Nossos Vídeos

sábado, 29 de maio de 2010

EXPOSIÇÃO HIGH TECH NO SHOPPING PÁTIO PAULISTA HOMENAGEIA DIA MUNDIAL DO MEIO AMBIENTE

Trabalho idealizado pela prestigiada videomaker Ruth Slinger busca despertar a consciência ecológica dos consumidores

O Shopping Pátio Paulista vai comemorar o Dia Mundial do Meio Ambiente (05/06) com uma exposição altamente tecnológica entre os dias 30 de maio e 5 de junho. O objetivo da mostra, que terá diversos tipos de projeções, é conscientizar e lembrar as pessoas que passarem pelo mall sobre a importância da preservação ambiental.
Segundo a idealizadora do projeto, a videomaker Ruth Slinger, essa é uma oportunidade única de discutir soluções aplicáveis no dia-a-dia e lembrar que ações simples como economizar, redistribuir e reciclar fazem muita diferença.“O homem sofre com as consequências da exploração desenfreada. A natureza continua mandando alertas e precisamos tomar atitudes dentro das nossas próprias casas. Assim poderemos viver mais e melhor com o nosso planeta”, alerta Slinger.

Guiada por esses preceitos e utilizando recursos de alta tecnologia, a exposição terá um projetor gráfico com informações sobre a Semana do Meio Ambiente e quatro vinhetas, de um minuto cada, que serão reproduzidas dentro dos elevadores e halls do mall. Nestes vídeos, feitos em parceria com o artista gráfico Flávio Araújo, serão exaltados os elementos da natureza: terra, fogo, ar e água.

Também será instalado um projetor ‘Kolossus’, equipamento capaz de reproduzir imagens gigantes em diversos tipos de ambientes. Através dele, serão mostrados 10 slides que ganharão movimento e velocidades diferentes. O tema dessa instalação é ‘Na natureza nada se perde, tudo se transforma’.

Os clientes do shopping também poderão apreciar o ‘Kaleidowall’, que funciona com o mesmo princípio de um caleidoscópio. São seis aparelhos de televisão de tela plana que darão a impressão de 200 imagens fragmentadas. Nele será transmitida uma hora de imagens captadas na última década, da natureza do Brasil e do mundo. Ruth, que obteve auxílio do artista multimídia Rodrigo Bellotto para a realização do Kaleidowall, tem larga experiência em campanhas. Ela já produziu vídeos e instalações para a MTV, Arezzo, Maria Bonita Extra, Alexandre Herchcovitch, entre outros.

Local: Shopping Pateo Paulista
R Treze de Maio, 1947  Bela Vista
Data: 30/05 a 05/06/10
http://www.shoppingpaulista.com.br/

Escola usa ergonomia para garantir boa postura aos alunos e melhor alimentação

Móveis e até colheres foram personalizados para o bem-estar dos alunos

Altura das mesas, apoio para os pés, tamanho das colheres. Pequenos detalhes que podem fazer muita diferença quando o assunto é o bem estar de crianças que passam até 10 horas na escola. Foi pensando em melhorar o atendimento e conforto de seus alunos, que o Berçário e Pré-escola Ponto Omega, no Jardim Paulistano, fez uma inovação: contratou os serviços de uma fonoaudióloga e de uma fisioterapeuta para avaliar as características motoras e fonéticas de seus alunos e adequar os móveis e acessórios ao perfil de cada criança.

"Não basta oferecer mesas, cadeiras e talheres indicados para esta faixa etária. Cada aluno é único. Ele pode ter a estatura maior ou menor que a média e precisa estar confortável para passar tantas horas na escola com qualidade, sem prejuízo para a sua postura", explica Maria Grupi, diretora da escola. Até a questão da alimentação foi levada em conta. "Queria saber se o tamanho da colher era o ideal para cada criança. Tinha a preocupação que pudessem engasgar, caso o talher fosse maior que o ideal, ou que ficassem mal alimentadas, se a colher fosse menor que o adequado", completa.

Na primeira etapa do trabalho, a fonoaudióloga Samar El Malt e a fisioterapeuta Laiali Chaar conversaram com pais e professores e avaliaram a linguagem e a coordenação das crianças, com o objetivo de detectar dificuldades e realizar um trabalho preventivo. "Entre 5% a 10% das crianças em idade escolar têm distúrbio de coordenação, o que pode provocar dificuldade para escrever e aprender no futuro", conta Laiali.

