Nossos Vídeos

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

O PORTEIRO DO PUTEIRO

Não havia no povoado pior ofício do que 'porteiro do prostíbulo'.
Mas que outra coisa poderia fazer aquele homem?
O fato é que nunca tinha aprendido a ler nem escrever, não tinha nenhuma outra atividade ou ofício.
Um dia, entrou como gerente do puteiro um jovem cheio de ideias, criativo e empreendedor, que decidiu modernizar o estabelecimento.
Fez mudanças e chamou os funcionários para as novas instruções.
Ao porteiro disse:
- A partir de hoje, o senhor, além de ficar na portaria, vai preparar um relatório semanal onde registrará a quantidade de pessoas que entram e seus comentários e reclamações sobre os serviços.
- Eu adoraria fazer isso, senhor. - Balbuciou - Mas eu não sei ler nem escrever!
- Ah! Quanto eu sinto! Mas se é assim, já não poderá seguir trabalhando aqui.
- Mas senhor, não pode me despedir, eu trabalhei nisto a minha vida inteira, não sei fazer outra coisa. - Olhe, eu compreendo, mas não posso fazer nada pelo senhor. Vamos dar-lhe uma boa indenização e espero que encontre algo que fazer. Eu sinto muito e que tenha sorte.
Sem mais nem menos, deu meia volta e foi embora. O porteiro sentiu como se o mundo desmoronasse. Que fazer?
Lembrou que no prostíbulo, quando quebrava alguma cadeira ou mesa, ele a arrumava, com cuidado e carinho.
Pensou que esta poderia ser uma boa ocupação até conseguir um emprego.
Mas só contava com alguns pregos enferrujados e um alicate mal conservado.
Usaria o dinheiro da indenização para comprar uma caixa de ferramentas completa.
Como o povoado não tinha casa de ferragens, deveria viajar dois dias em uma mula para ir ao povoado mais próximo para realizar a compra.
E assim o fez.
No seu regresso, um vizinho bateu à sua porta:
- Venho perguntar se você tem um martelo para me emprestar.
- Sim, acabo de comprá-lo, mas eu preciso dele para trabalhar ... já que..
- Bom, mas eu o devolverei amanhã bem cedo.
- Se é assim, está bom.
Na manhã seguinte, como havia prometido, o vizinho bateu à porta e disse:
- Olha, eu ainda preciso do martelo. Porque você não o vende para mim?
- Não, eu preciso dele para trabalhar e além do mais, a casa de ferragens mais próxima está a dois dias de viagem sobre a mula.
- Façamos um trato - disse o vizinho.
Eu pagarei os dias de ida e volta mais o preço do martelo, já que você está sem trabalho no momento. Que lhe parece?
Realmente, isto lhe daria trabalho por mais dois dias.... aceitou.
Voltou a montar na sua mula e viajou.
No seu regresso, outro vizinho o esperava na porta de sua casa.
- Olá, vizinho. Você vendeu um martelo a nosso amigo.
Eu necessito de algumas ferramentas, estou disposto a pagar-lhe seus dias de viagem, mais um pequeno lucro para que você as compre para mim, pois não disponho de tempo para viajar para fazer compras.
Que lhe parece?
O ex-porteiro abriu sua caixa de ferramentas e seu vizinho escolheu um alicate, uma chave de fenda, um martelo e uma talhadeira. Pagou e foi embora. E nosso amigo guardou as palavras que escutara: 'não disponho de tempo para viajar para fazer compras'.
Se isto fosse certo, muita gente poderia necessitar que ele viajasse para trazer as ferramentas.
Na viagem seguinte, arriscou um pouco mais de dinheiro trazendo mais ferramentas do que as que havia vendido.
De fato, poderia economizar algum tempo em viagens.
A notícia começou a se espalhar pelo povoado e muitos, querendo economizar a viagem, faziam encomendas.
Agora, como vendedor de ferramentas, uma vez por semana viajava e trazia o que precisavam seus clientes.
Com o tempo, alugou um galpão para estocar as ferramentas e alguns meses depois, comprou uma vitrine e um balcão e transformou o galpão na primeira loja de ferragens do povoado.
Todos estavam contentes e compravam dele.
Já não viajava, os fabricantes lhe enviavam seus pedidos.
Ele era um bom cliente.
Com o tempo, as pessoas dos povoados vizinhos preferiam comprar na sua loja de ferragens, a ter de gastar dias em viagens.
Um dia ele lembrou de um amigo seu que era torneiro e ferreiro e pensou que este poderia fabricar as cabeças dos martelos.
E logo, por que não, as chaves de fendas, os alicates, as talhadeiras, etc ...
E após foram os pregos e os parafusos...
Em poucos anos, nosso amigo se transformou, com seu trabalho, em um rico e próspero fabricante de ferramentas.
Um dia decidiu doar uma escola ao povoado.
Nela, além de ler e escrever, as crianças aprenderiam algum ofício.
No dia da inauguração da escola, o prefeito lhe entregou as chaves da cidade, o abraçou e lhe disse: - É com grande orgulho e gratidão que lhe pedimos que nos conceda a honra de colocar a sua assinatura na primeira página do livro de atas desta nova escola.
- A honra seria minha - disse o homem. Seria a coisa que mais me daria prazer, assinar o livro, mas eu não sei ler nem escrever, sou analfabeto.
- O Senhor?!?! - Disse o prefeito sem acreditar.
O senhor construiu um império industrial sem saber ler nem escrever? Estou abismado. Eu pergunto:
- O que teria sido do senhor se soubesse ler e escrever?
- Isso eu posso responder. - Disse o homem com calma.
Se eu soubesse ler e escrever... ainda seria o PORTEIRO DO PUTEIRO!!!

CAIUS NA GANDAIA

VIRADA ESPORTIVA BATE RECORDE DE PARTICIPANTES

O número de público participante da Virada Esportiva de 2010 superou em 10% a previsão da Prefeitura em relação às edições anteriores do evento. Ao longo de 36 horas, mais de 3,3 milhões de pessoas participaram das mais de 2 mil atividades de esportes e lazer. No segundo dia da programação, o prefeito Gilberto Kassab e o secretário municipal de Esportes, Lazer e Recreação, Walter Feldman, acompanharam a Viradinha Esportiva no parque das Bicicletas, na Vila Clementino, zona sul.

"A Virada Esportiva a cada ano se aperfeiçoa, a cada ano mais e mais pessoas participam. Este ano foram 2.150 eventos esportivos em mais de 700 locais pela cidade. Mais de três milhões de pessoas puderam usufruir uma programação cuidadosamente criada para que todos pudessem praticar seu esporte preferido e conhecer outras modalidades. Durante a noite, o tempo ajudou e tivemos um comparecimento muito grande da população. É realmente extraordinário conseguirmos ultrapassar o número de três milhões de participantes", comemorou Kassab.

Entre os dias 20 e 21 de novembro, a terceira edição da Virada Esportiva promoveu programação gratuita em todas as regiões de São Paulo. "A Virada Esportiva é uma injeção de estímulo ao cidadão para começar a participar de uma atividade, mudar a cultura do sedentarismo. Do ponto de vista do custo-benefício, o evento tem uma equação perfeita: são atividades para milhões de pessoas com um investimento relativamente pequeno", explicou o secretário Walter Feldman.

Foram organizadas arenas no Vale do Anhangabaú, Viaduto do Chá, Praça do Patriarca, Nova Luz, Parque do Ibirapuera e da Cantareira, Represa Guarapiranga e o Memorial da América Latina. O esporte também animou Clubes Escolas, Clubes da Comunidade, Ruas de Lazer, parques, SESC´s, Conjuntos Habitacionais e outras áreas esportivas.

No Parque das Bicicletas, nesta manhã (21), prefeito e secretário foram recebidos por Thiago Lobo, coordenador da Virada Esportiva. Kassab e Feldman acompanharam as atividades da Viradinha e ouviram a opinião da população sobre o evento. "As pessoas elogiam, concordam com o programa e pedem mais", relatou Walter Feldman.

Com 21 opções de atividades e brincadeiras, a Viradinha Esportiva convida as crianças a se divertirem de maneira saudável. No Parque das Bicicletas, a criançada brincou no futebol de sabão, pula-pula, piscina de bolinha e surf mecânico, entre outras opções. Os pequenos esportistas também tinham à disposição parede de escalada, mini rampa de skate e mini quadras de tênis, basquete e vôlei. Completavam a diversão: teatro infantil, gincanas, oficina de tererê, pintura artística no rosto e escultura em bexiga.

Virada Esportiva


Criada em 2007, a Virada Esportiva nasceu com o objetivo de levar aos paulistanos 24 horas ininterruptas de atividades esportivas, recreativas e de lazer. Hoje, faz parte do calendário anual de eventos da cidade. A idéia é levar uma programação esportiva variada a todas as regiões da cidade, possibilitando que a população aproprie-se dos espaços públicos, praticando muita atividade física durante o final de semana.

Com a Virada Esportiva, os paulistanos têm a oportunidade de conhecer melhor o esporte e a cidade onde vivem podendo, a partir daí, adotar uma forma de vida mais saudável.



Prefeito foi recebido pelo secretário Walter Feldman e pelo coordenador da Virada Esportiva, Thiago Lobo - Foto: João Luiz Silva / Secom


Orbit water ball foi uma das atrações da Viradinha Esportiva
Foto: João Luiz Silva/Secom


Crianças desenham em oficina de pintura com terra
Foto: João Luis Silva / Secom


Garotada aproveita o calor para brincar no futebol de sabão
Foto: João Luiz Silva /Secom


Hospitais CEMA e Villa Lobos comemoram aniversário com corrida beneficente

Os moradores da Mooca e arredores vão ganhar um estímulo extra para acordar animados no domingo, 28 de novembro. Para comemorar o 35º aniversário do Hospital CEMA e os 3 anos de sucesso do Hospital Villa-Lobos, o Grupo INAL, controlador de ambas as instituições, irá promover a I Corrida-Caminhada da Saúde CEMA/Villa-Lobos.   O circuito escolhido inclui algumas das mais tradicionais ruas da Mooca, onde o CEMA nasceu, em 1975. A saída e chegada acontecem em frente ao Hospital CEMA, seguindo pelas ruas do Oratório, Bixira e Paes de Barros. Serão de 10 quilômetros para corrida e 5 quilômetros para caminhada, com início às 8h. “Poderão participar pessoas a partir dos 16 anos de idade, desde que ativas e que se exercitam regularmente”, diz Albano Luz, gerente de marketing.
Os participantes poderão também checar os níveis de glicemia e pressão arterial ou fazer um check up completo da visão, além de receber dicas de nutrição, massagem e praticar alongamento. Toda a infraestrutura será montada nos estacionamentos dos hospitais.  Os organizadores esperam reunir 1500 participantes nas duas modalidades. A premiação inclui troféu para os três primeiros colocados nas categorias feminino e masculino e medalhas para todos que concluírem a prova.
Para se inscrever basta preencher e imprimir o comprovante de inscrição  encontrada nos sites dos hospitais. No dia do evento, das 6h às 7h30 é preciso apresentar a ficha de inscrição impressa, doar 2 quilos de alimentos não perecíveis e retirar o kit de participação. O total arrecadado, estimado em 3 toneladas de alimentos, será distribuído para sete entidades sociais: Creche Maria Tereza de Mello Mororó, Lar Amor, Luz e Esperança da Criança, Fraternidade Irmã Clara, 4E Escola Especial, Lar Dona Cotinha, Associação Paulista de Apoio à Família e Lar Irmã Maria Augusta. 
A I Corrida-Caminhada da Saúde CEMA/Villa-Lobos tem patrocínio do Bradesco, Alcon Brasil, Central Plaza Shopping, Aleph Medical e co-patrocínio de Atlas Brasil, Medicina Diagnóstica Lavoisier, Transitions, COMED e CRS Segurança Patrimonial. O evento conta também com o apoio oficial da Prefeitura de São Paulo, CET, Polícia Militar e Clube Escola.
Mais informações nos sites: http://www.corridacaminhadadasaude.org.br/

Curso Frutos da Terra abre inscrições

No dia 6 de dezembro a Secretaria de Participação e Parceria por meio do programa Mãos à Horta, inicia novas turmas para o curso do projeto Frutos da Terra. Lançado em outubro de 2009, o projeto é uma idéia das Escolas Estufa Lucy Montoro e gerenciado pela Coordenadoria de Convivência, Participação e Empreendedorismo Social (Conpares).

As atividades fornecidas tornam os alunos aptos a desenvolver uma horta caseira ou comunitária. O projeto visa o resgate da cidadania por meio do trabalho em hortas e conseqüentemente uma geração de renda, além da inclusão nutricional de hortifrutis no cardápio das famílias em situação de insegurança alimentar.

O curso será oferecido três vezes por semana no período da manhã e tem duração de três meses. As atividades serão ministradas nas Escolas Estufa Lucy Montoro das unidades Mooca, Sé e Capela do Socorro.

Os interessados devem fazer a inscrição pelos telefones da Conpares: 3113-9629 ou 9683.



Serviço
Abertura de novas turmas para o curso do projeto Frutos da Terra

Horário: das 9h às 11h, três vezes por semana.

Escola Estufa Lucy Montoro - Mooca

Praça Alfredo Di Cunto - Radial Leste altura do número 2.200, esquina com a Rua Bresser

Escola Estufa Lucy Montoro - Sé

Rua Otto de Alencar, 270 - Cambuci

Escola Estufa Lucy Montoro - Capela do Socorro

Rua Rio São Nicolau, 599 - Grajaú

CANCELA DE ESTACIONAMENTO NO SHOPPING VIRA CASO DE POLÍCIA

As cancelas só foram liberadas após a intervenção da polícia - Foto: Portaleste
A chuva forte que caiu na tarde de hoje (25/11) na zona leste de São Paulo, provocou uma pane na energia elétrica do Shopping Itaquera que teve a maioria de suas lojas fechadas e algumas com o atendimento interrompido.

Os freqüentadores e usuários começaram a sair das dependências do Shopping e o estacionamento ficou com as três portarias interrompidas pelas cancelas eletrônicas que não foram liberadas imediatamente.

A fila de veículos ficou enorme nas três saídas e os seguranças não sabiam qual atitude tomar em relação à liberação das mesmas.

A administração levou aproximadamente meia hora para tomar a atitude de liberar as cancelas para saída dos veículos, o que deixou vários usuários nervosos e alterados, pois as cancelas para a entrada ao estacionamento estavam totalmente liberadas e funcionando normalmente. Alguns passageiros de táxi ficaram nervosos com o prejuízo que tiveram durante o tempo em que o taxímetro ficou rodando, outros, reclamaram devido aos compromissos que perderam pela demora da liberação.

 Na saída da Avenida José Pinheiro Borges (atrás do Shopping), as cancelas só foram liberadas após a intervenção da Polícia Militar.

Caos no Estacionamento do Shopping em Itaquera

Estamos aguardando o pronunciamento do Shopping sobre a ocorrência.
google.com, pub-9993468695929690, DIRECT, f08c47fec0942fa0