Nossos Vídeos

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Bandas e Blocos levam o Carnaval para as ruas da cidade

A folia nas ruas começa dia 6/2. Confira a programação no site oficial da folia, que já está no ar

Embora os desfiles oficiais no Sambódromo só aconteçam dia 12/2, nas ruas, a folia começa uma semana antes. A partir do dia 5/2, começam os desfiles dos blocos e bandas que garantem a animação do pré-Carnaval da cidade. Sem os padrões rígidos de desfile das grandes agremiações, eles já estão prontos, com dias, locais e horários marcados para receber foliões. Serão muitas horas ininterruptas de animação gratuita, por diversos bairros da cidade.
Até o dia 12/2, apresentam-se as bandas e os blocos integrantes da Associação das Bandas Carnavalescas de São Paulo (ABASP) – entidade que, com a Prefeitura de São Paulo e a São Paulo Turismo (SPTuris), congrega os eventos oficiais de carnaval nas ruas da cidade. Em paralelo, apresentam-se blocos e cordões do Pholia, na Luz, dias 6 e 7/2. A brincadeira, que nasceu na Avenida Faria Lima e já passou pelo Sambódromo, está na 20ª edição e, este ano, pretende resgatar o verdadeiro espírito do carnaval popular.
Também são parceiros do evento os órgãos públicos, como CET – Companhia de Engenharia de Tráfego –, Polícia Militar do Estado de São Paulo, Polícia Civil e CGM – Guarda Civil Metropolitana. Tudo para garantir a diversão dos foliões e o que é melhor, de graça.
E para que os visitantes e paulistanos interessados em ficar por dentro de todas as novidades do carnaval de São Paulo 2010, a São Paulo Turismo se encarregou de preparar o site oficial da folia (www.cidadedesaopaulo.com/carnaval). Trata-se de uma página especial com dados como a relação das escolas de samba, letras dos enredos, grade de desfiles no sambódromo e nos bairros, curiosidades e dados de como chegar, além de toda a história de um dos maiores carnavais do País. Há ainda um espaço dinâmico com notícias e novidades, além do canal interativo “Fale Conosco” para tirar dúvidas, fazer sugestões, críticas ou apenas comentários.
Durante os desfiles no Sambódromo (dias 12, 13 e 14/02), o site ainda contará com notícias e fotos em tempo real para que os internautas fiquem por dentro de tudo que ocorre no sambódromo durante o Carnaval, minuto a minuto.

DESFILE DAS BANDAS E BLOCOS DA ABASP

Banda Bantantã
Área: Bairro do Butantã (região Oeste – imediações da USP)
Data do Desfile: 05 de fevereiro – 6ª feira
Horário do Desfile: 21h
Concentração: 16h na Av. Waldemar Ferreira e a R. Desembargador Armando Fairbanks.
Roteiro: R. Desembargador Armando Fairbanks, Av. Vital Brasil, R. Estevão Lopes, R. Gaspar Moreira, Praça Monte Castelo, R. Romão Gomes e Av. Lopes, Rua Gaspar Moreira, Praça Monte Castelo, R. Romão Gomes e volta para a tradicional Av. Waldemar Ferreira (Farão 3 vezes o mesmo percurso).
RESPONSÁVEL: Manaus

Bloco da Ressaca
Área: Bairro do Cambuci
Data do Desfile: 06 de fevereiro – Sábado
Local e horário da Concentração: A partir das 14h no Largo do Cambuci.
Horário do Desfile: 16h30
Roteiro: Largo do Cambuci, Rua Luiz Gama, Rua Cesário Ramalho, Rua Barão de Jaguara, Rua Silveira da Motta, Rua dos Alpes, Rua Jerônimo de Albuquerque, Rua Barão de Jaguara, Rua Silveira da Motta, e Largo do Cambuci.
RESPONSÁVEL: Marcelo Delle Cave

