Nossos Vídeos

quarta-feira, 22 de julho de 2009

AMEI recebe visita de Marlene Campos Machado

Foto: Claudia Souza

Alexsandra Araripe, Grace, Robson Moraes, Marlene Campos Machado, Doralice S. Ueno


A AMEI- Associação de Mães dos Especiais de Itaquera recebeu hoje (22/7) a visita de Marlene Campos Machado, presidente da AMTESP – Associação das Mulheres Trabalhistas do Estado de São Paulo, PTB Mulher/SP e esposa do Deputado Estadual Campos Machado (PTB).
A visita programada pelo militante político da região Robson Moraes (PTB), foi esperada pelos organizadores da AMEI com muita expectativa, pois há inúmeras necessidades a serem sanadas na entidade, que dependerá de todo tipo de ajuda.
As instalações precárias revelam uma equipe esforçada na superação para realizar um bom trabalho. Dos 93 atendidos, deficientes com síndrome de down, mentais, paralisia cerebral, autistas, entre outras patologias desconhecidas, somente 27 são cadastrados nos programas de apoio do governo. Atualmente, a maioria deles está de férias e deve retornar dia 03 de Agosto. Fornecendo alimentação e terapia ocupacional "na medida do possível" durante período integral, o projeto apóia as mães de baixa renda que trabalham e não tem com quem deixar seus filhos. A alimentação que deveria ser o ponto forte da entidade está sendo ameaçada pela escassez dos mantimentos.
- Recebemos apenas 3 quilos de mistura por mês para alimentar os 27 que estão inscritos, mas temos que atender ao todo 93 pessoas todos os dias. Distribuímos aqui o leite para a comunidade inscrita no LEVE LEITE, no entanto, as crianças da nossa entidade não tem este benefício porque o nosso fornecimento foi suspenso. Os pães são doados pelo Sr. Jair, dono da padaria aqui ao lado. Alguns voluntários têm vindo até aqui, mas quando percebem a nossa falta de estrutura, não aparecem mais, disse Alexsandra Araripe (Gerente de serviços).
- Aqui nós precisamos de tudo. A entidade é muito carente. Temos espaço físico suficiente para construir e ampliar, mas não possuímos um patrocinador para a reforma. Nós tínhamos a ajuda de alguns parceiros, mas quando eles trocaram o apoio para outras entidades, acabamos ficando descobertos. Temos um brechó que ajuda um pouco nas despesas e 12 funcionários; entre eles, algumas mães voluntárias que doam seu tempo, comentou a coordenadora Doralice da Silva Ueno.
A Sra. Marlene acompanhada de sua assessora conheceu as dependências da AMEI e mostrou-se solidária com as necessidades de melhoria na infra-estrutura e da falta de profissionais especializados e voluntários no local. Disposta a colaborar em tudo o que for possível, comprometeu-se a receber uma equipe responsável da entidade em seu escritório, para juntos encontrarem a melhor maneira de conseguir apoio a fim de melhorar as condições de atendimento. Robson Moraes aproveitou a disposição da convidada e a levou num terreno ao lado para conhecer um trabalho que está sendo feito pela comunidade local, onde há uma quadra que recebe todos os dias crianças e adolescentes para a prática de esportes, através da Associação Esportiva Melani de Futebol e Arte. Projeto que está sendo prejudicado por um terreno abandonado, que a subprefeitura de Itaquera, se recusa a urbanizar, aonde existe um resto de construção, que acaba sempre virando ponto de desova de entulhos, atraindo ratos e insetos indesejados. A população já fez várias solicitações para que fosse retirado a ruína e construído uma pequena área de convivência com mesinhas para jogos e aulas de reforço. Marlene concordou que seria uma ótima idéia transformar o espaço para as crianças, que tem tão poucas opções de lazer, demonstrando-se mais uma vez interessada em colaborar nos encaminhamentos.
A AMEI aceita doações de alimentos para a dispensa e todo tipo de doação para o brechó. Também está à procura de voluntários e especialistas (psicólogos, fonoaudiólogos, fisioterapeutas, entre outros). Os interessados podem inscrever-se pelo telefone 11 2079-9421 ou na Rua Emilia Brasão, 110 – Conjunto José Bonifácio – Itaquera – http://www.especiaisdeitaquera.com.br/
*

