Nossos Vídeos

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

CIRURGIAS ODONTOLÓGICAS COM ULTRA-SOM

Dra. MARISTELA MAIA LOBO
ÁREA DE ATUAÇÃO: ODONTOLOGIA ESTÉTICA
(DENTÍSTICA, PERIODONTIA E IMPLANTES)
SITE: http://www.maristelalobo.com.br/

A cirurgia óssea piezo-elétrica surge como alternativa às cirurgias odontológicas tradicionais.

Estamos numa era da odontologia que busca prevenir as doenças, e/ou tratá-las da forma menos invasiva possível. Hoje, pensa-se muito no conforto do paciente e do profissional, e na devolução da função, da saúde e da estética do sorriso através de técnicas cada vez mais práticas, simples e previsíveis, devidamente fundamentadas no universo científico. Dentro desse contexto moderno, surge a cirurgia óssea piezo-elétrica como uma alternativa interessante às cirurgias odontológicas tradicionais – realizadas com instrumentos rotatórios (brocas) ou cortantes. Esse tipo de cirurgia emprega a vibração ultrasônica para promover as modificações necessárias em osso ou gengiva.

A cirurgia óssea piezo-elétrica está indicada nos casos de extrações dentárias (incluindo os dentes do ciso), cirurgias de enxerto ósseo para a reconstrução dos tecidos perdidos, plastias ósseas, remoção e enucleação de cistos, implantes, e em outras técnicas específicas.

Um aparelho piezo-elétrico nada mais é do que um aparelho de ultra-som, daqueles utilizados em sessões de profilaxia e remoção de tártaro, que produz uma vibração específica (ultra-sônica) na ponta do aparelho, capaz de cortar o osso. Esses instrumentais começaram a ser empregados em cirurgias ortopédicas, e, em 2002, foi fabricado na Alemanha o primeiro aparelho piezo-elétrico específico para odontologia (PiezoSurgery, Mectron). A voltagem e a freqüência do aparelho capacitam-no apenas ao corte seletivo do osso, preservando os tecidos moles e duros adjacentes (gengiva, bochecha, lábos, raízes dos dentes, nervos). Essa característica é de extrema importância nas cirurgias odontológicas realizadas próximas ao nervo mandibular (alveolar inferior), ou ao assoalho do seio maxilar, ou a qualquer estrutura anatômica que deva ser preservada.

Adicionalmente, a vibração ultrasônica da ponta ativa do aparelho (osteótomo) promove um efeito cavitacional, que é potencializado pelo spray de soro fisológico utilizado para irrigar e resfriar a região da incisão óssea. Essa irrigação gera um campo cirúrgico limpo (livre de sangue), de fácil visualização e isento do risco de necrose do osso por aquecimento. As brocas, tradicionalmente empregadas nesse tipo de cirurgia, podem gerar queimaduras ósseas seguidas de necrose, e comprometer o resultado da cirurgia. Além disso, as cirurgias convencionais geram muito desconforto ao paciente. Durante a cirurgia, o uso de brocas e cinzéis cortantes é percebido negativamente pelo paciente em função do barulho, da pressão e da vibração exercida pelo instrumental e pelo próprio profissional. O osteótomo piezoelétrico reduz significativamente o barulho, a vibração, a pressão, o aquecimento, e o desconforto pós-operatório. Alguns estudos clínicos demonstram que a recuperação do paciente é muito mais tranqüila após uma cirurgia piezo-elétrica, porque a cicatrização óssea é acelerada e a ausência de aquecimento diminui a possibilidade de ocorrerem edemas.

Entretanto, toda técnica tem suas limitações. O ultra-som piezoelétrico específico para fins cirúrgicos tem custo elevado, exige uma curva de aprendizado (como todas as técnicas cirúrgicas) e não otimiza o tempo da cirurgia, que geralmente é mais demorada.

Independentemente disso, a cirurgia óssea piezo-elétrica, tanto na medicina quanto na odontologia, surgiu para facilitar a prática clínica e melhorar o conforto trans e pós-cirúrgico do paciente. Mais estudos se fazem necessários para desvendar porque a cicatrização óssea torna-se acelerada, e de que forma essa técnica pode contrubuir ainda mais para a odontologia moderna.