Bloco Classe A
Área: Bairro da Barra Funda
Data do Desfile: 06 de fevereiro – Sábado
Horário do Desfile: 15h
Concentração: Às 12h, na Rua Souza Lima, 295.
Roteiro: Rua Souza Lima, Rua Barra Funda, Rua Eduardo Prado, Praça Marechal Deodoro, Rua General Olímpio da Silveira, Rua Mário de Andrade, Rua Lopes Chaves, Rua Camaragibe, Rua João de Barros, Rua Brigadeiro Galvão, Rua Conselheiro Brotero, Rua Barra Funda e Rua Souza Lima.
RESPONSÁVEL: Paulo e José Luiz

Banda Grone´s
Área: Bairro Tremembé
Data do Desfile: 07 de fevereiro – domingo
Horário do Desfile: 16h
Concentração: Às 13h, na Rua Dr. Saturnino Vilalva ao lado da Praça Lions Club.
Roteiro: Rua Dr. Saturnino Vilalba, Rua Mártires Armênios, Rua Georgi Michel Atlas, Rua Alcindo Bueno de Assis e Rua Lavinia Pacheco e Silva.
RESPONSÁVEL: Ulisses
camaraogrones@ig.com.br

Banda Redonda
Área: Bairro da Consolação
Data do Desfile: 08 de fevereiro – 2ª feira
Horário do Desfile: 21h
Concentração: Às 19h, na Rua Theodoro Baima com Rua da Consolação e Av. Ipiranga.
Roteiro: Rua Theodoro Baima, Rua da Consolação, Rua Xavier de Toledo, Praça Ramos de Azevedo, Teatro Municipal, Rua Conselheiro Crispiniano, Largo do Paissandu, Av. São João, Av. Ipiranga, Praça da República e Rua Theodoro Baima
RESPONSÁVEL: Carlos Costa

Banda do Candinho
ÁREA: Bairro da Bela Vista/ Bixiga – Centro
Data do Desfile: 10 de fevereiro – 4ª feira
Horário do Desfile: 21h
Concentração: 17h, na Rua Santo Antônio com Rua 13 de Maio/ Bixiga
Roteiro: Rua Santo Antônio, Rua Martinho Prado, Rua Martins Fontes, Rua da Consolação, Rua Xavier de Toledo, Praça Ramos de Azevedo, Teatro Municipal, Rua Conselheiro Crispiniano, Largo do Paissandú, Av. São João, Av. Ipiranga, Praça da República, Av. São Luiz, Viaduto 9 de Julho, Rua Santo Antônio até esquina da Rua 13 de Maio.
RESPONSÁVEL- Candinho Neto

Bloco Umes Caras Pintadas
ÁREA: Bairro da Bela Vista/ Bixiga
Data do Desfile: 11 de fevereiro – 5ª feira
Horário do Desfile: 19h
CONCENTRAÇÃO: 17h, na Rua Rui Barbosa, 323.
ROTEIRO: Rui Barbosa, Rua Santo Antonio, Rua 13 de Maio, Viaduto Armandinho do Bixiga e Rui Barbosa.
RESPONSÁVEL: João Campelo


Banda do Trem Elétrico
ÁREA: Bairro da Consolação – Centro
Data do Desfile: 12 de fevereiro – Sexta Feira
Horário do Desfile: 21h
LOCAL DA CONCENTRAÇÃO: 19h, na Rua Augusta com Rua Luiz Coelho, Estação Consolação do Metrô.
ROTEIRO: Rua Augusta, Rua Martins Fontes, Rua Xavier de Toledo e Praça Ramos de Azevedo-Teatro Municipal, depois tem ônibus para o pessoal ir para a quadra dos metroviários no Tatuapé.
RESPONSÁVEL: Roberto Campos

DESFILE - PHOLIA NA LUZ 2010

Bloco A Bruxa tá Solta
Participa pelo quinto ano consecutivo. É formado por moradores dos bairros de Santana/Tucuruvi e tem a sua origem ligada ao time de futebol de salão “Magia Futsal ZN”. Realiza seus ensaios todos os sábados, a partir das 17h, no Bar Caldeirão da Bruxa, que fica na Rua Tenente Agenor Soares, 47 – Carandiru.
Presidente: Eduardo de Amorim
Tel: 9112-3110
Site: www.abruxatasolta.com.br


