Nossos Vídeos

terça-feira, 30 de junho de 2009

Cólica Menstrual é o principal indício de ENDOMETRIOSE

POUCO VALORIZADA PELOS MÉDICOS E PACIENTES, A CÓLICA MENSTRUAL É O PRINCIPAL INDÍCIO DE ENDOMETRIOSE
Queixas de cólicas são relativamente comuns nos consultórios ginecológicos e facilmente resolvidas, na maioria das vezes, com a indicação de anti-espasmódicos e anti-inflamatórios. Entretanto, de acordo com Eduardo Schor, ginecologista e coordenador do Ambulatório de Endometriose e Dor Pélvica da UNIFESP, os profissionais não dão a devida importância às cólicas progressivas das mulheres, levando, geralmente, ao diagnóstico tardio da endometriose, um problema que afeta 10% a 15% das brasileiras – cerca de seis milhões de mulheres. “Alguns trabalhos mostram que os primeiros sintomas ocorrem entre os 16 e 20 anos de idade, mas o diagnóstico somente é fechado oito ou dez anos depois”, afirma. “Nesses casos, apenas 40% delas obtêm sucesso com o tratamento clínico, além de dificultar uma gravidez natural ou, até mesmo, levar a infertilidade. Os outros 60% restantes acabam necessitando de cirurgia que, geralmente, são mutiladoras e a mulher pode perder ovários, parte do intestino ou trompas”.
A endometriose é uma doença caracterizada pela presença do endométrio – tecido que reveste o interior do útero – fora da cavidade uterina. Esse tecido pode se alojar em outras partes do útero ou em outros órgãos da pelve como trompas, ovários, intestinos, bexiga.
Schor explica que, quando a doença é diagnosticada precocemente, em cerca de 90% dos casos é possível tratar clinicamente, suspendendo a menstruação com o uso contínuo de pílulas anticoncepcionais, dispositivos intra-uterinos (DIU) com hormônios ou injeções. “Na fase inicial, uma gravidez também pode funcionar como tratamento, mas como as mulheres estão engravidando cada vez mais tarde por conta do seu papel no mercado de trabalho, a incidência e a agressividade da doença só vem aumentando”, diz. “Por isso que a endometriose é chamada de Doença da Mulher Moderna”.

Para Schor, que há alguns anos uniu o trabalho da UNIFESP de prevenção e detecção precoce com o da Sociedade Brasileira de Endometriose, é preciso chamar a atenção não apenas dos médicos, mas também das mulheres mais jovens sobre o problema: CÓLICAS MENSTRUAIS FORTES NÃO SÃO NORMAIS.

Qualidade de vida e sexual prejudicadasAlém das dores que, em alguns casos pode até provocar alterações posturais, a qualidade de vida e a satisfação sexual são muito prejudicadas. Uma pesquisa apresentada como dissertação de mestrado na UNIFESP pela ginecologista Tatiana Maria Trípoli, com 200 mulheres com e sem endometriose, aponta que 16% das que sofrem de endometriose classificam sua qualidade de vida como ruim ou muito ruim contra nenhum apontamento entre as mulheres sem a doença.

Atingir um orgasmo também parece uma tarefa impossível para 24% delas, contra apenas 6% entre as mulheres sadias. Veja, abaixo, um resumo dos resultados da pesquisa que comparou as mulheres com endometriose e sem endometriose (grupo controle):
• 22% das mulheres com endometriose sempre têm desinteresse por sexo contra 4% das mulheres sadias;
• 36% delas também ficam mais tensas e ansiosas quando o parceiro quer fazer sexo e 30% tem menos que duas relações sexuais por semana contra 10% e 12%, respectivamente, entre aquelas que não apresentam a doença;
• 33% das com endometriose acham que a dor física as impedem extremamente de fazer o que precisam e, 45%, necessitam muito do tratamento médico para conseguirem fazer as atividades diárias contra apenas 10% e 12%, respectivamente, no grupo controle;
• 25% dessas mulheres afirmam não terem – ou terem muito pouca – energia para o dia a dia e 30% estão insatisfeitas com a capacidade de trabalhar contra 10% e 8%, respectivamente, entre as sadias;
• 40% das que sofrem com a doença estão insatisfeitas com a vida sexual e, 30%, também têm, freqüentemente, sentimentos negativos (mau-humor, desespero, ansiedade e depressão) contra 14% e 15%, respectivamente, nas mulheres sadias.

Além da gravidez tardia e prevalência familiar, a genética também está envolvida
De acordo com Eduardo Schor, além da gravidez tardia, as mulheres que possuem casos de endometriose na família (mãe e irmãs) têm sete vezes mais chances de desenvolver a doença. “Duas pesquisas realizadas por nós também apontam que mutações genéticas estão envolvidas no processo. Duas dessas mutações já foram identificadas, sendo que, uma delas, o chamado P27, foi descoberto por nós”, afirma.

