Nossos Vídeos

quinta-feira, 13 de maio de 2010

A Subprefeitura de Guaianases mais acessível para surdos e deficientes auditivos


A Praça de Atendimento da Subprefeitura de Guaianases amplia o seu atendimento a surdos e deficientes auditivos. A novidade é a webcam que vai possibilitar a conversa do cidadão surdo à distância, pelo monitor, com intérpretes da Língua Brasileiras de Sinais (LIBRAS) para consultar os serviços públicos oferecidos pela Prefeitura de São Paulo. Trata-se da Central de Libras, Intérpretes e Guia-Intérpretes (Celig).

Os intérpretes facilitam o contato entre o munícipe surdo ou com deficiência auditiva e o atendente presente no local, e podem transmitir também todas as informações hoje só disponíveis ao público ouvinte pelo telefone 156.

A Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida espera que este projeto, que já esta implantado em 11 subprefeituras, ao longo do ano de 2010, chegue a todas as 31 subprefeituras e, gradualmente, a outras unidades do serviço público municipal, com prioridade para hospitais e unidades da rede de saúde.

10 mil pessoas participaram do Aniversário de Guaianases

Pura Magia

Dia 02/05 cerca de 10 mil pessoas prestigiaram a festa de aniversário de Guaianases na Praça de Eventos. Os shows foram em virtude dos 149 anos do bairro, comemorado oficialmente em 3 de maio. A abertura da festa ocorreu por volta do meio dia com a apresentação do Grupo Matéria Nossa. Na seqüência subiram ao palco os grupos Pura Magia, Samprazer, Sabe D+, Percepção e para fechar com chave de ouro o grupo Pedindo Bis.
A segurança e tranqüilidade da população foi garantida pelo efetivo da Polícia Militar, Guarda Civil Metropolitana, Defesa Civil, Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), equipe médica de plantão, além de segurança contratada.
Para o munícipe Welton Trindade Correia, de 30 anos, o bairro tem evoluído bastante, mas ainda tem muito para melhorar. Sobre o evento, destacou: "Estou feliz por ter este espaço para Cultura. Eu tenho um grupo de pagode, Kilance, e espero um dia me apresentar aqui" diz.

Sabe D+
De acordo com o subprefeito Jorge Perez, a comemoração dos 149 anos de aniversário de Guaianases foi um sucesso. "Agradeço a todos que participaram desta confraternização e gostaria de lembrar que as comemorações continuam dia 9 com homenagem ao Dia das Mães e no dia 16 com o Desfile Cívico-Militar, destacou.

Maratona do Microempreendedor Individual auxilia trabalhador a formalizar seu negócio

Trazer para o mercado formal o maior número de pessoas que trabalham informalmente, como costureiras, manicures, cabeleireiros, eletricistas, encanadores, vendedores de produtos de cosméticos, entre outros profissionais. Esse é o desafio da 1ª Maratona do Microempreendedor Individual (MEI), lançada ontem pela Prefeitura de São Paulo, que vai orientar mais de 10 mil pessoas que fazem parte desse universo, mostrando as vantagens da nova legislação. A meta é trazer para o mercado formal mais de mil empreendedores. O prefeito de São Paulo participou do lançamento da campanha, na sede da Prefeitura, como parte das comemorações do Dia do Trabalho. Na ocasião, também foi lançada a cartilha do MEI.
Para colocar a idéia em prática, funcionários das 18 agências do Programa São Paulo Confia que trabalham como agentes de crédito percorrerão diversas regiões da Cidade - em especial a periferia - em uma competição que funcionará como uma grande campanha para orientar os empreendedores sobre as vantagens da adesão à Lei do Microempreendedor Individual para sair da informalidade. A campanha é organizada pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e do Trabalho e Secretaria Especial do Microempreendedor Individual, por meio do programa São Paulo Confia, e será realizada durante todo o mês de maio. O agente de crédito vencedor ganhará o curso Empretec, do Sebrae-SP.
"Foi dada a largada à 1ª Maratona MEI. É uma campanha importantíssima da Prefeitura que será realizada na cidade de São Paulo e oferece oportunidade para aqueles que trabalham na informalidade de se formalizarem. Essas pessoas terão a oportunidade de se tornarem grandes empreendedores, ampliando sua atividade de trabalho", salientou o prefeito.
Dentre as vantagens, o MEI oferece ao empreendedor a oportunidade de deixar de ser informal, pois a empresa passa a fazer parte do Cadastro Nacional das Pessoas Jurídicas (CNPJ), o que permite a obtenção de empréstimos bancários, a compra, a venda e até a participação em licitações, além de possibilitar o aumento de sua renda.
O empresário também passa a existir de fato e de direito para sua clientela, podendo emitir notas fiscais, o que reforça sua credibilidade, a ter acesso a benefícios da Previdência Social, como aposentadoria por idade ou invalidez, salário-maternidade, auxílio-doença, acidente ou reclusão e pensão por morte. Outra porta que o MEI abre é a geração de emprego, já que o empreendedor poderá manter um empregado registrado, desde que este receba um salário mínimo ou o piso salarial da categoria.
O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e do Trabalho ressaltou que, com essa iniciativa, a Cidade de São Paulo dá um passo importante no sentido de fazer com que mais pessoas ingressem no mercado formal. "Os agentes de crédito têm a importante missão de ampliar sua carteira de clientes, trazendo justamente os trabalhadores que mais precisam do benefício do programa para a formalidade", declarou.
O secretário especial do Microempreendedor Individual explicou que, para incentivar as adesões ao programa, a Prefeitura eliminou a burocracia e reduziu custos: "Muita taxas pesadas foram extintas e agora, com a nova lei, o trabalhador em pouco tempo consegue tirar seu CNPJ pela internet".

Relação das agências do São Paulo Confia na Capital:

Brasilândia
Avenida Dep. Cantídio Sampaio, 3.666
Fone: 3923-6206

Casa Verde Alta
Rua Voluntários da Pátria, 1.553, Santana
Fone: 2206-6266

Perus
Avenida Dr. Sílvio de Campos, 657
Fone: 3917-9028

Tucuruvi
Avenida Ataliba Leonel, 2.764

São Miguel
Avenida Marechal Tito, 565
Mercado Municipal de São Miguel Paulista - Pavilhão C - Box 20
Fone: 2031-3489

Itaim Paulista
Estrada Dom João Néri, 13-A
Fone: 3678-3809

Itaim Paulista II
Avenida Marechal Tito, 3.012
Fone: 2561-1120

São Mateus
Travessa Somos Todos Iguais, 855
Fone: 2734-6844

Vila Prudente
Avenida do Oratório, 172
Fone: 2211-2351, ramal 205

Guaianases/Lajeado
Praça Getúlio Vargas, s/nº - Box 16
Fone: 2961-2709

Tatuapé
Rua Padre Estevão Pernet, 617
Fone: 2294-5839

Jardim Ângela
Estrada do M'Boi Mirim, 4.419
Fone: 5834-0574

Heliópolis
Rua Indaiaçu, 311-A
Fone: 2215-7222

Grajaú
Rua Portela da Cerdeira, 279
Fone: 5933-2310

Interlagos
Avenida Interlagos, 6.122
Fone: 5666-8992

Jabaquara
Avenida Engenheiro Armando de A. Pereira, 2.314
Fone: 2269-6186

Luz
Avenida Prestes Maia, 919
Fone: 3229-0679

Lapa
Rua Monteiro de Melo, 342
Fone: 3871-0546

GUAIANASES - Nome do bairro provém de um antigo aldeamento indígena

Bairro originado de aldeamento indígena, de onde provém seu nome. Por volta de 1820 os índios já estavam extintos e a terra encontrava-se em mãos de particulares. No Vale do Ribeirão Lajeado, em terras pertencentes à família Bueno, foi edificada uma pousada e uma pequena capela para recepção dos viajantes que cruzavam a região. Atualmente o Cemitério Lajeado localiza-se nas referidas terras.