Na segunda etapa, partiu-se para a intervenção no mobiliário da escola. Foram medidos o tamanho e altura das mesas, a altura das cadeiras, da bancada do computador e até o tamanho das colheres. "Apesar da pouca idade, é comum casos de crianças com desvio de coluna por causa de mochilas muito pesadas e de má postura. Por isso é importante que a criança sente corretamente e, para isso, ela precisa usar cadeiras e mesas adequadas para a sua faixa etária", explica Laiali. Agora, durante a aula de informática no Ponto Omega, por exemplo, cada aluno tem a altura da bancada e da cadeira regulados para o seu tamanho, individualmente. A idéia é que, anualmente, as profissionais retornem à escola para avaliarem as mudanças dos alunos e adequarem as medidas do mobiliário.

Por último, foi feito um trabalho com os recreacionistas. Eles foram instruídos sobre o talher adequado para cada criança e o intervalo ideal entre as colheradas. "Fizemos mudanças pontuais que garantiram maior bem-estar para nossos alunos", finaliza Maria Grupi.

Cuide da sua coluna desde já!

Rosangela Satoris*

Já dizia minha avó - "É de pequeno que se torce o pepino". É engraçado, mas cabe como uma luva neste assunto tão sério. Desde muito pequenos, preocupação com a coluna não é exagero. As mães e pais devem estar atentos a posição da criança na hora das refeições, no computador, ao carregarem mochilas, jogar video games e a pior delas... assistindo tv.
Infelizmente, não é chamando a atenção das crianças com "Olha a postura menino. Fique reto. Sente-se direito.", que vamos corrigir estes hábitos ruins.
Precisamos atingir o problema na sua estrutura. Por isso a atividade física regular é tão importante e ouso em dizer "fundamental". Deixar o sedentarismo de lado é a principal atitude para crescer com uma coluna forte e bem estruturada.
Boa parte dos problemas de coluna na fase adulta é proveniente de uma má formação física na infância e adolescência. Nossa coluna é formada pela superposição de uma série de ossos isolados denominados vértebras. Na parte de cima ela é ligada ao osso occipital (crânio), na parte de baixo, ao osso do quadril. Partindo do crânio são 4 divisões: Cervical (7 vértebras), Toráxica (12 vértebras), Lombar (5 vértebras) e a Sacrococcígea (5 sacrais e cerca de 4 coccígeas).

A coluna olhada de lado, tem várias curvaturas, consideradas normais - se ela fosse totalmente reta, nós não conseguiríamos parar em pé. De uma visão anterior ou posterior, a coluna não tem curvaturas - e, quando ocorre, é chamada de escoliose.

Na fase adulta, que todo mundo se lembra dela e começa: "Aí minha coluna!".

Uma boa medida a ser tomada é praticar e não faltar às aulas de alongamento e solicitar ao professor da academia um programa de exercícios que possam fortalecer a parte da coluna que está mais traumatizada, onde sente-se mais dor.

Um corpo bem exercitado é um corpo mais forte e mais ereto e, como conseqüência com muito menos DOR.

*Rosangela Satoris é formada em Educação Física e proprietária da Academia Vila Olímpica, de São Paulo.

Tabagismo está diretamente relacionado ao aparecimento do câncer bucal, neoplasia que é diagnosticada tardiamente no Brasil

Proteger as mulheres do marketing do tabaco e do fumo: este é o mote do Dia Mundial sem Tabaco em 2010

Em 1987, a Assembléia Mundial de Saúde oficializou o 31 de maio como o Dia Mundial sem Tabaco. Desde então, a Organização Mundial da Saúde (OMS) articula atividades em todo o mundo, de acordo com um tema definido a cada ano. Para 2010, o foco das campanhas e ações são as mulheres, buscando protegê-las das estratégias de marketing da indústria do tabaco, que visa aumentar a comercialização de seus produtos entre o sexo feminino.

