Nossos Vídeos

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

O amor transforma

Deus coloca em nosso caminho as pessoas que precisamos ajudar e perdoar. É necessário ter um coração misericordioso e é imprescindível que esse coração transborde em atitudes concretas. Uma coisa é certa: em nossa vida existem situações concretas em que precisamos usar de misericórdia. Por essa razão precisamos conservar um coração sensível.
A vida moderna não pode nos arrastar. Não pode endurecer o nosso coração. O mundo não pode nos tornar insensíveis. Precisamos de um coração misericordioso, que vibre, que sinta e se compadeça com o outro. A vida nos transtornou de tal forma que achamos natural acumular sentimentos negativos em nosso interior e até nos achamos no direito de ter raiva da pessoa que errou conosco.
Somos egoístas. Por isso nos frustramos. Somos ressentidos e magoados. Por isso, ficamos tristes e, consequentemente, deprimidos. Está na hora de você se decidir por amar, ter paciência e mansidão. O próprio Deus quer nos dar esta graça.
Quando começamos a amar, tudo se transforma. Não espere toda a sua vida mudar para depois começar a amar. Ao contrário: o amor nos transforma. Então, comece amando e tudo vai se transformar em sua vida. As pessoas a quem você ama também serão transformadas. Mesmo aquela pessoa que erra, que tem dificuldade de se relacionar, que anda sempre irritada, indiferente ou revoltada. A única forma de reverter esse quadro é amando. Não se esqueça: o amor transforma.
Seu irmão,
Monsenhor Jonas Abib (http://www.cancaonova.com/)

Alcoolismo feminino: aumenta o número de mulheres dependentes no Brasil

Apesar de se recuperarem mais facilmente do que os homens, as mulheres têm mais dificuldade em admitir que sofrem com o problema porque, para a sociedade, ele representa fracasso moral e compromete seu papel na família

Pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde aponta que 10,5% das mulheres brasileiras consomem bebidas alcoólicas em excesso. Os dados, que foram obtidos por meio da VIGITEL (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico), mostram que os números de 2008 superam os registros dos anos anteriores, quando os indicadores não chegaram aos 9%.

Para Adriano Alves, diretor da Central Terapêutica, o aumento no número de mulheres que sofrem com o problema do alcoolismo ou dependência química também está ligado às transformações sociais que aconteceram ao longo das ultimas décadas. “Hoje as mulheres não apenas conseguiram igualdade em questões positivas como o espaço no mercado de trabalho, o respeito a seus direitos e a independência financeira, mas também acabaram se igualando no que se refere ao consumo de álcool e drogas”, esclarece.

Embora a incidência do alcoolismo seja maior entre os homens, que atualmente representam 2/3 dos casos no país, o crescimento dos registros de abuso alcoólico pelo público feminino é preocupante. As mulheres desenvolvem problemas de saúde relacionados à bebida com mais facilidade do que as pessoas do sexo oposto, mesmo consumindo menores quantidades de álcool por um período de tempo mais curto.

Além da predisposição para adquirir doenças como hepatite, cirrose, hipertensão, cardiopatias, pancreatite, câncer na boca, garganta, cordas vocais e esôfago, que são comuns aos dependentes de álcool, elas ficam mais suscetíveis ao câncer de mama e distúrbios emocionais. “O motivo é que em nossa sociedade prevalece o mito de que o alcoolismo é sinônimo de fraqueza moral. Para a mulher, isso representa o comprometimento de seu papel como mãe e esposa. Por isso é tão difícil admitir que precisa de ajuda, o que só faz piorar a situação”, explica.

Mas não só quem faz a ingestão excessiva do álcool corre riscos de saúde. Algumas crianças nascem com anormalidades físicas, mentais e comportamentais devido à dependência de suas mães durante a gravidez. “O ideal é que uma mulher grávida nunca beba. Mas se ela tiver dificuldades em se controlar, é melhor que procure auxílio quanto antes for possível”, alerta o diretor da Central Terapêutica.

Alves comenta que o tratamento específico do alcoolismo feminino no Brasil ainda é escasso. “A maioria das clinicas de recuperação atende somente o público masculino e, quando diferente, mistura homens e mulheres no mesmo ambiente” revela. Ele ainda conta que a presença feminina em grupos de apoio vem aumentando a cada dia, mas que só isso não é suficiente para chegar à abstinência. “É preciso fazer um trabalho mais profundo, abordando questões relacionadas à vida pessoal e familiar, como casamento, filhos, conquistas e derrotas”, detalha.


