Nossos Vídeos

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Diversidade de temas é destaque na Campanha Saúde da Mulher 2009

Gratuito, o evento acontece dia 14 de novembro no auditório do MAM, em São Paulo


A Campanha Saúde da Mulher 2009, evento realizado pelo FEMME Laboratório da Mulher, terá como grande destaque a diversidade de temas apresentados e debatidos. O evento acontece no dia 14 de novembro, sábado, no auditório do Museu de Arte Moderna (MAM), em São Paulo, e tem entrada gratuita. O objetivo da campanha é levar informações ao público, colaborando para a conscientização da mulher quanto à importância dos exames preventivos de rotina e dos cuidados consigo mesma.

Elaborado com um formato diferenciado, este ano o evento contará com a participação de convidados especiais em debates com o público. Entre os assuntos a serem discutidos destacam-se temas diretamente relacionados à saúde da mulher, qualidade de vida, beleza e planejamento familiar. "Acreditamos que a interatividade vai colaborar para uma maior absorção das informações que pretendemos passar", comenta o dr. Rogério Ramires, ginecologista e diretor do FEMME. "Além disso, teremos atividades práticas, entre elas técnicas de respiração e relaxamento, meditação e automaquiagem", complementa o médico.

A Campanha Saúde da Mulher consiste numa ação de responsabilidade social que conta com o engajamento de professores das principais faculdades de medicina de São Paulo, além do apoio de nomes como FEMAMA e a campanha Outubro Rosa, Gerare, Golden Stern, Jequiti e Spa Medpraxis.

Programação completa, inscrições e informações:
www.laboratoriodamulher.com.br/novosite/evento ou pelos telefones (11) 3889-9792 e (11) 2306-9700.


Sobre o FEMME Laboratório da Mulher

Sediado em São Paulo, o FEMME Laboratório da Mulher é pioneiro na prestação de serviços de medicina diagnóstica voltada exclusivamente à saúde da mulher. Seu principal objetivo é promover a saúde feminina através de diagnósticos médicos precisos, atendimento humanizado e excelência em qualidade. Com mais de 30 anos de experiência, a equipe médica responsável pelo laboratório idealizou e desenvolveu um conceito que reúne conhecimento científico especializado, equipe de colaboradores treinada, tecnologia avançada, além da estrutura física, arquitetura e decoração, tudo totalmente voltado para a mulher. Atualmente, o laboratório emprega 130 colaboradores, possui um time de 40 médicos e atende mais de 5000 mulheres por mês, realizando uma média de 40 mil exames.

http://www.laboratoriodamulher.com.br/

*
*
*
Publicidade:
Produtos e preços sujeitos à alteração de acordo com disponibilidade no estoque

Escritora lança site em bate-papo ao vivo

Laura de Luca dá conselhos em forma de poemas para internautas aflitos com os problemas do dia-a-dia


Acariciar o coração. Esse é o objetivo do site Poetizando a Alma (www.lauradeluca.com.br) da escritora Laura de Luca, onde a autora dá conselhos em forma de poemas para os leitores que escrevem contando seus problemas. Laura, que também é médica, usa o poder da poesia para afagar as dores da alma daqueles que lhe escrevem.

Segundo De Luca, a idéia de criar este site nasceu a partir dos conselhos que a autora dava aos amigos que lhe procuravam para contar suas aflições, dúvidas e alegrias. "Na verdade este serviço não foi elaborado para o site. Já acontecia informalmente. Amigas minhas telefonavam quando estavam chateadas e algumas vezes eu dizia: Já me senti assim ou, já escrevi sobre isso. Então sempre lia algum trecho que retratava exatamente aquela situação, isto aconteceu diversas vezes e eu apenas transpus para o site", conta Laura que acredita no poder da poesia para aliviar as dores da alma. "A idéia inicial era divulgar textos, mas com o passar do tempo percebi que podia ajudar as pessoas através da literatura. Recebo mensagens ultra carinhosas de pessoas que dizem ter melhorado de alguma angústia por terem se identificado com alguma resposta", relata.

Laura de Luca é descendente de italiano e, como tal, transpira emoção nas palavras e em todos os seus atos. Desde criança, a poetiza era apaixonada por literatura e pela escrita. "Sempre gostei de colocar no papel tudo aquilo que estava sentindo", afirma a escritora que é médica laringologista, mas vê na poesia a oportunidade de expressar sentimentos e anseios contidos no dia-a-dia de seu consultório. "Muitas vezes, crio um poema a partir de relatos de pacientes meus", diz Laura que já foi presidente da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores e tem três livros publicados. "Já me definiram como poeta cabalística, como filósofa da alma, mas sou apenas alguém que reflete e sente demais".

