Nossos Vídeos

terça-feira, 7 de setembro de 2010

SÃO PAULO RECEBE MAIOR COMPETIÇÃO MUNDIAL PARA JOVENS COM DEFICIÊNCIA

Paraolimpíadas Escolares reúnem mais de 800 atletas de 14 a 20 anos.

Evento une desempenho atlético a inclusão social e acontece de 7 a 10 de setembro, na cidade de São Paulo.

Participam da competição alunos que apresentam deficiência física e motora, visual e intelectual. Serão dez modalidades, com atletas agrupados por tipo de deficiência e grau de comprometimento. Promovido em conjunto pelo Comitê Paraolímpico Brasileiro, Governo do Estado e Prefeitura de São Paulo, evento é o que reúne maior número de participantes nesta faixa etária em todo o mundo.

Eliana Mutchnik, especialista em paradesporto da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida de São Paulo, destaca que a competição tem dupla importância: revelar talentos para as Paraolimpíadas do Rio 2016 e aumentar a autoconfiança. "É claro que esses jovens querem vencer, ganhar medalhas. Mas, o mais importante, é que o esporte possibilita demonstrar seu potencial e suas capacidades".

Diversidade



As classes de disputa são denominadas por um conjunto de letras e números, em que a letra indica a modalidade: T (provas de pista no Atletismo), F (provas de campo no Atletismo), S (provas de Natação), B (provas de Goalball, Futebol de 5 e Judô, só para atletas com deficiência visual), TT (provas de Tênis de Mesa), BC (provas de Bocha), PC (jogos de Futebol de 7, para atletas com paralisia cerebral e deficiência intelectual).



Os números ao lado de cada letra indicam o grau de comprometimento da deficiência, o que define as classes de disputa e torna as provas mais equilibradas. Como regra geral, quanto maior o número, menor o grau de comprometimento físico-motor, visual ou intelectual. Na Natação, por exemplo, os amputados ocupam as classes de S5 a S10, enquanto os cadeirantes ficam agrupados entre as classes S1 e S4. Na deficiência visual, as classes variam de B1 (sem nenhuma percepção luminosa em ambos os olhos) a B2 (percepção de vultos) e B3 (capacidade de definir algumas imagens).

Adaptações

Para tornar as disputas acessíveis à maioria das pessoas com deficiência, algumas modalidades sofrem pequenas adaptações, seja nas regras ou no espaço utilizado para a prática esportiva.

O Atletismo terá provas de corrida, salto e arremesso. Os dardos, discos e pesos arremessados variam de acordo com a classe de cada atleta.



A Natação abrange os estilos borboleta, costas, peito, crawl e medley, com distâncias variando de 50 a 200 metros. Aos nadadores cegos, permite-se receber aviso do auxiliar (tapper) quando se aproximam das bordas da piscina.



O Futebol de 7 é praticado por atletas com paralisia cerebral ou deficiência intelectual em dois tempos de 30 minutos. Não há impedimento e o lateral pode ser cobrado com apenas uma das mãos ou rolando a bola no chão. As classes funcionais vão de PC5 a PC8. O time deve ter em campo no máximo dois atletas da classe 8 (menos comprometidos) e, no mínimo, um da classe 5 ou 6 (mais comprometidos).



No Tênis de Mesa, a raquete pode ser fixada na mão do atleta. No saque, a bola deve bater no meio da mesa e sair pela linha de fundo (nunca pelas laterais). O atleta também pode se apoiar na mesa. Os atletas são agrupados de acordo com o alcance de movimentos, força muscular, restrições locomotoras, equilíbrio na cadeira de rodas e habilidade para empunhar a raquete.



Tênis em Cadeira de Rodas: a bola pode quicar até duas vezes antes de ser rebatida e as rodas traseiras da cadeira não podem tocar a linha de fundo.



A Bocha envolve atletas com deficiência intelectual, paralisia cerebral, com mobilidade reduzida e cadeirantes. As bolas podem ser lançadas com as mãos, pés ou algum instrumento auxiliar.



O Vôlei Sentado reúne atletas com mobilidade reduzida ou amputação. A quadra mede 10m x 6m e a rede fica a 1,15m do solo no masculino e 1,05m no feminino. O saque pode ser bloqueado e os seis atletas devem manter o contato com o chão, com exceção dos momentos de deslocamento.

Visual



Três modalidades envolvem exclusivamente atletas com deficiência visual.



O Futebol de 5 é disputado em quadra de futebol de salão ou grama sintética, em dois tempos de 25 minutos. Os jogadores usam uma venda nos olhos, para evitar que aqueles com maior percepção luminosa tenham vantagem. A bola possui guizos e os jogadores orientam-se pelo som. Não existe lateral, pois há uma banda de proteção dos dois lados da quadra. Além disso, o goleiro e o técnico, mais o guia (ou chamador) orientam os atletas dentro de campo.



No Judô, não há punição para ultrapassagem da área de combate no tatami, as advertências são feitas por meios audíveis e a luta é interrompida quando os lutadores perdem contato um com outro.



O Goalball foi criado no âmbito paradesportivo. Cada equipe - composta por três jogadores - fica em seu lado do campo e arremessa a bola com as mãos até a baliza adversária. Os atletas são, ao mesmo tempo, arremessadores e defensores. Utiliza-se a quadra de vôlei, com traves de 9m x 1,2m. É disputada em dois tempos de 10 minutos. A bola também possui furos e guizos em seu interior.



PROGRAMAÇÃO



Dia 7 de setembro



17h



Cerimônia de abertura - Anhembi Parque



De 8 a 10 de setembro



8h às 12h



Centro Olímpico Atletismo



Clube Espéria Natação

Futebol de 5

Futebol de 7

Goalball

Tênis em cadeira de rodas

Voleibol sentado



Anhembi Parque Bocha



14h às 18h



Clube Espéria Futebol de 7

Judô

Tênis em cadeira de rodas



Anhembi Parque Bocha (Exceto na sexta-feira)

Tênis de mesa



Dia 10 de setembro



19h



Cerimônia de encerramento - Anhembi Parque



A entrada é gratuita



LOCAIS DE PROVAS



Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa
Av. Ibirapuera, 1315 - Vila Clementino



Clube Espéria
Av. Santos Dumont, 1313 - Santana



Anhembi Parque
Anhembi Parque - Palácio das Convenções

Prof. Milton Rodrigues, 100



Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida (SMPED)

Tour de prevenção ao câncer da pele

Dermatologia para todos

Tour de prevenção ao câncer da pele percorrerá 10 cidades do litoral e do interior do Brasil

Campanha Nacional de Prevenção ao Câncer da Pele conta novamente com o apoio La Roche-Posay para atendimento gratuito à população

A Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), com apoio exclusivo da La Roche-Posay, promove, de 4 de setembro a 5 de dezembro, o segundo tour de prevenção ao câncer da pele. O caminhão equipado com dois consultórios percorrerá 10 mil quilômetros entre o litoral e cidades no interior para oferecer atendimento gratuito e alertar para a importância da prevenção ao tipo mais comum de câncer no País. Dos 120 mil novos casos registrados por ano de câncer da pele, cerca de 5% são melanomas, os principais responsáveis por mortes dos pacientes, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA).


O roteiro do caminhão inclui Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Cuiabá, Porto Alegre, Florianópolis, Curitiba, Goiânia, Brasília e Campinas. Nos consultórios, equipes médicas realizarão diagnósticos a partir do exame de sinais, pintas e manchas. Apresentando suspeita da doença, os pacientes serão encaminhados para tratamento totalmente gratuito nos serviços credenciados de cada estado.

No primeiro tour realizado em 2009, o caminhão itinerante percorreu 15 mil km e 13 cidades. Nas quase três mil consultas realizadas, foram detectados 220 casos de câncer da pele, sendo 10% de melanoma, forma mais grave da doença. "A exposição excessiva ao sol é o principal fator de risco do câncer da pele, daí a necessidade de utilização da devida proteção contra os raios UV (UVA e UVB). Países como o Brasil estão mais suscetíveis a esse tipo de doença, daí a importância de oferecer orientação à população", ressalta a dermatologista Selma Cernea, coordenadora nacional da campanha.


Dr. Omar Lupi, presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia, destaca a participação voluntária dos médicos como fundamental para o sucesso do tour: "Num país carente de políticas públicas de saúde, os dermatologistas decidiram fazer a diferença e se empenham para vencer a batalha contra o câncer da pele", acrescenta o especialista.



"A La Roche-Posay orgulha-se em participar ativamente da campanha da SBD através do Tour de Prevenção ao Câncer da Pele. Prevenir é sempre a melhor opção e a La Roche-Posay investe constantemente em pesquisas para oferecer as melhores soluções para a proteção da pele", afirma Caroline Collier, diretora da marca no Brasil.



CAMPANHA NACIONAL DE PREVENÇÃO AO CÂNCER DA PELE



Promovida pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), a campanha que já atendeu mais de 350 mil pessoas em 11 anos se tornou um importante instrumento contra o tipo de câncer mais comum entre os brasileiros. Os números são expressivos: somente em 2009 foram mais de 34 mil pacientes atendidos num só dia por 3.571 dermatologistas, em 167 postos espalhados por 108 cidades de 24 estados. Tal magnitude, possível graças ao envolvimento voluntário dos profissionais e de instituições médicas ligadas à SBD, credenciou a campanha a entrar para o Guiness Book. "Esse é um resultado que foi perseguido e conquistado com o intuito de dar visibilidade e credibilidade às ações desenvolvidas pela SBD", afirma Dra. Selma.


Durante o atendimento, os pacientes respondem a um questionário que serve como referência para os médicos acompanharem o desenvolvimento da doença no Brasil. A campanha de 2009 revelou um índice alarmante: quase 70% das pessoas entrevistadas afirmaram que ficam expostas ao sol sem qualquer tipo de proteção. Como consequência desse comportamento, um em cada dez entrevistados apresentou a forma mais grave da doença.


A campanha revelou ainda outros dados preocupantes: em cidades litorâneas como o Rio de Janeiro usa-se menos protetor solar do que numa cidade sem praia como Brasília; e somente 16% das pessoas com pele negra se protegem do sol, mesmo com o avanço do número de casos registrados em pessoas de pele escura. Para os especialistas, só se pode enfrentar a alta taxa de incidência de câncer de pele na população brasileira com um trabalho sistemático de conscientização e de alerta para os riscos da doença.



A campanha de 2010 será no dia 27 de novembro, quando 250 postos de atendimento em todo o País estarão prontos para receber 35 mil pacientes.





ROTEIRO DO TOUR - ATENDIMENTO DAS 8H ÀS 16H





LOCAL
DATAS

Congresso Brasileiro - RJ
4 a 7 de setembro

São Paulo
11 e 12 de setembro

Belo Horizonte
18 e 19 de setembro

Cuiabá
25 e 26 de setembro

Porto Alegre
16 e 17 de outubro

Florianópolis
23 e 24 de outubro

Curitiba
6 e 7 de novembro

Goiânia
13 e 14 de novembro

Brasília
20 e 21 de novembro

Rio de Janeiro
27 e 28 de novembro

Campinas
4 e 2 de dezembro

MAURICIO DE SOUZA PARTICIPA DA FESTA DA INDEPENDENCIA EM XANGAI

O cartunista e escritor Mauricio de Sousa participou, na China, das comemorações do Dia da Independência realizada pela Apex-Brasil no Pavilhão do Brasil, na Expo Xangai. Crianças de três escolas e filhos de chineses e brasileiros que moram na cidade se integraram aas atividades que envolveram exibição de filmes, desenhos, lanche e muitas brincadeiras.

A sala Vip do Pavilhão foi toda decorada com artesanato brasileiro, almofadas coloridas e balões, transformando o ambiente num espaço literário para que Mauricio pudesse mostrar sua habilidade e interagir com crianças de 4 a 14 anos de idade. Depois de desenhar para elas, e com elas, Mauricio autografou seus gibis, traduzidos para o chinês, e atendeu a pedidos especiais, como desenhar a Mônica com o Haibao - mascote da Expo Xangai.

Além dos gibis, as crianças ganharam bonequinhos da Turma da Mônica e deram a Mauricio um quadro com uma tapeçaria retratando pandas e florestas da China. A atividade "Desenhando com Mauricio" contou com o patrocínio da Huawei, empresa chinesa de equipamentos de telecomunicação.

A Vale, patrocinadora oficial do Pavilhão do Brasil, levou para a Expo Xangai crianças das cidades de in Ya An, Hui Li e Guang Yuan localizadas na província de Sichuan. A região, situada no centro-oeste da China, foi atingida por um terremoto em 2008 que soterrou dezenas de escolas no momento em que professores e estudantes estavam em sala de aula. A Vale participa de projeto Hope School da China Youth Development Foundation, que desde então vem apoiando a construção de escolas bem como atividades realizadas em pela rede educacional de Sichuan.

O programa de Mauricio de Sousa na China, organizado pela Apex-Brasil, envolve ainda palestra e workshop para estudantes universitários na Shanghai Normal University. O cartunista dividirá o auditório com o professor Mei Zihan, diretor da Children's Literature Research Institute e
Membro da Associação de Escritores da China, bem como autor de livros infantis. Assim como Mauricio, o escritor chinês se inspirou em sua filha ao escrever livros, retratando-a em The Story of a Daughter.

KASSAB PARTICIPA DAS COMEMORAÇÕES DE 7 DE SETEMBRO

O prefeito de São Paulo Gilberto Kassab acompanhou nesta terça-feira (7) o Desfile Cívico e Militar em comemoração ao Dia da Independência do Brasil, no Sambódromo do Anhembi, na Zona Norte.

"Como todos os anos, desta vez a presença do público também foi intensa, apesar da chuva. Isso mostra o carinho que os paulistanos têm pelas nossas Forças Armadas e pela sociedade civil que aqui desfilou. E reforça a importância que o dia 7 de setembro tem para todos os brasileiros", disse o prefeito Kassab.

Mais de 8 mil pessoas desfilaram na parada oficial de 7 de Setembro, que contou com a presença de contingentes da Marinha, Exército, Força Aérea, Polícia Federal, polícias Militar, Civil e Científica do Estado de São Paulo, além da Guarda Civil Metropolitana. Apresentaram-se também alunos de diversas escolas municipais e estaduais e o Regimento de Cavalaria da PM de São Paulo.