Tratamento adequado é fundamental para a recuperação
A boa notícia é que a Unidade Terapêutica de Peruíbe, pertencente à rede da Central Terapêutica, é um exemplo no que diz respeito a este tipo de tratamento. Recentemente inaugurada, trabalha exclusivamente com mulheres, dispondo de equipe médica, psiquiátrica, psicológica, serviço social, terapêutico, enfermagem, monitoria, segurança 24 horas e aconselhamento especializado.


“Além de contar com uma equipe que possui mais de 20 anos de experiência em tratamento do alcoolismo feminino, a Unidade de Peruíbe atende somente mulheres – enquanto a maioria das clínicas do país abrigam pessoas de ambos os sexos no mesmo ambiente. Outro diferencial é o atendimento familiar, que possibilita o tratamento da codependência através da terapia com os familiares do paciente”, esclarece Adriano Alves.

Como detectar a doença?

O alcoolismo, também conhecido como ‘’síndrome da dependência do álcool ‘’, é uma doença caracterizada pelos seguintes elementos:

Compulsão: uma necessidade forte ou desejo incontrolável de beber;
Perda de controle: a inabilidade frequente de parar de beber uma vez que a pessoa já começou;
Dependência física: a ocorrência de sintomas de abstinência, como náusea, suor, tremores, e ansiedade, quando se para de beber após ter passado um grande período bebendo;
Tolerância: a necessidade de aumentar a quantidade de álcool para sentir-se ‘’alto’’.

A pessoa também pode fazer quatro questões para si mesma com o objetivo de descobrir se há alguma probabilidade de que tenha algum problema com o álcool. São elas:
-Já sentiu que deveria diminuir a bebida?
-Já te irritaram quando criticaram sua bebida?
-Já se sentiu mal ou culpado a respeito de sua bebida?
-Já tomou bebida alcoólica pela manhã para ‘’aquecer’’ os nervos ou para se livrar de uma ressaca?

Apenas um “sim” já sugere um pouco mais de atenção ao consumo de álcool.

SERVIÇO:
www.CentralTerapeutica.com.br
11 4022-8870 / 11 3522-7399

Oficina ensina receitas com alto teor de fibras prevenindo doenças do coração e intestino

Com o objetivo de estimular as pessoas a mudarem sua conduta alimentar para métodos mais saudáveis e regrados com base em uma alimentação natural, a Fundação Mokiti Okada - FMO através do seu setor de Saúde/Alimentação realizará no dia 13 de outubro uma oficina culinária de pão integral.
A culinarista Vilma Ávila Galasso coordenará o encontro e explicará como enriquecer a massa do pão com produtos ricos em fibra e demonstrará as diferenças do integral para o branco. Pão integral com sementes, com papoula e hortelã, serão algumas das receitas ensinadas na aula que acontecerá às 15h, na sede da FMO na rua Morgado de Mateus, 77 - Vila Mariana - São Paulo.
As inscrições para a atividade estão abertas e podem ser feitas no link: http://www.fmo.org.br/fmo2/curso_oficina_culinaria.html . Mais informações no e-mail buck@fmo.org.br ou pelos telefones (11) 5087-5049 Buck ou Thaís (11) 5087-5045.

Obesidade é a segunda maior causa de câncer

Número de obesos cresce rapidamente e põe em alerta oncologistas em todo o mundo

A maioria das pessoas credita à obesidade os problemas cardíacos, vasculares e diabetes, que realmente são doenças ligadas diretamente ao excesso de peso. Mas poucos sabem que os quilos a mais na população preocupam de maneira significativa os oncologistas em todo o mundo. A obesidade vem em segundo lugar entre as prováveis causas do aparecimento de câncer, depois do cigarro.

“Muitos se preocupam com a estética, mas a obesidade hoje se tornou um problema de saúde pública e é vista como uma epidemia, principalmente na América Latina”, lembra o diretor científico do Centro de Oncologia Campinas, Fernando Medina da Cunha. E o alerta de Medina está baseado na experiência de quem convive com pacientes oncológicos no dia a dia e, principalmente, em dados levantados por estudos científicos.

Uma pesquisa feita pela União Internacional de Combate ao Câncer (UICC) mostra que 30% dos casos de câncer nos países ocidentais são provocados pela combinação da alimentação inadequada com o sedentarismo, que também traz como consequência o sobrepeso. “Quanto mais células se duplicam, maiores as chances de algo dar errado na célula e originar uma célula maligna. Esses hormônios adicionais levam a uma rápida reprodução das células de câncer. Além do que, as células de gordura podem manter os agentes que causam o câncer escondidos no corpo e levar ao desenvolvimento da doença”, diz Medina.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, entre um terço e um quarto dos casos de câncer em todo o mundo podem estar relacionados ao excesso de peso e à falta de atividade física. Segundo o relatório, os riscos de câncer de mama após a menopausa, câncer de cólon, próstata, esôfago, endométrio e rins aumentam entre não fumantes acima do peso e entre adultos obesos. “Andar ao menos 30 minutos por dia, parar de fumar e manter uma alimentação equilibrada devem ser as primeiras medidas adotadas para se ter uma vida saudável. A obesidade e o hábito de fumar são os fatores que mais contribuem para a manifestação do câncer e podem ser fatores decisivos na sobrevida dos pacientes que convivem com a doença” ressalta Fernando Medida.

