Nossos Vídeos

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

21º TRIBUTO A RAUL SEIXAS

Muito rock´n roll e comemoração. Esse é o saldo do último domingo, 22/08, após o 21° Tributo a Raul Seixas, no parque e na casa de cultura que ficam no distrito de José Bonifácio. O evento reuniu aproximadamente 300 pessoas para relembrar este grande ídolo do rock nacional. Representantes de diversos fãs clubes, frequentadores das oficinas da casa de cultura e autoridades da região estiveram presentes para lembrar o ídolo e autor de clássicos como Gita e Metamorfose Ambulante.
O evento contou com apresentações de bandas como Quinoua, Rafa e os Alados, além do cantor Ricardo Moraes, que cantou hits inesquecíveis de Raulzito. Houve também exposição de fotos, quadrinhos e caricaturas, barraca de artesanato e palhaços que divertiram crianças e adultos e explicaram a importância de se preservar o meio ambiente e de ter mais áreas verdes como a do Parque Raul Seixas, que está no coração da COHAB 2. Um boneco de papel machê no palco retratava o homenageado do dia.
"Adorei ter vindo aqui com a família, valeu muito a pena ter escutado um bom rock´n roll e mostrar para os filhos o que é música boa", disse a secretária Maria Lúcia Cardoso Alves, que levou os filhos Júlio e Daniela para prestigiar o evento e curtir a área verde do parque.
Representando o subprefeito de Itaquera, o chefe de gabinete, Major Rohrer, compareceu para prestigiar o evento e prestar uma grande homenagem ao grande ícone da música brasileira. "Em nome do subprefeito Roberto Tamura eu quero dizer que é muito gratificante ver a população reunida para celebrar em memória de Raul Seixas e principalmente ver a população de Itaquera desfrutando de lazer e podendo conferir muita música boa e cultura aqui no parque", afirmou o chefe de gabinete.

Quem foi Raul Seixas?

Há 20 anos "atrás" o maior expoente do rock brasileiro deixava uma legião de fãs por todo o país. Raul Seixas foi vítima de uma pancreatite aguda no dia 21 de agosto de 1989. O consumo excessivo de álcool aliado à diabete foi fatal para o roqueiro baiano, que faleceu aos 44 anos. Em 22 anos de carreira, Raulzito deixou seu talento em quase 20 discos autorais. A música dele era única por se tratar do primeiro roqueiro de grande relevância a sair da Bahia, a terra do axé e da lambada. Ele não se enquadrou em nenhum movimento musical. No fim da década de 60, rivalizou com a Tropicália de Caetano Veloso e Gilberto Gil, e na década de 70 se tornou o principal nome do gênero nacional com um rock originalmente nordestino. Elvis Presley e Luiz Gonzaga eram notadamente suas principais influências em canções com muitas metáforas para driblar a ditadura militar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui você poderá fazer suas denúncias e comentários.
Se você recebeu algum comentário indevido. Utilize-se deste canal para sua defesa.
Não excluiremos os comentários aqui relacionados.
Não serão aceitos comentários com palavras de baixo calão ou denúncias infundadas. Aponte provas caso queira efetuar suas denúncias, caso contrário, seu comentário será removido.

google.com, pub-9993468695929690, DIRECT, f08c47fec0942fa0