*
*
*
Publicidade
Preços e estoque por tempo limitado:

Mitos e verdades sobre a maionese

Especialistas analisam os benefícios e as diferenças entre o produto caseiro e o industrializado


Presente por muitos anos na lista dos vilões da saúde, a maionese - ao contrário do que muitas pessoas imaginam - pode, sim, fazer parte de uma alimentação saudável. Da maneira como é fabricada pela indústria atualmente, possui ingredientes naturais e é fonte de gorduras boas, vindas do óleo vegetal e essenciais para o bom funcionamento do organismo.

"O mito de que a maionese é prejudicial à saúde está certamente associado à maionese caseira", esclarece o Dr. Durval Ribas Filho, médico nutrólogo e presidente da Associação Brasileira de Nutrologia (Abran). O especialista explica que a receita feita em casa é preparada com uma quantidade maior de ovos e óleo, e apresenta mais calorias e colesterol. Além disso, como é feita com ovos crus, favorece a contaminação pela bactéria salmonela.

A maionese industrial é fabricada com óleos vegetais, água, ovos, limão ou vinagre, e contém gorduras de boa qualidade, poliinsaturadas e monoinsaturadas, além de ácidos graxos essenciais, como o ômega 3 e ômega 6. Para o Dr. Valter Makoto Nakagawa, médico nutrólogo e vice-presidente da Abran, nos últimos anos a indústria tem reduzido a quantidade de óleo e de ovos, propiciando teores de gordura e colesterol muito inferiores aos da maionese caseira.

"O benefício da maionese está relacionado aos benefícios do consumo de gorduras consideradas boas para o organismo. Neste caso, a substituição de fontes de gorduras saturadas e colesterol, presentes em alguns alimentos, pelas gorduras boas da maionese industrializada é uma boa opção para a saúde", aponta o Dr. Makoto.

Maionese nas dietas alimentares

O médico nutrólogo Dr. Luiz Roberto Queroz, diretor da Abran, considera que, de maneira geral, a maionese produzida pela indústria pode fazer parte de qualquer dieta, mesmo aquelas cujo objetivo é perder peso, pois é um alimento de baixo valor calórico. "Para as pessoas com dietas mais restritivas, é mais indicado o consumo de maioneses light, presentes atualmente no mercado", comenta o especialista. Ele completa que, como qualquer outro alimento, ela deve ser consumida com moderação.

Atenção à conservação

A maionese industrializada não deve ser consumida fora do prazo de validade. "Apesar de ser mais segura que a maionese caseira, o consumo após a manipulação e aplicação em receitas deve ser realizado no mesmo dia", alerta o Dr. Ribas. "É preciso ficar atento ao prazo de validade, que geralmente é de seis meses", conclui.

O que mito e que é verdade sobre a maionese:


Mito: Maionese industrializada é melhor do que a caseira Maionese industrializada utiliza cada vez menos ovos e óleo em sua composição, e é menos suscetível à ocorrência da bactéria salmonela
Verdade: Maionese caseira tem menos calorias que a industrializada Na verdade, é o contrário: por utilizar mais óleo e ovos, as versões caseiras são muito mais calóricas do que as industrializadas

Mito: Maionese estraga fora da geladeira
Verdade: Como a maionese caseira é feita com ovos crus, o correto é guardar a maionese na geladeira, onde há menos riscos de ocorrência da salmonela, e devem ser consumidas preferencialmente no mesmo dia. Maioneses industrializadas também devem ser conservadas em geladeira, respeitando-se as orientações de validade do fabricante.

Mito: Maionese é prejudicial à saúde
Verdade: Essa ideia está provavelmente relacionada à maionese caseira, que contém mais calorias, gorduras e colesterol. Entretanto, as versões industrializadas são fonte de gorduras boas e têm baixo valor calórico.

