Nossos Vídeos

domingo, 16 de agosto de 2009

Os Saltimbancos em temporada no Anhembi Morumbi


Cia. 4 na Trilha encena este espetáculo do autor italiano Sérgio Bardotti,
adaptado pelo cantor e compositor brasileiro Chico Buarque de Holanda até o fim de agosto

Os Saltimbancos que é considerado um clássico infantil está em cartaz no Teatro Anhembi Morumbi, localizado no bairro da Mooca, em São Paulo / SP, até o término de agosto de 2009 aos sábados e domingos as 16h.
A obra narra de forma bem humorada a condição e os direitos da classe trabalhadora, representada aqui por quatro animais. Um jumento, um cachorro, uma galinha e uma gata, que desiludidos com o tratamento recebido pelos seus patrões, e envolvidos por um sistema opressor que os impede de reivindicar seus direitos, resolvem abandonar seus postos e unirem-se em busca da liberdade tornado-se então saltimbancos. Inspirado em “Os Músicos de Bremen”, dos irmãos Grimm, o autor italiano Sergio Bardotti comprova com absoluta lucidez a capacidade de se refletir sobre temas complexos como a desigualdade e a exploração social, voltado para uma linguagem infantil, sem perder sua essência de teor político. Luiz Enriquez fez as músicas e o cantor e compositor brasileiro Chico Buarque, traduziu e adaptou transformando numa história que toca a mente e o coração de adultos e crianças.

Ficha Técnica:
Texto: Os Saltimbancos
Autor: Sergio Bardotti
Músicas: Luiz Enriquez
Direção: Cia. 4 na Trilha


Elenco:
Denise Cecchi (gata)
Linaldo Telles (cachorro)
Nino Belucci (jumento)
Renata Augusto (galinha)

Direção Musical e Coreográfica: Samir Calixto
Figurinos, Cenários e Adereços: Linaldo Telles
Maquiagem: Cia. 4 na Trilha
Iluminação: Leonardo Devitto
Produção: Denise Cecchi e Linaldo Telles
Produção Executiva: Denise CecchI

Serviços:
Os Saltimbancos em cartaz no Teatro Anhembi Morumbi
Sábados e domingos do mês de agosto às 16h.
Dias 15, 16, 22, 23, 29 e 30 de agosto.
Valores: R$ 20 inteira, R$10 meia ( crianças até 03 anos no colo não pagam)

Mais sobre Cia. 4 Na Trilha:
O grupo é formado por quatro atores que têm, como proposta inicial, desenvolver um trabalho em que cada um possua o direito de contribuir para a realização estética e conceitual do espetáculo. Durante este projeto de pesquisa infanto-juvenil, cada integrante formulou sua experiência adquirida nos processos de teatro de grupo, para com isso, descobrir juntamente com a criança / jovem os rumos para questionar uma nova linguagem educacional. Com base na aprendizagem técnica, a encenação realizada pelos atores possibilitou o fechamento do projeto cenográfico, isto é, através da improvisação dos intérpretes foi possível estabelecer os elementos necessários para a criação plástica.
Panos, linhas, recipientes descartáveis, instrumentos musicais, meias, luvas, tampinhas de garrafas de variadas cores são os ingredientes que compõem o universo dos “vagabundos” saltimbancos.
Na medida em que o figurino, cenário e adereços constituem muitas vezes o primeiro contato, e a primeira impressão, do espectador, do ator e sua personagem, é por eles que poderíamos começar a descrição. O figurino é muitas vezes uma cenografia ambulante, umcenário trazido à escala humana e que se desloca com o ator, o que poderíamos chamar de cenário-figurino. Porque denominamos assim?
A integração do cenário com o figurino tem uma função não somente estética, mas auxilia também no desenrolar da história. Esses elementos são acompanhados por malas e adereços que ocupam o espaço e que se deslocam traçando o tempo, as modificações das personagens e seus conflitos. Tudo é manipulado como objeto representativo, como enunciador da ação: ora muro, ora casa,ora carro, ora banquinho, levam o espectador a acompanhar as transformações cênicas. Esta combinação é construída de forma artesanal e didática, pois a criança ao identificar estes elementos, verificará que a arte não está dissociada de seu convívio cotidiano.
E que os mais simples e acessíveis materiais possibilitam a recriação e a mutação de suas brincadeiras diárias.
*

Assista um trecho da peça:



*
*
*
*
Publicidade:

PRESENTE DE GREGO LEVA A MELHOR NO DIA DO VOO

Reprodução com asas do cavalo de Troia conquistou o primeiro lugar. Evento atraiu 46 mil pessoas ao Parque Ecológico do Tietê
*

Arraia, bolsa e até uma bola de bilhar passaram pela rampa do Dia do Voo, realizado neste sábado, dia 15, na capital paulista. Mas foi um cavalo quem levou a melhor no Red Bull Flugtag, no caso, a equipe “Tróia Voadora”, de Curitiba/PR. Os cavaleiros troianos conquistaram o primeiro lugar nesta segunda edição do evento no Brasil. Segundo a Polícia Militar, o Dia do Voo atraiu 46 mil pessoas ao Parque Ecológico do Tietê. Quem comandou o evento foi o ator Márcio Garcia.
O cavalo decolou da rampa – de 30 metros de comprimento e seis de altura - pesando mais de cem quilos. Depois da alçar voo, o “Troia Voadora” percorreu 14 metros, uma das maiores distâncias registradas nesta edição. “A gente era coadjuvante, não esperávamos ganhar. Acredito que o impacto visual do cavalo ajudou muito nas notas”, disse Geraldo Braun, que trabalha com cenografia, e pulou na água montado na engenhoca. O prêmio da equipe campeã será assistir a uma das etapas da corrida aérea Red Bull Air Race no próximo ano.

Além dos tradicionais empurrões, houve quem adotasse outra técnica de decolagem. Foi o caso da equipe Madagascar, de Porto Alegre/RS, que utilizou uma espécie de catapulta para lançar seu avião, mas voou apenas 4 metros, mesma distância percorrida pelo Congresso Tur, de Minas Gerais. A máquina, uma réplica do Congresso Nacional, atingiu o espelho d’água já quase destruída.

Mesmo voando pouco, a Madagascar levou o prêmio de especial de criatividade, e terá direito a participar de um voo acrobático. Em segundo lugar ficou a equipe Red Bull Air Race, de Rio Claro/SP, que voou com uma réplica de avião acrobático. Como prêmio, um salto de paraquedas. Em terceiro lugar, os paulistas do Aeroflintstones levaram um passeio de balão.

São três os critérios de avaliação: criatividade do projeto, coreografia na rampa e a distância do voo. Fizeram parte do júri os atores Fiorella Mattheis e Micael Borges, o cantor Chorão, o VJ Leo Madeira e a surfista de ondas grandes Maya Gabeira.

Criado em 1991 na Áustria, o Red Bull Flugtag já percorreu mais de 55 países no mundo inteiro, e foi assistido ao vivo por mais de três milhões de pessoas.

PREMIAÇÃO RED BULL FLUGTAG, SÃO PAULO
Total: 40 equipes participantes

Campeão: Tróia Voadora (Curitiba/ PR)
Distância percorrida - 14 metros
Prêmio: assistir a uma das etapas do Red Bull Air Race 2010

Segundo lugar: Red Bull Air Race (Rio Claro/SP)
Distância percorrida - 11 metros
Prêmio: salto de paraquedas

Terceiro lugar: Aeroflinstones (São Paulo/SP)
Distância percorrida - 2 metros
Prêmio: passeio de balão

Prêmio especial: Madagascar (Porto Alegre/RS)
* irão participar de voo acrobático

*
*
*
Publicidade:
BRINDES ESCOLARES PARA FESTAS INFANTIS
Imas de geladeira, calendários, diplominhas
Acesse: www.kidbrinde.webnode.com.pt