O futuro da epidemia global do tabaco entre as mulheres pode ser visto nos hábitos das meninas de hoje. Em várias partes do mundo, o consumo de produtos de tabaco entre as jovens tem sido incrementado. O fato aponta para a possibilidade de aumento de prevalência entre as mulheres do futuro, já que os adolescentes que fumam são susceptíveis a se tornarem fumantes regulares na vida adulta.

Dos mais de cinco milhões de pessoas que morrem a cada ano pelo uso do tabaco, cerca de 1,5 milhões são mulheres. A menos que sejam tomadas medidas urgentes, o uso do tabaco poderá matar mais de oito milhões de pessoas até 2030, dos quais 2,5 milhões serão mulheres. Cerca de três quartos dessas mortes poderão ocorrer em mulheres de baixa renda e nos países de renda média. Cada uma destas mortes prematuras pode ser evitada.

Neste ano, a campanha da OMS tem como objetivo chamar a atenção sobre os efeitos negativos do marketing direcionado para mulheres e meninas. Nessa perspectiva, a intenção é mobilizar os 170 Estados Partes da Convenção-Quadro para Controle do Tabaco, para que proíbam totalmente a propaganda e a promoção de produtos de tabaco, assim como o patrocínio de eventos por esses produtos. O Dia Mundial Sem Tabaco 2010 ressalta os danos que o marketing do tabaco causa às mulheres. Ao mesmo tempo, procura tornar os homens mais conscientes da sua responsabilidade de evitar o tabagismo entre as mulheres com quem vivem e trabalham.

Uma grave ameaça à saúde bucal

No campo da saúde bucal, o tabagismo está diretamente relacionado ao aparecimento do câncer bucal, que afeta lábios e o interior da cavidade oral. “Dentro da boca, para um diagnóstico apropriado devem ser observados gengivas, mucosa jugal (bochechas) palato (céu da boca), língua (principalmente as bordas), assoalho (região embaixo da língua) e amígdalas. O câncer do lábio ocorre mais frequentemente no lábio inferior”, explica a Profª Dra. Renata Tucci, Doutora em Patologia Bucal pela USP e coordenadora do Cedoc, Centro de Diagnóstico Odontológico do CETAO.

Sendo a cavidade bucal um órgão que permite a visão direta, supõe-se que existiria uma maior probabilidade de diagnósticos precoces das lesões bucais, diferentemente de outros órgãos como mama, intestino e pulmão, por exemplo. “Mas ainda observamos muitos casos de câncer bucal diagnosticados tardiamente no Brasil. Pacientes apresentam-se na primeira consulta com lesões em estágios avançados e muitas vezes visitam vários profissionais de saúde até a conclusão do diagnóstico”, observa a dentista.

Tucci explica que o câncer de boca aparece usualmente como uma ferida que nunca cicatriza e cresce progressiva e rapidamente, infiltrando-se nos tecidos vizinhos. O tratamento é feito por meio de cirurgia para retirada do tumor e/ou radioterapia. “Temos muito a fazer com o objetivo de prevenir o aparecimento do câncer bucal. Apoiamos e incentivamos iniciativas antitabagistas devido a comprovada relação entre esta doença e o cigarro. Acreditamos também que é preciso envolver o cirurgião-dentista e o paciente, visando capacitá-los a realizar a detecção precoce da doença, quando as chances de melhora e controle da doença são maiores”, reforça a coordenadora do Cedoc.

Para Renata Tucci, o grande problema do câncer bucal são os poucos programas e projetos especializados no trabalho de diagnóstico precoce e prevenção desta doença. “No dia-a-dia, os pacientes costumam procurar ajuda muito tarde. Os casos, na maioria das vezes, são descobertos em estágio avançado, o que dificulta o tratamento e a cura”, alerta.

Cigarro e álcool

Os principais agentes causadores do câncer na cavidade bucal são o cigarro e o álcool. Nos lábios, o tumor maligno é desencadeado pela exposição ao sol, sem o uso de protetores contra os raios ultravioleta, especialmente em pessoas de pele e olhos claros. As principais formas de prevenção do câncer de boca são parar de fumar, reduzir o consumo de bebidas alcoólicas e usar filtro solar labial.
“Outra recomendação importante é ficar atento às feridas na região da boca que demorem mais de 15 dias para cicatrizar. Para que o diagnóstico precoce de alterações na boca seja realizado, ao notar qualquer lesão suspeita, é recomendável procurar um cirurgião dentista”, recomenda a Profª Dra. Renata Tucci, Doutora em Patologia Bucal pela USP e coordenadora do Cedoc, Centro de Diagnóstico Odontológico do CETAO.



