Nossos Vídeos

quinta-feira, 30 de julho de 2009

ROSA CHÁ lança nova coleção desenvolvida por Alexandre Herchcovitch


A Rosa Chá vem com muitas novidades para a nova temporada de Verão e Alto Verão 2010. Além de diversas peças já desenvolvidas com inspiração em Elza Soares, a marca traz ainda uma Cruise Collection inteirinha desenvolvida por Alexandre Herchcovitch, novo estilista da marca.

Para o alto verão, Amir Slama desenvolveu 120 peças, todas com a inspiração em Elza Soares, com muitas cores e aviamentos. Já para a Cruise Collection, Herchcovitch manteve o que já é considerado o DNA Rosa Chá, com peças estruturadas e recortes sofisticados. Herchcovitch traz nessa coleção preview um total de 30 peças.

Alexandre diz que se inspirou na essência do beach wear e lingerie Rosa Cha. “A construção foi o ponto de partida para criar peças clássicas do beach wear da marca como biquínis cortininha, maiôs drapeados e peças para chegar e sair da praia e piscina”, afirma o estilista.

Outra parte importante desta coleção, segundo Alexandre, são os vestidos soltos do corpo, porém, extremamente estruturados por dentro, onde são valorizadas as formas da mulher, mesmo que escondidas pelos vestidos. As cores são preto, branco e off white.

*
*
*
*
*
*
Publicidade:

Plástica no nariz: o que fazer quando não dá certo?

Anualmente, são realizadas 629 mil cirurgias plásticas no Brasil, sendo a rinoplastia a terceira mais procurada – com cerca de 180 mil operações por ano.
Estatísticas mundiais mostram que 20% a 40% dos pacientes que realizam plástica no nariz se submetem a um procedimento chamado de ‘Rinoplastia Revisional’, ou seja, uma nova intervenção cirúrgica.
A causa disso é o não alcance de resultados estéticos ou funcionais (respiratórios) satisfatórios, o que pode ocasionar vários transtornos como: depressão, obstrução nasal, produção de crostas nasais mal cheirosas, emissão de ruídos durante a respiração e secreção nasal, mais conhecida como coriza.
Segundo o cirurgião facial e otorrinolaringologista, Júlio Stédile, a Rinoplastia é considerada o mais difícil e complexo dos procedimentos em cirurgia plástica facial. “O funcionamento nasal é muitas vezes dependente da forma do nariz”, explica, e completa: “E por ter posição central na face, tem grande importância do ponto de vista estético”.
Os casos de Rinoplastia Revisional são ainda mais complicados, pois a anatomia nasal já se encontra alterada, o que exige um maior conhecimento técnico, cientifico e artístico. Em algumas situações, o procedimento cirúrgico pode durar até cinco horas, tempo este necessário para a reestruturação detalhada dos tecidos.
Para Stédile, é fator determinante que o médico escolhido para a realização de reintervenções tenha conhecimentos em cirurgia plástica e também conhecimentos em Otorrinolaringologia. “A escolha de um cirurgião qualificado aumenta o grau de sucesso do procedimento e faz com que o índice de uma nova cirurgia caia para somente 5%”, informa, e alerta: “Se realizada por mãos inexperientes ou com técnicas inadequadas, a Rinoplastia Revisional pode impedir definitivamente a solução de problemas estéticos e funcionais do nariz”.
*
Mais informações:Júlio Stédile tem vasta experiência em cirurgia plástica facial e otorrinolaringológica, sendo uma das maiores autoridades mundiais em revisão cirúrgica de cirurgias plásticas do nariz (Rinoplastia Revisional) e na correção cirúrgica da perfuração do septo nasal.
Pelo desenvolvimento de técnicas de Finesse em Rinoplastia recebeu o primeiro prêmio da University Of Miami School Of Medicine nos Estados Unidos da América.
Atualmente, recebe Especialistas em cirurgia plástica estética de todo o mundo para cursos em sua clínica, localizada na capital gaúcha.
*
*
*
*
*
*
Publicidade:

60% das causas de cegueira infantil são evitáveis

Oftalmologista organiza cronologia de problemas de visão que surgem da infância à adolescência para alertar pais e professores

O último levantamento do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO) aponta que 43% das crianças cegas no mundo perderam a visão por causas evitáveis ou tratáveis. Os conhecimentos médicos já permitem a prevenção ou o tratamento efetivo de pelo menos 60% das doenças que cegam crianças. "Muitos pais deixam para buscar suporte oftalmológico em estágios avançados de doenças. Os menores sinais podem relevar muito sobre a saúde ocular da criança. O diagnóstico precoce é fundamental para um tratamento efetivo", esclarece o oftalmologista do Hospital Oftalmológico de Brasília (HOB), Mario Jampaulo.

As causas evitáveis são aquelas que podem ser totalmente preveníveis ou tratáveis para preservar a visão da criança. Em todas as etapas da infância, a criança está sujeita ao aparecimento de problemas oftalmológicos e é fundamental a atenção dos pais aos menores sinais de irregularidades.

Mário Jampaulo descreve a seguir, a cronologia das situações irregulares, seus sinais e tratamentos disponíveis para auxiliar a observação dos pais e professores.

Sala do parto - Desde o nascimento, a criança deve passar por exames para identificar algum problema ocular. "Após o parto, todo pediatra deve realizar o teste do olhinho. É lei. O médico foca uma luz em frente ao olho do bebê e verifica se há um reflexo vermelho vindo do fundo do globo ocular do recém-nascido. Se o olho reflete a luz vermelha, o olho da criança está sadio", explica o oftalmologista do HOB. O teste do olhinho denuncia desde catarata congênita, tumores até possíveis alterações embrionárias, completa.

Até 2 anos - Outros sinais, perceptíveis aos pais no dia-a-dia, podem indicar que a saúde ocular do bebê não está bem. Por exemplo, um lacrimejamento excessivo pode sinalizar desde uma obstrução do canal lacrimal até um glaucoma congênito. Os pais devem levar a criança a um oftalmologista para uma avaliação mais criteriosa se observarem esta situação, aconselha Jampaulo.

Entre 2 e 5 anos - Nesta fase da vida, costuma surgir o estrabismo acomodativo. "O estrabismo consiste na diferença de alinhamento entre os olhos e pode afetar a qualidade da visão. Quanto mais cedo for realizado o diagnóstico, maior o sucesso do tratamento uma vez que o dano causado a visão só é reparado até os oito anos de idade. A partir dessa idade, o sistema neurológico-visual já está desenvolvido e não permite mais correções dessa natureza", esclarece o especialista.

Segundo Jampaulo, o tratamento contra estrabismo é simples e eficaz, inicialmente consiste em tampar o olho sadio para estimular a visão do estrábico. "Além do tampão, dependendo do caso, os oftalmologistas podem recorrer ao uso de óculos e até cirurgia para corrigir os desvios oculares", completa.

Entre 5 e 7 anos - O início da idade escolar também deve servir como referencial para pais e professores ficarem atentos aos problemas de refração que as crianças possam apresentar. "O desinteresse pela aula e a dificuldade de aprendizagem devem servir de alerta aos pais e professores. É muito importante que as instituições de ensino façam avaliações de rotina para identificar possíveis problemas refrativos. Além disso, os pais devem levar as crianças para uma consulta oftalmológica antes do início das aulas. Problemas como miopia (dificuldade para enxergar de longe), hipermetropia (dificuldade para enxergar de perto) e astigmatismo (imagem se forma em mais de um ponto na retina) podem afetar o desempenho escolar das crianças", alerta Jampaulo.

Entre 13 e 20 anos - Durante a pré-adolescência e a puberdade, as pessoas estão mais sujeitas ao aparecimento do ceratocone, irregularidade que acomete uma a cada duas mil pessoas. "O ceratocone é uma irregularidade não-inflamatória, às vezes estimulada pelo hábito de coçar os olhos em excesso levando a córnea a sofrer mudanças em sua estrutura, obtendo o formato de cone", explica o médico.

Segundo Jampaulo, os sintomas do ceratocone muitas vezes não são percebidos. "O adolescente não sente dor ou sequer lacrimeja, mas apresenta uma forte sensibilidade à luz e uma baixa qualidade de visão, mesmo utilizando óculos", esclarece. O ceratocone não tem cura nem a córnea volta a seu estado original, mas os tratamentos disponíveis conseguem corrigir os altos graus de astigmatismo, estabilizar o problema e reduzir a deformidade da córnea. "Quanto mais cedo for feito o diagnóstico, mais eficaz é o tratamento", salienta o médico.