O ginecologista explica que a presença tanto o P27, quanto o Progins, que é a outra mutação descrita, aumentam duas vezes mais as chances de as mulheres terem a doença. “O P27 faz com que as células fiquem mais nervosas e se proliferarem mais do que o normal. Já o Progins provoca uma mutação no gene que codifica o receptor de progesterona”, diz. “A análise in vitro de células de 104 mulheres com a doença mostrou que a mutação P27 estava presente em 35% do grupo. Nas 109 mulheres sadias avaliadas, essa presença foi detectada em apenas 22% delas”.

A outra pesquisa realizada na UNIFESP e citada por Schor confirmou a presença marcante do Progins nas células de 29% das 121 mulheres com endometriose e indicação cirúrgica avaliadas contra 21% das mulheres com exames ginecológicos e de imagem considerados normais.

Poluentes na linha de tiro das pesquisas
Fatores ambientais parecem favorecer ainda mais todo o contexto da endometriose, inclusive no aumento do número de casos.

Schor e seu grupo de pesquisa estão investigando a relação da dioxina, um poluente usado na produção de plástico e outros derivados de petróleo. “Um trabalho de iniciação científica apresentado na UNIFESP mostrou uma forte tendência estatística de alteração celular da endometriose quando exposta a essa substância”, afirma.

Sobre a UNIFESP
Criada em 1933 por um grupo de médicos reunidos em uma sociedade sem fins lucrativos, a Escola Paulista de Medicina (EPM) foi federalizada em 1956 e, em 1994, transformada em Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), primeira universidade especializada em saúde no País. Atualmente, com 18 mil alunos matriculados nos cursos de graduação, pós-graduação e demais programas de pós, a UNIFESP conta com 874 docentes, sendo que 93% possuem título de doutor, um percentual que marca a qualidade de ensino oferecida por uma das universidades que mais cresce no País.
A Escola, que possuía um único prédio no início de suas atividades, inaugurou em 1940 o Hospital São Paulo, primeiro hospital-escola do País, e atualmente o campus na capital - Campus São Paulo - ocupa 251 propriedades, com 138 mil m2. Em 2006, a UNIFESP iniciou o mais ambicioso processo de expansão universitária do País, saltando de um para cinco campi e de cinco para 25 cursos de graduação. Com os novos campi na Baixada Santista, Diadema, Guarulhos e São José dos Campos, a instituição deixou de atuar exclusivamente no campo da saúde, inaugurando cursos nas áreas de humanas (Guarulhos) e exatas (Diadema e São José dos Campos). Até 2014, a UNIFESP planeja criar mais sete cursos, fazendo com que o número total de vagas oferecidas a cada ano no vestibular evolua das atuais 1.812 vagas para 2.598.
*
*
*
*
Abaixo, a imagem de um tecido com endometriose:

*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
Assista um vídeo do Youtube sobre endometriose:

*
*
*
Publicidade:
BRINDES ESCOLARES PARA FESTAS INFANTIS
Imas de geladeira, calendários, diplominhas
Acesse: www.kidbrinde.webnode.com.pt

Mostra de Teatro de Bonecos em Diadema

Há indícios de que os primeiros artefatos usados no teatro de bonecos eram confeccionados com barro sem articulação, mas com o passar do tempo surgiram os bonecos com movimento de cabeça e membros. Para propagar a magia do teatro de bonecos, o SESC São Caetano e a Prefeitura Municipal de Diadema, por meio da Secretaria de Cultura, programaram a Mostra de Teatro de Bonecos, que engloba espetáculos adultos e infantis de consagradas companhias teatrais.

Confira a programação da Mostra de Teatro de Bonecos, que acontecerá no Centro Cultural de Diadema, com entrada gratuita:

• 9 de Julho (quinta-feira)
O Velho e o Mar – Perdido em uma ilha esquecida, em algum lugar do Atlântico, seja subindo em um coqueiro atrás de alimento, tentando convencer uma minhoca a ir para o anzol, em busca de um tesouro ou até mesmo fazendo amizade com uma baleia, Charlie mostra a todos que para tudo na vida há uma saída e que por isso ele é conhecido pelos Sete Mares como "O Velho Lobo do Mar". Com a Trip - Teatro de Animação.
Horário: 15 horas
Censura: Livre
*
*
O Incrível Ladrão de Calcinhas - Uma história de detetives, baseada no estilo do Cine Noir, caracterizado por filmes tipo "B" das décadas de 40 e 50. O escritório do detetive Bill Flecha é procurado por Srta. Velda, uma "mulher-fatal" que tem sua "peça íntima" roubada e pagará qualquer quantia para tê-la de volta. O que parecia um crime banal dá origem a uma série de outros crimes violentos, onde todos são suspeitos até que se prove o contrário. Com a Trip - Teatro de Animação.
Horário: 20 horas
Faixa etária: 16 anos
*
*
*