Carnaval da Comunidade Boliviana – “Associação Folclórica Boliviana”
Participa do pré-carnaval há 5 anos e formado pelas principais fraternidades da colônia boliviana de São Paulo. Apresenta-se como no carnaval da Bolívia, com suas tradicionais indumentárias e máscaras. Este ano trará a Dança Morenada, Caporales e Kullawada
Responsável: Dra. Ruth Camacho
Tel: 2973-5452/9931-1530
End. Rua do Glicério, 285 – Centro Pastoral dos Migrantes


Escola de Samba Unidos do Abaeté (Fundação 25/01/2002)
Participará pelo 5º ano consecutivo e é integrada por moradores do Jardim Elisa Maria, Jardim dos Francos e Parque Tietê. Tem como principal objetivo resgatar a cultura e o lazer dentro das comunidades.
Presidente: Marcos Antonio Freire (Marquinhos)
Tel: 8217-8509
E-mail: edfisicamarcosfreire@gmail.com


Bloco Med Pholia
Participará pela sexta vez do evento. É formado pelos estudantes de Medicina da USP e agrega entre seus componentes alunos da Fisioterapia, Fonoaudiologia, Terapia Ocupacional e Enfermagem. Sua bateria é de responsabilidade da Atlética da Medicina e este ano estará comemorando 25 anos de fundação.
Responsável: Vilton Raile Filho
Endereço: R. Arthur de Azevedo, nº 1
Tel: 3082-8775
E-mail: externo@aaaoc.com.br


Bloco Unidos Venceremos
Participa pelo segundo ano no Pholia, e é formado por moradores do Bairro da Pompéia. O Bloco foi batizado pela Escola de Samba Nenê de Vila Matilde. Ensaia aos domingos às 16:00 hs no Parque Villa Lobos.
Responsáveis: Gabriel de Toledo e José Eduardo Reis
Tel: 3673-9853
E-mail: gabrielpompeia@hotmail.com


Grêmio Recreativo Educacional e Social Quilombo
Participa pelo terceiro ano consecutivo do Pholia, e é formada por sambistas e amigos da comunidade da Zona Sul, homenageando o inesquecível Quilombo de Candeia. Suas cores (verde e branco), bem como seu símbolo, reverenciam a Escola de Samba Império Serrano. Este ano virá com o enredo: “Chegou a filial do Samba... Seu Carlão do Peruche”.
Presidente: João Sampaio
Tel: 8395-7510/2276.0182
Site: www.gresquilombo.com.br


Bloco Unidos da Melhor Idade – ABCMI
Participa do Pholia desde 1.996 (13 anos) e é formado principalmente por foliões da Associação Brasileira dos Clubes da Melhor Idade. Este ano, fará uma homenagem ao cantor Jair Rodrigues, tendo no comando da bateria o mestre Zuza ( Escola de Samba Vai-Vai). Todos os integrantes têm idade entre 50 e 70 anos.
Responsável: Odette Moralez
End: R. Germaine Burchard, 451 – Água Branca
Tel: 3801-1497/9516-8004


Associação Bloco Carnavalesco Navio Negreiro
Desfila pelo segundo ano no Pholia, e é formado por amigos e sambistas da Vila Carolina, Zona Norte, muitos dos quais integrantes da saudosa Portelinha. O seu enredo será: “Quando a Águia Pousou no Reduto, a Vila entrou na Pholia”. Destaque para o mestre de bateria que é deficiente visual.
Presidente: Luis Carlos Peri
End: Av. Antonio Munhoz Bonilha, 1.100 – Vila Carolina
Tel: 7428-9771/2737-0623
Site: www.asnavionegreiro.com


Bateria da ESPM
Participará pela segunda do desfile e é composta por alunos da ESPM- Escola Superior de Propaganda e Marketing.
Responsável: André Amá
e-mail: bateria@espm.br
Site: www.atleticaespm.com.br/bateria.htm