A Capela de Santa Cruz do Lajeado, edificada por determinação do Sr. Manoel Joaquim Alves Bueno, foi inaugurada no dia 3 de maio de 1861. Em torno da capela o povoado de Guaianases desenvolveu-se, tendo ficado a data da inauguração do pequeno templo religioso como o início do bairro. A partir de 6 de novembro de 1857 a área em torno da capela passou a ser designada de Lajeado Velho e o entorno da Estação Ferroviária foi chamado de Lajeado Novo.

Neste último núcleo de povoamento construiu-se, ao final do século XIX, a Capela Santa Cruz. A primitiva Capela de Santa Cruz do Lajeado teve sua padroeira trocada para Santa Quitéria, a fim de que esta capela não fosse confundida com a capela do Lajeado Novo. Nas terras ocupadas por moradores dispersos pelo território eram cultivados produtos agrícolas - verduras, frutas, flores - e agropecuários.

O bairro encontrou algum desenvolvimento por volta de 1920. A instalação de olarias na região e a chegada da Estrada de Ferro Norte deram impulso à área. Pelos trilhos vieram os imigrantes italianos estabelecendo-se como comerciantes, fabricantes de vinho, fabricantes de tachos de cobre, ferreiros e carpinteiros. Os espanhóis também se fariam presentes a partir de 1912 para dedicar-se à extração de pedras através das Pedreiras Lajeado e São Matheus.

O crescimento de Lajeado foi lento e embasou-se na presença de imigrantes e de migrantes. A partir da segunda década do século XX a região começou a receber um grande número de migrantes nordestinos, que representariam parte significativa da população local. Mão-de-obra não especializada, os moradores passaram a desempenhar as diversas tarefas requisitadas pela cidade que crescia em ritmo frenético.

A baixa remuneração fez brotar um bairro embasado na autoconstrução, com residências muitas vezes erguidas em área de risco.

Em 30 de dezembro de 1929 Lajeado era elevado à condição de Distrito. Os primeiros loteamentos de Lajeado surgiram a partir da segunda década do século XX, como Vila Iolanda (1926), CAIC (1928), Princesa Isabel (1928) e parte da Fazenda Santa Etelvina (1926), que abrigou famílias alemãs e austríacas.

A Fazenda Santa Etelvina ligou-se à Estação do Lajeado através de um ramal particular, que funcionou de 1908 a 1937. Através dos trilhos da fazenda vários produtos eram escoados lenha, tijolos, pedras, carvão e produtos agrícolas. Mesmo com um crescimento populacional significativo (aproximadamente 1600 pessoas), em 1934 só havia um estabelecimento escolar: a Escola Reunidas de Lajeado (1837). A Agência de Correios data de 1837; em 1895 criou-se uma subdelegacia de polícia. Havia duas Agremiações esportivas, o Atlas Lajeadense F.C. (1915) e a União F.C. (1934). As duas agremiações fundiram-se em 1946, dando origem ao atual Guaianases F.C.

O bairro recebeu o nome oficial de Guaianases em 24 de dezembro de 1948. Em 1950 a população de Guaianases ultrapassava 10.000 habitantes, configurando-se naquela ocasião como bairro-dormitório. Por essa época a ligação com o centro da cidade dava-se através de uma Maria Fumaça, que perderia seu lugar para os trens elétricos a partir de 1958. O crescimento desordenado do bairro - alavancado sobretudo a partir de 1940, com a intensificação das migrações permitiu a ocupação de áreas de manancial e de regiões sujeitas a enchentes e de alto risco para o estabelecimento de moradias.

O déficit de moradias é um problema que reclama solução urgente,a fim de evitar a continuidade de áreas perigosas e insalubres.

Alimentos funcionais são alimentos com super poderes?

A Danone retirou os dossiês sobre seus iogurtes Activia e Actimel de uma avaliação da União Européia sobre alimentos que alegam benefícios para a saúde, afirmando que não estão claros os critérios da revisão. Os iogurtes prometem benefícios para a flora intestinal por meio de probióticos. A agência que realiza o trabalho europeu, porém, já afirmou que não está convencida da ação dos probióticos.
Alimentos quase mágicos. Além de nutrir, promovem saúde e previnem doenças. Assim são definidos “os alimentos chamados funcionais”. Nos últimos dez anos, eles ganharam força e status de remédios. Saíram da natureza, onde inicialmente foram descobertos e ganharam as prateleiras dos supermercados e farmácias. “Em meio a essa profusão de compostos potencialmente benéficos à saúde, as ciências médicas e nutricionais ainda tentam entender tais propriedades e procuram comprovar se elas realmente existem”, afirma a endocrinologista Ellen Simone Paiva, diretora do Citen, Centro Integrado de Terapia Nutricional.

Os alimentos mais conhecidos na longa lista de funcionais são a soja, os iogurtes, o chá verde, a linhaça, o tomate, as frutas vermelhas, as gorduras presentes nos azeites, óleos vegetais, castanhas e peixes, as fibras, o alho e a cebola. “Por incrível que possa parecer, até o chocolate ganhou sua versão funcional nas barrinhas amargas”, observa a médica, que também é nutróloga.

Nessa onda promissora dos alimentos funcionais, a indústria alimentícia passou a incorporar vários desses compostos em seus alimentos e a indústria farmacêutica passou a encapsular todos eles, atendendo a pessoas cada vez mais ocupadas e sem condições de preparar seus alimentos. “Para elas, os alimentos funcionais são ‘uma promessa de saúde’ que elas incorporam. Ao fazer isso, as pessoas tentam substituir hábitos alimentares saudáveis pelo consumo deste ou daquele alimento funcional ou simplesmente por cápsulas”, diz Ellen Paiva.

A EMEA, Agência Européia de Medicamentos, vem realizando um trabalho de avaliação dos reais benefícios dos alimentos industrializados que prometem melhorar a saúde das pessoas. Os resultados preliminares não têm convencido os especialistas europeus, eles têm rejeitado a maioria das alegações de funcionalidade dos alimentos.

A soja...

A diferença fundamental entre a proteína da soja e aquela das carnes vermelhas são as gorduras. Nas carnes vermelhas, a proteína se associa a grande quantidade de gorduras saturadas, conhecidas por elevar o colesterol. Na soja, a proteína é rica em gorduras insaturadas, sabidamente protetoras à saúde cardiovascular. Além disso, a soja é rica em fibras, vitaminas e minerais, o que faz dela um alimento de riquíssimo conteúdo nutricional.

Nos últimos 10 anos, a soja tem sido objeto de muitos estudos e ainda não há consenso sobre as reais propriedades deste alimento. “Como as alegações de funcionalidade são relacionadas principalmente à saúde cardiovascular, temos que ouvir a posição das sociedades médicas de cardiologia e elas NÃO confirmam, em seus últimos posicionamentos, os efeitos protetores da soja em relação às outras proteínas da dieta. Estudos preliminares indicam que a ingestão de grande quantidade de proteína de soja pode até causar pequena redução do colesterol, principalmente quando substitui a proteína de origem animal das carnes vermelhas. Essa posição coloca a soja como um alimento saudável e não como um alimento funcional”, explica a diretora do Citen.

Com relação à saúde da mulher, há um consenso entre os estudiosos no assunto de que as isoflavonas da soja não melhoram as ondas de calor relacionadas à menopausa. “Os possíveis benefícios atribuídos à soja são frutos das oscilações naturais desses sintomas no climatério”, explica a endocrinologista.

Bactérias protetoras dos iogurtes

A alegação de funcionalidade dos iogurtes se deve ao fato deles conterem microorganismos vivos, como os lactobacilos, que exerceriam múltiplos efeitos protetores, como a melhora da imunidade intestinal contra bactérias patogênicas e vírus, além da prevenção de doenças gastrintestinais inflamatórias.

“Aqui, também não há consenso, pois embora existam algumas evidências que sustentem os efeitos benéficos dos iogurtes, muitos estudos são inconsistentes devido às diferenças nas espécies de bactérias utilizadas, nas quantidades administradas e até mesmo devido a falta de consenso do que seria saúde intestinal. Além disso, todas as alegações de benefícios desses produtos se baseiam em pesquisas feitas com animais ou pessoas doentes, ao passo que a grande utilização destes produtos é feita por pessoas saudáveis”, diz a endocrinologista Ellen Paiva.

O que há de especial nos chás e no vinhos?

Estamos falando dos polifenóis, um componente presente em alguns tipos de chás, vinhos tintos, sucos de uvas, frutas vermelhas - principalmente em suas cascas - chocolate amargo, alho e cebola. Com tamanha diversidade de alimentos, os polifenóis vêm chamando atenção para a possibilidade de melhorarem os fatores de risco cardiovascular.

As pesquisas realizadas em animais e em células isoladas em laboratório são unânimes em mostrar que os polifenóis presentes em alguns chás têm atividade contra o câncer, impedindo o crescimento de tumores de vários órgãos e têm efeitos benéficos nos fatores de risco cardiovasculares. Também são muitos os trabalhos que mostram efeitos em animais de laboratório, com benefícios incontestáveis no que se refere à melhora do metabolismo dos carboidratos e à prevenção do diabetes, aumento da queima de gorduras com redução e manutenção do peso desses animais, dentre outros benefícios. “Entretanto, não há estudos com metodologia apropriada em humanos”, alerta a médica.

Os chás apresentam concentrações diferentes de polifenóis, de acordo com o solo onde foram cultivados e com o seu processamento. “Há grande dificuldade em se provar a biodisponibilidade desses agentes no organismo humano em condições de consumo normal de chás, uma vez que os melhores resultados de pesquisas científicas foram alcançados com suplementos em cápsulas de polifenóis, em doses impossíveis de serem alcançadas com o consumo diário de chás”, explica a endocrinologista Ellen Paiva.

Os polifenóis estão presentes em maiores concentrações no vinho tinto, nas frutas vermelhas, no suco de uva, nos chocolates amargos, no alho e na cebola, conferindo a todos eles uma referência em proteção cardiovascular. “Entretanto, o consumo sugerido para polifenóis seria o equivalente ao consumo diário de 30mg/dia, ou seja, uma taça pequena de vinho tinto, 100g de cebola, uma porção de frutas vermelhas, 60g de chocolate ou cerca de 2 litros de chá por dia”, destaca a médica.

Dentre todos esses alimentos, o vinho tinto talvez seja o mais estudado e com resultados mais promissores, demonstrando um real benefício na proteção cardiovascular. “Infelizmente, o consumo diário de qualquer bebida alcoólica traz consigo os riscos do abuso e da dependência, com todos os seus resultados trágicos para as famílias e para a sociedade, tornando os seus benefícios difíceis de serem avaliados, frente aos seus riscos inerentes”, lembra Ellen Paiva.

Gorduras podem fazer bem à saúde?

Há muitas evidências de que a gordura monoinsaturada, presente no azeite, pode ter efeitos benéficos na prevenção de doenças cardiovasculares e do câncer, principalmente o azeite não refinado ou virgem. “Além de gordura monoinsaturada, o azeite contém altas concentrações de vitamina E, beta caroteno e polifenóis. Essa associação de compostos parece ser o fator responsável pela sua atividade antioxidante e antiinflamatória. São estas características que colocam as fontes de gordura monoinsaturada no ranking de alimentos com grandes chances de atenderem às alegações de funcionalidade”, explica a diretora do Citen.

Outras gorduras com possibilidades de atenderem às alegações de funcionalidade são aquelas presentes nos óleos vegetais como os de canola, milho, girassol e soja; sementes oleaginosas como a linhaça e peixes de águas geladas e profundas como o salmão. “Vários trabalhos científicos já comprovaram os efeitos benéficos dessas gorduras no sentido de proteção cardiovascular”, diz a médica.

Entretanto, todos os trabalhos científicos que demonstraram os benefícios das gorduras insaturadas foram realizados em vigência de redução de gorduras saturadas, dificultando assim, a avaliação apropriada dos benefícios isolados das “gorduras do bem” em relação à proteção cardiovascular. “Além disso, para atender às recomendações de consumo das gorduras insaturadas, basta a ingestão moderada de azeite e óleo de soja ou de canola. Não há nenhum benefício extra na suplementação destas substâncias em alimentos industrializados ou em cápsulas”, afirma Ellen Paiva.

As fibras e seus benefícios à saúde

As fibras da dieta são as porções não digeríveis dos alimentos. De uma maneira geral, as pessoas entendem as fibras como alimentos que facilitam a função intestinal. Essa é apenas uma parte das funções das fibras, aquelas chamadas fibras insolúveis, presentes nos cereais integrais, em seus farelos, e em pequena quantidade nas verduras e frutas. “Na última década, muitos estudos têm demonstrado o efeito das fibras no metabolismo dos carboidratos e gorduras. Os estudos referem-se às fibras solúveis, presentes nas polpas das frutas, nas verduras, nas leguminosas - parte interna dos feijões, lentilha, grão de bico e soja - , mas principalmente na aveia e seu farelo”, explica a médica.

Na última década, vários trabalhos científicos têm revelado que o diabetes pode ser prevenido a partir de mudanças no estilo de vida. Essas mudanças incluem moderada perda de peso, aumento da atividade física, diminuição do consumo de gorduras saturadas e aumento no consumo de fibras. “Neste contexto, as fibras tornariam mais lentos o esvaziamento gástrico e a absorção da glicose, além de reduzir a absorção do colesterol. Os resultados desses estudos têm colocado as fibras como constituintes fundamentais de qualquer dieta saudável e dado a elas o status de alimento funcional”, conta a endocrinologista.

Por outro lado, intervenções pontuais e isoladas, através do aumento na ingestão de fibras, como o consumo da ração humana, não têm demonstrado efeitos benéficos à saúde. “O que significa dizer que as fibras são benéficas à saúde, somente quando incluídas em uma dieta saudável”, defende Ellen Paiva.

Os fitosteróis suplementando margarinas e iogurtes

Os fitosteróis são compostos presentes nos vegetais e que apresentam uma configuração muito parecida com a do colesterol. Quando ingeridos em quantidades apropriadas, eles aparentemente competem com o colesterol da dieta pelos sítios de absorção e, dessa forma, podem reduzir a absorção do colesterol.

“Os fitosteróis estão presentes naturalmente na soja, no gergelim, nos óleos vegetais, legumes, verduras e frutas. A indústria de alimentos tem usado os fitosteróis em margarinas e iogurtes. Os estudos sobre esta utilização indicam que a ingestão de cerca de 2-3g/dia de fitosteróis, o equivalente a 20-30g de margarina enriquecida, causaria uma redução de 6 a 15% do colesterol. Essa queda é relevante, principalmente no contexto de uma dieta rica em frutas, verduras, legumes e alimentos de baixo teor em gordura saturada”, explica diretora do Citen.

Tomate com status de alimento funcional

Os carotenóides são pigmentos solúveis em gordura, com potencial antioxidante e abundantes em frutas e vegetais. Os principais são o α caroteno, β caroteno, licopeno, luteína e zeaxantina. “As alegações de proteção cardiovascular dos carotenóides ainda não puderam ser comprovadas, mas povos que se alimentam de dietas ricas em verduras e frutas são comprovadamente menos acometidos por doenças cardiovasculares. Comprovar essa relação fica difícil em estudos observacionais, uma vez que, coincidentemente, são povos com outros hábitos de vida também saudáveis”, diz Ellen Paiva.