Números do câncer de boca
Estimativa de novos casos: 14.120, sendo 10.330 homens e 3.790 mulheres (2010)
Número de mortes: 6.214, sendo 4.898 homens e 1.316 mulheres (2008)
FONTE: INCA

SOBRE O CETAO:

O CETAO é uma Instituição de Ensino Superior, reconhecida pelo Ministério da Educação, que promove cursos de extensão e especialização em Odontologia. Fundada há 12 anos, está presente em 07 países, ministrando cursos para dentistas no Brasil e no exterior. Integra o Grupo S& E- Saúde e Educação.

http://www.cetao.com.br/
http://carreiraodontologica.wordpress.com/
http://centrodeexcelencia.wordpress.com/
http://twitter.com/cetao
marketing@cetao.com.br
cedoc@cetao.com.br
Tel: (11) 50512370

Parar de fumar é apelo para campanhas antitabagistas e de prevenção da cegueira

Deixar o cigarro é fator decisivo no curso da DMRI, Degeneração Macular Relacionada com a Idade

Se a existência de tantas doenças ligadas ao tabagismo ainda não foi capaz de fazer alguém largar o vício, uma pesquisa inglesa relacionada o uso do tabaco e ao aumento do risco de perder a visão traz novos elementos para reforçar a tese do “deixe o cigarro imediatamente”. Uma meta-análise de estudos sobre o efeito do cigarro sobre a saúde humana, reunindo dados de 12 mil participantes, fez uma ligação direta entre uma incidência aumentada de Degeneração Macular Relacionada com a Idade, DMRI - e uma pior evolução desta doença em idosos fumantes.
Segundo os dados extraídos da pesquisa, as lesões provocadas pela DMRI poderiam ser revertidas, se o tabagismo não estivesse presente no estilo de vida destes pacientes e uma pior evolução dos casos poderia também ser evitada, após o diagnóstico da doença, se o paciente abandonasse o cigarro.
Um dado positivo e interessante apresentado pelos pesquisadores ingleses recomenda a inclusão “do ato de parar fumar” nas campanhas de prevenção de cegueira e antitabagistas. Eles relacionam como muito bem sucedida, neste sentido, uma iniciativa na Nova Zelândia, onde além da prevenção de problemas cardíacos e respiratórios, as autoridades de saúde visavam também a prevenção dos problemas de visão ao promoverem campanhas antitabagistas junto à população idosa.
Uma doença que “pesa na terceira idade”


A degeneração macular relacionada à idade (DMRI) se constitui, hoje, na principal causa de cegueira no mundo ocidental, em faixas etárias superiores a 50 anos. Na medida em que aumenta a expectativa de vida das pessoas, aumenta também a incidência da DMRI no contexto da população geral.
Um importante estudo epidemiológico - Framinghan Eye Study - mostrou que 5,7% dos pacientes examinados, com idade superior a 52 anos, apresentavam diagnóstico de DMRI e que a manifestação dessa doença aumentava significativamente com o avançar da idade, observando uma prevalência de 28% em indivíduos com mais de 75 anos.
“Diversos fatores podem ser associados ou creditados como favorecedores ao aparecimento da degeneração macular. Assim, pessoas de pele clara e com olhos azuis ou verdes, exposição excessiva à luz solar, tabagismo, dieta rica em gorduras são fatores comprovadamente relacionados à maior incidência de degeneração macular relacionada à idade”, diz o oftalmologista Virgilio Centurion, diretor do IMO.
A DMRI consiste, de um modo geral, no envelhecimento do fundus ocular, onde a retina perde gradualmente a capacidade de metabolizar e eliminar suas excretas, deixando que elas se acumulem sob a retina na forma de corpúsculos amarelados, chamados drusas. Em 90% dos pacientes acometidos é observada a forma denominada de DMRI seca ou não-exsudativa, caracterizada, pela observação das drusas. Nos 10% restantes encontramos a forma exsudativa da doença, caracterizada pela observação de drusas além do desenvolvimento de vasos sangüíneos anormais sob a retina - Membrana Neovascular Subretiniana. É a forma exsudativa a principal responsável pela devastadora perda visual central referida à degeneração macular.
“Por ser um importante problema de saúde pública, a Oftalmologia tem se debruçado sobre o problema, na tentativa de evitar o aparecimento, conter o avanço e proporcionar a cura da doença”, destaca Centurion.