Nesta sexta-feira, 30 de outubro, às 15h, Laura estará ao vivo na sala de bate-papo de seu site (www.lauradeluca.com.br/batepapo), onde contará como uma poetiza se tornou médica otorrinolaringologista e lançou um serviço tão peculiar de ajuda. Na ocasião, a escritora escolherá um internauta para receber um poema exclusivo sobre o momento que está passado e sorteará um dos seus livros.
*
*
*
Publicidade:
Produtos e preços sujeitos à alteração de acordo com disponibilidade no estoque

Oficina com Ludovic Careme > 07/11


*
*
*
Publicidade:
Produtos e preços sujeitos à alteração de acordo com disponibilidade no estoque

Subprefeitura de Itaquera busca valorizar servidores readaptados


*Felipe Mortara

Ter uma carreira de sucesso dentro da Prefeitura é o sonho de qualquer servidor. Infelizmente, por algum problema médico ou acidente de trabalho, o trabalhador pode ser deslocado de seu posto original de serviço. No entanto, ele tem o direito de ter novas oportunidades e foi para discutir os problemas nessa adaptação que a Sugesp da Subprefeitura de Itaquera criou o Projeto Resgate.

Trata-se de uma iniciativa da coordenadora regional do Programa A3P, Damaris de Souza Perez, que na condição de servidora readaptada teve a idéia de convidar outros 40 funcionários que não exercem mais suas funções originais para compartilhar histórias, vitórias e percalços próprios dos novos desafios profissionais.

Boa parte dos 20 trabalhadores que compareceram à reunião era composta por funcionários dos setores de limpeza, conservação e zeladoria. De acordo com a organizadora, foi um bom número. "A gente sabe que não é fácil lidar com essa ferida, já que muitos de nós sentimo-nos acuados e envergonhados por sermos readaptados", explica. Ela conduziu a conversa com diálogos e leves provocações como forma de estimular os servidores. "Todos devem a perceber seu valor", finaliza.

Escutar as experiências dos outros participantes ajuda a criar cumplicidade. "Estou me sentindo bem melhor depois de conhecer as histórias dos meus parceiros. Estou há mais de 30 anos na Prefeitura, e não conhecia muitos destes colegas", contou o agente de apoio Antonio Carlos Ramos de Azevedo, de 61 anos que trabalhava em pavimentação, mas foi readaptado por laudo médico após ser atropelado três vezes.

Na 1ª dinâmica, foram separadas duplas para se apresentarem, com cada um introduzindo o colega ao grupo. Num segundo momento, turmas de quatro pessoas colocaram por escrito o que os incomodava em pequenos "tijolos" de papel. Posteriormente montou-se um quadro batizado "muro das lamentações". O objetivo era entender se os problemas relatados se encaixavam nos âmbitos profissional, social, pessoal e financeiro dos participantes. A partir de então percebeu-se que as dificuldades enfrentadas por aquele grupo heterogêneo eram comuns em diversos aspectos, como o preconceito, por exemplo.

"Os colegas nas novas repartições, assim como muitos chefes, acham que a gente faz corpo mole, que é preguiçoso. Mas a verdade é que muitas vezes estamos desmotivados", conta Elias Andrade, de 59 anos, que era limpador de piscinas e hoje trabalha na manutenção do pátio. "Me senti livre hoje aqui, tive total liberdade de expressão", completou, logo depois do evento.

Já Maria Rosa Viegas Maranhão já trabalhou em diversas áreas, mas desenvolveu um carinho especial pela cozinha. "Eu adorava lá, mas tive osteoporose e já não agüentava mais ficar tanto tempo em pé. Depois de passar por diversos setores, vim parar na Informática, onde me sinto respeitada", relata. Rosa acredita que a vontade de mudar tem que partir do próprio servidor readaptado. "O funcionário, em geral, não faz muita questão de abrir a mente, mas tem que abrir. A reunião em grupo mostrou isso", diz ela.

Ao analisar atentamente os itens dispostos no "muro" o grupo certificou-se que buscar aprimorar-se deve ser uma prioridade, já que à época em que a maioria ingressou na Prefeitura era exigido apenas 4ª série completa. "Temos que ter uma chance de melhorar, a gente pode mostrar isso", diz Marlene Gonçalves, servidora readaptada, hoje no Conselho Tutelar. O projeto deve continuar no próximo mês com mais um encontro, sempre buscando oportunidades de oferecer cursos para conclusão do ensino fundamental e médio.
*
*
*
Publicidade:
Sujeito a dispnobilidade em estoque e alteração de preço:

Dia do Servidor Público é comemorado com muita descontração e alegria em Itaquera


Os servidores da Subprefeitura de Itaquera lotaram o auditório da sede no dia 28/10, durante as comemorações do Dia do Servidor Público. A festa organizada pela equipe do Departamento Pessoal ofereceu uma programação completa para os funcionários.

