Nossos Vídeos

segunda-feira, 15 de março de 2010

Plano de Saúde é o setor mais reclamado no Idec, pelo décimo ano consecutivo

Entre os 12.606 totais de atendimentos oferecidos em 2009, os setores de planos de saúde, telecomunicação, financeiro e de produtos foram os mais reclamados


Durante o ano de 2009, pelo décimo ano consecutivo, o tema mais questionado no Idec foi de planos de saúde, sendo responsável por 22,38% das solicitações.
O total da demanda de atendimentos (12.606), reuniu 6.104 queixas relacionadas a problemas de consumo e outras 6.502 solicitações referentes às ações judiciais que o Instituto sustenta. As porcentagens são referentes a 6.104, que corresponde, no caso de planos de saúde, a 1.366 atendimentos.
Os assuntos mais questionado sobre o setor foram: reajustes abusivos (incluindo-se reajustes anuais, reajustes por aumento de sinistralidade e reajustes por mudança de faixa etária) e as negativas de cobertura (exames, cirurgias, próteses e órteses etc).

Outra questão que rendeu muitas reclamações em 2009 foi a "saúde financeira" das operadoras de planos de saúde. Destaque para a quebra da Avimed, que resultou na proposição de Ação Civil Pública pelo Idec, ano passado, em função da qual a Justiça concedeu liminar, até hoje em vigor, que garante a mudança de usuários da Avimed para outras operadoras - além de Itálica e Ana Costa - sem a necessidade de serem cumpridas novas carências.

Recorrente polêmica sobre o balanço anual do Idec, é a comparação com os dados do Procon. No entanto, Daniela Trettel, advogada do Idec, esclarece que o questionamento decorre do critério do registro das reclamações. O Idec atende às queixas referentes aos planos coletivos (intermediados por empresas, associações e sindicatos), diferente do Procon, que não registra solicitações de pessoa jurídica. “Vale lembrar que, atualmente, mais de 70% dos planos de saúde são coletivos – dados da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar). São cerca de 33 milhões de brasileiros - 14 milhões em São Paulo”, enfatiza Trettel.
O segundo assunto mais reclamado, como em 2008, foi a área de telecomunicações. A terceira posição ficou com o setor financeiro. Até 2007, as posições na segunda e terceira colocações no ranking de atendimentos estavam invertidas, com os bancos à frente do setor de telefonia. O setor de produtos ficou na quarta posição das reclamações dos associados em 2009.

Planos de saúde
2007> 17,10%
2008>21,80%
2009> 22,38%

Telecomunicações
2007> 13,80%
2008> 20,50%
2009> 19,48%

Setor financeiro
2007>14,00%
2008>17,50%
2009>13,09%

Produtos
2007>12,20%
2008>14,80%
2009>12,34%

Outros
2007>42,90%
2008>25,40%
2009>32,71%

Os problemas, que reiteradamente aparecem nos balanços de reclamações de consumidores, são o retrato das práticas do mercado. “Por um lado, precisamos garantir que os consumidores saibam quais são os seus direitos e como exerce-los, por outro lado, precisamos que as empresas e os órgãos reguladores assumam as suas responsabilidades.” comenta Lisa Gunn, coordenadora executiva do Idec.

Mais informações em: www.idec.org.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui você poderá fazer suas denúncias e comentários.
Se você recebeu algum comentário indevido. Utilize-se deste canal para sua defesa.
Não excluiremos os comentários aqui relacionados.
Não serão aceitos comentários com palavras de baixo calão ou denúncias infundadas. Aponte provas caso queira efetuar suas denúncias, caso contrário, seu comentário será removido.