Astigmatismo, hipermetropia e miopia também ocorrem com freqüência nesta faixa etária.
*
*
*
Publicidade:
BRINDES ESCOLARES PARA FESTAS INFANTIS
Acesse: www.kidbrinde.webnode.com.pt

Ipea revê previsão de crescimento do PIB

Conjuntura em Foco analisou números da economia e estima crescimento entre 0,2% a 1,2% para 2009
O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) revisou a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto para os próximos três trimestres e, diante dessa nova avaliação, concluiu que o PIB de terá uma evolução menor em 2009, dentro do intervalo de 0,2% a 1,2%. Os números foram apresentados na tarde desta quinta-feira, dia 30, na segunda edição da publicação Conjuntura em Foco. A estimativa anterior do Ipea era de um crescimento em torno de 2%.

“A motivação para a mudança de previsão é o resultado inesperado, para nós, do PIB no primeiro trimestre de 2009. Naquele trimestre, esperávamos que a economia crescesse algo como 0,1 ou se mantivesse estagnada. Mas houve uma queda de 0,8% em relação ao trimestre anterior. Foi uma queda em valor menor que a esperada por muitos analistas, mas maior em relação às bases que levamos em conta para fazer a avaliação de 2”, afirmou o diretor de Estudos Macroeconômicos (Dimac) do Ipea, João Sicsú.

Sicsú lembrou que houve uma queda muito forte do investimento no primeiro trimestre do ano: “Esperávamos que esses investimentos já tivessem chegado ao fundo do poço no quarto trimestre de 2008, mas a queda permaneceu no primeiro trimestre de 2009”. Segundo o diretor da Dimac, outro motivo para a revisão do PIB é a produção da indústria neste começo de ano, muito abaixo do esperado.

No entanto, como o Ipea já havia constatado, a indústria começou a recuperar seus estoques. “Podemos afirmar com algum grau de segurança que a recuperação será mais vigorosa a partir do segundo semestre do ano”, declarou Sicsú. Detalhando a nova projeção para o PIB, o Conjuntura em Foco prevê crescimento econômico de 2% no segundo trimestre deste ano, 2,3% no terceiro trimestre, e 2,4% no último trimestre. “De fato, estamos confirmando uma avaliação que é basicamente consensual: de que o pior da crise já passou e nos encontramos em fase de recuperação”, concluiu o diretor da Dimac.

O Conjuntura em Foco traz, ainda, análises sobre a reversão positiva da trajetória do saldo em conta corrente, sobre o emprego, inflação, taxa de câmbio e arrecadação federal de impostos e contribuições. O Ipea também reviu sua estimativa de saldo de transações correntes, e agora prevê um déficit entre US$ 10,5 bilhões e US$ 17,5 bilhões para 2009. A previsão anterior era de US$ 18 bilhões a US$ 25 bilhões. “Fomos obrigados a reavaliar nossas previsões porque, neste caso, estávamos mais pessimistas. Essa revisão é um sinal extremamente positivo para a economia brasileira”, concluiu Sicsú.

A divulgação do Conjuntura em Foco teve transmissão on-line pela página do Ipea na internet. Jornalistas puderam acompanhar o lançamento da publicação ao vivo, pela rede, e enviar comentários e perguntas para o e-mail coletiva@ipea.gov.br.


Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
www.ipea.gov.br

Fundação pública vinculada à Secretaria de Assuntos Estratégicos, o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) fornece suporte técnico e institucional às ações governamentais - possibilitando a formulação de inúmeras políticas públicas e programas de desenvolvimento brasileiro - e disponibiliza, para a sociedade, pesquisas e estudos realizados por seus técnicos.
*
*
*
Publicidade:
BRINDES ESCOLARES PARA FESTAS INFANTIS
Imas de geladeira, calendários, diplominhas
Acesse: www.kidbrinde.webnode.com.pt

Itaquera comemora 31ª Festa das Cerejeiras

Acontece neste domingo (2/8), das 6h às 17h, a 31ª edição da Festa das Cerejeiras no Parque do Carmo. Anualmente, a Federeção de Sakura e Ipê do do Brasil organiza o evento para cerca de três mil pessoas
No próximo domingo, 2/8, será realizada a 31ª Festa das Cerejeiras, das 6h às 17h, no Parque do Carmo, localizado na Av. Afonso Sampaio e Souza, nº 951, em Itaquera. Neste dia, a colônia japonesa resgata a tradição Hanami, que é o ato de contemplar as flores e sentir a carícia de suas pétalas no rosto. Conforme os hábitos japoneses, o ritual transmite paz interior. O evento é realizado todos os anos, no mês de agosto, pela Federação de Sakura e Ipê do Brasil. Nesta edição, deve reunir cerca de 5 mil visitantes.

Já confirmaram presença no evento, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab; o subprefeito de Itaquera, Laert de Lima Teixeira; o cônsul geral do Japão em São Paulo, Kazuaki Obe e o presidente da Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa, Kihatiro Kita.

Além do espetáculo proporcionado pela floração, o público verá uma mostra paralela de árvores cultivadas pela Federação. Acontecem ainda apresentações de Odori - dança típica japonesa -, dança country, ginásticas rítmicas e corais. A flor de cerejeira é um símbolo dos japoneses. No Parque do Carmo existem várias espécies diferentes e cerca de 1.500 pés plantados. É o segundo maior bosque deste tipo encontrado fora do Japão, só perdendo para a cidade de Washington, capital dos EUA.

Comidas típicas como mandys, doce recheado com massa de feijão, yakissoba e tempurá serão vendidas em barracas espalhadas pelo parque. Haverá também tendas de comidas brasileiras, com pastéis e churrasco. Quatorze associações japonesas da região leste estão envolvidas no evento.

A História

No Brasil, a festa celebra o cultivo do sakura matsuri (pronuncia-se sakurá), flor que possui grande importância para os descendentes, devido à sua forte tradição no Japão. O projeto de cultivo foi iniciado em 1974 pelo senhor Matsuba, que morava na zona leste da capital.

Ele buscava um terreno no Parque do Carmo para plantar as cerejeiras, com vistas a trazer um pouco de sua cultura às comunidades próximas. Com a idéia e o plano traçado, dirigiu-se ao então prefeito de São Paulo, Mário Covas, para pedir a liberação do terreno. Sensibilizado, o prefeito aprovou o projeto e incentivou a idéia.

A partir daí começou o plantio das cerejeiras no local. No entanto, as sementes, trazidas do Japão, não vingaram no solo brasileiro. Somente depois, com a vinda de mudas da flor de seu habitat natural, iniciou-se o que seria uma celebração anual. Bem mais tarde, fundou-se a Associação das Cerejeiras do Parque do Carmo que abraçou todas as comunidades ao seu redor. Hoje, a Associação deu espaço à Federação de Sakura e Ypê do Brasil.

Programação

31º SAKURA MATSURI DO PARQUE DO CARMO

6h - ABERTURA DO BOSQUE

9h - INÍCIO DAS APRESENTAÇÕES

9h00 - Radio Taisso, com a ginástica rítmica matinal. Coordenação do grupo da Vila Matilde
9h15 - Lian Gong, com a ginástica terapêutica chinesa. Coordenação Beth Morishigue
9h30 – Wadaiko, com tambores infantil de Itaquaquecetuba
9h45 - Brasil Sakura Ondo, apresenta a dança do Sakura do Brasil; o Tokyo Ondo, com a dança de Tokyo; Soma Bom Uta; Kiyoshi Soran Bushi. Coordenação do Grupo Folclorico Sakura
10h45 – Wadaiko, com tambores. Coordenação: Sakura Fubuki

11h - CERIMÔNIA DE ABERTURA

Apresentação das Autoridades
Hinos Nacionais do Japão e do Brasil
Mensagem do Presidente da Federação
Palavras dos Convidados e Autoridades
Brinde com os convidados no Bosque das Cerejeiras

12h - REINÍCIO DAS APRESENTAÇÕES

12h15 - Dança dos Anos 60 - Grupo Nippon
12h30 - Folk Dance e Canção de Ninar da Irlanda - Oh! Suzana - Cutsu Ga Naru - Grupo Vila Matilde
12h45 - Shan Shan Kassa Odori, com a dança do Guarda Chuva – Grupo Folclórico Sakura
13h00 - Show da Cantora Karen Ito
13h30 - Nissem Ondo - Grupo Folclorico Sakura
13h40 - Ohanatian (Pequena Flor) - Grupo 3 Coroas / S. Miguel
13h50 - Show de Dança Country - Grupo Takayama
14h10 - Dança Solo - Eduardo Yoshimoto
14h20 - Kenko Taisso, com dança de ginástica terapêutica; Mikan no Hana Saku Oka - assada! e Guenkide - Umio Watate Hyaku Shuunen - Grupo Carmo / Liberdade
14h35 - Yossakoi Soran - Grupo Taiko / S. Miguel
14h45 - Furussato Ondo; Yayoi Ondo; Missassa Kouta - Grupo Folclórico Sakura
15h15 - Dança Solo - Marcio Galvão
15h25 - Maneki Neco, com a dança do Gato; Soran Bushi: Kiyoshi no Zundoko Bushi - Grupo Folclórico Sakura
16h00 - Show do cantor Mauricio Miya
16h30 - Dança Circular - Grupo Itaquera
16h45 - Tanko Bushi - Grupo Folclórico Sakura

17h - ENCERRAMENTO
*
*
*
Publicidade:
BRINDES ESCOLARES PARA FESTAS INFANTIS
Imas de geladeira, calendários, diplominhas
Acesse: www.kidbrinde.webnode.com.pt

CIEE SELECIONA ESTUDANTES PARA 150 VAGAS DE ESTÁGIO

O Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE) está com 150 vagas de estágio abertas para estudantes do terceiro ano de Educação Física, em Campinas. Com inscrições abertas até 6 de agosto, as oportunidades oferecem bolsa-auxílio é de R$ 500, para jornada de 20 horas semanais, além de R$ 70 de auxílio transporte. Os interessados podem se cadastrar no site www.ciee.org.br, na unidade campineira do CIEE (Rua Engenheiro Carlos Stevenson, 587 - Nova Campinas) ou em um dos postos abaixo elencados:
* PUC-Campinas - Rodovia Dom Pedro I, Km 136;
* Hortolândia - Avenida Santana, 1070;
* Jaguariúna - Posto FAJ, Campus 2, Rodovia Adhemar de Barros, Km 127, Pista Sul;
* Vinhedo - Posto MacPoli, Rua Humberto Pescarini, 267.
*
SOBRE O CIEE
Fundado há 45 anos, o Centro de Integração Empresa-Escola - CIEE é uma organização não governamental (ONG), filantrópica e sem fins lucrativos. Nessas quatro décadas, já inseriu por meio do estágio quase nove milhões de jovens estudantes no mercado de trabalho, contando com a parceria de 250 mil empresas e órgãos públicos. Mantido pelo empresariado brasileiro, sua atuação se pauta pela legislação específica para o estágio: a Lei 11.788/2008.
*
*
*
Publicidade:
BRINDES ESCOLARES PARA FESTAS INFANTIS
Imas de geladeira, calendários, diplominhas
Acesse: www.kidbrinde.webnode.com.pt

Antiviral produzido por Farmanguinhos começa a ser distribuído

210 mil tratamentos do medicamento para os casos de nova gripe foram produzidos pelo laboratório e serão enviados aos estados

O Ministério da Saúde começa a entregar aos estados nesta quinta-feira, 30, o primeiro lote do fosfato de osetalmivir para o tratamento da gripe Influenza A (H1N1) produzido no Brasil, no Laboratório Farmanguinhos (Fiocruz/RJ). As 2,1 milhões de cápsulas, que correspondem a 210 mil tratamentos, serão distribuídos aos estados. Esta produção foi feita a partir de matéria- prima adquirida pelo Ministério da Saúde, em 2006, por ocasião de uma possível epidemia de gripe aviária. Este estoque é suficiente para produção total de 9 milhões de tratamentos.

Estes 210 mil tratamentos se somam a outros 50 mil prontos para uso que foram entregues por um laboratório privado que vendeu o produto ao Ministério da Saúde. Esse lote de 50 mil faz parte de uma encomenda de 850 mil realizada. A entrega aconteceu em 21 de junho. Uma segunda leva de remédios (outros 50 mil) está prevista para 15 de agosto e os 750 mil restantes até o dia 30 de setembro.

O fosfato de oseltamivir é considerado o mais eficiente medicamento, até o momento, no tratamento de influenza H1N1. O antiviral produzido em Farmanguinhos tem o mesmo princípio ativo e eficácia de ação do medicamento de marca utilizado mundialmente no tratamento da Influenza A. Da transformação em comprimidos até a autorização para a sua distribuição, o remédio fabricado no Brasil passou por testes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), que autorizou o processo. Cada um dos tratamentos é composto por 10 comprimidos de fosfato de osetalmivir, quantidade indicada para uma pessoa.

O medicamento é indicado para casos graves de qualquer tipo de influenza (causada pelo vírus A (H1N1) e sazonal), parcela que representa menos de 5% dos pacientes com os sintomas, e para pessoas que apresentem fatores de risco (gestantes, idosos, crianças menores de dois anos, portadores de problemas crônicos, pessoas com imunodepressão, etc). O protocolo do Ministério da Saúde que orienta a sua utilização foi desenvolvido em consonância com as recomendações da OMS.
*
*
*
*
*
*
Publicidade: