Nossos Vídeos

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Higienização em bebedouros auxilia no combate a gripe A

Em razão da gripe Influenza A, conhecida por gripe suína, tem sido recomendada a substituição de bebedouros por galões. Porém, essa certamente não é mudança mais eficaz, nem a mais econômica.
Vem sendo divulgado pela mídia que, em razão da gripe denominada Influenza A (H1N1), popularmente conhecida como gripe suína e que tem causado grande preocupação à população brasileira, que os bebedouros, principalmente de escolas e hospitais, sejam substituídos por galões de água, já que o contágio do vírus da referida gripe normalmente se dá por contato.

No entanto, é fato que a grande maioria das instituições, públicas ou privadas, não está preparada economicamente para realizar tal operação neste momento. Outro fato levado em consideração é que, mesmo os galões de água podem causar a transmissão, não só do Influenza A, como também de outras enfermidades, quando não forem bem higienizados.

Diante disso, especialistas e parte da indústria de bebedouros afirmam que a melhor solução para o caso é manter uma boa higienização dos bebedouros, sejam de pressão ou galão. O supervisor de assistência técnica da IBBL, indústria que produz purificadores de água e bebedouros de galão e de pressão, Walther Gomes, avisa que seguindo algumas sugestões simples e fáceis de realizar, as chances de contágio por meio dos bebedouros diminui drasticamente.

São elas:
1. Verificar se no local há horário de pico. Caso haja, deve-se realizar a limpeza e higienização antes e depois do horário de pico. Caso o período de pico seja maior que 30 minutos, a cada intervalo igual fazer a limpeza;

2. A limpeza deve ser feita no lado externo do bebedouro utilizando um pano úmido para retirar as sujeiras, e posteriormente, passar álcool 70% gel com papel toalha branco descartável;

3. Priorizar a limpeza nos pontos em que exista o contato das mãos e boca:
- Bebedouros de pressão: acionadores, torneiras, locais de apoio e bicos;
- Bebedouros de garrafão: torneiras, suporte de copos e locais de apoio. Evitar o uso de copos não descartáveis;
- Bebedouros residenciais: o usuário deve lavar as mãos e utilizar somente copos limpos, evitando o uso destes por mais de uma pessoa ao mesmo tempo.

Para Gomes, é importante que esses procedimentos sejam realizados principalmente em bebedouros instalados em locais com grande concentração de pessoas, como colégios, hospitais e órgãos públicos, por exemplo.

Com as medidas acima, as chances de contágio diminuem muito e auxiliam no combate à gripe influenza tipo A.

“O importante não é barrar o uso de bebedouros de pressão, mas evitar o uso da torneira jato (que não utiliza copos), estimulando o uso da torneira para copos, que existe na maioria dos bebedouros de pressão”, destaca Gomes.

Outros modelos da IBBL, como o BDF, que atende as normas de acessibilidade, dispõem de torneira jato com protetor e inclinação adequada que forma um arco de água que evita o contato entre usuários, diminuindo as chances de contágio.

Mais informações: http://www.ibbl.com.br/
*
*
*
PUBLICIDADE:
RESTAURAÇÃO E RETOQUE DE FOTOS!
www.kidbrinde.webnode.com.pt

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui você poderá fazer suas denúncias e comentários.
Se você recebeu algum comentário indevido. Utilize-se deste canal para sua defesa.
Não excluiremos os comentários aqui relacionados.
Não serão aceitos comentários com palavras de baixo calão ou denúncias infundadas. Aponte provas caso queira efetuar suas denúncias, caso contrário, seu comentário será removido.

google.com, pub-9993468695929690, DIRECT, f08c47fec0942fa0