Associação Cultural Bloco Carnavalesco Inajar de Souza
Escola fundada em 2/1/2005, fez sua estréia no Pholia em 2006. Formado por simpatizantes do time de futebol Inajar de Souza e a comunidade da Divineia, vem para o Pholia com 800 integrantes e bateria própria com 80 ritmistas.
Responsáveis: Kátia Lúcia de Oliveira e Paulo Henrique M. Silva
Tel: 3936.6078 – recados


Bloco Caranguejo Metoloco
Participa pela primeira vez no Pholia. Formado por estudantes e amigos da Faculdade de Comunicação Metodista, vice-campeã do 1º Torneio de Baterias Universitárias.
Responsáveis: Fernando Ribeiro e Daniella Sevilha
Tel: 9629-7067/8441-1162


GRESCC Extravazza SP
Formado por universitários, participa pela primeira vez no Pholia.
Responsável: Alexandre Marques Notari (Matosão)


Bateria S/A
Campeã do 1º Torneio de Baterias Universitárias, participa pela primeira vez do Pholia. A Bateria S/A atualmente é uma entidade ligada à Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da USP, que promove uma integração entre os alunos por meio da música e do apoio aos atletas em competições universitárias. A primeira manifestação que originou a atual Bateria S/A apareceu em 1993, quando alguns alunos que já possuíam conhecimentos rítmicos resolveram acompanhar a torcida com uma bateria.
Os ensaios da S/A são realizados todas as terças e quintas, às 17h30, na Raia da USP, próximo à Portaria 2, acesso à Av. Politécnica.
Responsável: Mestre Chileno (Roberto Terzini)
Tel: 8366.1999
e-mail: contato@bateriasa.com.br

*
*
*
PUBLICIDADE:
Preço e estoque por tempo limitado

Calor provoca aumento nos casos de inflamação do ouvido

Número de casos chega a aumentar 50% nesta estação

No verão fica impossível resistir a banhos de piscinas, finais de semana à beira do mar e mergulhos. Mas estas tentações podem acarretar no aumento de inflamações e infecções do ouvido, as chamadas otites externas - um tipo de infecção que atinge o canal externo do órgão auditivo. Por ser quente, úmida e escura, a região pode facilmente inflamar-se ou infectar-se com fungos e bactérias.
Segundo o Otorrinolaringologista Dr. Sady Selaimen da Costa, membro da Diretoria da ABORL-CCF (Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial) a doença é muito mais comum no verão, por causa da maior umidade do ar, do calor e dos hábitos assumidos pela população nesta estação. Essa infecção afeta não só adultos, mas também crianças e deve ser diferenciada da otite média aguda, que apresenta uma incidência muito maior nos meses de inverno e em crianças até os seis anos de idade.
Quando o ambiente está úmido e quente, o contato constante com a água (muitas vezes imprópria para o banho, como nas praias ou em piscinas mal tratadas) pode modificar o revestimento do canal auditivo externo, que ocasiona descamação e coceira. "Como reação imediata, muitas pessoas costumam coçar o ouvido, e utilizam os mais variados objetos como cotonetes, tampas de caneta, agulhas de tricô, etc., o que pode causar sérios traumas no revestimento interno do ouvido. Estas micro-rupturas na pele servem como legítimas portas de entrada a microrganismos que podem causar infecções locais ou generalizadas", alerta o otorrinolaringologista.
Segundo Sady, é preciso tomar muito cuidado com alguns tratamentos ou métodos caseiros, como utilizar álcool ou vinagre na região infectada. Para as pessoas que adotam estas medidas, ele faz um alerta: "Nunca pingue nada no ouvido sem orientação médica". Segundo o médico, esses tratamentos causam desidratação da pele, predispondo a infecção. "Essa tentativa de tratamento é desastrada e inoportuna", adverte.
Sady diz também ser contra o uso de tampões no ouvido, muito utilizado por nadadores e atletas que fazem travessias em alto mar para evitar a entrada de água. "A falta de circulação de ar pode provocar infecção, Esses tampões são ferramentas muito úteis na prevenção de certas doenças do ouvido, mas devem ter indicações específicas", orienta.
Para prevenir a otite externa recorrente, é preciso, em alguns casos, o uso de medicação, além de cuidados locais realizados em um consultório. É recomendável também não nadar em águas poluídas, principalmente em praias. Sempre que tiver dor de ouvido, procure um otorrinolaringologista, pois existem outras doenças que podem estar associadas à otite externa. Somente um especialista poderá orientá-lo.
*
*
*
Publicidade
Preços e estoque limitado

