Nossos Vídeos

sábado, 7 de março de 2009

União Geral dos Trabalhadores atenderá moradoras de rua no Dia Internacional da Mulher

UGT recebe moradoras de rua no Anhangabaú

No domingo, dia 8, em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, a UGT (União Geral dos Trabalhadores) prestará uma série de serviços à comunidade, em especial, às mulheres em situação de rua, moradoras de cortiço, de favelas, sem teto e catadoras de material reciclável, no Vale do Anhangabaú, centro de São Paulo.
No local haverá cerca de 40 tendas de serviço e cidadania, como a Delegacia da Mulher, advogados de plantão, profissionais de saúde, acesso à regularização da documentação. Elas poderão ainda cuidar da beleza com corte de cabelo, manicure, maquiagem e um novo vestuário.
Nos dois dias, a programação começa às 8h.

PROGRAMAÇÃO

8h às 12h: Atividades de Cidadania (corte de cabelo, manicure, maquilagem, alimentação, orientação médica e realização de exames, orientação jurídica e previdenciária, documentação e demais informações
12h às 13h: Homenagem ao Dia Internacional da Mulher
13h às 18h: Shows com Edson e Hudson, Leonardo, KLB, Nuwance, Ulisses e Moisés, Batom na Cueca, Kebra Kabeça, Matheus Minas e Leandro.
18h: Encerramento

*
*
*
Publicidade:
WWW.KIDBRINDE.WEBNODE.COM.PT
BRINDES ESCOLARES PARA FESTAS INFANTIS
Acesse: www.kidbrinde.webnode.com.pt

SESC POMPEIA REALIZA O PROJETO INTIMIDADES EM MARÇO

Incluindo exposição de artistas visuais, shows de Renato Teixeira,Chico César e Lobão, o projeto inicia dia 25 de março e segue até o dia 26 de abril

No mês de março, o SESC Pompeia realiza o projeto Intimidades, que inclui exposição de obras de sete artistas visuais, shows e performances. A curadoria do projeto Intimidades selecionou obras como vídeos, gravuras, fotografias, pinturas e objetos para comporem um mesmo conjunto expositivo.

Em busca de um sentido para a arte, a Unidade apresenta uma exposição (de 25 de março a 26 de abril), com obras de diversos artistas que revelam a intimidade como as particularidades das relações sociais que aparecem em sorrisos e apertos de mão, segredos contados ao pé do ouvido, intimidades de casais, familiares, animais, natureza, de cerimônias e festas, objetos dos fundos das gavetas, frases anotadas secretamente em diários, apetrechos esparramados no chão da sala aos domingos, expressões nos rostos das noivas ou mesmo gestos do cotidiano. Os artistas que expõem são: Domitília Coelho e Paulo D`Alessandro; Leya Mira Brander; Mauro Piva; Mônica Rubinho; Rochelle Costi; Roseli Nery; Victor Lema Rique e Ondina Castilho. A exposição é gratuita e livre para todos os públicos e pode ser visitada das 10h às 21h, de terça a sábado e aos domingos e feriados, das 10h às 20h, na Área de Convivência do SESC Pompeia.


SOBRE AS OBRAS /EXPOSIÇÃO

Vídeos: 2.44 - Plano Vídeo sobre a horizontalidade onde os corpos podem sair do confinamento que a gravidade impõe e deslizar, repousar, descansar, respirar, encontrar novas formas de se compor. Vídeo performance – 12‘16”. Autores: Ondina Castilho e Victor Lema Riqué Performance: Ondina Castilho e Victor Lema Riqué. Finalização: Mario Meirelles.

Crepúsculo Vídeo sobre o eu e você. Vídeo performance – 10’ – 2007, Brasil. Autores: Ondina Castilho e Victor Lema Riqué. Performance: Ondina Castilho e Victor Lema Riqué. Finalização: Mario Meirelles.

Siempre Hay una Cama Y Una Ventana Vídeo que trabalha poeticamente com a imagem da cama, o limite do quarto e a transparência da janela. Baseado em textos de Samuel Beckett (“Malone Morre”), Marcel Proust (“A Morte de Baldassare Silvande”) e Leon Tolstoi (”A Morte de Ivan Illicht”). Vídeo performance - 2007. Autor: Victor Lema Riqué. Performance: Ondina Castilho. Finalização: Mario Meirelles.

