Nossos Vídeos

sábado, 3 de outubro de 2009

Dia das Crianças tem o espetáculo Circo de Bonecos na Funarte SP > 10, 11 e 12/10

Dia das Crianças tem o espetáculo Circo de Bonecos, 16h, na Funarte SP

A Cia. Circo de Bonecos apresenta o espeáculo infantil Circo de Bonecos nos dias 10, 11 e 12 de outubro (sábado, domingo e segunda), na na Sala Guiomar Novaes da Funarte São Paulo, às 16 horas. A sessõa do Dia das Crianças é excepcional e os ingressos custam 10,00 com meia entrada a R$ 5,00.

O espetáculo integra a programação do projeto Cia. Circo de Bonecos - 10 anos composta pela encenação de seis espetáculos de repertório e exposição dos bonecos-personagens criados pelo grupo ao longo de sua história. A temporada teve início no dia 12 de setembro e segue até 1º de novembro.

A exposição é formada 15 bonecos feitos em papel machê, fibra de vidro e látex, que acompanham a Circo Bonecos ao longo desses 10 anos, que agrupam diferentes mecanismos de manipulação: bonecos de luva, de fio, de manipulação direta, de varas e bonecos de vestir, além do Teatro de Brinquedo (utilizado no espetáculo O Vôo – A Viagem de Teco-Teco). Todos os bonecos foram feitos com os materiais que melhor traduzem suas expressões no palco. A mostra conta também com textos sobre processos de criação dos espetáculos, fotos, desenhos técnicos e artísticos e um filme de um minuto que explica as diversas etapas de construção de um boneco.

• Espetáculo: Circo de Bonecos
Idéia original e coordenação geral: Claudio Saltini
Direção: Teka Queiroz
Elenco: Claudio Saltini, Raniere Guerra, Josy Nascimento e Sandro Gattone
Coreografia (Hipopótamo): Ana Carolina Arruda
Criação de cenas, trilha Sonora, bonecos e iluminação: Claudio Saltini, Raniere Guerra, Erik Tranquelin e Sandro Gattone.
Duração: 50 min - Classificação etária: 3 anos.

O espetáculo conta a história de dois amigos, Claudio Saltini e Rani Guerra, que decidem brincar de circo na sala de visita, recriando o mundo maravilhoso do circo dentro do universo das fantasias e brincadeiras infantis. Basta brincar para tudo virar um circo. O ritmo é acelerado e contagiante; as brincadeiras e atividades se transformam em números circenses; esses tradicionais e grandiosos quadros do circo dão lugar à divertidas e emocionantes trapalhadas entre os amigos. Assim, o cômico pega-pega se transforma em número acrobático; o esconde-esconde, em mágica de desaparecer e reaparecer; e um patinho de pelúcia arrisca um grande salto num vaso de flores. Sem ditar regras e com muito humor a montagem discute questões éticas, importantes, sobre o que é ou não legal, durante uma brincadeira, e sobre o próprio ato de brincar, que permite o fortalecimento do contato consigo mesmo para garantir uma relação mais amorosa, ética e verdadeira com o outro. Circo de Bonecos obteve duas indicações para o Prêmio FEMSA.


Mostra de teatro de bonecos: Cia. Circo de Bonecos – 10 Anos
Direção geral: Claudio Saltini
Temporada: de 12 de setembro a 1º de novembro
Local: Funarte São Paulo – Sala Guimar Novaes - www.funarte.gov.br
Al. Nothmann, 1.058, Campos Elíseos/SP – Tel: (11) 3662-5177
Horários/espetáculos: sábados e domingos – às 16 horas
Ingressos: R$ 10,00 (¹/2 entrada: R$ 5,00) - Bilheteria: 1h antes das sessões
Capacidade: 80 lugares – Classificação etária: 3 e 4 anos – Duração: 50 min
Não aceita cheque/cartão - Ar condicionado e acesso universal.
Próximos/espetáculos:
10, 11 e 12 de outubro – Circo de Bonecos
17 e 18 de outubro – O Vôo – A Viagem de Teco-Teco
24 e 25 de outubro – Guarda Zool
31 de outubro e 1º de novembro – Circo de Bonecos

Espetáculos – ourtas sinopses

Espetáculo: Guarda Zool
Idéia original: Claudio Saltini, Henrique Sitchin e Verônica Gershman
Roteiro: Claudio Saltini e Henrique Sitchin
Direção: Henrique Sitchin
Atuação/1ª equipe: Claudio Saltini, Rani Guerra e Teka Queiroz
Atuação/2ª equipe: Kleber Brianez, Ligia Correa e Nelson Polinário
Figurinos, cenário, adereços e bonecos: Claudio Saltini
Reestreia: Dias 12 e 13 de setembro – sábado e domingo – às 16 horas.
Duração: 50 minutos – Classificação etária: 3 anos.

Dois amigos divertidos, atrapalhados e irreverentes (Cláudio Saltini e Raniere Guerra) se encontram em uma passeio à praia. A confusão começa ao pisarem na areia e só termina no fim do espetáculo, sem que os atores saiam de cena um só instante. A brincadeira entre eles é de tirar o fôlego da platéia. O jogo que conduz as cenas com os atores, transita entre o humor sutil do clown e o pastelão dos palhaços. Os movimentos dos atores são delicados e suaves, mas eles esbanjam alegria em cada gesto. Os limites entre “isso pode” e “isso não pode”, tão caros aos pais e filhos, temperam de forma hilária os conflitos de uma das cenas mais poéticas do espetáculo: à sombra do guarda-sol, a dupla anima diversos objetos em cena; uma toalha e um balde se transformam em Gene Kelly, que baila ao som de “Cantando na Chuva”. A peça não somente recria o ambiente da praia, mas lança um novo olhar sobre as diversidades lúdicas com as quais as crianças representam o mundo em suas inocentes brincadeiras. Ganhou os prêmios APCA (Melhor Direção) e Coca-Cola Leva ao Teatro.
• Espetáculo: O Voo - A Viagem de Teco-Teco
Idéia original e roteiro: Claudio Saltini
Criação texto: Claudio Saltini
Direção: Cláudio Saltini e Teka Queiroz
Elenco: Teka Queiroz, Giseli Lourenço, Josy Nascimento e Nelson Polinário.
Figurinos, cenário, adereços e bonecos: Claudio Saltini (coordenação), Sandro Gattone, Giseli Lourenço e Erik Tranquelin
Duração: 50 min - Classificação etária: 3 anos.

A montagem é um conto de fadas bem-humorado e poético, livremente inspirado na peça O Vôo Sobre o Oceano - Peça Didática Radiofônica Para Rapazes e Moças, de Brecht. Teco, o herói da história, é um menino sonhador e corajoso que se inspira em Santos Dumont para conquistar seu grande sonho: voar. Depois de muitas tentativas frustradas ele consegue construir um avião, e junto com seu melhor amigo, o pássaro Maçarico, parte para uma grande aventura: cruzar o Oceano Atlântico em direção a Paris. Eles enfrentam terríveis vilões: o velho Nevoeiro tenta camuflar o caminho dos heróis; o implacável Sono faz de tudo para derrubá-lo no mar; a maléfica Bruxa da Tempestade procura atingir o avião com raios e tempestades de neve. O texto aborda com humor a dicotomia entre a tecnologia, representada por Teco e seu avião, e as forças do pássaro Maçarico, com a capacidade natural de voar. Quando o pequeno boneco chega a Paris em seu avião de sucata, os adultos se lembram de seus sonhos, muitas vezes esquecidos em função das exigências do dia-a-dia. Para as crianças Teco mostra que as dificuldades podem ser vencidas e os sonhos alcançados. A peça ganhou o Prêmio APCA de Melhor Cenário e obteve seis indicações ao Prêmio Pananco.
*
*
*
Publicidade:



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui você poderá fazer suas denúncias e comentários.
Se você recebeu algum comentário indevido. Utilize-se deste canal para sua defesa.
Não excluiremos os comentários aqui relacionados.
Não serão aceitos comentários com palavras de baixo calão ou denúncias infundadas. Aponte provas caso queira efetuar suas denúncias, caso contrário, seu comentário será removido.

google.com, pub-9993468695929690, DIRECT, f08c47fec0942fa0