Nossos Vídeos

domingo, 15 de agosto de 2010

40ª Corrida e Caminhada Contra o Câncer de Mama

O evento também comemorou os 15 anos da campanha O Câncer de Mama no Alvo da Moda


Na manhã deste domingo, 15 de agosto, o Parque do Ibirapuera recebeu a maior prova já realizada no País da Corrida e Caminhada Contra o Câncer de Mama, com oito mil participantes. Mais do que uma corrida e caminhada, o evento é uma bandeira de luta e disseminação da informação no controle do câncer de mama.

Criado em 1999, o evento, que integra as ações da campanha O Câncer de Mama no Alvo da Moda, já percorreu 11 cidades do País, ao longo desses anos, e aconteceu mais uma vez em São Paulo, cidade que abrigou a sua primeira edição. Parte do valor arrecadado com as inscrições, que custaram R$ 40,00 tanto para a Corrida, quanto para a Caminhada, foi doada ao Instituto Brasileiro de Controle do Câncer (IBCC).

Além dos oito mil participantes, os artistas também enfrentaram o frio paulista. No evento estiveram presentes os atores: Eriberto Leão, Leandra Leal, Germano Pereira, Janaína Ávila, Antonio Fragoso, Priscila Sol e Leonardo Miggiorin, além dos comediantes Dig Dutra e Jone Brabo.

A Corrida, categoria masculina, teve como primeiros colocados:

David Benedito de Macedo (14’28”); Israel dos Anjos (14’38”); Rafael Santos (14’43”); Francisco Barbosa dos Santos (14’51”) e Adriano da Silva Soares (14’51”).

Já na categoria feminina, a Corrida teve as seguintes primeiras colocadas:
Tatiele Roberta de Carvalho (17’10”); Andrea Celeste da Silva Ramos (17’24”); Maria C. Bernardo Vaqueiro (18’04”); Hildene Cardoso de Santana (19’14”) e Nilzete Ribeiro Martins (19’23”).

No sábado, durante a entrega dos kits aos participantes, no IBCC, estiveram à disposição das pessoas mastologistas, que realizaram exames clínicos das mamas. Foram atendidas 151 pessoas, sendo 118 mulheres e 33 homens. Nove mulheres apresentaram alguma alteração nas mamas e foram encaminhadas para exames complementares no hospital. Durante a entrega dos kits, a atriz Paloma Bernardi, foi até o IBCC prestigiar a todos.

15 anos da campanha O Câncer de Mama no Alvo da Moda

Neste ano, a Corrida e Caminhada comemorou os 15 anos da Campanha no Brasil. Nesse período, mais de 15 milhões de produtos foram vendidos, entre camisetas, títulos de capitalização, bonecas, louças, cadernos, agendas, etc. Foram arrecadados cerca de R$ 57,5 milhões para o IBCC. Este valor foi investido na ampliação do hospital — desde 1995 foram mais de 14.300 mil m² — e no subsídio de parte dos tratamentos realizados no IBCC.

Um pouco de história
A título de curiosidade, a Corrida e Caminhada Contra o Câncer de Mama deu o pontapé inicial em São Paulo e reuniu naquela ocasião 600 mulheres. Com a ajuda da imprensa, dos parceiros e dos artistas que apoiam a causa, o projeto ganhou prestígio e sucesso, caiu no gosto popular e hoje reúne milhares pessoas nas cidades que são sede do evento no País.
O evento esportivo já realizou 40 edições e passou por 11 cidades do País: São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Brasília (DF), Curitiba (PR), Recife (PE), Ribeirão Preto (SP), Salvador (BA), Santos (SP), São José dos Campos (SP), Belo Horizonte (MG) e Blumenau (SC).

O espaço não é só para atletas, mas para todos aqueles que se preocupam com a qualidade de vida e disseminação de informações sobre o câncer de mama como forma de controle da doença. Mais do que tudo, a Corrida é destinada àqueles que querem manifestar seu apoio à causa.

Números Corrida e Caminhada Contra o Câncer de Mama - de 1999 a 2010

Edições - 40

Cidades - 11

Participantes + de 107 mil

Quilômetros percorridos 237 km

Instituições beneficiadas 11

Empresas-parceiras 99

Artistas que apoiaram o evento + de 170

Câncer de mama

O câncer de mama é um dos mais temidos pelas mulheres, devido à sua alta incidência (e o segundo tipo mais frequente no mundo) e, também, pelos seus efeitos psicológicos, já que elas receiam que ele venha a comprometer a sua feminilidade e sexualidade, o que afeta diretamente a sua autoestima. No Brasil, este é o tipo de câncer que mais causa mortes entre mulheres. Em 2008, foram registradas 11.860 mortes por câncer de mama no Brasil, sendo 11.735 mulheres e 125 homens.

Segundo os últimos dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), foram estimados para 2010 cerca de 49.240 novos casos de câncer de mama no País. Só no estado de São Paulo foram estimados cerca de 15.080 casos da doença, sendo que 5.760 seriam na capital.

VÍRUS DA DENGUE PODE CAUSAR INFECÇÃO NO CÉREBRO E NA MEDULA

1 a 5% da população com dengue pode ter a forma neurológica da doença, adverte a Academia Brasileira de Neurologia. Em 2008, foram registrados 41 casos segundo o Ministério da Saúde.

Além de dor de cabeça, manchas vermelhas no corpo e febre, a dengue pode manifestar outros sintomas como dor de cabeça, desorientação, agitação, irritabilidade e, até mesmo, paralisia facial e nos membros inferiores. Esses são os sintomas da dengue neurológica que, de acordo com a neurologista da Academia Brasileira de Neurologia (ABN), Dra. Marzia Puccioni-Sohler, ocorre quando a infecção - tanto da forma clássica da dengue quanto da hemorrágica - atinge o líquido cefalorraquiano e vai para o cérebro ou para a medula.

"A dengue é uma doença infecciosa e, em alguns casos, durante sua fase aguda, o vírus causador da infecção pode atingir o líquido cefalorraquiano e ir para o encéfalo e medula espinhal. No entanto, nem todas as manifestações neurológicas são causadas pela presença do vírus no encéfalo ou na medula. Depois da fase aguda da dengue podem surgir sintomas pós-infecciosos, por exemplo, a Síndrome de Guillain-Barré", a qual afeta as raízes dos nervos espinhais, explica Marzia.

As principais formas de manifestação da dengue neurológica são a encefalite, meningocefalite, a meningite e a síndrome de Guillain-Barrè. Segundo a neurologista, os sintomas dependem da localização da infecção do vírus no encéfalo ou na medula. "Em geral, as manifestações neurológicas apresentam um bom prognóstico". Nos casos de meningoencefalite, quando há perda dos movimentos dos membros inferiores por lesão na medula espinhal, não há garantia que o movimento volte 100%. "É preciso um trabalho de reabilitação, mas podem ficar sequelas", conta Marzia.

A infecção pelo vírus da Dengue pode ser ocasionada por quatro diferentes sorotipos do vírus da dengue: 1,2,3 e 4. As pesquisas até o momento só identificaram problemas neurológicos nos sorotipos 2 e 3. "Essas descobertas são bem recentes". Até pouco tempo, os autores científicos discordavam sobre a existência da dengue neurológica. E ainda, diz a neurologia, "o diagnóstico é baseado no surgimento da manifestação neurológica associada a infecção aguda confirmada pelo vírus da Dengue".

Para a neurologista da ABN, é preciso que aja uma maior divulgação da doença principalmente entre os médicos clínicos, neurologistas e pediatras quem mais frequentemente recebem os pacientes para o primeiro atendimento em emergências e serviços de triagem.

Soja preta: um aliado contra o ganho de peso

A soja é um importantíssimo alimento funcional. Apresenta diversos componentes com efeitos benéficos à saúde, como: isoflavonas, ácidos graxos ômegas 3 e 6, proteínas, vitaminas do complexo B, fibras e minerais (cálcio, ferro, fósforo e potássio).

Pesquisas científicas mostram que a soja exerce efeito protetor contra diversas doenças, entre elas as cardiovasculares, diabetes, alguns tipos de câncer, como o de mama, colo do útero e próstata, aterosclerose, colesterol elevado, osteoporose e constipação intestinal. Também é recomendada no alívio dos sintomas da TPM e menopausa.

Antocianina

A soja preta possui em sua casca uma substância chamada antocianina, um fitoquímico de ação antioxidante, responsável pela coloração da soja preta.