Dificuldade de engolir pode ser alerta para doenças graves

Problema considerado simples, algumas vezes pode esconder doenças sérias como câncer de esôfago e megaesôfago

Dificuldade moderada, ou até mesmo leve, de engolir substâncias líquidas ou sólidas não devem ser negligenciadas. De acordo com Rubens Sallum, gastroenterologista e diretor do Serviço de Cirurgia do Esôfago do Hospital das Clínicas da FMUSP, ligado à Secretaria de Estado da Saúde, assim que diagnosticado o problema é fundamental investigar a sua causa, pois em alguns casos pode ser o alerta de algo mais sério.

A disfagia – dificuldade de engolir – é um sintoma comum em doenças graves como “megaesôfago” e “câncer de esôfago”. Segundo o médico, muitas vezes os pacientes acabam procurando tratamento tardio a esses males. “Em ambas as doenças, dois ou três meses subestimando o sintoma podem ser cruciais. Quando o médico é procurado, a situação já se agravou”, alerta, ressaltando que assim que o sintoma é reconhecido é recomendável rapidamente procurar um médico e, quando necessário, fazer uma endoscopia.

Os tumores epidermóide (próprio do revestimento do esôfago) e adenocarcinoma (que atinge a junção do esôfago com o estômago) quando diagnosticados tem alto percentual de cura. Segundo o médico, a cura nos estágios iniciais chega a 90%. Quando a doença é tratada em estágios mais avançados, os índices de cura podem chegar em 60%, mas dependem de modernas técnicas de tratamento. “Em alguns casos, é necessário fazer uma cirurgia radical de retirada do esôfago (esofagectomia), mas para oferecermos essa operação é fundamental diagnosticarmos a doença em estágio menos avançado”, informa Rubens Sallum.

No megaesôfago, a musculatura no final do esôfago - que funciona como um esfíncter que abre e fecha - pára de abrir normalmente impedindo a passagem de alimentos, o que leva a uma dilatação do esôfago. Uma das conseqüências é a dificuldade de engolir alimentos, podendo gerar alteração do estado nutricional do paciente.

O especialista do HC alerta que, além da atenção que a população em geral deve ter à disfagia, é fundamental que fumantes, alcoólatras e aqueles que já sofreram alguma agressão no esôfago (como, por exemplo, quem ingeriu soda cáustica no passado) façam regularmente o exame de endoscopia.
*


*

*

Publicidade

Preços e estoque por tempo limitado:







*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*













MOINHO DE CEREAIS CHEGA AO MERCADO

Moinho de cereais chega ao mercado para atender público adepto à alimentação saudável

Eletrodoméstico de fácil manuseio tritura e mói grãos para consumo imediato e preserva nutrientes dos produtos

O Moinho de Cereais Hawos (lê-se ávos), importado da Alemanha, já está disponível no Brasil. Desenvolvido para o público adepto à alimentação saudável, o eletrodoméstico apresenta fácil manuseio e pode ser encontrado em dois tamanhos: o Easy, que tem 33 cm de altura, oito quilos de peso e é indicado para uso doméstico, e o Muehle, mais apropriado para utilização comercial em restaurantes e lanchonetes. Os dois têm motor com 360 watts de potência e garantia de 5 anos.

Feito de madeira maciça e estrutura interna em cerâmica, o Moinhos Hawos já é utilizado na Europa há mais de duas décadas. O equipamento faz a moagem de cereais para consumo imediato, o que preserva nutrientes vitais e aromas que se perdem no armazenamento. Farinha integral e farelo podem ser triturados na hora, a partir dos grãos originais, para a fabricação caseira de pães, bolos, panquecas, pastel e mingau.

