Nossos Vídeos

quinta-feira, 23 de julho de 2009

NINO FARÓIS ALERTA PARA OS PERIGOS DA SUBSTITUIÇÃO INCORRETA DAS LÂMPADAS

Vale a pena trocar 55W por 100W?

Os faróis dos automóveis, de forma geral, são projetados para acoplarem uma lâmpada de 55 Watts. Porém, em busca de uma “melhor” iluminação, é comum encontrar motoristas substituindo a peça original ou recomendada pelo manual do fabricante por uma lâmpada de 100W. A intenção do motorista é criar mais luz, mas não é isso que acontece.

Lázaro Moraes, coordenador de desenvolvimento da Nino Faróis, empresa fabricante de produtos para iluminação automotiva, não recomenda o procedimento. Segundo ele, a lâmpada de 100W cria uma falsa impressão de mais luminosidade. “A intensidade da radiação da luz gerada pela lâmpada não é medida por Watt, que mede a energia gasta pela peça, e sim em Lumen, que quantifica o alcance da luminosidade emitida. Desta forma, a potência de luminosidade não está, necessariamente, relacionada ao Watt”, explica o coordenador. Lázaro acrescenta que a troca da lâmpada não duplicará a luz, mas e sim quadruplicará o ofuscamento, já que a luz se espalha pela via, prejudicando a visibilidade do condutor e dos demais motoristas. Além disso, o uso incorreto da lâmpada pode ocasionar o fosqueamento do refletor, além de danos mais severos como o superaquecimento do conjunto óptico, provocando o derretimento do mesmo ou ainda provocar um curto circuito na parte elétrica do veículo. Quando utilizadas as lâmpadas corretas, a iluminação supera a opção de 100W. “É importante sempre utilizar peças indicadas pelos fabricantes dos veículos. Isso mantém a qualidade da iluminação, sem causar maiores danos, inclusive financeiro. Afinal, esse tipo de substituição, de 55W por 100W, nem sempre é mais em conta, além do risco de danos ao equipamento. O que pode gerar um prejuízo ainda maior”, aconselha.

De forma geral, os fabricantes garantem estabilidade média de 400 horas, mas a vida útil pode ultrapassar as mil horas. A troca, geralmente, é feita quando a capacidade de iluminação diminui e a luz ganha um tom amarelado. Muito antes de queimar, a lâmpada perde a intensidade de radiação. A substituição por uma peça nova soluciona o problema, em ganho de luz e cor.

Outro ponto importante que o coordenador da Nino Faróis destaca, é a necessidade de manter os faróis sempre regulados. “Tão importante quanto ver é ser visto, e o farol desregulado, além de não cumprir o papel, atrapalha a visão do motorista no sentido oposto ou mesmo no espelho retrovisor de quem estiver à frente”, explica.

Sobre a Nino Faróis
Fundada em 1982, a Nino Faróis tem sede em Arujá, na Grande São Paulo, e conta com representantes e distribuidores em todo país. A empresa dispõe de tecnologia e mão-de-obra especializada para desenvolver produtos e assessórios para iluminação automotiva. Seu parque de produço possui Certificação de Qualidade ISO 9001 pelo IQA – TUV (Alemanha) e está em processo de implantação do certificado ISO 14001. A Nino Faróis possui um laboratório para testes de produtos que seguem padrões mundiais, com destaque para sala de avaliação fotométrica. Além disso, investe continuamente no desenvolvimento de novos produtos, tudo para oferecer maior qualidade, segurança e tecnologia.
*
*
*
PUBLICIDADE:
RESTAURAÇÃO E RETOQUE DE FOTOS!
www.kidbrinde.webnode.com.pt

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui você poderá fazer suas denúncias e comentários.
Se você recebeu algum comentário indevido. Utilize-se deste canal para sua defesa.
Não excluiremos os comentários aqui relacionados.
Não serão aceitos comentários com palavras de baixo calão ou denúncias infundadas. Aponte provas caso queira efetuar suas denúncias, caso contrário, seu comentário será removido.

google.com, pub-9993468695929690, DIRECT, f08c47fec0942fa0