Várias foram as atrações aproveitadas pelos os servidores. Enquanto alguns relaxavam com os equipamentos de massagem cedidos pelo instituto Nissan, outros usufruíram das opções de estética disponibilizadas pelos parceiros da organização. Os mais preocupados com a saúde, respondiam o questionário do PRÓ-RIM para avaliar seu funcionamento renal. Além dos serviços, os parceiros forneceram brindes para serem sorteados.
Durante o evento os servidores, em especial as mulheres, foram atendidas por profissionais da area estética do Instituto EMBELLEZE que promoveu cortes de cabelo, depilações de buço, manicure e designer de sobrancelhas. O Boticário que contribuiu com a limpeza de pele e maquiagem, ofertou vários brindes, entre eles higienização da pele que poderá ser feita na loja a qualquer momento. Além de avaliação estética Bioimpedância que mede a água e a gordura corporal oferecidas pelo EMAGRECENTRO.

O subprefeito Laert de Lima Teixeira fez questão de passar pelo anfiteatro, onde foi realizada a festa dos servidores que entre uma tarefa e outra, arrumaram um tempinho para utilizar os serviços oferecidos. "Parabenizo todos os servidores pelo seu dia e agradeço os parceiros pelo carinho e presteza", disse Laert.

Para encerrar, cerca de 100 servidores participaram do coquetel organizado pela Casa de Cultura Raul Seixas, ao som de Eddy Johnny e Jackson da viola. "Realmente passamos um dia diferente, descontraído e alegre", afirmou a servidora Alice Cardoso que aproveitou para relaxar sobre um colchão de massagem enquanto ouvia uma boa música popular brasileira do trio que integra o projeto Efervescência Cultural, recentemente implantado na subprefeitura de Itaquera.
*
*
*
Publicidade:
Produtos e preços sujeitos à alteração de acordo com disponibilidade no estoque


Por que o pré-natal é essencial?

A importância do pré-natal baseia-se na premissa que tudo o que a futura mamãe faz, ou deixa de fazer, durante os nove meses de gestação, tem um grande impacto na saúde do bebê. “É por essa razão que é tão importante seguir à risca as recomendações médicas e fazer todos os exames recomendados pelo obstetra nos meses que antecedem o nascimento do bebê”, diz o ginecologista e obstetra, Aléssio Calil Mathias, diretor da Clínica Genesis.

O pré-natal é o acompanhamento médico dedicado à gestante e ao bebê que tem como objetivo a prevenção, a orientação, o esclarecimento e o diagnóstico de qualquer alteração da saúde da gestante e/ou do bebê. “É durante o pré-natal que todas as dúvidas do casal serão esclarecidas, o que é muito importante, já que é possível descaracterizar alguns mitos que são muito frequentes neste período”, ressalta o médico.

Em média, uma gravidez dura quarenta semanas, por essa razão além da qualidade das consultas, a frequência é fundamental. “Durante o pré-natal, as consultas são mensais até a 32ª/33ª semana, quinzenais, até a 37ª semana e, semanais, a partir da 40ª semana. Após esse período, a gestante deve ser acompanhada pelo obstetra a cada dois ou três dias”, explica Aléssio Calil Mathias.

Importância do pré-natal

Garantir que a gestante e o nenê mantenham-se saudáveis durante os nove meses é a principal missão do pré-natal, mas o período também possui outros atributos. “Além de fazer o acompanhamento do desenvolvimento do bebê e diagnosticar intercorrências clínicas e/ou obstétricas, os nove meses de gestação tem também a função de preparar o casal para o parto, assim como para a amamentação”, reforça o obstetra Aléssio Calil Mathias.

A gestação é um período marcado por transformações físicas e emocionais, por isto, tanto a gestante quanto o seu companheiro têm muitas dúvidas durante este período que antecede o nascimento. “Todo casal que espera um bebê deve ter respostas às suas indagações. Quanto mais seguros sobre todo o processo que está por vir, melhor e mais tranquilo será o parto. Todas as vantagens e desvantagens de cada escolha devem ser esclarecidas”, conta Mathias.

“Hoje, recomendamos que o pré-natal comece antes mesmo da concepção, preferencialmente, três meses antes. Pois, assim, a mulher poderá realizar uma consulta médica completa, bem como todos os exames prévios à gestação. Se houver qualquer alteração, tanto clínica como laboratorial, ela mulher poderá, em tempo hábil, realizar o tratamento mais apropriado. O uso de ácido fólico, três meses antes da concepção, com o objetivo de diminuir a incidência de malformações do sistema nervoso central faz parte desta fase anterior à concepção”, diz o médico. Além disso, se a mulher que deseja engravidar é obesa, diabética ou hipertensa, é muito importante realizar um tratamento prévio à gestação com a finalidade de alcançar o controle e o equilíbrio antes da concepção.

