Nossos Vídeos

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Cursos na área têxtil capacitarão 7 mil pessoas na Zona Leste

Na última quinta-feira, 29/4, foi lançado na USP Leste o projeto “São Paulo: Costurando o futuro”, da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e do Trabalho, em evento que contou com a presença de subprefeitos, vereadores e lideranças comunitárias da Zona Leste, bem como representantes do Senai, Sebrae-SP, USP, Singer do Brasil.

O projeto irá qualificar 7 mil pessoas na área têxtil. Na primeira fase, serão criadas três unidades nas subprefeituras de Itaquera, Cidade Tiradentes e Itaim Paulista. No evento de lançamento, os três subprefeitos assinaram o documento que oficializa a execução do projeto.

Segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico e do Trabalho, Marcos Cintra, o projeto é um dos instrumentos para tornar a Zona Leste um pólo têxtil de São Paulo. A capacitação será executada em cursos com duração de 160 horas, em três turnos de 4 horas diárias. Os participantes, ao final, receberão certificado em seus respectivos cursos. Ainda sem data definida para inscrições, os cursos deverão ocorrer em estabelecimentos de ensino da região.

Para o subprefeito de Itaquera,Roberto Tamura, a iniciativa marcará uma nova fase da capacitação e criação de oportunidades em Itaquera. “É uma iniciativa pioneira na cidade e trará muitos benefícios para a Zona Leste. “Vamos melhorar a qualidade da mão de obra e assim poderemos estimular novas pequenas empresas do setor têxtil na região”, relata entusiasmado.

Para Cintra, a criação de oficinas-escolas atenderá às necessidades das pequenas confecções. “Alguns dos nossos objetivos são melhorar os produtos e, conseqüentemente, ampliar a oferta dessa mão-de-obra; qualificar adolescentes para ingressar no setor; aumentar a produtividade; auxiliar o aprendizado para manejo das máquinas e desenvolver o senso de cidadania, com o estímulo para a elaboração de projetos autônomos. Pretendemos estimular o cooperativismo, a formação de grupos profissionais e a criação de micro e pequenas empresas”, explica o secretário.

Ainda esse ano devem ser implantadas mais oficinas escolas em mais quatro subprefeituras: Ermelino Matarazzo, Guaianases, São Miguel Paulista e São Mateus.

O setor têxtil é um dos mais importantes da economia da cidade de São Paulo. No caso da produção de artefatos têxteis e de confecções, a capital paulista é o maior distribuidor de produtos, com expressiva concentração de estabelecimentos comerciais atacadistas em três bairros da cidade - Brás, Bom Retiro e Sé (Rua 25 de março).

No entanto, os produtos comercializados são produzidos em outras localidades, na forma de prestação de serviços por micro e pequenas empresas. Atualmente, São Paulo tem registradas 4 mil indústrias que empregam 80 mil trabalhadores formais, além de milhares costureiras que trabalham informalmente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui você poderá fazer suas denúncias e comentários.
Se você recebeu algum comentário indevido. Utilize-se deste canal para sua defesa.
Não excluiremos os comentários aqui relacionados.
Não serão aceitos comentários com palavras de baixo calão ou denúncias infundadas. Aponte provas caso queira efetuar suas denúncias, caso contrário, seu comentário será removido.

google.com, pub-9993468695929690, DIRECT, f08c47fec0942fa0