O consumo de alimentos fontes de antocianina é importante para a prevenção contra câncer e envelhecimento precoce, além de proteger contra doenças cardiovasculares. Além da soja preta, encontramos a substância no açaí, cranberry, amora, cereja, nas cascas da uva roxa e da jabuticaba.

Benefícios da soja preta

Segundo pesquisa publicada no Journal of the Science of Food and Agriculture e realizada pela Universidade Hanyang, de Seul (Coréia do Sul), a soja preta pode ajudar a controlar o peso, os índices de gordura e o nível de colesterol, além de ajudar a prevenir diabetes.

Os nutrientes presentes na soja preta podem afetar o metabolismo de gordura no fígado e tecidos gordurosos, reduzindo a síntese de novos ácidos graxos e colesterol conferindo a ela uma ação antiobesidade.

A antocianina presente na casca da soja preta neutraliza a ação dos radicais livres, atuando na prevenção de câncer, principalmente de mama e do envelhecimento precoce.

Fonte de fibras solúveis previne contra diabetes e auxilia na redução do colesterol total, LDL colesterol e triglicérides.

É rica em cálcio, mineral importante para a saúde dos ossos e dentes.

Como consumir a soja preta:

A farinha pode ser acrescentada à sucos, iogurtes, vitaminas, pães e bolos.
Em grãos, pode ser utilizada para o consumo cozida como feijão, em sopas ou saladas.

Fonte: Bruna Murta – Nutricionista Mundo Verde Franquia.

Prefeito acompanha formatura de 150 alunos do Projeto Audiovisual do Instituto Criar

Prefeitura fornece auxílio mensal aos alunos de R$ 586,50, por meio da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social


Fotos: Fabio Arantes/Secom

Prefeito parabeniza os formandos ao lado do secretário Marcos Cintra e da diretora do Instituto Criar, Marta Gronstein

A manhã fria deste sábado (14) não desanimou os 150 formandos da 6ª turma do Projeto Audiovisual do Instituto Criar. Ansiosos para receber os certificados e mostrar aos pais o vídeo de conclusão do curso, os jovens receberam os cumprimentos do prefeito Gilberto Kassab e do secretário do Trabalho e Desenvolvimento Social, Marcos Cintra, que estiveram no Teatro Alpha para acompanhar a formatura.
"Iniciativas como essa se espalham por toda a cidade. O Instituto Criar tem espírito público e consciência de seu papel na sociedade em relação a criar oportunidades para aqueles que precisam. Como outros institutos com essas características, faz um trabalho fundamental junto aos nossos jovens", disse Kassab durante a formatura.
A Prefeitura investe no convênio com o Instituto Criar aproximadamente R$ 800 mil. Os recursos são repassados por meio do programa Bolsa Trabalho da Secretaria Municipal do Trabalho e Desenvolvimento Social. Cada aluno recebe bolsa mensal no valor de R$ 586,50. A parceria da Prefeitura com o Instituto Criar existe há cinco anos e já atendeu aproximadamente 900 jovens que buscam qualificação para ingressar no mercado de trabalho, sem prejuízo aos estudos.
"Parabéns formandos. Hoje vocês são pessoas formadas, qualificadas e que tem valor para o mercado de trabalho. Vocês estão na profissão do futuro, aquela em que o importante é a criatividade", afirmou Marcos Cintra, secretário do Trabalho e Desenvolvimento Social.
O curso tem duração de 10 meses, período no qual são realizadas oficinas básicas de História da TV e do Cinema; Criatividade e Expressão; Comunicação; Inclusão digital; e Repertório Contemporâneo. Os participantes podem escolher se especializar em uma das 11 oficinas técnicas como: Roteiro; Computação Gráfica; Edição; Operação de Câmera; Produção; Operação de Áudio; Operação de Luz; Cenografia; Figurino; Cabelo; e Maquiagem.
Para participar os jovens tem que ter entre 16 e 20 anos; pertencer a famílias de baixa renda e estarem matriculados em cursos vinculados ao sistema nacional de ensino, com freqüência igual ou superior a 85% das aulas. Também podem participar aqueles que já concluíram o ensino médio ou profissionalizante e que estão desempregados. "O trabalho é muito importante na vida do ser humano e hoje vocês estão dando o primeiro passo. Essa é a razão pela qual o Poder Público deve trabalhar em conjunto com instituições como o Criar. Que vocês também ajudem a dar oportunidade a outros jovens durante a vida profissional de vocês. Esse é o papel de vocês daqui pra frente", disse Kassab ao parabenizar os alunos.