Dentre os carotenóides, o licopeno recebeu grande ênfase, nos últimos anos, em virtude da associação comprovada da ingestão frequente do tomate com a redução da incidência de câncer de próstata. Quando avaliado o consumo do molho de tomate, parece que a proteção é ainda maior. “Sabemos, entretanto, que a suplementação com licopeno manipulado em cápsulas não tem o mesmo efeito do consumo do licopeno na dieta. Novamente, aqui, encontramos muita dificuldade em comprovar tal alegação, devido ao fato do estudo observacional não ter força para definir um conceito. Esses estudos apenas chamam a atenção para pontos que devem ser esmiuçados de forma mais precisa através de pesquisas com melhores níveis de evidências científicas”, alerta a endocrinologista Ellen Simone Paiva.

CONTATO:
www.citen.com.br
faleconosco@citen.com.br
http://twitter.com/Citensp

Operação Cata-bagulho acontece sábado na Vila Carrão

Equipes da Subprefeitura Aricanduva/Formosa/Carrão percorrerão as ruas da região para mais uma operação Cata-bagulho. A ação acontece neste sábado (15/05).
Serão recolhidos materiais inservíveis, como móveis velhos, eletrodomésticos quebrados, madeiras e utensílios domésticos. O perímetro atendido fica entre as ruas Dentista Barreto e Julio Colaço, além das Avenidas Itaquera, Dezenove de Janeiro, Conselheiro Carrão e Aricanduva. É importante que o munícipe coloque os objetos a serem recolhidos nas calçadas até as 9 horas.

Um dos objetivos da ação é impedir que os materiais sem uso sejam descartados em vias públicas, comprometendo o escoamento da água em dias de chuva, que pode gerar alagamentos e enchentes. O serviço de cata-bagulho recolheu, no último trimestre, mais de 120 toneladas de objetos inservíveis.
As operações Cata-bagulho não fazem recolhimento de entulho. Para esses casos, pequenas quantidades de até 1 m³ de entulho - que corresponde a uma caixa d'água de mil litros ou 25% de uma caçamba - gerados por pequenas reformas e construções, podem ser levados gratuitamente para os Ecopontos da região.

Quem gera muito entulho deve contratar uma empresa especializada em serviços de coleta e transporte de entulho, cadastrada pela Prefeitura, que faz o descarte de forma apropriada em aterros de inertes. O cidadão pode conferir a relação das empresas cadastradas no site www.prefeitura.sp.gov.br.

Serviço:

Operação Cata-bagulho na região de Vila Carrão
Data: 15 de maio de 2010
Serviço gratuito.

Ecoponto Alberto Badra
Local: sob o viaduto Engenheiro Alberto Badra, na avenida Aricanduva nº 200
Funcionamento: de segunda à sexta-feira, das 8 às 17 horas
Serviço Gratuito.

Ecoponto Astarte
Local: rua Astarte, nº 500 - Aricanduva
Funcionamento: de segunda à sexta-feira, das 8 às 17 horas.
Serviço gratuito.

Prepare-se: vem aí a 2ª edição da Gincana São Paulo Cidade Incrível


Rapel no Viaduto do Chá

Devido ao sucesso da primeira edição – que encerrou o calendário de atividades esportivas em 2009, a Secretaria Municipal de Esportes, Lazer e Recreação realiza, no dia 30 de maio, a segunda edição da Gincana São Paulo Cidade Incrível. No ano passado uma equipe de Itaquera foi vice campeã, e a meta para esse ano é conquistar o título e trazer o caneco para a região.

A competição será nos mesmos moldes do ano passado e têm, como principal objetivo, envolver toda a cidade de São Paulo por meio de brincadeiras, unindo os moradores das 31 Subprefeituras e resgatando o tempo que as ruas eram a principal opção de lazer de adultos e crianças.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas, desde o dia 22 de abril, pelo site www.gincanasp.com.br ou na Supervisão de Esportes das 31 subprefeituras. Cada região poderá inscrever 50 equipes de até cinco pessoas cada uma, sendo obrigatória a presença de um integrante menor de 18 anos e uma pessoa do sexo oposto. As equipes terão de preencher o formulário e assinar os termos de responsabilidade, além de arrecadar o total de cinco quilos de alimento não-perecível, que serão doados para uma instituição local. Apenas maiores de 14 anos poderão participar da gincana.

Para o subprefeito Roberto Tamura é muito importante que cidadãos de todas as idades participem. “É um jeito muito eficiente de integrar famílias e vizinhos, de aproximar a população e de criar convivência ao ar livre. Apoio completamente essa iniciativa e tenho certeza que Itaquera vai estar muito bem representada”, exaltou o administrador.

(Vista aérea do Evento no Vale do Anhangabaú)

Como no ano passado, a gincana será realizada em duas etapas nos períodos da manhã e da tarde: a primeira em cada subprefeitura, envolvendo as equipes locais e a segunda, no centro da cidade, envolvendo as três melhores equipes de cada região. A organização garante, também, muitos prêmio e sorteios de brindes para todos os participantes. “Esse evento tem o intuito de resgatar o espírito esportivo da sociedade de uma maneira mais sadia e divertida”, diz Celso Goldenberg, um dos organizadores da Gincana e supervisor de esportes da Subprefeitura da Lapa.

Crianças participam de uma das etapas no Vale do Anhangabaú

Subprefeitura de Itaquera apresenta seus principais projetos para a população


Foto: Dividiram a mesa, os arquitetos Wanderley Ariza, José Rollemberg, o subprefeito Roberto Tamura, o supervisor técnico Fabio Godoy e o supervisor de desenvolvimento local Leste, Ademir dos Santos.

Na noite da última quarta-feira, 12/5, na sede da Obra Social Dom Bosco, a Subprefeitura de Itaquera apresentou para a comunidade os projetos mais importantes para a região. Na ocasião os responsáveis pelo projeto dos Pólos Institucional e Industrial, e também pela construção do Centro Cultural Sergio Buarque de Hollanda, deram explicações sobre seus trabalhos e responderam perguntas das principais lideranças comunitárias. O subprefeito Roberto Tamura acompanhou tudo de perto e fez questão de reforçar a importância dessa preocupação com a região.

Fabio Godoy, técnico da Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Trabalho, apresentou detalhes dos projetos dos Pólos Institucional e Industrial, que começam a sair do papel já esse ano. O primeiro será instalado até 2014 no na grande área vazia próxima ao metrô Corinthians-Itaquera e a boa notícia é que o projeto do novo fórum já foi licitado e a construção será iniciada até dezembro.

No local funcionarão diversos equipamentos de utilidade pública como uma Escola Técnica Estadual (ETEC) e uma Faculdade de Tecnologia (FATEC), avaliadas como excelentes do ponto de vista educacional. No mesmo local haverá uma incubadora de novas empresas assim como um laboratório para pesquisar novas tecnologias. Um centro de convenções, um novo centro comercial e uma filial da Obra Social Dom Bosco também ganharão corpo no complexo. Como a segurança é uma prioridade para o governo, uma sede da Polícia Militar e outra do Corpo de Bombeiros serão instaladas no local. E visando dar mais autonomia para a Zona Leste, será construída uma rodoviária com linhas intermunicipais.

