Nossos Vídeos

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Especialistas discutem insônia, fadiga e sonolência excessiva em pacientes neuropsiquiátricos durante simpósio

Discussão ocorrerá no Congresso Brasileiro de Psiquiatria, no qual neurologistas e psiquiatras abordarão a ocorrência, os efeitos e os tratamentos de distúrbios do sono

A Libbs Farmacêutica promove o simpósio “Insônia, fadiga e sonolência excessiva nos transtornos neuropsiquiátricos” no centro de Convenções do Ceará (anfiteatro D), no dia 29 de outubro, das 14h às 16h, durante o XXVIII Congresso Brasileiro de Psiquiatria, em Fortaleza, no Ceará. Simultaneamente, a empresa promoverá em seu estande um jogo interativo com os participantes, que abordará questões referentes aos diferentes distúrbios do sono, suas conseqüências na vida das pessoas e relação com transtornos psiquiátricos e neurológicos.

Os médicos participantes do simpósio serão Gisele Minhoto, psiquiatra e neurofisiologista clínica em Polissonografia (ramo da medicina que avalia funcionamento cerebral no sono, além de outras variáveis fisiológicas do organismo); e Nonato Delgado, neurologista e professor adjunto do Hospital Universitário de Brasília. Os especialistas abordarão a ocorrência e os efeitos dos distúrbios do sono na vida dos pacientes psiquiátricos e neurológicos.

Ao doutor Flávio Alóe, médico neurologista especializado em distúrbios do sono do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo - USP, caberá falar sobre medicamentos estimulantes do sistema nervoso central e promotores de vigília, como a modafinila, que atua no Sistema Nervoso Central, sem interferir no sono noturno ou provocar irritabilidade, irritação gástrica ou taquicardia, entre outros sintomas.

Para a doutora Gisele, promover esta discussão com os psiquiatras é fundamental porque é comum o surgimento de distúrbios do sono em pacientes com depressão, transtorno afetivo bipolar ou transtorno de ansiedade, entre outros quadros psiquiátricos. “A presença de insônia, fadiga e/ou sonolência excessiva diurna gera muitas vezes dúvidas, mesmo para os especialistas, em relação à sua origem: se está ocorrendo em decorrência do transtorno psiquiátrico, em conseqüência do tratamento ou ainda se está desencadeando o problema. De qualquer forma, a ocorrência de um distúrbio do sono sempre prejudica a qualidade de vida dos pacientes”, diz a especialista, cujo foco da palestra será a relação entre os transtornos do sono e os psiquiátricos, bem como a necessidade de tratamento independentemente das diferentes ocorrências clínicas.

O doutor Delgado alerta para a existência de certo preconceito da classe médica em relação aos estudos relacionados ao sono. “É um equivoco pensar que a medicina do sono é só uma vertente da neurologia ou da psiquiatria. É uma disciplina específica e merece toda atenção, pois o sono tem influência na concentração, na memória e na execução de tarefas cotidianas pelos pacientes.” Segundo ele, um paciente com Alzheimer, por exemplo, que já tem um déficit de concentração e comprometimento de memória, pode ter seu estado clínico agravado com crises constantes de insônia ou de sonolência diurna. O neurologista fará uma exposição das principais doenças do sono relacionadas a transtornos neurológicos.

A conversa entre os especialistas no Simpósio “Insônia, fadiga e sonolência excessiva nos transtornos neuropsiquiátricos” será moderada pela doutora Dalva Poyares, médica neurologista do Instituto do Sono de São Paulo e professora livre docente do Departamento de Psicobiologia da UNIFESP.

XXVIII Congresso Brasileiro de Psiquiatria

Período: 27 a 30 de outubro de 2010

Simpósio: Insônia, fadiga e sonolência excessiva nos transtornos neuropsiquiátricos

Data e horário: 29 de outubro, das 14h às 16h
Local: Centro de Convenções do Ceará – Anfiteatro D
Endereço: Av. Washington Soares, 1141 – Bairro Edson Queiroz, Fortaleza (CE)
Site do evento: http://www.cbpabp.org.br/
Site da Libbs: http://www.libbs.com.br/

Libbs Farmacêutica -- Presente no mercado de medicamentos éticos desde 1958, a empresa tem 1.356 funcionários e opera uma moderna fábrica e a unidade de química fina em Embu (SP). Distribuindo medicamentos em todo o País, é um dos poucos laboratórios farmacêuticos no Brasil que mantêm uma unidade industrial de química fina para produção de insumos para a indústria farmacêutica. Um dos maiores laboratórios farmacêuticos de capital nacional, a Libbs tem forte atuação também nas áreas cardiovascular, ginecológica, neuropsiquiátrica, gastroenterológica, respiratória, dermatológica e oncológica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui você poderá fazer suas denúncias e comentários.
Se você recebeu algum comentário indevido. Utilize-se deste canal para sua defesa.
Não excluiremos os comentários aqui relacionados.
Não serão aceitos comentários com palavras de baixo calão ou denúncias infundadas. Aponte provas caso queira efetuar suas denúncias, caso contrário, seu comentário será removido.

google.com, pub-9993468695929690, DIRECT, f08c47fec0942fa0