SP vacina 277 mil crianças contra paralisia infantil em apenas 2 horas

Campanha de imunização de menores de cinco anos continua até as 17h deste sábado em todo o Estado

Balanço da Secretaria de Estado da Saúde aponta que 277,5 mil crianças se vacinaram apenas nas duas primeiras horas da campanha de vacinação contra a poliomielite em todo o Estado de São Paulo. A segunda fase da campanha pretende imunizar 2,9 milhões de crianças menores de cinco anos contra a doença no Estado. O número corresponde a 95% dos 3,05 milhões de paulistas nesta faixa etária.

Na capital a abertura da campanha ocorreu nesta manhã no shopping Eldorado, com a presença do governador Alberto Goldman e do secretário de Estado da Saúde, Nilson Ferraz Paschoa.

Para esta segunda fase da campanha foram mobilizados 14.353 postos de vacinação fixos e volantes em todo o Estado, que até as 17h. São 51 mil profissionais de saúde, 3,8 mil veículos e sete barcos envolvidos na operação. A primeira etapa da campanha ocorreu em 12 de junho.

Além da vacina contra a poliomielite, as crianças que forem aos postos de saúde poderão colocar em dia sua caderneta de vacinação. Estarão disponíveis vacinas como a Tetravalente (contra difteria, tétano, coqueluche e hemófilo B), Tríplice viral (contra sarampo, caxumba e rubéola) e contra hepatite.

Desde 1988 o Estado de São Paulo não registra casos de paralisia infantil, mas a vacinação de crianças continua sendo importante porque o vírus da pólio ainda circula em países da África e da Ásia, representando, portanto, uma ameaça à população mundial.

“A vacinação contra a paralisia infantil é fundamental para garantir que o vírus causador da doença não entre novamente no Estado de São Paulo e no país. Por isso é muito importante que as crianças sejam levadas aos postos de saúde”, afirma a diretora de Imunização da Secretaria, Helena Sato.

Causada pelo poliovírus selvagem, a poliomielite é caracterizada por febre, mal-estar, cefaléia e pode causar paralisia. A vacina é segura e os efeitos colaterais são extremamente raros.
População vacinada por região (até 10h):
Capital
48.239
Franco da Rocha
3.225
ABC
8.191
Alto Tietê e Guarulhos
10.573
Osasco
10.468
Araçatuba
6.234
Araraquara
8.557
Assis
5.027
Barretos
6.495
Marília
3.751
Bauru
7.469
Botucatu
6.918
Campinas
39.053
Franca
7.989
Piracicaba
17.628
Presidente Prudente
5.467
Vale do Ribeira
4.915
Ribeirão Preto
17.161
São José do Rio Preto
16.636
Baixada Santista
4.854
São João da Boa Vista
6.378
Vale do Paraíba
18.083
Sorocaba
14.274

Curso de DJs Kids conquista crianças e adolescentes em São Paulo

Febre mundial entre os baixinhos, o curso – com inscrições abertas a partir do dia 16 de agosto - resgata musicalidade, coordenação motora e concentração

Aulas de artes marciais ou guitarra que nada! As crianças agora querem ser Disc Jóquei. E seguindo essa febre mundial, a escola E-djs lança o curso de DJs Kids, para baixinhos a partir dos 05 anos, com inscrições abertas a partir do dia 16 de agosto.

Comandadas pela DJ Lisa Bueno, atuando há 13 anos e com vários títulos de campeonatos do segmento, as aulas são divertidas e ao mesmo tempo didáticas, com duração de quatro meses e salas de até quatro alunos. O público mirim vai aprender as técnicas de mixagens, discotecagens, novas tecnologias, conhecer diversos gêneros musicais e ritmos.

“A meta é incentivar a musicalidade deles, além de ser ótimo exercício para coordenação motora e concentração”, diz Lisa.

Mais dados para inscrição a partir do dia 16 de agosto:
Escola E-djs R$ 188,00/ cada mês.

(www.e-djs.com.br), localizada na Galeria Presidente.
Endereço: Rua 24 de maio,116 – 1° andar – Lj. 16 – República – São Paulo .