Matérias relacionadas:
http://jornalportaleste.blogspot.com/2009/06/moradores-do-conjunto-jose-bonifacio.html
http://jornalportaleste.blogspot.com/2009/07/moradores-do-conjunto-jose-bonifacio.html

*
Assista a reportagem no Youtube:

(http://www.youtube.com/watch?v=K4FOpyDebD8)

Promoção Etiqueta Maluca no SHOPPING METRÔ TATUAPÉ vai até o dia 26 de julho

SHOPPING METRÔ TATUAPÉ ANUNCIA TEMPORADA DE LIQUIDAÇÃO DE INVERNO
Promoção Etiqueta Maluca vai até o dia 26 de julho


De 22 a 26 de julho, o Shopping Metrô Tatuapé - complexo referência em mix de lojas da Zona Leste – promove a temporada de liquidação de inverno “Etiqueta Maluca”. Com descontos progressivos que vão até 70%, os visitantes do Shopping poderão conferir as ofertas que vão desde o setor têxtil até brinquedos e eletroeletrônicos.

Para atrair ainda mais consumidores, o empreendimento e a agência FabraQuinteiro desenvolveram, especialmente para o período da liquidação, uma campanha protagonizada pela atriz Grazi Massafera. A ação será divulgada nos principais veículos impressos, no metrô, além de mídia indoor. Com objetivo de incentivar a visitação ao complexo, a comunicação apresenta identidade visual clara e linguagem objetiva, e conta com o rosto da estrela estampado em sacolas de compras nas peças publicitárias.

Segundo Flavia Tegão, gerente de marketing do Shopping Metrô Tatuapé, as temporadas de promoção aquecem ainda mais as vendas e são ótimas oportunidades para lojistas e consumidores fazerem bons negócios. A executiva também revela que a facilidade de pagamento é mais um atrativo para os consumidores.

Os produtos da liquidação “Etiqueta Maluca” dependem da disponibilidade de estoque de cada estabelecimento e os descontos variam de loja para loja.


SHOPPING METRÔ TATUAPÉ
Radial com Tuiuti, integrado à estação Tatuapé do Metrô.
www.shoppingtatuape.com.br

Contato para visitantes: 11 2090-7400
Funcionamento das lojas:
Segunda a sábado, das 10h às 22h
Domingos e feriados, das 14h às 20h
Alimentação e lazer:
Segunda a sábado, das 10h às 22h
Domingos e feriados, das 10h às 22h
*
*
*
PUBLICIDADE:
RESTAURAÇÃO E RETOQUE DE FOTOS!
www.kidbrinde.webnode.com.pt

