Nossos Vídeos

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Projeto Integração e Rupturas se apresentou com sucesso no Ceu Parque São Carlos

Artistas do Projeto IR, Integração e Rupturas, sob chuva, garantem programação do 2º evento na Zona Leste
*
A incessante chuva que caiu sobre a cidade durante todo o dia de domingo (23/8), não foi obstáculo para as apresentações da 2ª edição do Projeto Integração e Rupturas que aconteceu, com êxito, no CEU Pq. São Carlos, em São Miguel Paulista
Depois de esperar por uma trégua da chuva, os músicos do Bloco Batakerê, deram início à programação prevista usando a criatividade, por meio de improvisações que acabaram inovando o show percussivo, que contou com contagiantes batidas e cantos, logo na entrada do centro educacional. O cortejo cultural que percorreria as ruas do parque São Carlos, sofreu adaptações e acabou transformando-se num inusitado espetáculo musical, com batidas de rap e interpretações de sambas reggae, duro e de roda. Esta primeira intervenção, aconteceu ao lado da exposição de pinturas e esculturas do artista plástico Heron Alcântara; das fotos de Robson Martins; e dos trabalhos de Edson Leôncio. No mesmo local, foi esticado um varal cultural para abrigar as poesias de Akira Yamazaki, Cleston Teixeira, Escobar Franelas, Gilberto Braz e outros poetas da região.
Em seguida, o público dirigiu-se à sala de multiuso para apreciar o musical infantil Lembrincar, protagonizado pelas cantoras Suzete Rodrigues e Paula Castro que, ao som de sua banda, cantaram e contaram a história "Que eu vou para Angola", de Ruth Rocha. Enquanto isso, no teatro, famílias inteiras iam chegando devagar, sem pressa, para assistir o espetáculo de dança contemporânea Um pouco mais de nós, do grupo Insígnia que, há dez anos, vem desenvolvendo um trabalho de inclusão social junto aos moradores da região. O teatro ficou lotado pelos amigos e admiradores do grupo, hoje coordenado pela professora Sheila Fusco.
Intercalado por apresentações dos integrantes do espetáculo Um pé no cotidiano, composto pelos poetas e músicos Akira, Cleston, Gilberto e Raberuan, que também idealizaram o Projeto IR, o show continuou e por volta das 19h, ao som do grupo GRAVE, o público experimentou o trabalho de uma nova geração da MPB regional. "Geladeira Revisada Amarela e Vermelha", que está à venda num bar do norte da avenida Pires do Rio, em São Miguel, inspirou o nome da banda. "Um dia ela ainda será nossa", previu um dos músicos. A banda é composta por Nando Z, Luizinho, Rodrigo Marrom e Tarcisio Hayashi, que se revezaram no palco cantando músicas de autoria própria, como: Bola de Cristal e Três Destinos.
A cantora Janaína Reis, deu uma canja e foi acompanhada pelo som do violão de Fio 7 Cordas, interpretando músicas de Clara Nunes e Gonzaguinha. Mas a diversificação dos ritmos ficou por conta mesmo do rapper Carlão, mais um guerreiro da leste, que apresentou obras da Família Blackstar, entre elas uma música feita em homenagem a suas filhas, Larissa e Izabela e outra composição inspirada no amor ao bairro de São Miguel Paulista.
O espetáculo foi encerrado pelo "dinossauro" Gildo Passos, o Gildão, integrante do Movimento Popular de Arte (MPA), que fez história nos anos 70 e 80 na região leste. Com uma "barriguinha" saliente, mas em boa forma musical, trouxe seu filho na bateria e cantou novas e antigas composições de sua autoria, incluindo a que fala da estação de trem do Brás. "Todo artista da periferia tem uma música que fala sobre trem", brincou o carismático roqueiro.
O espetáculo envolveu uma trupe de aproximadamente 65 artistas especialmente interessados em celebrar a amizade, o amor e a vida por meio da arte, transformando em realidade o sonho dos idealizadores do evento que significa "transferir para o palco as indignações, esperanças, virtudes e amores vividos pelo povo em seu dia-a-dia".
A proposta, ligada à Secretaria Estadual de Cultura, foi viabilizada devido a uma emenda orçamentária do deputado estadual Bruno Covas (PSDB). O projeto, que promete voltar com força total em 2010, foi proposto pelo Instituto Keralux e conta com o apoio da Casa de Cultura Antônio Marcos, em São Miguel Paulista. O primeiro evento foi realizado em 26/7, no CEU Três Pontes, no Jd. Romano, Itaim Paulista.
*
*
*
Publicidade:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui você poderá fazer suas denúncias e comentários.
Se você recebeu algum comentário indevido. Utilize-se deste canal para sua defesa.
Não excluiremos os comentários aqui relacionados.
Não serão aceitos comentários com palavras de baixo calão ou denúncias infundadas. Aponte provas caso queira efetuar suas denúncias, caso contrário, seu comentário será removido.