Nossos Vídeos

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Leishmaniose

*Fernanda Malatesta

A Leishmaniose Visceral (LV) é uma doença infecciosa e originalmente uma zoonose que afeta animais e o homem. Tem como agentes causais espécies de protozoários do gênero Leishmania (ordem Kinetoplastidae, família Trypanosomatidae) dependendo da localização geográfica e, da mesma forma, tem como agentes transmissores diferentes espécies de insetos, denominados flebotomíneos, pertencentes à sub-família Phlebotominae, dos gêneros Phlebotomus sp e Lutzomyia sp.

No Brasil a doença, também chamada de leishmaniose visceral americana (LVA) ou calazar neo-tropical, é causada pela Leishmania chagasi e as espécies envolvidas com a transmissão são a Lutzomyia longipalpis, o principal vetor, e L. cruzi.

Este protozoário é um parasita intracelular de macrófagos, uma célula do sistema imunológico do organismo. O inseto pica o hospedeiro e ingere uma forma de protozoário. No interior do inseto, esta forma se desenvolve, migrando para a proboscida (boca) do inseto que inocula em um novo hospedeiro, havendo um desenvolvimento de outro tipo de forma no interior dos macrófagos.

A Leishmania é a doença que causa mais polêmica e controvérsia principalmente entre os veterinários. Ainda mais quando o assunto é o tratamento ou não de cães positivos. Existem aqueles veterinários cuja conduta é exterminar todo e qualquer cão cujo exame dê positivo.

O cão, após ser contaminado por um mosquito infectado, apresenta um período de incubação que varia de dois meses a seis anos. O diagnóstico é realizado através de exame de sangue do cão e também através de esfregaços ou raspado de pele e biopsia de linfonodos ou de medula.

Os sinais mais comuns da doença são problemas de pele e pêlo (dermatite seborréica, falta de pelo ao redor dos olhos, feridas na ponta das orelhas e na ponta do focinho), crescimento exagerado das unhas, emagrecimento, apatia, febre, sangramento nasal ou oral, problemas nos olhos, pode haver aumento do abdômen por causa do aumento de órgãos (baço e fígado), problemas renais. No entanto mais da metade dos cães portadores não apresentam sinais.

Há uma série de procedimentos que podem ser seguidos, mas como regra geral, além das drogas utilizadas no tratamento, que são de alto custo, o animal deve ser clinicamente avaliado a cada dois meses, ou seja, seis consultas por ano e controle através de exames laboratoriais de três em três meses, o que significa quatro baterias de exame por ano.

O tratamento elimina os sintomas, mas o animal continua portador. Muitos veterinários resistem inclusive a esclarecer ao proprietário a possibilidade de tratamento. No entanto, é necessário saber e ter claro em mente que o tratamento não cura o cão, mas aumenta o tempo de vida do animal assim como ameniza os sinais da doença fazendo com que ele tenha uma qualidade de vida melhor. Mesmo aliando o tratamento aos cuidados para repelir mosquitos, há a possibilidade de transmissão.

Do ponto de vista da saúde pública, os cães infectados devem ser sacrificados, principalmente aqueles que possuem visceral, além de haver um controle dos insetos específicos.

Sobre a Clínica Pró Animal

O serviço de oncologia especializada que a Pró-animal oferece conta com atendimento personalizado e o melhor centro cirúrgico de toda a Região. Preparado para qualquer tipo de procedimento, com equipamentos de monitoração e anestesia de última geração, possibilita a avaliação do animal para se detectar, por exemplo, se está anêmico ou com infecções urinárias. Outro ponto que merece destaque é a sala especial para quimioterapia. O espaço conta, também, com um mini-laboratório de emergência. Uma das diretoras da clinica, a veterinária Fernanda Malatesta, tem pós-graduação em clinica médica e experiência com a área de oncologia, tendo trabalhos publicados em congressos dessa área. O outro sócio da clinica, José Pedro Nogueira Estrella, é pós-graduado em anestesiologia veterinária, tendo, também, publicações em congressos. Mais informações pelo telefone (13)3236-2394 ou pelo site http://www.proanimalsantos.com.br/.
*
*
*
*
Publicidade:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui você poderá fazer suas denúncias e comentários.
Se você recebeu algum comentário indevido. Utilize-se deste canal para sua defesa.
Não excluiremos os comentários aqui relacionados.
Não serão aceitos comentários com palavras de baixo calão ou denúncias infundadas. Aponte provas caso queira efetuar suas denúncias, caso contrário, seu comentário será removido.

google.com, pub-9993468695929690, DIRECT, f08c47fec0942fa0