A pesquisa revela que a obesidade aumentou nos brasileiros: 13% dos adultos são obesos, sendo maior o índice nas mulheres (13,6%) do que entre os homens (12,4%). Ainda segundo a pesquisa, o índice de brasileiros com excesso de peso se manteve estável nos últimos três anos. Entre os adultos das 26 capitais e do Distrito Federal, 43,3% estão acima do peso. Neste caso, a frequência entre os homens é maior: 47,3% contra 39,5% das mulheres.

Parque Raul Seixas, no distrito José Bonifácio, completa 20 anos com muita festa para as famílias

Com cerca de 33.000 metros quadrados, há 20 anos, o parque é a melhor opção de lazer e área verde para mais de 200 mil pessoas que moram no conjunto habitacional José Bonifácio

No próximo feriado, 12/10, o Parque Raul Seixas completa 20 anos de existência. Localizado no distrito mais populoso da subprefeitura de Itaquera, o conjunto José Bonifácio, onde moram mais de 200 mil pessoas, o parque integra o mapa verde do município, atualmente formado pelos 45 parques, que, segundo o Atlas Ambiental da Cidade, possui uma cobertura vegetal correspondente a 21% de seu território.

A festa de aniversário, realizada todos os anos é dedicada especialmente às famílias. Este ano, seguindo a tradição, será bem eclética, a exemplo do cantor que originou o nome do lugar. Na programação estão previstas atividades de lazer, entretenimento e recreação, com uma feira de artesanatos, bem como ações de cidadania voltadas à área da saúde, com a aferição de pressão e medição do nível de diabetes, além de diagnósticos preventivos de câncer e bucal promovidos pelo Instituto Valentim, parceiro neste evento.

Além destas ações, haverá ainda programas voltados ao meio ambiente e à cultura. Para a surpresa de todos, durante a festa serão distribuídas mudas de árvores e a promoção de oficina de reciclagem e de brinquedos. Para as crianças, os organizadores prepararam a apresentação de peça infantil, com o grupo de teatro Alma, outro antigo parceiro dos coordenadores do parque. Na vasta programação, consta ainda a realização de um show com cover do cantor Raulzito que, em agosto, foi homenageado pela Casa de Cultura local, devido ao 20º ano de sua morte.

Além das atrações festivas, os convidados poderão desfrutar também de toda a infraestrutura oferecida pelo parque, com quadras poliesportivas, quiosques, bicicletário, aparelhos de ginástica, lago, nascente, quadra de bocha e playgrounds. Para quem prefere apreciar a natureza, aves tipicamente urbanas como bem-te-vi, sabiá, pardal, joão-de-barro, sabiá-laranjeira, pintassilgo e tico-tico vivem tranquilamente por ali. Inclusive jpa foram flagrados araras e tucanos, quem sabe você não dá sorte?

A flora, por sua vez, é constituída por um bosque de eucaliptos e jardins com espécies nativas e exóticas. Sua vegetação é totalmente implantada, com destaque para a alameda de ciprestes e espécies frutíferas como abacateiro, amoreira, nespereira e goiabeira.

A importância do Parque Raul Seixas para a região é inquestionável. Ele protege a área das ilhas de calor que fazem com que a temperatura em diferentes locais da cidade varie entre três ou mais graus devido à escassez de vegetação. Como a distribuição, de áreas verdes no município é desigual, a região de Marsilac, por exemplo, acaba registrando cerca de 26 mil m² por habitante, enquanto este número em regiões como Brás e Santa Cecília é zero.

Desde 2005, há um grande esforço da Secretaria do Verde e do Meio Ambiente para ampliar a cobertura da vegetação municipal, por meio de programas de arborização e criação de novos parques. A implantação dos parques lineares ao longo de cursos de rios e córregos também faz parte dessa diretriz.

O parque é remanescente da fazenda da família Morganti, que produzia carvão na década de 1930, e representa hoje a maior área verde junto ao conjunto José Bonifácio. As duas principais construções do parque, sua administração e a Casa de Cultura, são remanescentes das edificações da fazenda.

