Nossos Vídeos

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Governo atende setor e prorroga IPI até o fim de 2009

Solicitação da Anamaco e demais entidades foi feita na última reunião do Grupo de Acompanhamento da Crise

A redução temporária do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) incidente sobre os materiais de construção foi prorrogada para até o dia 31 de dezembro de 2009.
O anúncio foi feito hoje pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, durante evento realizado em Brasília com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O governo incluiu vergalhões de cobre na lista de produtos desonerados.
O presidente da Anamaco, Cláudio Elias Conz, que é membro do Grupo de Acompanhamento da Crise (GAC), acompanhou o anúncio. “Estamos muito satisfeitos porque o governo entendeu que, como a redução do IPI não atingiu nossos estoques, a nossa resposta ao estímulo acabou sendo mais lenta do que gostaríamos”, declarou Conz. “A medida certamente vem dar fôlego e ânimo ao setor no sentido de melhorar as vendas e ampliar o número de empregos e investimentos na cadeia produtiva”, completa.
Segundo ele, a postergação do prazo de desoneração do imposto, prevista inicialmente para ser válida de 1º de abril a 30 de junho, já havia sido discutida nas reuniões do GAC. “A Anamaco, juntamente com a Abramat e demais entidades do setor, solicitou a prorrogação, visto que os efeitos do plano Minha ‘Casa Minha Vida’, que prevê a construção de um milhão de moradias, só serão sentidos no segundo semestre”, declara.

Dados do setor

As vendas do setor de varejo de material de construção cresceram 4,5% no acumulado de abril e maio, na comparação com o mesmo período de 2008. “No acumulado do ano, comparativamente a 2008, o crescimento foi de 0%. Mantivemos os mesmos índices, mas consideramos este dado muito positivo, visto que no ano passado tivemos recorde de faturamento, correspondente a R$ 43,23 bilhões, 9,5% a mais que em 2007”, explica o presidente da Anamaco, Cláudio Conz.
Em abril, primeiro mês com redução de IPI, mesmo com apenas 16 dias úteis, os produtos desonerados tiveram aumento de vendas de 25%. Em maio, a venda desses itens cresceu 10%. “Os produtos que foram beneficiados com a redução do imposto representam 15% do mix do negócio de material de construção e tiveram peso fundamental no desempenho do setor nos últimos dois meses. Prorrogar o prazo é manter este aquecimento”, diz Conz.
Segundo o estudo da Anamaco, nos meses de abril e maio, com a redução do IPI incidente sobre materiais de construção, produtos como o cimento, tinta e cerâmica tiveram uma redução média nos preços de 8,5%. “No caso da cerâmica, essa diminuição de preços chegou a 20%. Foi necessário vender fisicamente maior quantidade para alcançarmos este faturamento”, explica Conz. “Estes números são muito importantes para o setor, se levarmos em conta que iniciamos o ano com queda de 12% nas vendas em janeiro e fevereiro. Em março, abril e maio tivemos crescimento constante e isto nos permite ter segurança em afirmar que poderemos fechar 2009 com crescimento total de 5% sobre 2008”, completa.

Sobre a Anamaco

Fundada em 1984, a Anamaco (Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção) é uma entidade de classe, sem fins lucrativos, que representa as 138 mil lojas de material de construção existentes no país. A entidade funciona como interface entre os órgãos governamentais e as Acomacs (Associação dos Comerciantes de Material de Construção) regionais e as Fecomacs (Federação das Associações de Comerciantes de Material de Construção), além de fabricantes e comerciantes de material de construção.
A Anamaco atua junto ao poder público, criando e apresentando projetos que visam desenvolver o mercado de material de construção e a sociedade como um todo. A Associação também promove debates sobre assuntos que envolvem o setor, como questões ligadas à tributação e projetos de lei.

Desoneração do IPI de material de construção

Cimentos aplicados na construção - 0%
Tintas e vernizes dos tipos aplicado na construção - 0%
Massa de vidraceiro - 2%
Indutos utilizados em pintura - 2%
Revestimentos não refratários do tipo dos utilizados em alvenaria - 0%
Aditivos preparados para cimentos, argamassas ou concretos - 5%
Argamassas e concretos para construção - 0%
Banheiras, boxes para chuveiros, pias e lavatórios de plástico - 0%
Assentos e tampas, de sanitários de plástico - 0%
Caixas de descarga e artigos semelhantes para usos sanitários ou higiênicos, de plásticos - 0%
Pias, lavatórios, colunas para lavatórios, banheiras, bidês, sanitários, caixas de descarga, mictórios de porcelana - 0%
Pias, lavatórios, colunas para lavatórios, banheiras, bidês de cerâmica - 5%
Grades e redes de aço, não revestidas, para estruturas ou obras de concreto armado ou argamassa armada - 0%
Outras grades e redes de aço, não revestidas, para estruturas ou obras de concreto armado ou argamassa armada - 0%
Pias e lavatórios, de aços inoxidáveis - 0%
Outras fechaduras; ferrolhos - 0%
Partes Cadeados, fechaduras e ferrolhos - 0%
Dobradiças de qualquer tipo (incluídos os gonzos e as charneiras) - 0%
Outras guarnições, ferragens e artigos semelhantes para construções - 5%
Válvulas para escoamento - 0%
Outros dispositivos dos tipos utilizados em banheiros ou cozinhas - 0%
Disjuntores - 10%
Chuveiro elétrico - 0%

Produtos acrescentados no dia 17 de abril de 2009:

Misturas betuminosas à base de asfalto ou de betume naturais, de betume de petróleo, de alcatrão mineral ou de breu de alcatrão mineral (por exemplo, mástiques betuminosos e " cut-backs " ). - IPI: zero

Ladrilhos e placas (lajes), para pavimentação ou revestimento, não vidrados nem esmaltados, de cerâmica; cubos, pastilhas e artigos semelhantes, para mosaicos, não vidrados nem esmaltados, de cerâmica, mesmo com suporte – IPI: zero

Ladrilhos e placas (lajes) para pavimentação ou revestimento, vidrados ou esmaltados, de cerâmica - IPI: zero

Cadeados - IPI: zero

Válvulas tipo gaveta - IPI: zero

Telhas em aço galvanizado - IPI: : zero

Produto acrescentado hoje (29 de junho de 2009):

Vergalhões de cobre

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui você poderá fazer suas denúncias e comentários.
Se você recebeu algum comentário indevido. Utilize-se deste canal para sua defesa.
Não excluiremos os comentários aqui relacionados.
Não serão aceitos comentários com palavras de baixo calão ou denúncias infundadas. Aponte provas caso queira efetuar suas denúncias, caso contrário, seu comentário será removido.

google.com, pub-9993468695929690, DIRECT, f08c47fec0942fa0