LEIA MENOS E REFLITA MAIS

Vivemos numa sociedade saturada e poluída de informações, na qual o poder está nas mãos de quem as detém. Associado a isto, há um aumento dramático da doença da moda, a síndrome da ansiedade de informação, caracterizada por uma tendência a se ler tudo sobre tudo. É fácil entender a síndrome: quando a quantidade de leitura consumida é superior à quantidade de energia disponível para sua digestão, o excesso se acumula convertido em stress e overdose de estímulo até o estado doentio. As formas mais comuns de manifestação da doença são a frustração gerada pelo volume, a decepção com a qualidade dos conteúdos, a sensação de saber pouco e tarde demais. Fique atento aos sinais da doença: demora a se “desligar” das atividades, mesmo quando está fora delas; queda da produção no trabalho e/ou nos estudos; distúrbios de sono; agitação, irritabilidade, fadiga, dores musculares e lapsos de memória. Faça um teste para ver se a contraiu em www.wrcinfo.com.br/testes.asp .
Após assistir o Dr. Ryon Braga ( www.aprendervirtual.com ) falar sobre o tema, refleti se devia me vangloriar ou me criticar por ter lido pelo menos um livro por semana, por mais de 20 anos. Concluí que todos nós, generalistas itinerantes, intelectuais curiosos, maníacos por leitura e estudantes de mestrado e doutorado, não precisamos digerir essa avalanche literária que nos é imposta. Passei a escolher mais criteriosamente o que ler pela relevância do conteúdo para minha vida e trabalho, praticidade e consistência. Menos leitura com mais qualidade é melhor para adquirir conhecimento. Para entender melhor isto, leia “Ansiedade da Informação”, de Richard Saul Wurman, e o artigo de Rubem Alves “O prazer de ler: sobre leitura e burrice”, em "Entre a Ciência e a Sapiência: O Dilema da Educação".
Para não ficar doente, faça um plano de leitura com grupos de assuntos específicos. Uma vez adaptado e no seu controle, modifique-o para incluir ou excluir alguma fonte, quando necessário. E compre o Copernic Agent Professional ( www.copernic.com ) por US$ 79. É o que há de melhor para pesquisar na Internet.

Caso realmente precise encontrar um livro esgotado, procure em www.livrosdificeis.com.br .
Em seu Plano de Leitura, coloque jornais no grupo I. Leia um por dia, antes do trabalho. Se preferir, faça isto via web em www.thepaperboy.com . Escolha um jornal de ampla cobertura, com cadernos sobre temas variados. Melhor: assine o serviço Informa Brasil ( www.informabrasil.com.br ), pelo qual é possível ler as notícias em mais de 400 jornais e revistas em um único informativo totalmente personalizável.
No grupo II, coloque revistas de negócios. Selecione duas com diferentes periodicidades e que tragam notícias relevantes para seu trabalho. Indico a HSM Management (http://br.hsmglobal.com/contenidos/hsmmanagement.html) e a Época Negócios ( http://epocanegocios.globo.com). Se você lê em inglês, leia a Business Week (www.businessweek.com).
No grupo III, inclua revistas de cultura geral. Sugiro a Bravo! (http://bravonline.abril.com.br) e a Scientific American Brasil ( http://www2.uol.com.br/sciam ).
Por fim, no grupo IV, os livros. Como preparação para a leitura, adquira um ótimo dicionário, como o Houaiss ( www.dicionariohouaiss.com.br ), em cd-rom. Leia um livro por bimestre, alternando um de sua área de atuação com outro que não seja, dando preferência aos clássicos e aos mais indicados pelas livrarias Cultura ( www.livcultura.com.br ) e Amazon ( www.amazon.com ).
Agora, o mais importante: seu plano de leitura tem de ter alguma ação específica para transformar conhecimento em capital intelectual. Isto vai acontecer se você fizer uma profunda reflexão do que ler. Reflexão significa “concentração do espírito sobre si próprio”. Isto é, pela reflexão, suas idéias e sentimentos consideram as observações que resultam de intensa cogitação, traduzindo-se assim numa virtude que evita a precipitação de juízos, a imprudência e a impulsividade na conduta, fazendo de quem reflete uma pessoa menos paradigmática e mais aberta. E ande sempre com um bloco de anotações e uma caneta ou use seu celular/PDA para registrar os insights provenientes de suas leituras e reflexões.
Assim vai conseguir criar projetos de melhoria para sua vida e trabalho.


O artigo “ Leia Menos, Reflita Mais” foi escrito por Jerônimo Lima, Diretor do Núcleo Rio Grande do Sul do IBCO diante de sua experiência em Consultoria.
O artigo é livre para publicação, desde que citado Autor, IBCO – Instituto Brasileiro de Consultores de Organização e site http://www.ibco.org.br/
*
*
*
*
*
Publicidade: