Nossos Vídeos

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

IV Encontro Fraternidade e Pessoas com Deficiência

Promoção: Pastoral da Pessoa com Deficiência da Arquidiocese de São Paulo

Tema Central: “Morar com Dignidade, Viver na Comunidade”

Objetivo: Debater alternativas para o abandono de pessoas com deficiência em instituições ou nas ruas

SUGESTÃO DE ENTREVISTA: TUCA MUNHOZ, COORDENADOR DA PASTORAL E ORGANIZADOR DO ENCONTRO.

A Pastoral das Pessoas com Deficiência da Arquidiocese de São Paulo promove o IV Encontro Fraternidade e Pessoas com Deficiência neste sábado, 25 de setembro, das 8h às 17h, no Colégio Espírito Santo, próximo ao metrô Tatuapé. O objetivo dos organizadores é propiciar intercâmbio, debates e o surgimento de propostas sobre as condições de asilamento e moradia das pessoas com deficiência. Esta é uma das questões “mais pungentes e esquecidas das políticas públicas voltadas para esse segmento, assim como dos militantes e ativistas em prol dos direitos humanos e do próprio movimento de pessoas com deficiência”, segundo Tuca Munhoz, coordenador da Pastoral.
O Brasil possui 14,5% da sua população com algum tipo de deficiência, segundo o último Censo (2000). Deste total, estima-se que cerca de 5 mil pessoas vivam em instituições ou nas ruas, em condição de asilamento, de acordo com Munhoz. “Por variadas razões as famílias se vêem obrigada a internar essas pessoas nas instituições e normalmente têm dificuldade para visitá-las, privando-as do convívio familiar”. As instituições, por sua vez, em sua imensa maioria, não têm preparo para atender adequadamente as pessoas com deficiência, condenando-as a viver em situação de isolamento e segregadas da vida familiar e comunitária, afirma o coordenador da Pastoral.

A questão estará no centro dos debates, que terá o tema “Morar com dignidade, viver na comunidade”. “Queremos levantar esta questão para melhor informar a sociedade sobre as condições em que realmente vivem tantas pessoas com deficiência em São Paulo e apontar alternativas, como uma política de Residências Inclusivas”, diz Tuca Munhoz.

De acordo com ele, esta questão envolve uma série de perguntas não respondidas:

Por que tantas pessoas com deficiência moram em instituições segregadas, separadas de suas famílias, longe de seus locais de origem e comunidades?
Por que tantas pessoas com deficiência moram nas ruas ou nelas pedem esmolas?
Como ficam, onde ficam as pessoas com deficiência que dependem de seus pais para viver com qualidade de vida, o que acontece com essas pessoas quando faltam seus pais?
Pela manhã, representantes da Arquidiocese e das Secretarias de Estado e do Município da Pessoa com Deficiência irão debater o assunto. À tarde, será a vez de representantes de igrejas cristãs (católica e protestantes) discutirem o tema.

O IV Encontro Fraternidade e Pessoas com Deficiência da Arquidiocese de São Paulo é aberto a todos os interessados, gratuitamente, bastando dirigir-se ao local do evento no Sábado, 25 de setembro, das 8h às 17h.

LOCAL DO EVENTO:

Colégio Espírito Santo
Rua Tuiuti, 1442 – Metrô Tatuapé (entrada lateral Rua Martins Penna s/n)
Ao lado do Shopping Boulevard