OUTRAS OBRAS

A Estranha Ideia de Ser Gente Gente com vontades tão iguais e ao mesmo tempo tão singulares e íntimas, como a necessidade de ter memória, construir histórias, poder sonhar, amar, pensar, ter razão, ter identidade, estar viva por algum tempo, e saber disso, entre tantas outras coisas. Essa idéia de parentesco íntimo e coletivo entre os seres humanos está presente nas obras de Mônica Rubinho, instalações, fotos, objetos e desenhos.
Instantes As fotografias apresentadas pela dupla Domitilia e D’Alessandro nesta exposição são um recorte do seu acervo de fotografias de casamentos realizados desde 1995, colocando em suspensão imagens que tratam a intimidade com leveza, sensibilidade e humor, no flagrante de momentos triviais e especiais desta ocasião festiva, cerimonial.
Pequenas coisas que importam A exposição da série de pinturas consiste em trabalhos feitos a partir de fotografias que o artista tirou, onde aparecem gestos das mãos dele com sua mulher, se tocando, segurando uma a outra e mesas de restaurantes. É uma pesquisa sobre a intimidade em lugares públicos e sobre o ato de tocar e ser tocado. Com que frequência tocamos, com que frequência somos tocados, como percebemos o toque e que valores damos a ele? Obra de Mauro Piva.
Quartos Exposição fotográfica que apresenta a observação da artista sobre os hábitos e costumes populares. A intimidade urbana é investigada aqui através de seus recantos de repouso. O registro fotográfico de simples ambientes encontrados dentro do espaço urbano - os domínios do lar, instalações comerciais ou religiosas - mais do que oferecer belas fotos como resultado, nos propõe um vasto material de pesquisa. Ao observar, por exempIo, a maneira como o cidadão se relaciona com o espaço, as cores e as texturas que escolhe para conviver, de que forma ele ilumina seu cotidiano, quais os objetos que ele conserva de seu passado, vem à tona dados antropológicos de fundamental importância para a compreensão do ser urbano que esconde na intimidade do ambiente doméstico os segredos maiores de sua existência. Todas as fotos foram tomadas com objetiva grande anguIar , utilizando-se apenas da luz ambiente disponível. Fotografar o leito, entre as prováveis quatro paredes que protegem o sono ou a falta dele. Buscar do personagem informações fornecidas apenas pelos elementos que vigiam seu sono, com os quais ele se relaciona todos os dias e todas as noites de suas semanas. Que superfície acolherá seu corpo, que marcas lhe guardará? Que paredes lhe servirão de cúmplices sempre que fechar seus olhos rumo ao abandono da consciência? De onde vem a luz que todo o dia lhe desperta para mais um dia? O que primeiro vê? O que primeiro lhe vê? Fotos de Rochelle Costi.
Relicários Exposição de série que apresenta compartimentos que guardam preciosidades, pequenos objetos que se tem apreço, assim como relíquias. São objetos banais, de uso cotidiano, ínfimos, mas que na sua ausência tornam as tarefas difíceis ou impossíveis.Ressalta-se assim, o valor das pequenas coisas e também de pequenos gestos esquecidos pelo ritmo acelerado em que se vive hoje. Obras de Roseli Nery.
Sem Título Exposição de gravuras de Leya Mira Brander. Os motivos das imagens vêm de diferentes lugares: coisas que vê e coisas que gostaria de ver. A palavra escrita também tem muita importância na obra, e acompanha imagens na forma de textos e poemas.

SOBRE OS SHOWS

Os talentos de expoentes da música brasileira participam de um bate-papo com o jornalista Cunha Jr. e na sequência interpretam suas principais canções. O projeto Intimidades desvenda as influências, os tons, os sons e as particularidades de suas carreiras.

Nos dias 27, 28 e 29 de março (sexta e sábado, às 21h e domingo, às 18h), o SESC Pompeia apresenta Chico César, Renato Teixeira e Lobão, no Teatro da Unidade.

SOBRE OS ARTISTAS: Chico César iniciou a carreira com a banda Cuscuz Clã e em 1994 lançou pela gravadora Velas o CD "Aos Vivos". O seu primeiro sucesso foi "À Primeira Vista" (também gravado por Daniela Mercury), seguido de "Mama África". Ganhou reconhecimento nacional com o disco "Cuscuz-Clã”, de 1996. Em 2005, o compositor lançou o seu sexto CD, "De uns tempos pra cá". O álbum traz canções autorais compostas por Chico desde a década de 80, num formato camerístico com o Quinteto da Paraíba.

Renato Teixeira Começou a compor na adolescência, quando morava no interior de São Paulo. Na década de 60 mudou-se para a capital do estado e classificou a música "Dadá Maria", interpretada por Gal Costa no festival da TV Record de 1967. Ficou famoso por ser o compositor de "Romaria", gravada por Elis Regina em 1977. Com a fama, lançou no ano seguinte "Romaria", seu terceiro LP solo e primeiro a ter alguma repercussão. Atuando como modernizador da música regional sem descaracterizá-la, participou de coletâneas e gravou o CD "Renato Teixeira e Pena Branca & Xavantinho", em 1992. Participou também, ao lado de Xangai, Cida Moreira, Elomar, Geraldo Azevedo, Sivuca e outros, do disco "Cantorias e Cantadores", lançado em 1997. Lobão Aprendeu violão e bateria na adolescência e teve sua primeira banda Vímana, ao lado de Lulu Santos, Ritchie, Luis Paulo e Fernando Gama. Depois do fim da banda, Lobão continuou atuando como baterista profissional, tocando com Luís Melodia, Walter Franco e Marina. Em 1980, participa da primeira formação da Blitz, saindo do grupo antes do estouro. Dois anos mais tarde grava o primeiro álbum solo, "Cena de Cinema", que começou como uma precária fita cassete que chegou à Rádio Fluminense. Fez tanto sucesso que a RCA Victor comprou o disco e o lançou comercialmente. Serviço: SESC POMPEIA REALIZA O PROJETO INTIMIDADES
Exposição: Visitação de 25 de março a 26 de abril de 2009. Terça a sábado, das 10h às 21h. Domingos e feriados, das 10h às 20h.
Área de Convivência. Grátis - Classificação indicativa: Livre

Shows: Dias 27 (Chico César), 28 (Renato Teixeira) e 29 de março (Lobão). Sexta e sábado, às 21h e domingo, às 18h.
Teatro. Classificação Indicativa: Não recomendado para menores de 12 anos.
Ingressos: R$ 6 a 24,00
Lotação: 358 pessoas
Duração: 90 minutos

SESC POMPEIA
Rua Clélia, 93
Telefone para informações: (11) 3871-7700
Para informações sobre outras programações ligue 0800-118220 ou acesse o portal http://www.sescsp.org.br/

Assessoria de Imprensa – Sesc Pompéia

Mural:
Parceiros Afiliados MGroup
Cordas

Mulheres de Itaquera em busca de igualdade e paz

Mulheres de Itaquera saem às ruas pelo 3º ano consecutivo em busca de igualdade e paz

A caminhada por igualdade e paz está se tornando uma tradição no mês de março, na região central de Itaquera. Este ano, como estava previsto, participaram do evento mais de 600 mulheres, superando o ranking anterior que contou com a presença de cerca de 400 mulheres

O estacionamento da Subprefeitura de Itaquera foi completamente tomado, nesta manhã de sexta, pelas mulheres da região que atuam junto ao Centro de Cidadania da Mulher. Após receberem os kits contendo camiseta e boné branco, além de material alusivo ao Dia Internacional da Mulher - comemorado internacionalmente no dia 8 de março, as mulheres exercitaram-se coletivamente e foram às ruas, sob um forte sol, para pedir um mundo mais igual e cheio de paz.

Este é o terceiro ano consecutivo que as mulheres, organizadas pelo CCMI – Centro de Cidadania da Mulher de Itaquera, deixam os afazeres domésticos de lado para chamar a atenção para a necessidade de se construir uma sociedade menos machista, preconceituosa, participativa e solidária.

As mulheres cumpriram a promessa e repetiram a dose com muita ousadia. “Pela terceira vez, saímos às ruas para alertar homens e mulheres sobre a importância de construirmos um mundo mais humano”, festejou a Coordenadora do CCMI, Marilene Batista dos Santos, a Tia Lena. O grande empenho das mulheres é a elaboração de políticas públicas que resultem na melhoria da qualidade de vida e condição social das mulheres, em contraponto à violência e discriminação.

A concentração começou às 8h, no pátio da Subprefeitura, localizado na rua Américo Salvador Novelli, nº 541, onde as mulheres foram prestigiadas por representantes da Coordenadoria Municipal da Mulher - ligada à Secretaria Especial para Participação e Parceria; pela Chefe de Gabinete da Subprefeitura, Alice Coutinho Magro, pelo Subprefeito Laert de Lima Teixeira e Vereador Paulo Frange. A caminhada terminou na Praça da Estação, marco histórico do bairro.

A exemplo das versões anteriores, participaram inúmeras lideranças comunitárias, feministas, grupos da melhor idade, servidoras e freqüentadoras do Centro de Cidadania, que desenvolve trabalho na área de formação e capacitação das mulheres. “Lutamos para abrir mais espaços nas instâncias onde as decisões são tomadas. Particularmente nas áreas da saúde, educação, assistência social e habitação”, esclarece Tia Lena.

O CCMI proporciona ainda diversos programas de atendimento, como: orientação social psicológica, mulheres vítimas de violência, maternidade precoce, saúde reprodutiva, formação profissional (preparação para trabalhar), cursos de formação e muitas atividades na área de lazer, cultura e esporte.

Todo este trabalho será exposto no próximo dia 19/3, das 9h às 14h, no Poupatempo Itaquera. Já na manhã do dia 31/3, será realizada na sede da Entidade, a festa do 3º aniversário do Centro de Cidadania.
*
*
*
PUBLICIDADE:
RESTAURAÇÃO E RETOQUE DE FOTOS!
www.kidbrinde.webnode.com.pt

Educação abre 6,8 mil vagas para trabalho em fim de semana

Estão abertas inscrições para seleção de 6,8 mil vagas destinadas a trabalho de estudantes universitários em finais de semana. As vagas são destinadas ao Programa Escola da Família, da Secretaria Estadual da Educação, que abre as unidades estaduais aos sábados e domingos para integração com a comunidade. Até 13 de março é possível se inscrever pelo site http://www.escoladafamilia.sp.gov.br/.
O estudante selecionado iniciará o trabalho em abril, ganhando bolsa integral de seu curso: a Secretaria arca com 50% deste valor, com teto de R$ 267, e a instituição de ensino completa o restante do valor da mensalidade. Os escolhidos serão monitores de, por exemplo, atividades de dança, música, brincadeiras, atividades esportivas, ações de prevenção em saúde, cursos de informática e idiomas e aulas de cerâmica, pintura e idiomas.
O Programa Escola da Família, coordenado pela Fundação para o Desenvolvimento da Educação (FDE), órgão ligado à Secretaria, transforma escolas estaduais em centros de convivência, com atividades voltadas às áreas esportiva, cultural, de saúde e de trabalho. Confira a lista completa com as 221 instituições de ensino cadastradas para que seus estudantes participem do programa.
Estas novas vagas são motivadas pela futura saída de universitários que já atuam no programa. No endereço eletrônico do Escola da Família http://www.escoladafamilia.sp.gov.br/, o candidato pode verificar a quantidade de vagas de sua instituição de ensino. Hoje o programa conta com cerca de 15 mil alunos participantes em todo o Estado.
Além de preencher o formulário de inscrição no site do Escola da Família, o candidato deve apresentar uma série de documentos pessoais na Diretoria de Ensino (conforme quadro abaixo), junto ao formulário. As vagas são para todas as 91 Diretorias de Ensino do Estado.
Além de estudar em uma instituição conveniada com a Secretaria, os candidatos precisam devem ter concluído o Ensino Médio na rede pública paulista (estadual ou municipal - onde deve ter cursado as três séries) e não receber outro benefício para custeio da mensalidade do curso superior.
Documentos necessários para inscrição
RG
CPF
Título de Eleitor e último comprovante de votação
Certificado de reservista (para homens maiores de 18 anos)
Comprovação de renda familiar, mediante demonstrativo de pagamento, ou ganho - se autônomo (ex.: hollerit, recibo, contrato de trabalho)
Histórico Escolar do Ensino Médio
Atestado de matrícula ou outro documento que contenha o nome da instituição de ensino superior, o número do registro de matrícula, curso, ano ou semestre letivo e período
Comprovante de residência
Comprovantes de gastos do grupo familiar como: contas de água e luz, telefone, plano de saúde, mensalidades escolares, notas fiscais etc
Recibo de pagamento do último aluguel ou recibo de financiamento do imóvel
Da Secretaria da Educação
*
*
*
PUBLICIDADE:
RESTAURAÇÃO E RETOQUE DE FOTOS!
www.kidbrinde.webnode.com.pt