Investimento em prevenção


Ainda que não haja uma única causa conhecida para a origem da doença, sabe-se que a idade é o principal desencadeador do problema e que existem outros facilitadores da degeneração macular, como por exemplo, o excesso de colesterol no sangue.
“Fumantes têm mais propensão à doença, pois o cigarro acelera a oxidação do organismo e favorece a formação de drusas, que são acúmulos de substâncias nas camadas mais profundas da retina. As drusas são fortes indicativos de que há propensão para a degeneração macular e mostram que o metabolismo está envelhecendo e não tem mais condições de eliminar as substâncias que produz. A exposição à luz solar também pode desencadear a oxidação na mácula, por ocasionar morte celular na região e degenerá-la. Por isso, deve-se, sempre, usar óculos de sol com proteção contra os raios que possam lesionar a retina”, complementa o oftalmologista Juan Carlos Sanchez Caballero, que também integra o corpo clínico do IMO.
Por enquanto, a prevenção da doença é o exame oftalmológico de rotina, que deve ser feito pelo menos anualmente, onde o oftalmologista pode solicitar exames complementares, como a angiofluoresceinografia e a tomografia de coerência óptica (OCT). O auto-exame de retina também auxilia o diagnóstico precoce. Há necessidade de campanhas para a educação dos pacientes, especialmente os idosos, sobre a existência da doença. Outra forma de prevenção está ligada à ingestão de zinco e antioxidantes, como a luteína e o ômega 3, juntamente com a redução da ingestão de gorduras.
“Temos muito a fazer com o objetivo de prevenir o surgimento da degeneração macular. Apoiamos e incentivamos iniciativas antitabagistas devido a comprovada relação entre os piores quadros da doença e o cigarro. Acreditamos também que é preciso envolver o oftalmologista generalista e o paciente, visando capacitá-los a realizar a detecção precoce da DMRI, quando as chances de melhora da visão e controle da doença são maiores. São necessárias também ações educativas após o diagnóstico da doença, para que o paciente faça o tratamento adequadamente e mantenha a monitorização do olho remanescente ”, diz Juan Caballero.

CONTATO:

http://www.imo.com.br/
imo@imo.com.br
http://twitter.com/clinicaimo

Dia Mundial sem Tabaco- 31 de Maio

A mulher fumante está exposta a um risco maior de infertilidade, câncer de colo de útero, menopausa precoce (em média 2 anos antes) e dismenorréia (sangramento irregular)

Neste ano, a Organização Mundial da Saúde, OMS, escolheu como tema para as atividades comemorativas do Dia Mundial sem Tabaco, 31 de maio, "Gênero e tabaco com ênfase no marketing para mulheres". As ações visam a alertar sobre as estratégias que a indústria do tabaco utiliza para atingir o público feminino e acerca dos males que seus produtos causam à saúde da população e ao meio-ambiente.

Um cenário preocupante

O futuro da epidemia global do tabaco entre as mulheres pode ser visto nos hábitos das meninas de hoje. Em várias partes do mundo, o consumo de produtos de tabaco entre as jovens tem sido incrementado. O fato aponta para a possibilidade de aumento de prevalência entre as mulheres do futuro, já que os adolescentes que fumam são susceptíveis a se tornarem fumantes regulares na vida adulta. Neste ano, a campanha tem como objetivo chamar a atenção sobre os efeitos negativos do marketing direcionado para mulheres e meninas. Nessa perspectiva, a intenção é mobilizar os 170 Estados Partes da Convenção-Quadro para Controle do Tabaco, para que proíbam totalmente a propaganda e a promoção de produtos de tabaco, assim como o patrocínio de eventos por esses produtos.