Com valores a partir de R$ 1490,00, o Moinho Hawos pode ser comprado em até 12 vezes no cartão de crédito, pela loja virtual da importadora Buritronic: http://www.moinhoshawos.com.br/
*
*
*
Publicidade
Preços e estoque por tempo limitado:

COLUNA BOA SEM CIRURGIA

Conheça a técnica não-cirúrgica capaz de resolver de 80 a 90% das hérnias de disco


A maior parte das dores nas costas some com o tempo ou costuma ser resolvida com cuidados básicos. Exceção à regra costuma ser a hérnia de disco, que chega a ser capaz até de impedir as tarefas rotineiras. Vários fatores contribuem para o surgimento da hérnia de disco, entre eles: sedentarismo, genética, obesidade e até envelhecimento. Até pouco tempo atrás, a saída era recorrer a cirurgias convencionais. No entanto, diversas pesquisas têm afirmado que entre 80 e 90% das hérnias de disco podem ser tratadas com fisioterapia, medicamentos e exercícios.

“Muitos médicos ainda insistem apenas na cirurgia como opção para o tratamento das hérnias de disco, sem avaliar se outros métodos poderiam ser eficazes. Embora, haja novas técnicas cirúrgicas menos invasivas, se o paciente não cuidar da coluna pós-cirurgia poderá sofrer novamente com a hérnia. O que temos visto atualmente são diversas pesquisas mostrando a eficácia de tratamentos convencionais combinados com exercícios – como pilates e musculação – e, em alguns casos, medicamentos – sempre receitados por um médico”, afirma o fisioterapeuta osteopata Helder Montenegro, fundador do Instituto de Tratamento da Coluna Vertebral.

Um estudo publicado no Arch Phys Med Rehabil, avaliou 581 pacientes e os dividiu em 3 grupos: Grupo A: Pacientes que foram recomendados para cirurgia (N=62); Grupo B: Pacientes que foram recomendados para cirurgia, desde que os sintomas persistissem (N=74); e Grupo C: Pacientes com lesões estruturais sugestivas de cirurgia (N=445). Após 1 ano do programa de exercícios, a cirurgia foi evitada nas seguintes porcentagens: Grupo A: 92 %, Grupo B: 83% e Grupo C: 93 %.

“O resultado do estudo é um indicativo importante para o investimento em tratamento tradicionais e continuados. No ITC Vertebral, temos conseguido resultados equivalentes a 87% dos casos resolvidos por meio da Reconstrução Músculo-Articular da Coluna Vertebral”, explica Helder Montenegro. “Por isso, temos insistido na conscientização do dos pacientes: ao invés de optarem logo no primeiro momento pela cirurgia – dependendo do caso, claro – eles deveriam investir no tratamento convencional aliado a exercícios como musculação e pilates, sempre com orientação de um profissional.”

A técnica da RMA da Coluna Vertebral une o trabalho da fisioterapia manual com a tecnologia das mesas de tração e descompressão e do Stabilizer - equipamento que condiciona o paciente a usar o músculo transverso do abdômen, e exercícios de musculação. A união de todos esses fatores permite que o paciente não tenha mais dor e inicie um trabalho focado no fortalecimento dos músculos posturais.

http://www.herniadedisco.com.br/ .

Sobre o ITC Vertebral
O Instituto de Tratamento da Coluna Vertebral, fundado pelo professor de pós-graduação e fisioterapeuta Helder Montenegro, oferece a técnica exclusiva de “Reconstrução Músculo-Articular da Coluna Vertebral - RMA da Coluna Vertebral”, que utiliza técnicas da Fisioterapia Manipulativa, Mesa de Tração Eletrônica, Mesa de Descompressão Dinâmica, Estabilização Segmentar Vertebral e exercícios de musculação. Com o reconhecimento e o respeito de fisioterapeutas no mundo inteiro, a técnica tem ganhado espaço no mercado brasileiro devido ao elevado índice de bons resultados para pacientes que sofrem de dores nas costas. O ITC Vertebral possui clínicas em Fortaleza, Sorocaba, São Paulo, Manaus, Santos, Rio de Janeiro, Natal, Vitória e São Luís.

*
*
*
Publicidade:
Preços por tempo limitado:

google.com, pub-9993468695929690, DIRECT, f08c47fec0942fa0