Nossos Vídeos

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Oficina-escola para capacitar costureiras na Zona Leste

A Prefeitura de São Paulo, por intermédio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e do Trabalho, irá qualificar 6.912 pessoas na área de confecção dos mais variados tipos de vestuário, e de manutenção de máquinas e acessórios para confecção no projeto “São Paulo Costurando o Futuro”. A capacitação das costureiras será feita em oficinas-escolas implantadas nas subprefeituras da Zona Leste em parceria com USP, Senai, Sebrae e Singer do Brasil. Na próxima sexta-feira, dia 1º, será inaugurada da primeira oficina-escola a ser instalada na subprefeitura do Itaim Paulista (rua José Cardoso Pimentel, 21).

A instalação das oficinas-escola será, inicialmente, em sete subprefeituras: Cidade Tiradentes, Itaim Paulista, Itaquera, Ermelino Matarazzo, Guaianases, São Miguel Paulista e São Mateus. Ainda neste ano, três unidades (Itaim Paulista, Itaquera e Cidade Tiradentes) darão cursos para 135 pessoas.

O projeto “São Paulo Costurando o Futuro” dará capacitação técnica em costura, corte, modelagem, manutenção básica de equipamentos e afins, seguindo os padrões de excelência que atendam as exigências do mercado, oferecerá apoio na gestão, na organização e na legalização de empresas constituídas pelas costureiras, incentivará o desenvolvimento de empresas de confecção mediante incentivos fiscais e organizará arranjos produtivos locais (APL). O Projeto terá duração de 40 meses. Serão sete cursos com duração de 160 horas divididas em 3 horas/aula diárias para turmas de 15 alunos. No final, os participantes serão certificados como operador de máquina de costura.

O setor têxtil é um dos mais importantes da economia da cidade de São Paulo. No caso da produção de artefatos têxteis e de confecções a capital paulista é o maior distribuidor de produtos, com expressiva concentração de estabelecimentos comerciais atacadistas em três bairros da cidade - Brás, Bom Retiro e Sé (Rua 25 de março).

No entanto, os produtos comercializados são produzidos em outras localidades, na forma de prestação de serviços por micro e pequenas empresas. Atualmente, São Paulo tem registradas 4.000 indústrias, e emprega 80.000 trabalhadores formais , além de centenas de costureiras que trabalham informalmente.

A criação de oficinas-escolas atenderá as necessidades das pequenas confecções. Alguns dos objetivos do aprimoramento das costureiras são melhorar seus produtos e conseqüentemente ampliar a oferta dessa mão-de-obra; qualificar adolescentes para ingressar no setor; aumentar a produtividade; auxiliar o aprendizado para manejo das máquinas, e desenvolver o senso de cidadania, com o estímulo para a elaboração de projetos autônomos. A orientação também pretende estimular o cooperativismo, a formação de grupos profissionais, e a criação de micro e pequenas empresas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui você poderá fazer suas denúncias e comentários.
Se você recebeu algum comentário indevido. Utilize-se deste canal para sua defesa.
Não excluiremos os comentários aqui relacionados.
Não serão aceitos comentários com palavras de baixo calão ou denúncias infundadas. Aponte provas caso queira efetuar suas denúncias, caso contrário, seu comentário será removido.

google.com, pub-9993468695929690, DIRECT, f08c47fec0942fa0