Nossos Vídeos

quinta-feira, 4 de março de 2010

Os Exterminadores do Futuro - Lançamento da Fundação SOS Mata Atlântica

Organização entregará carta aos parlamentares e cartilha para o público explicando como participar da mobilização nacional para proteger a legislação ambiental brasileira e o Código Florestal e como agir para não fazer parte desse grupo.

A Fundação SOS Mata Atlântica lança, no próximo dia 10 de março, às 8h30, em Brasília, a campanha “Os Exterminadores do Futuro”. O objetivo é elaborar uma lista, com a participação de toda a sociedade, que indicará os nomes dos políticos que vêm demonstrando, por meio de suas atitudes, desrespeito à legislação ambiental brasileira e ao patrimônio natural do País. Como a campanha sugere, esse grupo deixa como herança a Terra devastada e destruída, sem garantia de sobrevivência para a nossa e para as próximas gerações. A lista prévia será apresentada à população em maio (durante o Viva a Mata 2010, evento que acontece entre os dias 21 e 23, na Marquise e Arena de Eventos do Parque Ibirapuera, em São Paulo) para que, em 2010 (ano eleitoral), a sociedade pense nos candidatos que elegerá para a representar. “Queremos mostrar para a população que todos podem fazer alguma coisa contra aqueles que querem promover retrocessos a nossa legislação ambiental e juntos construir política públicas em atos de cidadania ativa. E também mostrar aos políticos que estamos de olho neles e acompanhando tudo de perto”, explica Mario Mantovani, diretor de Políticas Públicas da SOS Mata Atlântica.

A organização lançará a iniciativa, nesse dia, na reunião da Frente Parlamentar Ambientalista em que apresentará uma carta onde estão os compromissos para proteger o patrimônio natural brasileiro. Nela estará explicado o que é um “Exterminador do Futuro”, quem pode ser um e o que os políticos devem fazer para não ser parte da lista. A ONG continuará, então, o seu trabalho de supervisão para identificar os Exterminadores, contando com a participação de toda a população. Diversas perguntas podem ser feitas para identificar um Exterminador e, para cada atitude do político, haverá uma pontuação. Um exemplo de pergunta ou questionamento é: faça uma linha amarela no chão: desenhe de um lado uma floresta e, do outro, uma motosserra. Se o suspeito escolher a motosserra, some 10 PONTOS. Com a soma dos pontos, o ranking dos Exterminadores é: de 10 a 50, Aprendiz; de 50 a 90, Iniciante; de 90 a 120, Profissional; e, mais de 120, um “Exterminador do Futuro” Sênior.

Com o intuito de ser uma campanha participativa, qualquer pessoa pode informar e cobrar de seus candidatos compromissos com a defesa da legislação ambiental e com a proteção do patrimônio natural do País. Por meio dos documentos disponíveis no hot site da campanha que será lançado em breve. Pelo site também será possível acompanhar quem são os Exterminadores, como identificar um ou saber mais informações sobre a campanha e o trabalho que vem sendo desenvolvido. No mês de maio, durante o Viva a Mata 2010, os nomes serão divulgados em uma lista prévia; e em julho, a poucos meses das próximas eleições, a lista será confirmada. Nesta ocasião, todos os dados de cada Exterminador do Futuro serão divulgados.

A campanha surgiu porque nos últimos anos o Brasil está presenciando diversas tentativas da bancada ruralista em aprovar projetos de leis que pretendem desfigurar o Código Florestal Brasileiro (Projeto de Lei 6424/0) ou desmantelar a legislação ambiental como um todo (Código Ambiental - PL 5367/09), além de outras iniciativas semelhantes. “O Brasil tem uma das melhores leis ambientais do mundo, o que resta é elas serem colocadas em prática. Um País sem legislação ambiental não tem futuro. Para isto trabalhamos há mais de 20 anos com a Plataforma Ambiental”, ressalta Mantovani.

Plataforma Ambiental
Como forma de não só apontar esses políticos, mas também ajudá-los a atuar de forma a proteger o meio ambiente, a SOS Mata Atlântica lançará, em 2010, a Plataforma Ambiental para os candidatos. Lançada em 1989, como contribuição da sociedade civil para a proteção do bioma Mata Atlântica, a Plataforma tem o objetivo de fornecer instrumentos para o cidadão na busca do compromisso dos governos em uma Agenda Socioambiental.

Histórico
No mesmo ano (1989) em que a Plataforma Ambiental surgiu, a Fundação lançou a Plataforma Mínima para os Presidenciáveis; em 1990, foi lançada a Plataforma Ambiental Mínima para os Candidatos ao Governo do Estado – Plataforma Ambiental de São Paulo/1990; em 1998, foi lançada a Plataforma Ambiental Mínima para o Brasil – Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário – 1998, em parceria com o Fórum Brasileiro de ONGs e Movimentos Sociais para o Desenvolvimento e Meio Ambiente; em 2000, visando o período legislativo de 2000-2004, foi lançada a Plataforma Ambiental Mínima para os candidatos a Prefeito e Vereadores do Município de São Paulo. Em 2006, foi lançada a Agenda Ambiental Voluntária. E em 2008, a Plataforma Ambiental aos governos locais, candidatos a prefeitos e vereadores municipais.
_________________________________________
Sobre a Fundação SOS Mata Atlântica
Criada em 1986, a Fundação SOS Mata Atlântica é uma entidade privada sem fins lucrativos, que tem como missão promover a conservação da diversidade biológica e cultural do Bioma Mata Atlântica e ecossistemas sob sua influência, estimulando ações para o desenvolvimento sustentável, bem como promover a educação e o conhecimento sobre a Mata Atlântica, mobilizando, capacitando e estimulando o exercício da cidadania socioambiental. A entidade desenvolve projetos de conservação ambiental, produção de dados, mapeamento e monitoramento da cobertura florestal do Bioma, campanhas, estratégias de ação na área de políticas públicas, programas de educação ambiental e restauração florestal, voluntariado, desenvolvimento sustentável e proteção e manejo de ecossistemas. Para outras informações, acesse http://www.sosma.org.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui você poderá fazer suas denúncias e comentários.
Se você recebeu algum comentário indevido. Utilize-se deste canal para sua defesa.
Não excluiremos os comentários aqui relacionados.
Não serão aceitos comentários com palavras de baixo calão ou denúncias infundadas. Aponte provas caso queira efetuar suas denúncias, caso contrário, seu comentário será removido.