Já o arquiteto José Rollemberg apresentou o premiado projeto da nova biblioteca e centro cultural Sergio Buarque de Hollanda, que já começou a ser erguido onde hoje funciona a Subprefeitura de Itaquera. Mesmo estando num espaço diminuto da região, a biblioteca é hoje uma das mais freqüentadas do município, com 5 mil usuários em 2010. "A cultura pode ser um agente modificar e socializador, fazendo pessoas de diversas tribos e idade interagirem", explicou o arquiteto. "Um centro cultural como este só tende a agregar coisas positivas para todo entorno, assim como ocorreu com o Centro Cultural da Juventude, na Vila Nova Cachoeirinha, que incontestavelmente transformou a vida dos jovens da Zona Norte", acredita Wanderley Ariza, co-autor do projeto.

Para o subprefeito Roberto Tamura, é necessário acreditar nos benefícios de um projeto feito com tanto afinco e dedicação. "Os arquitetos foram premiados com esse projeto já e estavam procurando um lugar adequado e que realmente necessitava de um espaço desses. Fico feliz e orgulhoso que tenham decidido implantar aqui", contou o administrador.

Ao término das palestras foi dada a palavra para os presentes perguntarem e se manifestarem. As perguntas mais incisivas foram feitas por comerciantes locais que temem uma queda no movimento da região, já que a subprefeitura recebe hoje cerca 800 visitantes por dia. No entanto, José Rollemberg defendeu que o novo pólo cultural trará um público diversificado à região e que o centro de Itaquera vai ganhar uma nova identidade.

Mesa-redonda debate papel da escola diante dos casos de violência

Dando continuidade aos trabalhos de combate à violência contra crianças e adolescentes, a Secretaria Municipal de Educação (SME) realiza no dia 19 de maio a 6ª Mesa-Redonda "A escola na rede de proteção à infância e adolescência". O evento será realizado no teatro do CEU Aricanduva (Zona Leste) e reunirá profissionais de Educação Infantil e Ensino Fundamental das Diretorias Regionais de Educação (DRE) Itaquera, Guaianases e São Mateus.
Durante o evento, supervisores escolares, diretores, coordenadores pedagógicos, professores e comunidade discutirão o papel da escola frente aos casos de violência. Além disso, farão parte do painel temas como a necessidade de o educador identificar diferentes tipos de abuso, criação de uma rede de proteção à infância e adolescência e os educadores conhecerem instâncias de auxílio que compõem essa rede.
Os interessados em participar das discussões podem fazer inscrição até o dia 18 de maio pelos e-mails , DRE Itaquera; , DRE Guaianases; e , DRE São Mateus. A mensagem deve conter o nome, o cargo e a unidade onde o profissional trabalha. Mais informações pelo telefone 3396-0579.

Serviço:
6ª Mesa Redonda "A escola na Rede de Proteção à Infância e Adolescência"
Data: 19 de maio de 2010
Horário: Das 8h às 12h
Local: Teatro do CEU Aricanduva - Rua Olga Fadel Abarca s/nº - Vila Aricanduva

Secretaria de Segurança Urbana participa da 9ª Conferência de Mudanças Climáticas

Dia 12 de maio, a Secretaria Municipal de Segurança Urbana participou da 9ª Conferência de Produção Mais Limpa e Mudanças Climáticas da Cidade de São Paulo, no Memorial da América Latina. A conferência, que teve como tema "Economia Verde frente às mudanças climáticas", é realizada anualmente, desde 2001. O objetivo é promover ações que incentivem a preservação do meio ambiente, além de possibilitar à sociedade a adoção de políticas públicas voltadas ao tema.
A Secretaria Municipal de Segurança Urbana fez uma exposição sobre os trabalhos desenvolvidos pela Operação Defesa das Águas (ODA) e pela Guarda Ambiental. A programação teve palestras e exposições sobre economia e meio ambiente, redução de gases que provocam efeito estufa, empregos verdes e a situação da cidade de São Paulo na questão ambiental.
Estiveram presentes guardas ambientais e participantes da Operação Defesa das Águas, que explicaram a atuação dos órgãos. Houve a exibição de diferentes materiais apreendidos pela GCM durante as ações contra os crimes ambientais na cidade de São Paulo.

Operação Defesa das Águas
A Operação Defesa das Águas é um conjunto de medidas para preservar e recuperar as áreas de mananciais, resultado de um convênio assinado entre o Estado e o Município. A atuação compreende as regiões das zonas Sul, Norte e Leste.
É uma das experiências mais significativas de gestão integrada na defesa dos mananciais e em questões ambientais dos últimos tempos.
O grupo de trabalho é constituído por técnicos das secretarias de Segurança Urbana, Planejamento, Meio Ambiente, Habitação, Verde, subprefeituras e governo para analisar e propor aprimoramentos no Plano Diretor para viabilizar a urbanização de algumas ocupações passíveis de consolidação sem dano ambiental.
Em 36 meses da Operação, o balanço já foi consolidado como um conceito de gestão pública integrada. Neste período, foram realizados 4.497 desfazimentos de construções irregulares em áreas cuja proibição para construir está prevista em lei. As ações ocorreram com a participação da Polícia Militar, da Polícia Ambiental e da Polícia Civil - que instalou até uma Delegacia Especializada em Crimes Ambientais na Zona Sul, que instaurou mais de 215 inquéritos e autos de infração. Tudo isso graças à ação da fiscalização integrada entre órgãos da Prefeitura e do Governo do Estado, com comitês constituídos e coordenados pelas subprefeituras da região.

Guarda Ambiental
A corporação foi criada em 2007 para apoiar a Operação Defesa das Águas. Começou com 90 homens e atualmente conta com 392 guardas, que atuam na proteção ambiental e fazem rondas diárias nos perímetros prioritários (Áreas de Proteção Ambiental). Para isso, utilizam viaturas, motos e vôos de helicóptero, junto com fiscais da Prefeitura. Essa atuação resultou em 6.297 ocorrências, registradas durante o ano de 2009, como notificações, intimações, demolições, multas e prisões em flagrante envolvendo autores de crimes ambientais, grileiros e loteadores clandestinos.

Literatura de Cordel aos alunos da Zona Leste de SP

Editora Positivo leva espetáculo para mais de 8 mil alunos

Um dos maiores sucessos da Literatura de Cordel, O Romance do Pavão Misterioso, de José Camelo de Melo Resende, será encenado no teatro Eva Wilma entre os dias 11 e 14 de maio para mais de 8 mil alunos de 65 Escolas Conveniadas ao SPE – Sistema Positivo de Ensino.

O espetáculo, produzido e encenado pela Cia do Voo do Rio de Janeiro, traz a história de uma condessa grega, chamada Creuza, que de tão bela desperta o amor de Evangelista, um jovem turco e rico, que deixa sua terra natal e se muda para Grécia, decidido a conquistar o amor da condessa. O problema é que a moça vive presa no alto de um sobrado, por ordem de seu próprio pai sem poder falar com ninguém.

A história se desenvolve com as artimanhas criadas pelo jovem turco para conquistar sua amada. Este espetáculo, uma mistura de romance, teatro e cordel surpreende justamente por essa combinação inusitada de estilos, em que os quatro atores se revezam nos papéis e despertam a imaginação da plateia.

José Camelo de Melo Resende, autor do texto e patrono da Academia Brasileira de Cordel, começou a criar romances por volta de 1923, mas não escrevia suas composições – guardava-as na memória para cantá-las onde quer que se apresentasse.

A peça teatral faz parte das ações de Marketing Cultural da Editora Positivo, empresa do Grupo Positivo - maior corporação Educacional do Brasil – e integra um projeto de ações culturais e educacionais que tem como objetivo aliar o entretenimento ao conhecimento, em todo o território nacional.

De acordo com a coordenadora de Projetos Especiais da Editora Positivo, Alessandra Meira, as ações de marketing cultural valorizam as diversas manifestações culturais do Brasil e contribuem para a formação e o enriquecimento cultural dos alunos das Escolas Conveniadas ao Sistema Positivo de Ensino. ”Os temas são adequados de modo que possam ser trabalhados pedagogicamente em sala de aula e que, de alguma forma, ampliem o conhecimento de alunos e professores”, garante Alessandra.

A apresentação da peça é oferecida pela Editora Positivo às Escolas Conveniadas ao SPE – Sistema Positivo de Ensino, que, além do apoio contínuo, por meio do uso de materiais didáticos (o Livro Didático Integrado e um portal exclusivo que contêm conteúdos complementares aos trabalhados em sala de aula), também recebe suporte durante todo o ano letivo, tanto na área pedagógica como por meio de apoio de marketing e campanhas institucionais.
SERVIÇO
Teatro a serviço da Educação
Peça: O Romance do Pavão Misterioso
Sessões na Zona Leste de São Paulo
Dia 11/5, às 08h30, às 10h e às 14h
Dia 12/5, às 10h e às 14h
Dia 13/5, às 10h, às 14h e às 15h30
Dia 14/5, às 10h, às14h e às 15h30
Local: Teatro Eva Wilma - Rua Antonio Lucena, 145 – Tatuapé
Número de alunos convidados: 8.363


SOBRE A EDITORA POSITIVO – Fundada em 1979, a Editora Positivo é especializada no segmento educacional e concentra toda a produção editorial do Grupo Positivo. A empresa está presente em mais de 4 mil escolas particulares e públicas do Brasil e do Japão com o Sistema Positivo de Ensino e o Sistema de Ensino Aprende Brasil. A Editora Positivo também edita, publica e comercializa livros didáticos, paradidáticos e de literatura, atlas e dicionários, com destaque para o dicionário mais importante da língua portuguesa, o Dicionário Aurélio. Na base de produção, conta com um centro de pesquisas próprio, no qual mais de 200 especialistas da mais variadas áreas do conhecimento prestam suporte e respaldo intelectual ao desenvolvimento das obras e de novos produtos. O Grupo Positivo, do qual a Editora Positivo faz parte, é a maior corporação de Educação do Brasil, conta com mais de 7,5 mil colaboradores e mantém negócios em países da América, da Ásia, da África e da Europa. (Na Internet: www.editorapositivo.com.br).

No país dos desdentados, sobram dentistas

No País de desdentados, há um dentista para cada mil pessoas

O número de dentistas no Brasil é maior que o recomendado pela OMS e ainda assim cerca de 20% da população não tem acesso a tratamentos odontológicos
De acordo com dados do Ministério da Saúde, atualmente existem cerca de 220 mil cirurgiões-dentistas no Brasil, o que significa, em média, um dentista para cada 863 brasileiros. O número é maior que o estipulado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para países em desenvolvimento e equivale a quantidade de registros de profissionais dos Estados Unidos e Canadá, juntos. Além disso, o Brasil é responsável pela formação de 11% dos dentistas atuantes no mundo todo e o percentual de novos profissionais que o mercado brasileiro absorve anualmente é três vezes maior que o crescimento da população.
Ainda assim, de acordo com dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), cerca de 20% da população nacional nunca teve acesso a qualquer tipo de tratamento odontológico. Os problemas mais comuns no que tange à saúde bucal dos brasileiros são as cáries e doenças periodontais. "São problemas simples, que podem ser resolvidos em uma sessão com o dentista e um acompanhamento junto a um profissional, com visitas regulares", explica Dra. Carla Renata Sarni, cirurgiã-dentista e fundadora da rede de clínicas odontológicas Sorridents, com 110 unidades em todo o Brasil.
Ao final da última década, a saúde bucal dos brasileiros passou a receber mais atenção dos órgãos responsáveis e algumas medidas foram tomadas como, por exemplo, a criação do projeto Brasil Sorridente pelo Ministério da Saúde. Além disso, a OMS propôs para o ano de 2010 algumas metas em relação à saúde bucal que incluem: ausência de cáries em 90% das crianças com idade entre 5 e 6 anos; diminuição de problemas como obturações, cáries e perda de dentes em jovens até 12 anos de idade; ausência do índice de perda dental em decorrência de cárie ou doença periodontal; menos que 2% da população entre 35 e 44 anos com ausência total de dentição e, por fim, 96% da população total com, no mínimo, 20 dentes funcionais.
Especialistas e profissionais da rede de Clínicas Odontológicas Sorridents concordam que a soma de todos os dados alavancados nas pesquisas mostra que o principal motivo da má qualidade da saúde bucal dos brasileiros é resultado da falta de cuidados básicos de higiene.

Uma das principais justificativas quanto ao tratamento odontológico é o alto custo, mas a Dra. Carla Renata Sarni explica "os tratamentos acabam se tornando caros, pois as pessoas postergam cada vez mais o início do processo e quando chegam de fato à cadeira do dentista, o que era uma simples cárie se transformou em um canal ou até mesmo em um caso de implante de um novo dente, quando não é possível a recuperação do antigo".

A periodontista da rede Sorridents, Dra. Eliene da Silva Santos, afirma que estas doenças bucais mais comuns como cáries, placa bacteriana e doenças nas gengivas podem acarretar problemas e complicações à saúde geral dos pacientes. "Há estudos que comprovam que doenças periodontais e cáries são portas de entrada de bactérias na corrente sanguínea. Quando isso acontece, o paciente fica vulnerável a doenças pulmonares e cardíacas, complicações dos quadros de diabetes e aumento da incidência de nascimento de bebês prematuros ou com sobrepeso", alerta. "Tais bactérias apresentam alto grau de atividade e a probabilidade de que causem outros danos à saúde é considerável", completa a especialista.

Como forma de contribuir positivamente para a melhoria do quadro nacional, a rede Sorridents criou o Instituto Sorridents, que pretende promover a saúde bucal preventiva e corretiva por meio de ações sustentáveis, educativas, informativas e sociais. Dos investimentos da rede em responsabilidade social, cerca de R$ 150 mil foram destinados à implementação do Consultório Móvel, uma van adaptada para prestar o primeiro atendimento odontológico a pacientes de regiões mais afastadas e carentes da cidade. Com esta ação a Sorridents prevê atender cerca de três mil pessoas ao mês, onde o acesso a tratamentos em clínicas convencionais é mais difícil.

Assim, a rede de clínicas odontológicas Sorridents afirma o seu principal compromisso com a saúde bucal dos brasileiros: democratizar o sorriso e proporcionar o acesso de toda a população a tratamentos odontológicos de qualidade.

Mais sobre
www.sorridents.com.br
A Sorridents foi fundada em 1995 no bairro de Vila Císper, zona leste da capital paulista, pela dentista Carla Renata Sarni. Hoje, a Sorridents é considerada uma das maiores redes de clínicas odontológicas do País.

O foco voltado para ações sociais é uma das marcas da rede de franquias. Crianças são atendidas por equipes de dentistas voluntários do projeto "Adote uma criança Sorridents", realizado especialmente em bairros mais carentes das cidades em que a rede possui clínicas em operação.

Prefeitura apresenta as Operações Urbanas Lapa-Brás, Mooca-Vila Carioca e Rio Verde-Jacu

O prefeito Gilberto Kassab e o secretário de Desenvolvimento Urbano, Miguel Bucalem, apresentaram nesta quinta-feira (6) os detalhes do projeto das três novas operações urbanas para a Cidade de São Paulo - Lapa-Brás, Mooca-Vila Carioca e Rio Verde-Jacu - e disponibilizou os Termos de Referência para consulta pública. "Com estas propostas, que estão sendo apresentadas teremos a oportunidade de fazer transformações muito significativas em áreas degradadas da cidade, sob o ponto de vista do planejamento urbano", disse Kassab.

São projetos estratégicos, que têm como objetivo concretizar as diretrizes do Plano Diretor e que propõem a ocupação de parte da orla ferroviária que se encontra subutilizada entre os bairros Lapa e Brás, Mooca e Vila Carioca. As ações também buscam a geração de empregos e a melhoria das condições de moradia no extremo da Zona Leste, diminuindo a necessidade de deslocamentos diários entre essa região e o Centro. Questões ambientais também serão contempladas nas intervenções, com a criação de parques, aumento das áreas permeáveis e melhoria da drenagem.

A Prefeitura divulgou diretrizes e propostas preliminares para essas áreas. Serão contratadas empresas para o desenvolvimento dos projetos sempre a partir das orientações propostas pelo Poder Público, com a participação da Sociedade Civil. Dessa forma, busca-se construir com a sociedade uma visão conjunta para a transformação dessas áreas.

Os termos de referência ficarão disponíveis durante um mês para consulta pública, aguardando as contribuições da Sociedade Civil. Os passos incluem a proposta do edital, que também será objeto de consulta pública, a licitação e o desenvolvimento dos projetos. A expectativa é de que os projetos estejam concluídos no segundo semestre de 2011. Os mesmos subsidiarão a elaboração das propostas de lei para essas operações urbanas a serem encaminhadas ao Legislativo.

O secretário Miguel Bucalem detalhou o programa, que busca aproximar os empregos das moradias, ocupando áreas que têm infra-estrutura, mas que estão ociosas. "Isso pode beneficiar a cidade do ponto de vista global, diminuindo deslocamentos ao aproximar os empregos das moradias, propiciando novos locais de convivência e novas áreas públicas", explicou.

Lapa - Brás

A Operação Urbana Consorciada Lapa - Brás representa o agrupamento de três Operações Urbanas já existentes e previstas pelo Plano Diretor Estratégico: Água Branca, Diagonal Norte e parte da Diagonal Sul.

Esse agrupamento propiciará uma unidade de planejamento no tratamento de questões estruturais que permeiam as citadas Operações Urbanas: eliminar a dificuldade de mobilidade em virtude da presença da ferrovia, uma barreira física que separa os bairros situados ao sul e ao norte da linha férrea; e estabelecer um plano de drenagem, em razão do posicionamento dos bairros ao longo das várzeas dos Rios Tietê e Tamanduateí.

De acordo com o projeto, a superação da barreira ferroviária se dará por meio de seu rebaixamento, transformando-a num sistema subterrâneo desde a Lapa até o Brás - numa extensão aproximada de 12 Km. Na superfície, a proposta prevê uma via de porte estrutural, mas com características urbanísticas diferenciadas - de uso lindeiro intenso, com parques e ciclovias - promoverá melhorias na acessibilidade e permitirá que os eixos transversais de ambos os lados, hoje interrompidos pela presença dos trilhos, possam se conectar. A implantação dessa via criará condições para a demolição do Elevado Costa e Silva e a revitalização de seu entorno.

A área de abrangência da Operação Urbana Lapa-Brás foi dividida em oito setores, com portes, características e diretrizes próprias. Para cada um serão desenvolvidos projetos que indicarão as novas feições dessas áreas, baseadas no adensamento populacional, no equilíbrio mesclado de usos e na aproximação entre os postos de trabalho e os locais de moradia.

Mooca - Vila Carioca

O foco da Operação Urbana Consorciada Mooca-Vila Carioca contempla áreas industriais em processo de reestruturação ao longo do eixo ferroviário que se estende do Centro até os limites entre São Paulo e a cidade de São Caetano do Sul.

Os trilhos também dividiram essa região, que devido ao processo de ocupação, basicamente industrial - com grandes galpões e lotes -, também precisa ser unificado para proporcionar melhores condições urbanísticas de desenvolvimento. Neste caso, a superação da barreira ferroviária é um dos objetivos do projeto, assim como um plano de reocupação equilibrada das áreas subutilizadas.

Rio Verde - Jacu

O extremo leste da cidade hoje é conhecido como "área dormitório", em função da baixa oferta de postos de trabalho e a densidade populacional. Por isso, o objetivo principal da Operação Urbana Consorciada Rio Verde - Jacu é criar pólos voltados à atração de atividades econômicas para a geração de empregos e de renda para a região. Isso diminuirá os deslocamentos entre o Centro e o extremo Leste, que penalizam tanto a cidade como seus moradores.

Ações públicas de apoio à formação e qualificação profissional, como incubadoras de empresas e centros profissionalizantes, já estão em andamento e servirão de apoio às indústrias que ali se instalarem.
A extensão da avenida Jacu Pêssego até o Rodoanel Sul coloca essa porção territorial em condições privilegiadas no que diz respeito ao acesso às principais rotas de conexão entre São Paulo, o Porto de Santos, o Aeroporto de Guarulhos e outras cidades e estados. A melhoria da infra-estrutura viária e a adoção de padrões construtivos que promovam maior permeabilidade do solo, além do aumento das áreas verdes, também fazem parte do escopo do projeto.

Cursos na área têxtil capacitarão 7 mil pessoas na Zona Leste

Na última quinta-feira, 29/4, foi lançado na USP Leste o projeto “São Paulo: Costurando o futuro”, da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e do Trabalho, em evento que contou com a presença de subprefeitos, vereadores e lideranças comunitárias da Zona Leste, bem como representantes do Senai, Sebrae-SP, USP, Singer do Brasil.

O projeto irá qualificar 7 mil pessoas na área têxtil. Na primeira fase, serão criadas três unidades nas subprefeituras de Itaquera, Cidade Tiradentes e Itaim Paulista. No evento de lançamento, os três subprefeitos assinaram o documento que oficializa a execução do projeto.

Segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico e do Trabalho, Marcos Cintra, o projeto é um dos instrumentos para tornar a Zona Leste um pólo têxtil de São Paulo. A capacitação será executada em cursos com duração de 160 horas, em três turnos de 4 horas diárias. Os participantes, ao final, receberão certificado em seus respectivos cursos. Ainda sem data definida para inscrições, os cursos deverão ocorrer em estabelecimentos de ensino da região.

Para o subprefeito de Itaquera,Roberto Tamura, a iniciativa marcará uma nova fase da capacitação e criação de oportunidades em Itaquera. “É uma iniciativa pioneira na cidade e trará muitos benefícios para a Zona Leste. “Vamos melhorar a qualidade da mão de obra e assim poderemos estimular novas pequenas empresas do setor têxtil na região”, relata entusiasmado.

Para Cintra, a criação de oficinas-escolas atenderá às necessidades das pequenas confecções. “Alguns dos nossos objetivos são melhorar os produtos e, conseqüentemente, ampliar a oferta dessa mão-de-obra; qualificar adolescentes para ingressar no setor; aumentar a produtividade; auxiliar o aprendizado para manejo das máquinas e desenvolver o senso de cidadania, com o estímulo para a elaboração de projetos autônomos. Pretendemos estimular o cooperativismo, a formação de grupos profissionais e a criação de micro e pequenas empresas”, explica o secretário.

Ainda esse ano devem ser implantadas mais oficinas escolas em mais quatro subprefeituras: Ermelino Matarazzo, Guaianases, São Miguel Paulista e São Mateus.

O setor têxtil é um dos mais importantes da economia da cidade de São Paulo. No caso da produção de artefatos têxteis e de confecções, a capital paulista é o maior distribuidor de produtos, com expressiva concentração de estabelecimentos comerciais atacadistas em três bairros da cidade - Brás, Bom Retiro e Sé (Rua 25 de março).

No entanto, os produtos comercializados são produzidos em outras localidades, na forma de prestação de serviços por micro e pequenas empresas. Atualmente, São Paulo tem registradas 4 mil indústrias que empregam 80 mil trabalhadores formais, além de milhares costureiras que trabalham informalmente.

