dúvida, somos assim mesmo”.

Programação - Debate e Oficina

• Oficina: Técnicas de Palhaço. O Tempo Cômico
Ministrante: Luiz Carlos Vasconcelos – Palhaço Xuxu
Data: 27 a 30 de julho (9h às 13h) e 31 de julho (9h às 11h30)
Local: Funarte SP – Sala Carlos Miranda
Al. Nothmann, 1.058, Campos Elíseos/SP - Tel: (11) 3662-5177
Para estudantes e profissionais de artes cênicas – 15 vagas - Inscrições: encerradas!

A oficina Técnicas de Palhaço. O Tempo Cômico Tratará principalmente, como indica o nome da oficina, sobre a percepção e utilização do tempo cômico no trabalho do palhaço. Palhaços não se criam, são revelados. Já existem no interior. A construção do palhaço é um ato de coragem e generosidade, significa oferecer ao outro o seu próprio ridículo e, para que essa expressão risível ou terna funcione, ela tem que ser verdadeira. É sobre essa verdade que trabalha Luiz Carlos Vasconcelos.

• Mesa de Debate com Convidados
Tema: Qual o tipo de construção teatral contemporânea e de que maneira os múltiplos caminhos cênicos se comunicam com o público para atingir ou provocar ações e reações nas pessoas de nosso tempo?
Integrantes: Luiz Carlos Vasconcelos (diretor do Piolin), Francisco Medeiros (dramaturgo) e Beth Néspoli (jornalista).
Concepção: Rafael Schiesari
Data: 3 de agosto – segunda-feira - às 20 horas
Local: Funarte SP - Sala Guiomar Novaes
Al. Nothmann, 1.058, Campos Elíseos/SP - Tel: (11) 3662-5177
Público Alvo: estudantes e profissionais de artes cênicas e público interessados, em geral.
Duração: 2h30m - Ar condicionado e acesso universal – www.funarte.gov.br

Esta mesa de debates se propõe a estimular a discussão sobre as artes cênicas nas diversas regiões do território brasileiro, no âmbito criativo e político. Discutir a política atual em torno do (des)favorecimento da arte e sua política interna com os meios de sustentação e articulação (aplicados por grupos e entidades representativas).
*
*
*
*
*
*
*
Publicidade:



















Projeto IR – Integração e Rupturas

*Alice Cardoso

O projeto IR – Integração e Rupturas, foi idealizado por artistas da Zona Leste da capital paulista, especialmente do bairro de São Miguel Paulista e adjacências. Dele desdobram-se uma série de ações culturais que vão da poesia à música, passando por outras formas de arte. No desejo de realizar um trabalho conjunto e transferir para o palco sonhos, indignações, esperanças, virtudes e amores, três poetas populares, Raberuan, Gilberto Braz e Akira Yamasaki, juntamente com um parceiro de muitas batalhas, o também poeta Cléston Teixeira, agregado ao grupo algum tempo depois, se debruçaram sobre suas canções e poemas para criar o espetáculo Um pé no cotidiano, que abriu as portas para o projeto IR. Com um formato bem diferenciado, que liberta a poesia do papel, o projeto utiliza-se de linguagens vocais e corporais, de recursos teatrais e musicais numa seqüência de quadros que retratam os assuntos da rotina do povo. De acordo com os organizadores, tratam-se de “produções incômodas” e “refle xões indesejadas” que serão expostas ao público dentro e fora dos espaços convencionais. Os artistas além de se apresentarem nos CEUS da cidade, decidiram caminhar pelas ruas levando arte para perto da população.

SERVIÇO: A primeira apresentação, de um total de oito espetáculos, acontece no próximo dia 26/7, no CEU Três Pontes, na rua Capachos, 400 - Jd. Célia, em São Miguel Paulista, Zona Leste. A programação extra-palco, prevista para o horário das 14 às 16h30, engloba exposição de fotos, artes plásticas, poesia, dança maracatu e teatro infantil. Já as apresentações que serão realizadas no palco, das 17 às 20h, prevêem muita música, poesia e teatro. Tudo muito bem temperado com arte e harmonia.
ENTREVISTA:

1) Como nasceu o Projeto IR?
R - Do sonho de muitos e da vontade do Raberuan e do Akira de fazer alguma coisa para mobilizar os artistas e os movimentos culturais de São Miguel Paulista e região. Em 2007, o Raberuan, Sachinha e a Sheila Rios organizaram um projeto que acontecia todas as quintas feiras, no Conde Wlad Rock Bar, em Ermelino Matarazzo. Muita gente, remanescentes do MPA (Movimento Popular de Arte), assim como novos grupos e artistas se apresentaram ali. Acho que aquele ainda insipiente, mas intenso, movimento despertou a nossa vontade de colocar um pouco da nossa lenha na fogueira do caldeirão cultural da Zona Leste. O clima do Conde Wlad Rock Bar era de gestação. Hoje pretendemos retomar os ideais do MPA, comemorar e não deixar escapar nenhuma oportunidade. O “IR”, do verbo, passou a ser inevitável. Só faltava encontrar um jeito de fazer a seiva circular novament e, porque tinha sido quebrada a dormência da semente; o solo estava fértil de poesia. Foi nessa hora que apareceu o Edson Gordo com um pote de seiva por trás do sorriso maroto e do olhar de caçador. O compromisso estava firmado.

2) Qual a interferência político-cultural almejada pelo Projeto na região? Há previsão de apresentações em outros cantos da cidade?
R - Está certo que tudo é política e a cultura é o sal da vida. Portanto, da política também. Como a gente vive querendo dar gosto às coisas, o que visamos é ampliar os espaços reais para os cozinheiros da região, ou melhor, para os artistas. São eles, os novos e velhos dinossauros, que vão temperar a política cultural que a cidade vai ter, quando tiver uma. Queremos muito mais apresentações, tanto na região quanto em outras (nossa intenção é completar o ciclo com oito eventos até o meados do ano que vem), porque temos certeza que todo mundo vai querer provar os quitutes que estão saindo do forno.

3) De onde veio a verba para a implementação do Projeto? Quais são os parceiros?
R - O dinheiro vem do Governo do Estado de São Paulo – Secretaria Estadual de Cultura. Um parceiro fundamental é o Instituto Keralux, entidade do Jardim Keralux, que encampou o projeto e é o proponente junto à Secretaria. Temos recebido um grande apoio também da Casa de Cultura Antônio Marcos, que nos tem cedido espaços para os ensaios e reuniões.

4) Quais as expectativas dos artistas que participam do Projeto? Quais as expectativas dos idealizadores/organizadores?
R - Cada participante do projeto tem a sua trajetória, com maior ou menor grau de inserção. O que temos percebido é que há um sentimento comum de que o projeto chega num momento importante na carreira de cada um, do mais experiente, como Osnofa, aos meninos do “Quebra-Facão”. Para uns, é mais uma porta que se abre; para outros, é retomada. Para os artistas que organizaram o projeto, significa romper o marasmo cultural local e renovar a integração. Acelerar as rupturas como um jeito novo de entender as diferenças. Misturar o novo e o antigo pra chegar ao que é inédito. Acordar o dinossauro pra que a história não se perca. Despertar o novo pra que a história continue. Cada evento é composto pelo pessoal da velha guarda e por artistas novos, que seguirão caminhos semelhantes ou não. Esperamos aprender juntos a juntar tudo. Experimentar nov os versos, entoar novas canções, dançar novos pulsos, olhar novas direções. Também nutrimos a expectativa de que os artistas envolvidos possam apreender um certo “como fazer” que viabilize a continuidade de seus projetos individuais, no sentido de que há uma tecnologia a ser aprendida, de que há espaços a serem conquistados, e que a democratização do acesso aos meios de produção cultural não vai cair de páraquedas no colo de ninguém, por melhor que seja o trabalho.

5) Quais foram os principais entraves e obstáculos superados ao longo da viabilização da idéia?
R - Antes de tudo, encontrar apoios. Depois, a terrível burocracia com a qual poucos cozinheiros, ou melhor, artistas, estão acostumados. Precisamos atrair para nossas “cozinhas” pessoas que encontrem os ingredientes adequados para administrar nossas receitas, isto é, os nossos projetos. A administração de atividades culturais pode ser uma atividade agradável e rentável. Alguém está interessado? (risos). Além disso, pode também render aplausos e reconhecimento.

6) Existem outros projetos em mente?
R - Um grande e ativo Centro Cultural para a nossa região; nos moldes do Centro Cultural São Paulo, localizado próximo à estação Vergueiro do metrô, com distintos espaços para apresentações, biblioteca e oficinas. Tudo do bom e do melhor! Pra chegar lá, precisamos de muito debate e muitos outros eventos, além dos nossos projetos e dos projetos de outros grupos que estão se agitando também. Um passo intermediário e importante pode ser a criação de um ambiente para centralizar o resultado desses projetos itinerantes, que não devem terminar, nem com a criação do Centro Cultural.

*
*
*
Publicidade:
BRINDES ESCOLARES PARA FESTAS INFANTIS
Acesse: www.kidbrinde.webnode.com.pt