Tudo sobre o pré-natal

Para o obstetra, a primeira consulta do pré-natal é a mais importante. Afinal, é nessa consulta que se estabelecerá uma relação mútua de confiança entre a grávida e seu médico. “Geralmente, a primeira é a consulta mais demorada, pois será questionada toda história clínica da gestante, bem como todos os antecedentes pessoais e familiares, hábitos, vícios, cirurgias prévias e uso de medicamentos”, explica o diretor da Clínica Genesis.

Além disso, é nesta primeira consulta que serão solicitados vários exames como hemograma, glicemia de jejum, tipagem sanguínea + fator RH, sorologias para toxoplasmose, rubéola, citomegalovírus, sífilis, AIDS, hepatite B e C, urocultura + antibiograma, exame de fezes, prevenção do câncer do colo uterino (Papanicolau) e ultrassonografia obstétrica. “Muitos destes exames serão repetidos no decorrer do pré-natal, assim como a ultrassonografia, que será realizada conforme a idade gestacional”, esclarece o ginecologista.

Sinais de problemas

Segundo Aléssio Calil Mathias, “durante o pré-natal podemos identificar mulheres com maior risco de complicações durante a gestação e o parto e podemos utilizar os recursos necessários para garantir uma gravidez e um parto saudáveis, diminuindo as chances da ocorrência de problemas para a mãe e o nenê”, diz.

De acordo com o especialista, a intercorrência clínica mais frequente durante a gravidez é a anemia. É por essa razão que os obstetras recomendam o uso de sulfato ferroso durante o pré-natal. “No parto normal, a grávida perde em média 500 ml de sangue e na cesárea, 800 ml. Imagine se por qualquer motivo a perda for maior? Não podemos nos esquecer de que após o parto é necessário disposição e saúde para os cuidados com o bebê e para a amamentação”, alerta o obstetra.

Outra intercorrência clínica comum durante a gestação é a infecção urinária. “É fato que de todas as gestantes, 6% apresentarão bacteriúria assintomática, que é uma infecção urinária que não apresenta sintomas; destas 30% evoluirão com um tipo de infecção urinária mais grave que necessitará de internação hospitalar”, informa o diretor da Clínica Genesis. Mas, se a gestante contar com o acompanhamento pré-natal, tratar esse problema será bem mais fácil e seguro. Outro problema comum e que pode ser tratado durante o pré-natal é a hipertensão arterial, presente em 10% das gestantes, sendo a maior causa de óbito materno, se não tratada previamente.

Em relação à saúde do bebê, Mathias conta que a incidência de nascimento de bebês prematuros no grupo de mães que fazem o pré-natal não chega a 10%, sendo que daquelas que não contam com o acompanhamento apropriado chega a 40%. “Quando falamos de bebês prematuros devemos pensar em maior mortalidade neonatal, maior tempo de internação com cuidados intensivos, ou seja, UTI Neonatal, maior chance de sequelas, além do desmame precoce”, diz o médico.

No pré-natal, cultive bons hábitos

• Mexa-se!

A atividade física deve ser estimulada previamente à gestação e poderá ser praticada inclusive nos primeiros meses. Entretanto, deve ser evitada a atividade física de impacto. As gestantes que não praticam uma atividade física regularmente podem iniciá-la, após o terceiro mês. “Recomendamos as atividades aeróbicas, bem como a musculação, a natação, a hidroginástica, dentre outras, mas sempre com o acompanhamento de um profissional de educação física habilitado”, conta Aléssio Calil Mathias.

• Não engorde, ganhe apenas os quilos necessários

“Deve-se evitar que a gestante ultrapasse o ganho de 12 kg. O ideal é em torno de 9 kg, ou seja, 1 kg por mês. O ganho de peso excessivo está relacionado a uma maior chance de hipertensão, diabetes e aumento de peso do bebê, podendo influir diretamente na duração do trabalho de parto e também no tipo de parto. O acompanhamento nutricional durante a gestação é fundamental”, defende o obstetra.
CONTATO:
www.clinicagenesis.com.br
http://twitter.com/dralessio
http://gestacaosaudavel.wordpress.com

*
*
*
Publicidade:
Produtos e preços sujeitos à alteração de acordo com disponibilidade no estoque

google.com, pub-9993468695929690, DIRECT, f08c47fec0942fa0