′Costurando o Futuro′ quer transformar a Zona Leste em pólo do setor de confecções

A Prefeitura de São Paulo, por intermédio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e do Trabalho, vai qualificar 7 mil pessoas na área de confecção dos mais variados tipos de vestuário, além de dar assistência a 1.170 empresas que participam do projeto São Paulo: Costurando o Futuro. Os trabalhadores serão capacitados em oficinas-escola implantadas nas subprefeituras da Zona Leste em parceria com Senai, Sebrae-SP, Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH-USP e Singer do Brasil.
O projeto São Paulo: Costurando o Futuro estará na Zona Leste até a transformação da região em um pólo industrial do setor. A capacitação será feita pelo Senai, em cursos com duração de 160 horas, em três turnos de quatro horas diárias. No fim do curso, os participantes receberão certificado em seus respectivos cursos.
Caberá ao Sebrae dar o apoio às empresas para a gestão dos negócios. A EACH-USP classificará essas empresas pelo nível tecnológico, propondo melhorias para seu desenvolvimento.
Para o secretário de Desenvolvimento Econômico e do Trabalho, a criação de oficinas-escola atenderá às necessidades das pequenas confecções. "Alguns dos nossos objetivos são melhorar os produtos e, conseqüentemente, ampliar a oferta dessa mão-de-obra; qualificar adolescentes para ingressar no setor; aumentar a produtividade; auxiliar o aprendizado para manejo das máquinas e desenvolver o senso de cidadania, com o estímulo para a elaboração de projetos autônomos. Pretendemos estimular o cooperativismo, a formação de grupos profissionais e a criação de micro e pequenas empresas", explica o secretário.
O setor têxtil é um dos mais importantes da economia da cidade de São Paulo. A capital paulista é o maior distribuidor de produtos têxteis e de vestuário, com expressiva concentração de estabelecimentos comerciais atacadistas em três bairros: Brás, Bom Retiro e Sé (rua 25 de Março).
Os produtos comercializados, no entanto, são produzidos em outras localidades, na forma de prestação de serviços por pequenas e microempresas. No momento, São Paulo tem registradas 4 mil indústrias que empregam 80 mil trabalhadores formais, além de milhares de costureiras que trabalham informalmente.
A primeira fase do projeto prevê a criação de três unidades, com equipamentos doados pela empresa Singer, nas subprefeituras Cidade Tiradentes, Itaim Paulista e Itaquera. Ainda este ano, as unidades chegarão a mais quatro subprefeituras: Ermelino Matarazzo, Guaianases, São Miguel Paulista e São Mateus. Após a qualificação, as agências do São Paulo Confia oferecerão financiamento por microcrédito para a aquisição de equipamentos.

Desenvolvimento da Zona Leste
A proposta de desenvolvimento da Zona Leste prevê a implantação do Parque Tecnológico e a requalificação do Pólo Industrial de Itaquera. Uma das ações é o desenvolvimento de uma agenda de visitas às empresas com potencial de investimentos para a região, que deverá receber ampla infra-estrutura de serviços para oferta de oportunidades. O projeto é executado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico e do Trabalho.
Uma das metas do projeto é intensificar a oferta de vagas de trabalho, bem como fortalecer a formação de mão-de-obra especializada para capacitar trabalhadores da região, atraindo investimentos para a geração de renda e criação de empregos na região, reorganizando o transporte de cargas com destino à cidade de São Paulo e aumentando a competitividade da região.
Incentivos
As indústrias, os estabelecimentos comerciais e as prestadoras de serviços que se instalarem na Zona Leste nos próximos anos receberão uma série de benefícios em contrapartida aos investimentos realizados. São mais de 24 milhões de metros quadrados de áreas nos bairros de Ermelino Matarazzo, São Miguel Paulista, Itaim Paulista, Guaianases, Cidade Tiradentes, São Mateus e Itaquera, onde as empresas poderão construir ou ampliar suas unidades. Dentre os benefícios encontram-se a redução, pelo prazo de 10 anos, do IPTU (50%), do ISS (60%), do ITBI (50%) e concessão de Certificados de Incentivos ao Desenvolvimento (CID) que poderão ser usados para o pagamento de ISS, IPTU, para a aquisição de Bilhete Único aos seus funcionários ou, havendo sobras, para venda a terceiros.

Empresa é condenada por concorrência desleal em fraude na Internet

A captação de clientes por fraude em sites de busca e em links patrocinados em detrimento de empresa concorrente é crime. A decisão é a 10ª. Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) ao condenar dois representantes de uma empresa a pagar indenização à concorrente por ter fraudado através dos principais mecanismos de busca na internet (Google, Terra, entre outros) nos quais, o consumidor, ao digitar o nome da concorrente nos mecanismos de busca, aparecia o nome da empresa-ré. A conquista foi obtida pela maior banca de Direito Eletrônico do País, a Opice Blum Advogados Associados*.
De acordo com os advogados, Drs. Renato Opice Blum e Rony Vainzof*, sócios da Opice Blum Advogados Associados, a inclusão do nome da empresa condenada no registro dos links patrocinados é suficiente para captar indevidamente clientes da empresa vítima. “Isto porque, o consumidor, quando digitava a palavra (nome da empresa) junto aos mecanismos de busca, visualizava em destaque o link de acesso à empresa concorrente. E, optando por acessar o primeiro link, o que é bastante comum ante a ordem de relevância dos anúncios - como é notório entre os usuários da rede mundial de computadores -, o usuário "visitava" o site da concorrente, onde - querendo ou não - conhecia os produtos e os serviços prestados pela empresa dos réus”, explicam os advogados.
Na decisão, o magistrado, Rachid Vaz de Almeida , ao explicar que a empresa-ré usou de má-fé e de concorrência desleal, citou Gama Cerqueira, para quem “contrários às boas normas da concorrência comercial, praticados, geralmente, com o intuito de desviar, de modo direto ou indireto, em proveito do agente, a clientela de um ou mais concorrentes, e suscetíveis de lhes causar prejuízo”.
Para os patronos da empresa vítima, Drs. Opice Blum e Vainzof, essa decisão é inovadora pelo fato de "ser a primeira condenação criminal em razão da utilização indevida de links patrocinados". O processo ainda está em tramitação na esfera cível, mas a decisão penal é independente, de acordo com o próprio magistrado.

* Renato Opice Blum - advogado, sócio de Opice Blum Advogados Associados. Coordenador do curso de MBA em Direito Eletrônico da Escola Paulista de Direito; Professor convidado do Curso “Electronic Law” da Florida Christian University, Fundação Getúlio Vargas, PUC, FIAP, Rede de Ensino Luiz Flávio Gomes (LFG); Debatedor no evento “Estrutura da Legislação para o Combate aos Crimes Cibernéticos” - Organizado em Brasília pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos e F.B.I.; Presidente do Conselho Superior de Tecnologia da Informação da Federação do Comércio/SP e do Comitê de Direito da Tecnologia da AMCHAM.

* Rony Vainzof – advogado, sócio de Opice Blum Advogados Associados. Graduado pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e pós-graduado em Direito e Processo Penal pela mesma universidade, o advogado é Professor das Faculdades Mackenzie, FGV, FIAP, IBTA, UNIGRAN, UNISA e Impacta, ele também é vice-presidente do Conselho Superior da Tecnologia da Informação da Federação de Comércio/SP, vice-presidente do Comitê de Direito da Tecnologia da Câmara Americana do Comércio (AMCHAM) e já trabalhou na Procuradoria Criminal do Estado de São Paulo.

* Opice Blum Advogados Associados - possui anos de sólida experiência nas principais áreas do direito, especialmente em tecnologia, direito eletrônico, informática, telecomunicações e suas vertentes. Pioneiro nessas questões, também atua em mediações, arbitragens, sustentações orais em Tribunais, biodireito, contratos tecnológicos típicos, cybercrimes.