SERVIÇO:

Parque Raul Seixas
Rua dos Murmúrios da Tarde, nº 211
Conj. Habitacional José Bonifácio
Funcionamento: Diariamente, das 6h às 18h
Informações: (11) 2527-4142

HORA DO HORROR 2009 DE HOPI HARI TERMINA EM 18 DE OUTUBRO


Com o tema “Circo dos Horrores” a oitava edição da Hora do Horror de Hopi Hari segue até o dia 18 de outubro. O lançamento ocorreu no dia 21 de agosto e mais de 150 mil pessoas já visitaram o parque nesta temporada. Hopi Hari foi transformado num misterioso picadeiro, repleto de humor negro, suspense e boas risadas. Reúne personagens nas ruas, túneis tematizados, shows, festa, a Direversi, montanha-russa que faz o percurso ao contrário e que é exclusiva do evento e muito mais! É uma verdadeira superprodução que atrai amantes do gênero de todo o país.

As principais atrações são os túneis tematizados, que juntos somam 1.200 metros quadrados de sustos, medo e boas gargalhadas, pois contam com personagens, efeitos especiais e cenografia surpreendentes. Palhaços, ventríloquos, feras, aberrações, mágicos, ciganas, atiradores de faca e muitos outros personagens estão a solta pelo parque num total de 150 artistas.

O evento começa às 18h30, quando a noite cai e o parque ganha trilha sonora e iluminação especiais. Tem início o show de abertura no palco principal, que introduz o público à temática da Hora do Horror por meio de encenação coreografada. Começa uma grande festa em Wild West – uma das cinco regiões do parque, os três túneis tematizados começam a funcionar e os personagens ganham as ruas. Também neste momento entra em operação a Direversi.

O clima de suspense vai até as 20h50, quando o público é convidado a assistir ao show de encerramento no palco principal. As luzes do parque voltam ao normal e os personagens desaparecem das ruas. O circo se foi...

Infraestrutura

Hopi Hari é um parque temático com cinco regiões distintas: Kaminda Mundi, Wild West, Infantasia, Mistieri e Aribabiba. Oferece 47 atrações diferentes para as mais diversas faixas etárias e preferências, além de diversos espetáculos culturais. Todas suas regiões contam com sanitários, bebedouros, fraldários e telefones. Reúne 29 pontos de alimentação, três salas de cinema, possui dois teatros, um bar show, quatro salas de projeção (cinema 3D e simuladores), 10 lojas, 14 jogos de diversão e estacionamento para cinco mil veículos. Foi eleito por sete anos consecutivos o Melhor Parque Temático do Brasil, por leitores da revista Viagem e Turismo, editora Abril.

Pacotes aéreos

Hopi Hari e Gol Linhas Aéreas oferecem pacotes aéreos partindo das mais diversas regiões do Brasil. Os pacotes tem duração de dois ou três dias, incluem hospedagem no The Royal Palm Plaza (Campinas) ou no Quality Resort (Itupeva), transfers, passagens aéreas e passaporte Hopi Hari. Todos os pacotes podem ser parcelados em até 10 vezes no cartão de crédito. Informações, reservas e compra por meio do telefone (11) 4004 5700 para Grande São Paulo e 0300 789 5566 para demais localidades. Há ainda a opção de pacote rodoviário, que inclui os mesmos benefícios e pode ser parcelado em até três vezes.

Serviço
Hora do Horror 2009 – Circo dos Horrores
Onde: Hopi Hari – Rodovia dos Bandeirantes, km 72 – Vinhedo (acesso pelo km 70,5)
Quando: de 21 de agosto a 18 de outubro
Funcionamento: de quinta a domingo, das 11 às 21 horas – (exceto no dia 8 de outubro)
Preço: R$ 49,90 (antecipado) e R$ 59,90 (bilheteria)
Onde comprar passaporte antecipado: por meio dos telefones (11) 4004-5700 para SP Capital e grande São Paulo e 0300 789 5566 para demais localidades, no site www.hopihari.com.br ou nos representantes autorizados em todo o Brasil.
Gratuidade: crianças com até um metro de altura e adultos com mais de 60 anos
Estacionamento: R$ 20,00 (carros e vans) e R$ 15,00 (motos – incluindo serviço para guardar capacetes).
Transporte: há serviço de transporte que parte de diversos pontos de São Paulo, da região do ABC, de Campinas, Jundiaí, Sorocaba, Guarulhos, Baixada Santista, Londrina, Curitiba e Florianópolis, basta consultar o site (www.hopihari.com.br) e clicar em Informações – Como chegar - para obter informações sobre pontos de partida, horários e valores.

5º Salão do Turismo já tem data marcada

MTur e interlocutores estaduais deram início à preparação da maior vitrine do turismo brasileiro
*
O Salão do Turismo de 2010, maior evento do setor na América Latina, acontecerá entre 26 e 30 de maio, em São Paulo. Já adiantando os preparativos para o evento, a análise dos resultados do 4º Salão do Turismo – Roteiros do Brasil foi o ponto de partida das discussões finais do 14º Encontro de Interlocutores Estaduais do Programa de Regionalização, em Brasília (DF). Na ocasião, os representantes dos estados conheceram a proposta da planta para a 5ª edição do evento que é a maior vitrine do turismo brasileiro.

Para a coordenadora Executiva do evento, Isabel Barnasque, do Ministério do Turismo (MTur), a escolha do mês de maio é estratégica, já que neste período os brasileiros começam a planejar as férias do meio ano.

“Nossa expectativa é que cada vez mais tenhamos esse público qualificado, com o apelo e a cultura da viagem, e que percebem o Salão como uma oportunidade para conhecer destinos turísticos. Lá eles podem conhecer o que tem de novo e de diferente nesse país tão diverso que é o Brasil”, diz a coordenadora ao lembrar a avaliação positiva apontada pela pesquisa feita pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) na última edição do evento.

O levantamento mostrou que 79,5% dos visitantes do Salão disseram que o evento correspondeu às suas expectativas. E 92,6% afirmaram que pretendem participar da edição de 2010. Este ano, 98 mil pessoas compareceram ao Centro de Exposições Parque Anhembi, em São Paulo, durante o 4º Salão do Turismo.

Preparação

Até o próximo dia 20, os interlocutores estaduais poderão votar no tema da Vitrine Brasil, espaço de comercialização que reúne o melhor da produção associada, como artesanato regional e agricultura familiar. Os temas são Mitos e Lendas, Personalidades e Diversidades Naturais e Culturais.

Os interlocutores também se reuniram com um arquiteto para planejar os estandes. Segundo a coordenadora, a participação dos representantes estaduais na preparação da próxima edição do Salão está sendo muito ativa e é fundamental para a continuidade do sucesso do evento.

“Nós do MTur consideramos que o Salão do Turismo chegou a um patamar de profissionalização muito alto, e agora nossa meta é mantê-lo. O sucesso do Salão de 2009 foi notório tanto nos resultados, quanto no público”.

EM PROL DA LEI DO APRENDIZ

Programa gratuito preparatório para o primeiro emprego, o Projeto Uirapuru incentiva a utilização da lei para a inserção dos jovens no mercado de trabalho

Com dois anos de atuação, o Projeto Uirapuru já contabiliza 200 jovens formados e 30% encaminhamos ao mercado de trabalho. E uma das formas de contratação desses jovens é através da Lei do Aprendiz. “Conseguimos proporcionar aos iniciantes experiência profissional desde cedo, e com o incentivo dos direitos trabalhistas. Isso evita os trabalhos informais que, muitas vezes, os jovens precisam se submeter no começo de suas carreiras”, explica Daniella Michel, diretora do Uirapuru.
O governo Federal tem como meta inserir 800 mil jovens no mercado até 2010 e, para incentivar ainda mais o cumprimento da lei, o Ministério do Trabalho e Emprego vem criando uma série de ações para mobilizar empresas, governos, entidades formadoras e sociedade.
“O Uirapuru está fazendo a sua parte e, através de um trabalho sério, comprometido e efetivo, vem conseguindo galgar alguns espaços para os jovens com menos oportunidades. Entretanto, é importante que as empresas também façam a parte delas e colaborem para o futuro do Brasil”, afirma Michel.
Recentemente, o Projeto incrementou as atividades direcionadas aos jovens e passou a oferecer aos ex-alunos, que já estão trabalhando, um plano de carreira para os próximos 5 anos. Em parceria com a empresa Vicky Bloch, com a utilização da metodologia PROVOC - programa de educação vocacional, os alunos estão sendo estimulados à auto-reflexão e ao autoconhecimento. O objetivo é orientá-los sobre suas competências e talentos, assim como próximos passos para conquistarem objetivos, alinhando vida pessoal e profissional.
O Projeto Uirapuru é um programa social da Fundação Heydenreich, preparatório para o primeiro emprego e voltado a jovens de baixa renda, de 15 a 19 anos, da região de Taboão da Serra. Mais informações podem ser obtidas através do telefone 4701-5641 ou endereço eletrônico, http://www.fbh.org.br/.
google.com, pub-9993468695929690, DIRECT, f08c47fec0942fa0