Mito: Maionese engorda
Verdade: Atualmente, as maioneses industrializadas já apresentam valor calórico muito baixo - menor que o da manteiga, margarina vegetal, requeijão ou azeite, por exemplo. Mas é recomendável seu consumo com moderação, como qualquer outro alimento.


Sobre a ABRAN

A ABRAN é uma entidade médica científica reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina. Fundada em 1973, dedica-se ao estudo de nutrientes dos alimentos, decisivos na prevenção, no diagnóstico e no tratamento da maior parte das doenças que afetam o ser humano, a maior parte de origem nutricional. Reúne 3.200 associados, entre médicos nutrólogos, cientistas, pesquisadores e profissionais na área de nutrição, que atuam no desenvolvimento e atualização científica em prol do bem estar nutricional, físico, social e mental da população.

Para contribuir ainda mais com a manutenção da saúde da sociedade brasileira, a Associação criou o Selo de Aprovação ABRAN, que atende às exigências do consumidor com relação à qualidade e segurança dos alimentos. Somente recebem o Selo de Aprovação ABRAN produtos que foram submetidos a critérios rigorosos de aprovação, encontrando-se de acordo com protocolos estabelecidos pelo Ministério da Saúde e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e pelo Ministério de Estado da Agricultura.

*
*
*
Publicidade
Preços e estoque por tempo limitado:

"As Mona Lisa" entra em cartaz no Teatro Anhembi Morumbi

Foto: Athenas Produções

O Teatro Anhembi Morumbi recebe o espetáculo humorístico “As Mona Lisas”, de Wilson Coca, sob a direção de Sebastião Apollônio, a partir de 15 de janeiro de 2010, todas as sextas (21h30min), sábados (21h) e domingos (19h).
A estória se passa em um apartamento onde vivem três amigos homossexuais super divertidos: O cabeleireiro Kaká, o bancário Mark e o figurinista de TV Haroldo. Eles adoram curtir a visa numa boa, são super consumistas e, conseqüentemente, vivem sem grana.
No meio da trama também está Luiz, uma vendedora de produtos de beleza que visita regularmente o apartamento e acaba se apaixonando por Klaus, um rapaz que foi criado por Kaká, Mark e Haroldo como um verdadeiro filho.
A confusão aumenta quando Dona Ravena, a mãe de Kaká, que desconhece a opção sexual do filho vai visitá-lo.
E é assim que entre brigas, tapas, beijos, declarações de amor e, é claro, muito humor, que os quadros se desenrolam de forma divertidíssima. O final é surpreendente e vai bem ao gosto do público.
Imperdível!!!

Ficha Técnica:
Autor: Wilson Coca
Direção: Sebastião Apollônio
Assistente de Direção: J.C. Rocco.

Elenco:
Ronaldo Assis
Eduardo Moreno
Roberto Taty
Reinaldo Villela
Mariza Marchetti

Serviço:
“As Mona Lisas” no Teatro Anhembi Morumbi
Período de 15/01/10 à 28/02/10
Horário: Sextas às 21h30min; Sábados às 21h e Domingos às 19h.
Gênero: Comédia
Faixa Etária: 12 anos
Duração: 1h45min (Aproximadamente)

Teatro Anhembi Morumbi (758 lugares)
Rua Dr. Almeida Lima, 1134 – Mooca – Próximo ao metrô Bresser.
São Paulo – SP
Ar-condicionado
Estacionamento e acesso para deficientes físicos além de poltronas especiais para obesos.
Tel. (11) 2081-5924

Informações, Vendas e Valores nas Bilheterias do Teatro Anhembi Morumbi
Sextas e Domingos – R$40,00 (inteira) e R$20,00 (meia entrada) / Sábados – R$50,00 (inteira) e R$25,00 (meia entrada).

11 2872-1457 ou pela seção contato do site do teatro.
Bilheteria: de terça à domingo das 14 às 19 horas. Em dias de espetáculo funciona até o início do mesmo.
* Formas de pagamento: Crédito e Débito - VISA e MASTER
Amex e Dinners, apenas pelos canais on-line da Ingresso Rápido.
4003-1212
http://www.ingressorapido.com.br/
*
*
*
Publicidade:
Preços por tempo limitado:

Nos limites da Arte - grátis

Funarte SP apresenta a segunda edição da exposição Entorno de - Nos Limites da Arte

A Fundação Nacional de Artes (Funarte) inaugurou no começo de dezembro, a exposição Entorno de - Nos Limites da Arte - 2ª Edição, que ocupa as duas galerias e o centro de convivência do Complexo Cultural Funarte São Paulo.

A exposição é dividida em três momentos: Cabana Arte Extemporânea do Atelier do Centro (Galeria Mário Schenberg), Da Terra ao Povo, mostra coletiva do grupo Mestres da Obra (Galeria Flávio de Carvalho) e a intervenção Café Vacance da artista plástica Laura Huzak Andreato (Centro de Convivência Waly Salomão).

O projeto Nos Limites da Arte oferece condições físicas e conceituais para aproximar o público da produção artística que desafia os limites entre as artes. Esta mostra reúne artistas e grupos cujas atividades são desenvolvidas nos arredores da Funarte São Paulo, selecionados após pesquisa e identificação daqueles com maior expressividade dentro do conceito do projeto. Desta forma, as diversas linguagens, os meios expressivos e as variadas técnicas da arte contemporânea desenham um campo plural de experimentação.


O contexto total de Nos Limites da Arte envolve a programação das galerias da Funarte de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. Os espaços Funarte e a instituição em seu conjunto serão fortalecidos como lugar de expressão cultural, de formação de público e de reconhecimento da diversidade dos valores culturais da arte brasileira.

Exposição: Nos Limites da Arte: Entorno de – 2ª Edição
Cabana Arte Extemporânea - Atelier do Centro
Da Terra ao Povo - Mestres da Obra
Café Vacance - Laura Huzak Andreato
Local: Funarte São Paulo - www.funarte.com.br
Espaços: Centro de Convivência Waly Salomão, Galeria Flávio de Carvalho e Galeria Mário Schenberg
Alameda Nothmann, 1058 - Campos Elíseos - São Paulo/SP - Tel: (11) 3662-5177
Visitação: Segunda a domingo - das 10h às 18h (ou até o início dos espetáculos em cartaz)
Entrada Franca – Classificação etária: Livre - Data final da exposição: 28/02/2010

• Cabana Arte Extemporânea
Atelier do Centro - www.atelierdocentro.com
Galeria Mário Schenberg

A Galeria Mário Schenberg abrigará a Cabana Arte Extemporânea, do Atelier do Centro, que prevê ocupação permanente (24 horas por dia), durante toda a temporada. A obra coletiva e interativa, coordenada por Rubens Espírito Santo, reúne 24 artistas, que se revezam nas mais diversas atividades e segmentos artísticos e culturais: música, teatro, dança, performance, projeção de filmes, shows de música eletrônica, exposições de pintura e instalações, atividades plásticas e seminários de teoria da arte e filosofia, onde o aspecto pedagógico e de formação em arte contemporânea será o tema.

Artista e artes que representam: Amanda Mendes, André Albuquerque, André Falacho Torres, André Sztutman, Ângela Castelo Branco, Ani Rocco, Bhagavan David, Bruno Pastore, Bruno Shintate, Elisa Pires Fonseca, Fabiola Chiminazzo, Fernanda Zerbini, Flávia Tavares, Gustavo Cedroni, Iza Figueiredo, Jan Nehring, Julio César Adum, Lílian Soarez, Lucas Rehnman, Luisa Doria, Paula Barsotti, Paula Borghi, Pedro Maia, Rafael Aboud Piovani, Rubens Espírito Santo, Silvia Mharques, Thiago Nassif e Victor Sandenberg.


• Da Terra ao Povo
Mestres da Obra - www.mestresdaobra.org.br
Galeria Flávio de Carvalho

A organização Mestres da Obra – que promove a inclusão de cultura nos canteiros de obra junto aos trabalhadores da construção civil – ocupará a galeria Flávio de Carvalho com a exposição Da Terra ao Povo, que apresenta obras variadas, incluindo fotografias de Gabriel Boieras, e poemas do operário Antônio Hermino do Nascimento. Logo na entrada da galeria o visitante encontra um Tapume típico de obra, em forma de câmara, que introduz o visitante no ambiente de obra e apresenta-lhe todo o universo dos operários envolvidos no projeto. A parede ao fundo da sala será coberta por poemas de Antônio Hermíno, operário responsável por testes de concreto, que passou pela vivência com o Mestres da Obra. Os materiais usados para escrever os poemas são relacionados ao seu ofício: ferro, concreto e terra. Em outro ponto da galeria ficam 30 obras de operários (esculturas, painéis, luminárias, mobiliário, instalações, xilogravuras em sacos de cimento e fotografias, além de uma vídeo-instalação)


• Intervenção Café Vacance
Por Laura Huzak Andreato -laurahuzakandreato.wordpress.com
Centro de Convivência Waly Salamão

Café Vacance é uma intervenção decorrente do projeto Nome Fantasia que a artista plástica Laura Andreato vem desenvolvendo, desde o começo de 2009, no qual trabalha com nomes de estabelecimentos comerciais e sua relação com a aparência e a expectativa que projetam. A intervenção – que ocupa o Centro de Convivência Waly Salomão, onde se localiza o Café da Funarte - é composta por um luminoso, um toldo confeccionado sob medida para o local e duas mesas com cadeiras e guarda-sóis. O luminoso, com aproximadamente 140 x 30 cm, traz escrita a palavra “vacance”. O toldo, feito de lona listrada vermelha e branca, desce em direção ao chão, avançando sobre o balcão do café e seguindo até a porta de entrada do espaço, como um tapete. A palavra Vacance é de origem francesa; significa vaga, vago ou férias, sendo muito associada à indústria do turismo, dando nome a agências de viagens e hotéis. Neste contexto, o lazer e o ócio são produtos à disposição do cliente: a possibilidade de estar livre, sem ocupação. Para representar essa ideia, a obra se apropria de uma imagem-símbolo desse universo: guarda-sóis listrados que são imagens recorrentes para as palavras férias, holiday e vacance.





*
*
*
PUBLICIDADE:
Preço e estoque por tempo limitado

Mitos e Verdades sobre Parar de Fumar

Parar de fumar não é um desafio fácil. Pelo contrário, a pessoa que é dependente do cigarro tem enormes dificuldades em largar o hábito. Uma das maiores queixas dos fumantes é em querer parar de fumar e não saber como. Segundo dados do INCA, o cigarro mata todos os dias pelo menos 7 fumantes em todo o país. O tabagismo é considerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) a principal causa de morte evitável em todo o mundo. Conheça alguns Mitos e Verdades sobre as vantagens de parar de fumar:

- A pessoa que tenta parar de fumar pode ficar estressada quando não consegue?
Verdade. A falta da nicotina pode causar irritabilidade nos primeiros dias sem o cigarro. É normal, portanto, que, ao parar de fumar, os primeiros dias sejam os mais difíceis, porém as dificuldades serão menores a cada dia.

- A Terapia de Reposição de Nicotina pode viciar?
Mito. A Terapia de Reposição de Nicotina é um dos tratamentos mais eficazes para quem quer parar de fumar. Ela mantém o organismo com doses controladas e cada vez menores de nicotina, reduzindo os sintomas físicos de abstinência sem expor o fumante aos efeitos nocivos dos outros componentes do tabaco. NiQuitin é um dos tratamentos de Terapia de Reposição de Nicotina mais utilizados no país. NiQuitin pode ser encontrado no formato de Adesivos e Pastilhas.

- Todos os fumantes que querem parar conseguem?
Mito. Pesquisas mostram que em torno de 80% dos fumantes querem parar de fumar. No entanto, apenas 3% destes o conseguem sem qualquer tipo de apoio formal. Por isso recomenda-se a utilização de NiQuitin no tratamento do tabagismo. Estudos clínicos comprovam que o uso de NiQuitin dobra as chances de parar de fumar1,2.

- A fissura momentânea por um cigarro pode causar uma recaída?
Verdade. Para quem está parando de fumar e quer evitar recaídas, NiQuitin Pastilhas é um tratamento eficaz. Estudos comprovam que as pastilhas de NiQuitin 4mg aliviam a fissura pelo cigarro em 5 minutos.3 Segundo o mesmo estudo, a fissura eventual é a principal causa de recaída ao cigarro.

Nicotina. NÃO USE ESTE MEDICAMENTO SE VOCÊ É FUMANTE COM PROBLEMAS CARDÍACOS. MS 1.0107.0153 (Adesivos). MS 1.0107.0182 (Pastilhas). Indicação: interrupção do hábito de fumar. Contra-indicações: não-fumantes, crianças e hipersensibilidade aos componentes da fórmula. SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO.

Fontes:
1- Transdermal Nicotine Study Group. Transdermal Nicotine for Smoking Cessation. JAMA, 1991; 266(22): 3133-8
2 – Shiffman S et al. Efficacy of a nicotine lozenge for smoking cessation. Arch Intern Med. 2002; 162: 1267-76
3 – Shiffman S et al. J Consult Clinic Psychol. 1996;64:366-79

*
*
*
PUBLICIDADE:
Estoque e preço por tempo limitado

Rosa Chá marca presença em editorial da Town&Country americana


A Cruise Collection da Rosa Chá feita por Alexandre Herchcovitch e desfilada na última edição da Semana de Moda de Nova York é destaque especial num editorial de moda praia da publicação norte-americana Town&Country deste mês.

Destaque para os tops listrados criados pelo estilista que estão fazendo a cabeça das mulheres da América.
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
PUBLICIDADE:
Preços e estoque por tempo limitado:

PUC-SP abre matrículas para seu curso sobre cultura e meios de comunicação

O programa atende às necessidades de capacitação de líderes comunitários, religiosos, agentes pastorais e pessoas com atuação em áreas afins

O curso, oferecido pela PUC-SP por intermédio de sua Coordenadoria Geral de Especialização, Aperfeiçoamento e Extensão (COGEAE), visa a oferecer ao participante a oportunidade de envolvimento como agente social em processos de comunicação marcados e dinamizados pelas novas tecnologias.
Promovido em convênio com o Serviço à Pastoral da Comunicação (SEPAC), o programa atende às necessidades de capacitação de líderes comunitários, religiosos, agentes pastorais e pessoas com atuação em áreas afins. Aborda elementos conceituais e práticos a fim de que os agentes sociais multipliquem e articulem novas experiências em suas comunidades e em outras áreas onde atuam, tendo como objetivo a elaboração e implementação de estratégias de intervenção no processo de gestão social.
O curso está organizado em três módulos: História, Teorias e Políticas da Comunicação. Cada módulo tem duração de 15 dias, em tempo integral, com aulas teóricas (matutino), práticas (vespertino) e disciplinas metodológicas de pesquisa científica (aos sábados).
As disciplinas práticas estão dispostas em seis laboratórios (jornal impresso, rádio, televisão, teatro, vídeo e internet ou publicidade), que possibilitam ao participante maior interação e domínio das técnicas com a produção de jornal impresso, programas de rádio, peças publicitárias, vídeos e sites.
Dirigido a agentes sociais, profissionais da área de comunicação, estudantes, sacerdotes, seminaristas, leigos engajados nas diversas comunidades, religiosos, agentes de pastoral, integrantes de ONGs e terceiro setor em geral, o curso tem início em 18 de Janeiro para o módulo Políticas da Comunicação e em 03 de Maio para o módulo História da Comunicação, com aulas sempre de segunda a sábado, das 8 às 18 horas, no SEPAC, que fica na Rua Dona Inácia Uchôa, 62 - Vila Mariana - São Paulo.
Para informações sobre inscrição e formas de pagamento, entre em contato com o SEPAC
Rua Dona Inácia Uchoa - São Paulo - SP
Tel./Fax: (11) 2125-3540
http://www.sepac.org.br/
sepaccursos@paulinas.com.br
*
*
*
Publicidade:
Preços por tempo limitado: