Nossos Vídeos

segunda-feira, 31 de maio de 2010

Glaucoma: Um inimigo silencioso

O dia 26 de maio é considerado o Dia Nacional do Combate ao Glaucoma. Nessa data inúmeras entidades se reúnem para ajudar pessoas a detectarem e tratarem a doença, principal causadora da cegueira irreversível no mundo. Estima-se que, cerca de 900 mil pessoas possuam a doença no Brasil e 73 milhões no mundo.

O Glaucoma é uma doença que pode levar à cegueira quando não tratada adequadamente. Um dos agravantes desse problema deve-se à dificuldade de detectar o problema precocemente. Isso acontece porque a pessoa só sente algumas dificuldades ou mudanças na visão quando a doença já lesionou mais de 50% das fibras nervosas que formam o nervo ótico. O glaucoma se desenvolve lentamente e de forma sileciosa e sem sintomas. Por isso, a importância do diagnóstico precoce, a melhor maneira de combater esse inimigo.

O risco de ser um portador de glaucoma aumenta com a idade. Geralmente a doença surge em pessoas com mais de 35 anos, sendo mais frequente em pacientes diabéticos e que possuam parentes portadores da doença.

Outra complicação se deve pela sua irreversibilidade, ou seja, depois de diagnosticada, o tratamento é feito para conter o problema, e assim, fazer com que ela não avance. O glaucoma é uma doença crônica, que dura toda a vida. Por tanto, é preciso que o paciente fique em observação e tenha um tratamento contínuo, para mater controlada a pressão intra-ocular e evitar a perda parcial ou total da visão. Portanto, quanto mais rápido o diagnóstico, menor será a perda parcial da visão.

Embora o tratamento não possa curar, na maioria dos casos o glaucoma pode ser controlado satisfatoriamente. O mais comum, consiste em pingar gotas de colírio durante o dia. Às vezes também são usados comprimidos e em outros casos pode ser necessária a intervenção cirúrgica, com a indicação ou não de colírio posteriormente.

A melhor forma de previnir o glaucoma é realizar exames oftalmológicos periodicamente, já que o especialista é o único que consegue diagnosticar a doença com precisão.

DRA. JULIANA FREIRE
Especialista em Oftalmologia pela Universidade Federal de São Paulo – Escola Paulista de Medicina, Juliana Freire, tem sub-especialização em retina com grande atuação em Retinopatia da prematuridade, uma das poucas profissionais do Brasil atuante nessa área, assim como no âmbito de idosos em Degeneração macular relacionada à idade. Site: www.julianafreire.com.br Tel. do Consultório: 3052-1001.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui você poderá fazer suas denúncias e comentários.
Se você recebeu algum comentário indevido. Utilize-se deste canal para sua defesa.
Não excluiremos os comentários aqui relacionados.
Não serão aceitos comentários com palavras de baixo calão ou denúncias infundadas. Aponte provas caso queira efetuar suas denúncias, caso contrário, seu comentário será removido.