• 10 de Julho (sexta-feira)
Isto Não é um Cachimbo - Livremente inspirada na obra de René Magritte, a peça dá vida às imagens deste grande mestre surrealista e leva o nome de sua mais célebre pintura: “Isto Não é um Cachimbo", inscrição que acompanha a imagem de um cachimbo e que é a própria essência do que entendemos o Teatro de Animação – retiramos do centro da cena o ator de carne e osso e colocamos em seu lugar a matéria, a coisa, que pode ser, ou não ser, ou ser sendo outra coisa... Com a Cia Truks.
Horário: 20 horas
Faixa etária: 16 anos
*
*
• 11 de Julho (sábado)
Bichos do Brasil - Espetáculo que busca retratar a riqueza da fauna brasileira por meio de recursos plásticos, sonoros e coreográficos.O espetáculo é composto por uma sucessão de 15 esquetes que retratam o cotidiano dos animais numa selva tropical. "Bichos do Brasil" é um resgate para que não ocorra a extinção de nossos animais, dentro do imaginário popular, que tanta influência exerce como fonte inspiradora dos mitos populares brasileiros. Com a Pia Fraus.
Horário: 16 horas
Faixa etária: Livre
*
*

Uma Noite em Claro - Esta obra conta a história de Morpheu, um cidadão comum que regressa à sua casa após um dia intenso. Seu único objetivo é ter uma noite tranquila, dormir profundamente. Contudo, esta não será uma noite qualquer, uma vez que diversas situações inesperadas perturbarão seu sono constantemente. Com a Odelê - a Casa dos Gestos.
Horário: 20 horas
Faixa etária: 16 anos
*
Serviço:
Mostra de Teatro de Bonecos
Local: Centro Cultural de Diadema
Rua Graciosa, 300 – Diadema
Data: 9, 10 e 11 de Julho
Capacidade: 376 lugares
Gratuito – retirada de ingressos no local com 1 hora de antecedência.
*
*
*
Publicidade:
BRINDES ESCOLARES PARA FESTAS INFANTIS
Acesse: www.kidbrinde.webnode.com.pt

Brasil terá de duplicar produção de alimentos até meados do século

Em 2009, País deverá exportar cerca de US$ 30 bilhões em alimentos processados. Manutenção do status de exportador e garantia do mercado externo exigirá consistente aumento da produção.

Para fazer frente à expansão demográfica, atendendo ao mercado interno e se mantendo como grande exportador, o Brasil precisará duplicar sua produção de alimentos até a metade deste século. Estimativa foi apresentada na manhã desta terça-feira (30 de junho) por Edmundo Klotz, presidente da Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação (ABIA), na abertura do 1º. Fórum de Responsabilidade Produtiva na Cadeia Alimentícia (RPCA 2009), promovido pela entidade e realizado no Teatro Popular do Sesi-SP, na cidade de São Paulo, com a presença de 650 pessoas.
Explicando a premência de ampliar a produção, Klotz frisou que, até 2020, o número de habitantes da Terra aumentará de seis para sete bilhões, o equivalente à população da Índia. Até 2050, serão nove bilhões de pessoas. Trata-se de crescimento, em relação a 2008, equivalente ao dobro do número de habitantes atuais da China. “Tais projeções demográficas, do Departamento da ONU para Assuntos Econômicos e Sociais, evidenciam ser premente encontrar soluções para alimentar, vestir, garantir habitação, saúde e educação para as novas gerações”, salientou o presidente da ABIA, enfatizando: “Dentre todas as necessidades, a alimentação é prioritária, pois se constitui no pressuposto essencial para a manutenção da vida”.
Klotz alertou para a necessidade de se conciliar o atendimento à demanda da alimentação, inclusão social, educação e saúde com a preservação ambiental e uso racional dos recursos naturais. “Nesse sentido, é grande a responsabilidade da indústria alimentícia e de toda a sociedade. É por isso que estamos realizando este 1º. Fórum RPCA, no qual aprofundamos as discussões do World Economic Forum on Latin America, realizado em abril último, no Rio de Janeiro”. O evento na capital fluminense teve ampla participação da ABIA, por solicitação do Fórum Mundial de Davos.
Klotz ressaltou que o Brasil, segundo a FAO (Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação), é o país com a maior disponibilidade de terras agricultáveis sustentáveis. Essa posição implica maior responsabilidade como fornecedor estratégico de produtos agrícolas. “Em 2008, exportamos 33,3 bilhões de dólares em alimentos processados; em 2009, a despeito da crise mundial, a ABIA estima que as vendas externas devam ficar em torno de 30 bilhões de dólares, o equivalente a 23% de toda a indústria brasileira. “Estes números e seu significado para a balança comercial, a criação de empregos e a geração de renda já justificariam, de modo intrínseco, a importância deste fórum. Contudo, o objetivo maior é legar às próximas gerações um país capaz de lhes oferecer justiça social, vida de qualidade, saúde e educação”, concluiu o presidente da ABIA.
*
Conselho Regional de Nutricionistas/3ª Região/(São Paulo e Mato Grosso do Sul)
http://www.crn3.org.br/home.php
*
*
*
*
*
*
*
Publicidade:

Classificados Gratis (brasil)

Google “Street View” agora no Brasil

Tecnologia põe em discussão a necessidade de preservar a privacidade e a segurança das pessoas


Por Líbia Flamini

Lançado em 2007 nos Estados Unidos, o “Street View” é um serviço do Google que simula uma caminhada pelas ruas de vários países, como Estados Unidos, Inglaterra, Itália e Japão, permitindo ao usuário ter uma visão 360° do local por meio de fotos panorâmicas tiradas de câmeras posicionadas em veículos especiais chamados “Google Cars”.
É possível, por exemplo, dar uma volta ao redor do Coliseu, em Roma, e dar um “zoom” na imagem que mais te agrada, cuja qualidade oferece detalhes que vão desde fachadas arquitetônicas a situações cotidianas das pessoas, como a um homem saindo de um Sex Shop, que acabou virando notícia no mundo inteiro.
Ou seja, se por um lado a ferramenta promove a cidade, por outro, põe em discussão a questão da privacidade das pessoas.
Nos próximos dias, a capital paulista fará parte deste circuito virtual de “city tour” e já traz polêmica.
Segundo Sérgio Roque, presidente da associação dos delegados de São Paulo, em entrevista concedida à Folha de S.Paulo, “isso expõe a privacidade das pessoas, mas as próprias câmeras de segurança pública instaladas hoje na cidade de São Paulo tiram a intimidade dos cidadãos” diz.
Já Lauren Weinstein, especialista em privacidade do People for Internet Responsability, grupo que discute regulamentações da internet, argumenta que “tirar fotos de lugares públicos é legal e a proteção dos direitos de imagem é muito importante para a garantia dos direitos civis. As imagens que o Google faz são iguais às que qualquer pessoa poderia fazer se estivesse dirigindo pela mesma rua".

O direito à intimidade e à vida privada é abrigado na Constituição Federal em seu art. 5 o , X. Os comentários sobre cada um dos artigos da CF são encontrados em CONSTITUIÇÃO FEDERAL COMENTADA, obra de Nelson Nery Junior e Rosa Maria de Andrade Nery.
*
*
*
*
*
*
*
*


O abuso da informática, da violação da intimidade por meios eletrônicos é tratado e m “ O Direito de Estar Só ”, de Paulo José da Costa Jr., livro também publicado pela Editora Revista dos Tribunais.
*
*
*
*
*
*
*
*

Sobre o autor:
*Nelson Nery Junior: livre-docente, doutor e mestre em Direito pela PUC-SP, onde é professor titular e coordenador da área de Direitos Difusos e Coletivos dos cursos de pós-graduação em Direito (mestrado e doutorado) e do Curso de Especialização em Direito Civil; professor titular da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” – UNESP; procurador de Justiça aposentado do Ministério Público do Estado de São Paulo; advogado; consultor jurídico.
*
Rosa Maria Barreto Borriello de Andrade Nery: livre-docente, doutora e mestre em Direito Civil pela PUC-SP, onde é professora assistente-doutora, por concurso público, no curso de pós-graduação; desembargadora do Tribunal de Justiça de São Paulo.
Paulo José da Costa Júnior é advogado, professor titular de Direito Penal na Faculdade de Direito da USP, livre-docente da Universidade de Roma, sendo o único latino-americano a obter este título no campo do Direito. Recebeu o título de doutor honoris causa da Faculdade de Direito da Universidade Católica Portuguesa e, sucessivamente, os títulos de Comendador, Grande Oficial e “Cavaliere di Gran Croce”, o mais alto grau da Ordem do Mérito da República. O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo conferiu-lhe o Colar do Mérito Judiciário (2007). Também em 2007 foi eleito para a Academia Brasileira de Letras Jurídicas.
*
*
*
Publicidade:
BRINDES ESCOLARES PARA FESTAS INFANTIS
Imas de geladeira, calendários, diplominhas
Acesse: www.kidbrinde.webnode.com.pt

google.com, pub-9993468695929690, DIRECT, f08c47fec0942fa0