Dados prejudiciais à saúde

O tabagismo feminino reduz globalmente a fertilidade, causando um atraso na primeira gestação. O atraso na concepção reflete-se numa gama de possíveis efeitos adversos na reprodução, como interferência na gametogênese ou na fertilização, dificuldade de implantação do óvulo concebido ou perda subclínica, após a implantação do óvulo. “Estudos e pesquisas dos últimos anos apontam que o tabagismo materno influi mais decisivamente na fertilidade do casal do que o tabagismo paterno, o que significa que o sistema reprodutivo feminino é mais vulnerável ao tabagismo que o sistema masculino”, afirma o Prof° Dr. Joji Ueno, ginecologista, diretor da Clínica GERA.

Até algumas décadas atrás, acreditava-se que os efeitos da dependência do tabaco era mais forte nos homens, mas à medida em que novas gerações de fumantes foram chegando verificou-se que, as mulheres são igualmente ou mais suscetíveis aos malefícios do fumo, devido às peculiaridades próprias do sexo, como a gestação e o uso da pílula anticoncepcional.

“A mulher fumante tem um risco maior de infertilidade, câncer de colo de útero, menopausa precoce (em média 2 anos antes) e dismenorréia (sangramento irregular)”, afirma Joji Ueno, responsável do setor de vídeo-histeroscopia ambulatorial do Hospital Sírio Libanês.

O risco de infarto do miocárdio, embolia pulmonar e tromboflebite em mulheres jovens que usam anticoncepcionais orais e fumam chega a ser dez vezes maior do que o das mulheres que não fumam e usam este método de controle da natalidade. Segundo dados do INCA, o tabagismo também é responsável por 40% dos óbitos nas mulheres com menos de 65 anos e por 10% das mortes por doença coronariana nas mulheres com mais de 65 anos de idade.

Problemas durante a gestação

Graves complicações na saúde feminina também podem resultar do ato de fumar durante a gravidez. “Abortos espontâneos, nascimentos prematuros, bebês de baixo peso, mortes fetais e de recém-nascidos, complicações com a placenta e episódios de hemorragia ocorrem mais freqüentemente quando a mulher grávida fuma”, alerta o médico.

A gestante que fuma apresenta mais complicações durante o parto e têm o dobro de chances de ter um bebê de menor peso e menor comprimento, comparando-se com a grávida que não fuma. Tais problemas se devem, principalmente, aos efeitos do monóxido de carbono e da nicotina exercidos sobre o feto, após a absorção pelo organismo materno.

De acordo com dados do INCA, um único cigarro fumado por uma gestante é capaz de acelerar em poucos minutos, os batimentos cardíacos do feto devido ao efeito da nicotina sobre o seu aparelho cardiovascular. Assim, é fácil imaginar a extensão dos danos causados ao feto, com o uso regular de cigarros pela gestante.

Os riscos para a gravidez, o parto e a criança não decorrem somente do hábito de fumar da mãe. “Entre as mulheres que convivem com fumantes, principalmente seus maridos, há um risco 30% maior de desenvolver câncer de pulmão em relação àquelas cujos maridos não fumam. Quando a gestante é obrigada a viver em ambiente poluído pela fumaça do cigarro ela absorve as substâncias tóxicas da fumaça, que pelo sangue são repassadas para o feto”, alerta o ginecologista Joji Ueno, diretor da Clínica GERA.

CONTATO:

http://www.clinicagera.com.br/
atendimento@clinicagera.com.br
http://medicinareprodutiva.wordpress.com/
http://twitter.com/jojiueno

Guaianases no clima da Copa do Mundo

Visita no Museu do Futebol

Quatro entidades de Guaianases foram sorteadas para passar um dia no Museu do Futebol e conhecer um pouco mais sobre este esporte fascinante.

Crianças que nunca tiveram a oportunidade de sair do bairro irão conhecer e aprender quem foi Pelé, Garrincha e muitos outro craques da bola. A excursão esta programada para o dia 10 de junho.

De acordo com o supervisor de Esportes, Sergio Martins, a idéia surgiu com a proximidade da Copa do Mundo. "Queremos incentivar o gosto pelo esporte, seja ele futebol, basquete ou vôlei. Como este ano é de copa, escolhemos o museu do futebol para as crianças conhecerem".